terça-feira, 14 de março de 2017

Tomando Decisões

"Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos." (Colossenses 3:15)

Além de Deus nos falar primeiramente - e acima de tudo - através da Sua Palavra, Ele também pode nos falar através das circunstâncias. Dito isto, também quero dizer que não baseio minhas decisões somente em circunstâncias.

Falamos em sentido figurado sobre portas sendo abertas, mas Deus não é o único que pode abrir portas. Quando Jonas desobedeceu a Deus, ele comprou uma passagem para um barco que estava indo na direção oposta. O diabo abriu todas as portas para a desobediência de Jonas. Então, só porque as coisas estão dando certo circunstancialmente, não devemos basear a nossa decisão nisso.

Primeiro, o que você está considerando fazer deve estar nas Escrituras. Não deve violar nenhum princípio bíblico claro. Creio que se algo for da vontade de Deus, Ele a confirmará circunstancialmente. Então você precisa confiar no Senhor para dirigi-lo.

O apóstolo Paulo foi impedido tanto por um naufrágio quanto por uma doença. Então haverá momentos em que Deus fechará portas. Se o carro não pegar, nossos planos mudam. Mas também precisamos ser muito cuidadosos. Nunca devemos tomar uma decisão com base em uma circunstância como esta.

Em segundo lugar, é importante ter a paz de Deus no coração. Colossenses 3:15 diz: "Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações." Houve momentos em que eu estive prestes a fazer algo que eu não tinha paz. Circunstancialmente parecia bom. Não conseguia ver a violação de nenhum princípio bíblico. Mas havia uma sensação de que eu não deveria fazê-lo. Eu tenho aprendido com o tempo a prestar cada vez mais atenção nisso.

Finalmente, às vezes, é uma questão do momento. Tão importante quanto a vontade de Deus é o tempo de Deus. Assim, quando você procura a vontade de Deus, se o pedido estiver certo, o momento estiver certo, e você estiver certo, Deus vai dizer para você seguir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário