terça-feira, 9 de maio de 2017

Promessas, Não Explicações

"Por essa razão era necessário que ele se tornasse semelhante a seus irmãos em todos os aspectos, para se tornar sumo sacerdote misericordioso e fiel com relação a Deus e fazer propiciação pelos pecados do povo." (Hebreus 2:17)

Se Deus realmente lhe dissesse por que certas coisas aconteceram e como foram feitas, isso aplacaria a sua dor ou curaria o seu coração partido? Vamos imaginar por um momento que Deus lhe dissesse: "Ok, tudo bem, estou cansado de você perguntar. Agora vou lhe dizer. Você está pronto. Escreva. Fiz isso por essa razão..." E então Ele lhe explicasse a razão.

O que você faria depois? Você diria: "Ah! Ok. Ótimo, louvado seja Deus"? Provavelmente não.

Você provavelmente diria: "Não concordo com isso. Isso não faz sentido para mim, Senhor. Quero dizer... Sinto muito."

É provavelmente por isso que Deus não nos explica as Suas razões para fazer o que faz. Vivemos de promessas, não de explicações. Não devemos perder tempo perguntando por que. Em vez disso, deveríamos perguntar o que? Por exemplo: “O que devo fazer?” Você deve se voltar para o Senhor.

Jesus chora conosco em nosso tempo de dor. Sim, Jesus é Deus, com todo o Seu poder e glória. Mas Ele também era um homem. E Ele era um homem que sentia a nossa dor e tristeza.

Isaías 53:3 nos diz: "Foi desprezado e rejeitado pelos homens, um homem de tristeza e familiarizado com o sofrimento [...]". Jesus sabe. Ele voluntariamente se colocou no caminho do perigo para suportar as nossas dores na cruz.

Por que Ele faria isso? A Bíblia nos dá a resposta: "Por essa razão era necessário que ele se tornasse semelhante a seus irmãos em todos os aspectos, para se tornar sumo sacerdote misericordioso e fiel com relação a Deus e fazer propiciação pelos pecados do povo" (Hebreus 2:17).

Se algo machuca o seu coração, machuca o d'Ele também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário