sexta-feira, 29 de julho de 2016

Esquecendo a Bondade de Deus

"Indo os discípulos para o outro lado do mar, esqueceram-se de levar pão. Disse-lhes Jesus: 'Estejam atentos e tenham cuidado com o fermento dos fariseus e dos saduceus'." (Mateus 16:5-6)

Alguma vez você já se esqueceu da bondade de Deus para com você? Alguma vez já teve que reaprender alguma coisa? Eu já. E os discípulos também. O Evangelho de Mateus nos diz que em uma ocasião eles se esqueceram de levar pão em sua jornada e estavam preocupados com isso. A alimentação dos 5.000 havia ocorrido apenas alguns dias antes. Em seguida, houve um outro milagre da alimentação de 4.000 pessoas. Então o que aconteceu? Eles esqueceram dessas coisas. Isso foi o que aconteceu.

Jesus disse-lhes, basicamente: "vocês se lembram dos milagres que eu fiz? Lembram-se da alimentação dos 5.000 que envolveu um menino com alguns pães e peixes?"

Deus é o mesmo ontem, hoje e eternamente. O mesmo Deus que estava lá para você no passado está com você aqui no presente. E Ele vai estar com você também no futuro.

No entanto, nós nos esquecemos frequentemente disso. Quando você é jovem, apenas começando a vida, você tem que confiar em Deus para tudo: comida, roupa, transporte, salário. Assim, talvez você encontre um bom emprego e trabalhe duro. Você é diligente. Você poupa. Você investe. As coisas andam muito bem. Você realmente não tem que se preocupar muito com as suas necessidades do dia-a-dia. E então um dia o seu chefe lhe chama e diz: "Com a atual economia, teremos de deixar algumas pessoas de fora. Estamos muito tristes, mas este é o seu último dia de trabalho". Agora você está de volta à estaca zero. Você está em pânico. Você se pergunta o que vai fazer.

Foi Deus que proveu a você no passado? Sim, foi Ele. Será que ele vai cuidar de você no presente? Sim, ele vai. Nós nos esquecemos dessas coisas. Precisamos sempre reaprendê-las, da mesma forma que os discípulos.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Nosso Sinal Para Um Mundo Perdido

"Os judeus pedem sinais miraculosos, e os gregos procuram sabedoria; nós, porém, pregamos a Cristo crucificado, o qual, de fato, é escândalo para os judeus e loucura para os gentios mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, Cristo é o poder de Deus e a sabedoria de Deus." (1 Coríntios 1:22-24)

Às vezes podemos pensar: Se ao menos eu pudesse fazer um milagre para os meus amigos, sei que todos eles se tornariam cristãos. Mas acho que isso não iria acontecer. Mesmo quando Jesus andou pela terra e fez muitos milagres — muitos sinais — ainda assim, muitos não creram.

De fato, certa vez Jesus estava com Lázaro, a quem Ele havia ressuscitado dos mortos, e as pessoas correram para vê-los. Lázaro era um homem que milagrosamente respirava e vivia, que estava morto e, então, vivo novamente. Então os principais sacerdotes quiseram matar Lázaro (ver João 12:10-11).

Como cristão, você é milagroso. Você tem um testemunho do que Deus fez por você, e é por isso que as pessoas se opõem a você e lhe ridicularizam. Como seguidor de Jesus, você é uma ameaça para elas.

Nosso sinal para um mundo perdido é Jesus crucificado, ressuscitado dos mortos e vivo. O apóstolo Paulo disse: "Eu mesmo, irmãos, quando estive entre vocês, não fui com discurso eloquente nem com muita sabedoria para lhes proclamar o mistério de Deus. Pois decidi nada saber entre vocês, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado" (1 Coríntios 2:1-2). Não precisamos acrescentar nem tirar nada dessa mensagem. Não precisamos pedir desculpas por ela. Só precisamos proclamá-la e assistir ao que Deus faz.

Paulo também disse: "Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê" (Romanos 1:16). Essa palavra "poder" se refere a um poder explosivo, de dinamite. Há força explosiva na mensagem de Deus. Esse é o nosso sinal para o mundo.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Quando Deus Prevê o Futuro

"O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão." (Lucas 21:33)

Quando Jesus falou dos sinais dos tempos, Ele pintou o retrato de um mundo dilacerado por conflitos e guerras, um mundo abalado por grandes terremotos, devastado por pestes e fome no meio da abundância.

Jesus disse: "Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações se verão em angústia e perplexidade com o bramido e a agitação do mar. Os homens desmaiarão de terror, apreensivos com o que estará sobrevindo ao mundo; e os poderes celestes serão abalados." (Lucas 21:25-26). Jesus também apontou para um aumento nos terremotos como um dos sinais dos últimos dias (ver Lucas 21:11). Temos e sempre tivemos terremotos, furacões e tsunamis. Mas a Bíblia diz que no fim dos tempos, veremos tudo isso mais frequentemente.

De acordo com o U. S. Geological Society, os terremotos ao redor do mundo estão aumentando. Durante as últimas cinco décadas, o número de terremotos tem aumentado. Não os de baixa magnitude, mas os terremotos de grandes proporções. E eles continuam ficando mais e mais frequentes.

A Bíblia tem muito a dizer sobre o fim dos tempos, incluindo como o poder vai mudar, como haverá uma sociedade sem dinheiro, como haverá uma superpotência identificada como “reis do oriente” que vai surgir e encarar o Anticristo na Batalha do Armagedom.

Jesus disse: "Quando começarem a acontecer estas coisas, levantem-se e ergam a cabeça, porque estará próxima a redenção de vocês." (Lucas 21:28).

Entenda, quando Deus prediz o futuro, não faz isso com risco de errar. Deus conhece o futuro com mais precisão do que podemos recordar o passado. Ele sabe o futuro com uma precisão absoluta. E vivendo no reino eterno, Deus pode ver todas essas coisas ao mesmo tempo. Isso é o que acontece quando Deus nos dá as profecias nas Escrituras.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Atento aos Sinais

"Os fariseus e os saduceus aproximaram-se de Jesus e o puseram à prova, pedindo-lhe que lhes mostrasse um sinal do céu." (Mateus 16:1)

A frase "sinais dos tempos" foi na verdade criada por Jesus. Um dia, os fariseus e saduceus chegaram juntos a Jesus, o que foi notável, pois os dois grupos não se davam bem. Eles não se misturavam. Não saiam juntos. Eles eram pólos opostos do espectro teológico.

Entretanto, a única coisa que eles tinham em comum era o ódio por Jesus. Então chegaram a Ele para testá-Lo, exigindo d'Ele um milagre. Eles já tinham visto um monte de milagres. Tinham visto Jesus expulsar demônios, acalmar tempestades, curar doentes, alimentar multidões e ainda ressuscitar pessoas, mas tiveram a audácia de exigir um outro sinal. É interessante que o evangelho de Marcos comenta o mesmo evento e diz que depois de terem dito isso a Jesus, Ele suspirou profundamente. (ver Marcos 8:12)

Depois de tudo o que Jesus fez, depois de todos os milagres que Ele realizou, eles vinham a Ele exigindo um outro sinal. Jesus lhes disse: "Quando a tarde vem, vocês dizem 'vai fazer bom tempo, porque o céu está vermelho', e de manhã 'Hoje haverá tempestade, porque o céu está vermelho e nublado'. Vocês sabem interpretar o aspecto do céu, mas não sabem interpretar os sinais dos tempos! Uma geração perversa e adúltera pede um sinal miraculoso, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas." (Mateus 16:2-4). Em outras palavras: "vocês podem ler os sinais dos céu, por quê não podem ler os sinais dos tempos?" 

Com que frequência as pessoas se perguntam se vai chover, mas não pensam sequer uma vez seriamente sobre onde passarão a eternidade? Precisamos prestar atenção aos sinais dos tempos em nossa volta para que possamos estar completamente preparados para o retorno de Cristo. 

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Sinais dos Tempos

"Então os que estavam reunidos lhe perguntaram: 'Senhor, é neste tempo que vais restaurar o reino a Israel?' Ele lhes respondeu: 'Não lhes compete saber os tempos ou as datas que o Pai estabeleceu pela sua própria autoridade'." (Atos 1:6-7)

Sinais nos influenciam em tudo o que fazemos. Quando você está dirigindo e vê um sinal vermelho, você para. Para alguns, no entanto, esse sinal significa simplesmente "diminua um pouco." Quando você vê um sinal que "20 km/h", você deve desacelerar. Mas, para muitos, este sinal não significa absolutamente nada. Quando você está em uma estrada nos EUA e vê o sinal "Disneylândia," isso significa: "Gaste dinheiro." O famoso sinal "Las Vegas" significa "Perca dinheiro". Sinais têm significado.

Embora não possamos dizer o ano, nem o mês, muito menos o dia do retorno de Jesus Cristo, podemos ver sinais dos tempos nos dizendo que sua volta tem ficado cada vez mais próxima. Quais são esses sinais? Nós os lemos nas manchetes todos os dias, ou os ouvimos nas notícias ou os vemos na TV. Não sou profeta. Eu simplesmente leio a Bíblia. E os sinais dos tempos estão claramente registrados nas Escrituras.

O Antigo Testamento contém centenas de profecias sobre a vinda do Messias à terra. Através destas profecias, sabemos que Jesus foi o Messias, pois Ele cumpriu cada uma delas. Ele cumpriu todas as profecias do Antigo Testamento que apontavam para Ele. Assim, quando olhamos para profecias sobre o nosso futuro, também sabemos que elas serão cumpridas exatamente como Deus disse, porque há cinco vezes mais profecias sobre o Seu retorno à Terra pela segunda vez do que sobre a Sua primeira vinda. O retorno de Cristo é algo que a Bíblia realmente enfatiza.

Deus quer que conheçamos as profecias bíblicas, porque 30% das Escrituras sãop dedicados a elas. É importante estudar profecias bíblicas, porque elas nos ensinam sobre o nosso futuro. E elas também nos asseguram que Deus sempre cumpre as Suas promessas.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Pela Graça, Não Pelo Lugar

"Jesus respondeu: 'Mulher, grande é a sua fé! Seja conforme você deseja'. E naquele mesmo instante a sua filha foi curada." (Mateus 15:28)

A fé é frequentemente encontrada em lugares improváveis. A Bíblia conta a história de uma mulher pagã que foi elogiada por Jesus em razão de sua grande fé. Ela não foi criada como uma judia, conhecendo as Escrituras. Ela certamente não teve o privilégio de andar e falar com Jesus como os discípulos tiveram. Esta mulher havia sido criada em um lar sem Deus, em uma casa cheia de ídolos, mas com o pouco que sabia sobre Jesus, colocou em prática uma fé dramática. Poderíamos até mesmo descrevê-la como uma fé surpreendente.

Alguém poderia pensar que a fé mais forte teria vindo de um dos discípulos de Jesus, como Pedro, Tiago ou João. Mas ela veio dessa mulher pagã. A outra única vez que Jesus citou a fé de alguém como um exemplo foi quando um centurião romano - outro gentio - pediu para Ele curar seu servo.

Às vezes, se você tiver crescido dentro de uma igreja, se tiver sido criado em um lar cristão ou ido a uma escola cristã, você pode não dar a isso o devido valor. E, ao invés do seu coração ser transformado, pode tornar-se duro. Tudo se resume à forma como você escuta.

É por isso que Jesus frequentemente dizia: "Aquele que tem ouvidos, ouça!" (Mateus 11:15) Você decide como vai reagir ao que ouve. Espero que você não vá à igreja por pressão ou coerção, porque seu cônjuge ou seus pais querem. Espero que você não pense que indo à igreja ou a estudos bíblicos vá ganhar o favor de Deus. Se você vem com essa atitude para um lugar onde sua vida deveria ser transformada, você pode ficar com o coração endurecido e perder o foco.

É pela graça, não pelo lugar, que um cristão se desenvolve.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Ore Com Persistência

"Todo o que o Pai me der virá a mim, e quem vier a mim eu jamais rejeitarei." (João 6:37)

Algumas vezes as pessoas dirão: “Simplesmente não sou digno de me aproximar de Deus.” Odeio discordar dessa frase, mas nunca fomos dignos. Não somos dignos. E nunca seremos dignos. Então, vamos parar com isso. Não se trata de dignidade. Trata-se da graça de Deus.

Você acha que é mais digno para Deus quando lê a Bíblia todos os dias e ora regularmente que quando estraga as coisas, tem um pensamento impuro ou diz algo indelicado? Não nos aproximamos de Deus com base em nosso merecimento. Nós nos aproximamos de Deus com base na Sua graça.

Quando a mãe pagã se aproximou de Jesus, implorando para Ele expulsar o demônio de sua filha, ela não disse: "Eu sou justa." Pelo contrário, disse: "Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!" (Mateus 15:22). Nunca diga “Deus, realize justiça comigo,” porque o inferno é o que você merece. Ao contrário, diga: “Tenha misericórdia de mim,” assim como essa mulher falou a Jesus. Jesus disse: "Todo o que o Pai me der virá a mim, e quem vier a mim eu jamais rejeitarei." (João 6:37)

Então, qualquer que seja o seu problema, leve-o até Jesus. O que quer que você esteja enfrentando, não chegará até Ele como uma surpresa. E quando você orar, procure encontrar qual a vontade de Deus. A razão pela qual Jesus deu àquela mulher tudo o que ela pediu foi porque ela alinhou o seu desejo ao desejo Dele. Achamos o desejo de Deus através da leitura da Palavra de Deus, a Bíblia. Então, vamos entender melhor o coração, a mente e o propósito de Deus.

Ore de acordo com a vontade de Deus e não desista. Ore com persistência. Pode parecer que Ele não está escutando, mas pode haver uma barreira que Ele quer que você enfrente. Portanto, não volte para trás.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Uma Simples Verdade

"Eles dirão: 'O que houve com a promessa da sua vinda? Desde que os antepassados morreram, tudo continua como desde o princípio da criação'." (2 Pedro 3:4)

Certa vez fui convidado a participar de um programa de rádio onde um professor me questionava sobre o tema da volta de Cristo. Eu disse que acreditava que Jesus Cristo está voltando, enquanto ele dizia que temos sempre escutado isso. Então eu disse: "Senhor, eu afirmo que você mesmo é um cumprimento da profecia bíblica. Sua própria atitude é um dos sinais dos tempos."

Ele me pediu para explicar, então li para ele 2 Pedro 3:3-4, que diz: "Antes de tudo saibam que, nos últimos dias, surgirão escarnecedores zombando e seguindo suas próprias paixões. Eles dirão: 'O que houve com a promessa da sua vinda? Desde que os antepassados morreram, tudo continua como desde o princípio da criação'."

Sim, ouvimos a mensagem de que Cristo está voltando. E ao longo dos anos algumas coisas aconteceram com imenso significado profético, incluindo a dramática escalada de guerras mundiais e o terrorismo, o impulso para a unidade do mundo ou o que é muitas vezes referida como a globalização, a mudança na economia mundial em direção a uma sociedade sem dinheiro, o sem precedentes aumento de terremotos, e o falso ensino permeando a igreja, levando a uma grande apostasia.

O que é significativo é o efeito cumulativo, a convergência do crescimento de tantos sinais, de modo que me obrigam a perguntar: Somos a geração que verá o retorno de Cristo? A Escritura compara isso a uma mulher que tem dores de parto (veja 1 Tessalonicenses 5:3).

Há alguma discordância entre os cristãos sobre a ordem dos eventos proféticos, mas há uma simples verdade sobre a qual não pode haver divisão: Jesus Cristo em breve voltará.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Obtáculos à Oração Respondida

"Vejam! O braço do Senhor não está tão curto que não possa salvar, e o seu ouvido tão surdo que não possa ouvir. Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá." (Isaías 59:1-2)

Uma das razões pelas quais nossas orações podem não ser respondidas são os pecados não confessados em nossas vidas. Nada faz uma oração empacar mais rapidamente do que um pecado não confessado. O Salmo 66:18 diz: "Se eu acalentasse o pecado no coração, o Senhor não me ouviria". E Isaías nos fala: "Vejam! O braço do Senhor não está tão curto que não possa salvar, e o seu ouvido tão surdo que não possa ouvir. Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá" (Isaías 59:1-2).

O problema é que já não chamamos o pecado por esse nome. Chamamos de fraqueza, erro, limitação ou doença. Mas por que não chamá-lo do que ele verdadeiramente é — um pecado? E por que não admitir que ele existe? Por que não pedir que Deus nos perdoe, enquanto nos afastamos desse pecado? Se não lidarmos com os nossos pecados, Deus não ouvirá as nossas orações.

Idolatria, ou pôr algo de nossas vidas num lugar de proeminência acima do próprio Deus, também pode ser empecilho à oração. Em Ezequiel 14:3, Deus diz: "Filho do homem, estes homens ergueram ídolos em seus corações e puseram tropeços ímpios diante de si. Devo deixar que me consultem?"

Existe alguém ou alguma coisa que seja mais importante para você do que o próprio Deus? Se houver, esse algo ou alguém são capazes de tornarem-se um ídolo. Qualquer objeto, ideia, filosofia, hábito, ocupação ou esporte que tenha lugar principal em sua atenção e lealdade — ou que diminua em qualquer grau sua confiança e lealdade para com Deus — é capaz de tornar-se um ídolo. E pode impedir que suas orações sejam respondidas.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Continue Orando

"E ele prosseguiu: 'Não tenha medo, Daniel. Desde o primeiro dia em que você decidiu buscar entendimento e humilhar-se diante do seu Deus, suas palavras foram ouvidas, e eu vim em resposta a elas'." (Daniel 10:12)

Em algum momento você já orou sobre algo e não teve resposta do céu? Você já orou muito sobre alguma coisa e parecia que Deus não estava ouvindo a sua oração? Deixe-me dizer-lhe então que Ele está ouvindo. E pode haver uma série de razões para Ele não lhe responder tão rapidamente quanto você desejaria.

Uma furiosa batalha espiritual pode estar acontecendo sem que você saiba. Há um reino sobrenatural que funciona bem ao lado do reino natural. Há uma parede fina que nos divide. E neste mundo sobrenatural, quando oramos, há coisas que acontecem sobre as quais geralmente sabemos muito pouco.

No Livro de Daniel, encontramos uma história fascinante em que Daniel está orando e um anjo lhe aparece. O anjo disse: "Não tenha medo, Daniel. Desde o primeiro dia em que você decidiu buscar entendimento e humilhar-se diante do seu Deus, suas palavras foram ouvidas, e eu vim em resposta a elas. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias. Então Miguel, um dos príncipes supremos, veio em minha ajuda, pois fui impedido de prosseguir ali com os reis da Pérsia." (Daniel 10:12-13). Então o que ele explicou a Daniel foi a razão da demora para que a oração de Daniel fosse respondida: "Vinte e um dias atrás, a sua oração foi ouvida no céu e uma resposta foi enviada. Eu estava trazendo a resposta e fui parado por um demônio de alta hierarquia que se opôs a mim. Então, o grande arcanjo Miguel foi enviado para me livrar desse impedimento. Só então fiquei liberado para trazer a resposta a você."

Se você está orando por alguma coisa e não recebe uma resposta tão rapidamente quanto deseja, talvez uma batalha espiritual esteja sendo travada. Então, basta lembrar o seguinte: atrasos de Deus não são necessariamente respostas negativa d'Ele. Só porque uma resposta não veio tão rapidamente quanto você gostaria, não significa que ela nunca virá. Por isso, continue orando.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

A Importância da Fé

"E ficavam escandalizados por causa dele. Mas Jesus lhes disse: 'Só em sua própria terra e em sua própria casa é que um profeta não tem honra.' E não realizou muitos milagres ali, por causa da incredulidade deles."  (Mateus 13:57-58)

A bíblia tem muito a dizer sobre a temática da fé. Ela fala sobre a fé, sobre a fé forte, a fé genuína, a fé rica, a fé permanente, a fé firme, a fé preciosa, a fé comum, a fé trabalhadora e a fé obediente. E ainda fala da fé morta. Então devemos querer ter certeza de que estamos usando todos os tipos de fé que Deus nos deu.

A bíblia define a fé como: "a substância das coisas esperadas, a evidência das coisas não vistas" (Hebreus 11:1 - tradução original). A Nova Tradução coloca dessa forma: "a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos" (Hebreus 11:1)

Gálatas 3:11 diz: "o justo viverá pela fé". Ela não diz que ele viverá pelo sentimento. Tampouco diz que viverão pelas circunstâncias. O justo viverá pela fé. E a fé pode fazer a diferença entre algo que pode, ou não, acontecer.

Deus é quem trabalha, mas Ele escolhe trabalhar principalmente através de meios humanos. Por exemplo: Deus poderia soberanamente ter feito o mar vermelho se abrir para fazer partir os israelitas sem a ajuda de Moisés. Mas, ao contrário, Ele pediu para Moisés levantar seu cajado em um ato de fé, enquanto as pessoas cruzavam o mar. Deus poderia ter posto fogo no altar do Monte Carmelo sem a oração de Elias, mas Ele pediu a Elias para que ele desse um passo de fé e orasse. Jesus poderia ter curado todas as pessoas vivas quando caminhou pela terra, mas podemos observar que foram principalmente aqueles que O procuraram pela fé que receberam o toque da cura. A bíblia ainda diz que Jesus: "não realizou muitos milagres ali (no seu próprio país), por causa da incredulidade deles". (Mateus 13:58)

Então a fé pode fazer toda a diferença.
Link para o texto original

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Simplesmente Peça Ajuda

"Imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: 'Homem de pequena fé, porque você duvidou?' Quando entraram no barco, o vento cessou." (Mateus 14:31-32

Às vezes sentimos vergonha em admitir a Deus que precisamos de ajuda. Sentimos como se pudéssemos resolver as coisas por nós mesmos. Mas clamar a Jesus é o que devemos fazer. Não devemos ter vergonha disso.

Quando Pedro veio caminhando sobre a água em direção a Jesus e começou a afundar, provavelmente isto não tenha sido uma surpresa para Jesus. Ele sabia quem Pedro realmente era, mas também sabia quem Pedro viria a ser. Ele não se limitou a vê-lo pelo que ele era. Viu-o também pelo que ele viria a ser. E é assim também que Deus nos vê.

Jesus sabia que Pedro iria falhar, não só nesta situação, mas também mais tarde, quando o negaria. Na verdade, Jesus chamou a atenção de Pedro em uma ocasião (veja Lucas 22:31-32). Portanto, o fracasso de Pedro não foi uma surpresa para Jesus.

E quando Pedro estava afundando, a Bíblia nos diz que "imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: 'Homem de pequena fé, porque você duvidou?' Quando entraram no barco, o vento cessou." (Mateus 14:31-32).

A Bíblia não diz que Jesus carregou Pedro de volta. Eles entraram no barco, o que significa que Pedro se levantou e caminhou com Jesus sobre a água, mais uma vez, de volta para o barco. E para onde Jesus levou Pedro e os discípulos? De volta à terra.

Teremos momentos milagrosos em nossas vidas, experiências de chegar ao topo de montanhas. Mas experiências de chegar ao topo de montanhas nos preparam para os vales da vida. Águas calmas nos preparam para as tempestades. 

Talvez você esteja afundando agora. Talvez esteja tomado por medo, preocupação e derrota. Siga o exemplo de Pedro: clame a Jesus. Ele não vai repreender uma pessoa que tenta vir até Ele pela fé.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Não Há Lugar Para o Medo

"'Venha', respondeu Ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre a água e foi na direção de Jesus. Mas, quando reparou no vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: 'Senhor, salva-me!'" (Mateus 14:29-30)

Pedro e os outros discípulos haviam enfrentado a fúria das ondas e do vento durante toda a noite, quando Jesus apareceu para eles, caminhando sobre as águas. Querendo provar sua coragem a Jesus, Pedro fez uma declaração surpreendente: "Senhor, se és Tu, manda-me ir ao teu encontro por sobre as águas" (Mateus 14:28). Aqueles eram mares revoltos e Pedro estava disposto a andar, literalmente, sobre o mar, porque estava olhando para Jesus. Isso deu-lhe confiança e coragem.

Foi bem por algum tempo até que Pedro começou a afundar. E por que ele afundou? Porque tirou os olhos de Jesus e os colocou em outras coisas. A Bíblia nos diz: "quando reparou no vento, ficou com medo" (versículo 30).

Circunstâncias podem ser assustadoras. Quando seu chefe lhe chama e diz que a empresa tem de reduzir gastos e o demite, quando o médico lhe mostra os resultados dos exames e lhe dá más notícias, quando você abre a carta de um advogado que lhe informa que você está sendo processado, isto pode lhe assustar. Pode devastar você. E isso pode fazer você desviar os olhos de Jesus.

Onde o medo reina, a fé é expulsa, mas onde a fé reina, o medo não tem lugar. Fé e medo não se misturam. Caminhando na fé, o medo sai pela porta dos fundos. Mas se você convidar o medo para residir em sua vida, você deixará a fé distante.

Pedro tinha fé. Ele tinha os olhos em Jesus. Ele estava fazendo o impossível. Ele começou a afundar, porque tirou os olhos de Jesus. Ele olhou para o vento. No nosso caso, pode ser outra coisa, mas sempre que deixamos de focar em Deus, começamos a afundar.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Um Resgate em Boa Hora

“Mas o barco já estava a considerável distância da terra, fustigado pelas ondas, porque o vento soprava contra ele. Alta madrugada, Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar.” (Mateus 14:24-25)

Há um ditado que diz que quando você chega ao fim de si mesmo, está no começo de Deus. Muitas vezes, quando os momentos difíceis surgem, temos nossos próprios planos sobre como lidar com os problemas. Temos o plano A, B, C, D e E. E depois de termos exaurido todos os planos, nós nos encontramos naquele lugar em que dizemos: “Se Deus não vier em meu socorro, é meu fim. Isso é horrível...”. Mas de fato não é horrível, porque é uma oportunidade de Deus mostrar a Sua glória.

Quando os discípulos estavam numa tempestade no mar da Galileia, a Bíblia diz que na “alta madrugada, Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar” (Mateus 14:25). Isso significa que os discípulos estiveram no mar por muitas horas antes de Jesus chegar. Porque Ele esperou tanto? Não sabemos, mas talvez Ele estivesse esperando que eles tivessem seus próprios recursos exauridos.

Os salva-vidas sabem que é perigoso salvar uma pessoa que está se afogando, porque tal pessoa entra em pânico. Às vezes o salva-vidas é morto justamente pela pessoa que está tentando salvar.

Muitas vezes, Deus espera até que cheguemos ao final de nós mesmos. Jesus foi até os discípulos no último momento, mas no tempo exato. E não somente isso, Ele veio andando sobre a água. Talvez para mostrar que justamente as coisas que os discípulos temiam (o vento e a água) eram somente os meios para Ele alcança-los.

Os discípulos podem ter perdido Jesus de vista, mas Ele nunca os perdeu de vista. E quando você estiver no meio de uma tempestade, Ele nunca perderá você de vista.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Tempestades Que Protegem

"Logo em seguida, Jesus insistiu com os discípulos para que entrassem no barco e fossem adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia a multidão" (Mateus 14:22)

Às vezes uma tempestade surge em nossas para nos proteger de algo pior. É difícil de aceitar. É possível que uma provação seja melhor que o sucesso? Algumas vezes sim, porque há coisas que só aprendemos dessa forma.

Esse é o tipo de tempestade que os discípulos enfrentaram quando Jesus os fez entrar em um barco e ir para o outro lado do mar da Galileia. A encrenca estava se formando. Jesus tinha acabado de alimentar a multidão, e "Sabendo Jesus que pretendiam proclamá-lo rei à força, retirou-se novamente sozinho para o monte" (João 6:15). Efetivamente o povo disse: "Você vai ser o nosso rei, quer você goste ou não, porque você é o tipo de rei que queremos. Ressuscitar os mortos? Isso é legal. Restaurar a visão dos cegos? Isso é bom. Comida grátis? Agora sim, estamos conversando." Eles essencialmente estavam usando Jesus.

Assim, Ele enviou os discípulos para longe, porque sabia que isso iria destruí-los. Em mais de uma ocasião, eles haviam discutido sobre quem seria o maior no reino. Para a sua própria proteção, Jesus teve que tirá-los de lá o mais rápido possível. Ele estava dizendo basicamente: "Rapazes, eu os estou poupando de um grande sucesso, o qual só iria destruí-los neste momento de suas vidas. Portanto, entrem no barco".

Precisamos lembrar que aquele que despertou a tempestade é também o refúgio nela. Deus permitirá calamidades em sua vida para lhe mostrar o Seu poder. Tempestades virão. Não há como fugir delas. Jesus sabia que uma tempestade estava vindo quando enviou os discípulos para longe - mas ele estava com eles naquela tempestade. E Ele estará com você também.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Tempestades de Aperfeiçoamento

"Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma." (Tiago 1:2-4)

Algumas tempestades em nossas vidas não são resultado de nossa desobediência a Deus; são o resultado da nossa obediência. Um bom exemplo disso é Jó. O que Jó fazia de errado quando todas aquelas calamidades lhe sobrevieram? Nada. Na verdade, ele estava indo tão bem que Deus se gabava dele na presença dos anjos e de Satanás: "Reparou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal" (Jó 1:8).

Aí os ataques a Jó começaram. Foram permitidos por Deus para provocar uma mudança na vida dele. Então Jó passou por uma Tempestade de Aperfeiçoamento. Tiago escreve: "Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma" (Tiago 1:2-4). A principal objetivo de uma Tempestade de Aperfeiçoamento é nos tornar mais semelhantes a Cristo.

Podemos pensar que quando acontece algo de ruim isso vai sempre acabar em algo de bom, pois Romanos 8:28 diz: "Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam [...]" Embora haja alguns males que Deus faz virem para bem, há também males que sempre serão males. Vamos lembrar o versículo que vem depois de Romanos 8:28: "Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho [...]" (versículo 29).

A meta final de Deus não é nos tornar felizes, mas nos tornar santos. E acredito que quando formos santos seremos, afinal, felizes. A questão não é a felicidade. É tornar-se mais como Jesus.
Link para o texto original

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Tempestades Para Correção

"Vocês se esqueceram da palavra de ânimo que ele lhes dirige como a filhos: 'Meu filho, não despreze a disciplina do Senhor, nem se magoe com a sua repreensão, pois o Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho'." (Hebreus 12:5-6)

Tempestades virão na vida na forma de uma dificuldade, crise ou mesmo tragédia. Haverá momentos em que poderemos antecipar a tempestade ao ver as nuvens começando a escurecer e ouvir trovões à distância. Em outras vezes, uma tempestade vai chegar inesperadamente. Mas não há como contornar o fato de que vamos passar por tempestades.

Algumas vezes trazemos tempestades sobre nós como resultado de nossas próprias ações. Quando fazemos algo errado, isso se volta contra nós e enfrentamos as consequências. Um exemplo clássico disso foi o de Jonas, um israelita. Deus o chamou para levar uma mensagem de arrependimento para a grande cidade de Nínive, mas o povo de Nínive era inimigo de Israel. Então Jonas argumentou que se ele pregasse para os ninivitas, eles provavelmente se arrependeriam e Deus iria poupá-los. Por outro lado, se ele não pregasse, eles não se arrependeriam e Deus iria destruí-los. Isso seria um inimigo a menos para Israel se preocupar. Então Jonas entrou em um barco que estava viajando na direção oposta.

Uma terrível tempestade surgiu. Era tão grave que até mesmo os marinheiros experientes começaram a invocar os seus vários deuses na esperança de socorro. Após algum tempo concluiu-se que a tempestade que eles estavam enfrentando era resultado da desobediência de Jonas. Então Jonas foi lançado ao mar e vocês sabem o resto da história.

Isso é o que poderíamos chamar de uma Tempestade para Correção. Tempestades para Correção são lembretes que Deus nos ama. Se Deus não amasse Jonas, Ele não teria enviado uma tempestade. Mas ele queria chamar a atenção de Jonas e levá-lo de volta aos trilhos. Então, se você se encontra no meio de uma Tempestade para Correção, é sinal de que Deus lhe ama.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Fracasso Espetacular

"'Senhor', disse Pedro, 'se és tu, manda-me ir ao teu encontro por sobre as águas'. 'Venha', respondeu Ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre a água e foi na direção de Jesus." (Mateus 14:28-29)

Se você já tentou fazer algo para Deus e falhou, deixe eu lhe dizer uma coisa: obrigado. Obrigado por tentar. O fracasso não é sempre algo ruim, porque o fracasso precede o sucesso. O fracasso pode, na verdade, nos ensinar o sucesso, porque podemos aprender com os nossos erros.

Como se diz: se no início você não conseguir, tente, e tente outra vez. Mas deixe-me reapresentar isso de outra forma: se no começo você não conseguir, relaxe. Você é exatamente como o resto da humanidade.

Nós nos punimos quando falhamos pois não parecemos o maior sucesso de todos os tempos. Muitas vezes é aprendendo o que não fazer que aprendemos melhor o que fazer no futuro.

Em Mateus 14 encontramos uma história de fracasso, um dos maiores fracassos de todos os tempos. É a história de Pedro, que andou sobre as águas com Jesus. É também a história em que ele afunda depois de ter andado com Jesus.

Mas o fato é que a Bíblia nos diz que Pedro "saiu do barco, andou sobre a água e foi na direção de Jesus" (Mateus 14:29). Esse foi um grande momento, e o que quer que tenha vindo depois não pode desfazer isso. Podemos encontrar falhas em Pedro por diversas coisas, mas ninguém mais no barco tentou fazer o que Pedro fez.

É fácil sentar e criticar outras pessoas que estão tentando fazer a diferença, mas precisamos nos perguntar: "O que tenho feito ultimamente? Corri algum risco para o Reino de Deus?" Prefiro mais tentar e falhar do que nunca tentar fazer nada.
Link para o texto original

terça-feira, 5 de julho de 2016

Nem Grande Nem Pequeno Demais

"Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês." (1 Pedro 5:7)

Às vezes, na vida haverá problemas em que você não terá a capacidade ou os recursos necessários para resolver. Haverá circunstâncias além do seu controle. Provas virão. E é aí que você precisa confiar em Deus.

Quando surge aquela cobrança inesperada e você se pergunta sobre como irá pagá-la... Quando você tem uma crise em seu casamento e você quer saber como vai superá-la... Quando um ente querido morre inesperadamente e você quer saber como vai sobreviver a isso, aqui está a resposta: você vai confiar em Deus. Você deve confiar em Deus. E Deus vai se manifestar a você.

Nada é grande demais nem pequeno demais para Deus. Às vezes tendemos a minimizar as lutas dos outros. Eles nos dirão com o que estão lidando e vamos pensar: "Vamos lá. Você sabe de tudo pelo que passei. Tenho sofrido muito mais que você." Mas saiba que esse tipo de pensamento não está certo. As dificuldades dos outros podem não parecer significativas para você, mas são importantes para eles. E se são importantes para eles, também as são para Deus.

Cada um de nós deve vir a Deus com suas lutas e dificuldades. Existe algo que está lhe tirando o sono? Existe algo lhe incomodando agora? Uma necessidade que você tenha? Leve-a para Deus. Nada é grande demais nem pequeno ou insignificante demais para Deus. O salmista escreveu: "Ouve o meu clamor, ó Deus; atenta para a minha oração. Desde os confins da terra eu clamo a ti, com o coração abatido; põe-me à salvo na rocha mais alta do que eu." (Salmos 61:1-2). 

Quando nos confrontamos com uma necessidade, não importa o quão grande ou pequena ela seja. Temos que buscar a Deus.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

O Outro Lado da Compaixão

“Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o Pai, nele colocou o seu selo de aprovação". (João 6:27)

No dia após o milagre da alimentação dos cinco mil, Jesus ensinou a multidão sobre as coisas mais importantes da vida. Ele disse: "Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá fome. Quem crê em mim jamais terá sede" (João 6:35). Ele também disse: "Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará" (versículo 27). Em outras palavras: "Pessoal, enchi seus estômagos, mas Eu sou o Pão da Vida. Em busca disso é que você deveria estar vivendo."

Mas depois que Ele terminou esse sermão, a maioria das pessoas se afastou d'Ele. Essas pessoas inconstantes se afastaram depois que tiveram sua refeição grátis, porque não gostaram do que Jesus disse. Então, Ele se voltou para os seus doze discípulos e disse: "Vocês também não querem ir?" (versículo 67).

Eles disseram: "Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna. Nós cremos e sabemos que és o Santo de Deus" (versículos 68-69).

Precisamos mostrar compaixão para com aqueles que estão em necessidade. Jesus foi um exemplo disso. Mas Ele também nos mostrou que, além de atender às necessidades físicas das pessoas, precisamos atender as suas necessidades espirituais.

Vamos mostrar compaixão, mas vamos também lembrar que a coisa mais importante que podemos fazer pelas pessoas é cuidar de suas almas. Não há dúvida que os cristãos têm compaixão de pessoas com dor e é assim deve ser. Mas, se em nossas tentativas de chegar às pessoas e satisfazer as suas necessidades físicas, deixarmos de satisfazer as suas necessidades espirituais, então teremos falhado em nosso principal objetivo. Porque a coisa mais importante é onde elas vão passar a eternidade.

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Usando Deus

"Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo." (Colossenses 3:23-24)

Às vezes as pessoas tentam usar Deus para obter ganhos pessoais. Elas invocam o nome de Jesus Cristo quando precisam de algo das pessoas que creem n'Ele. Políticos são muito conhecidos por isso. Quando as eleições se aproximam, de repente começam a falar sobre a fé que têm em Deus, ou quão importante é a fé para eles. E aparecem fotos de políticos congregando nas igrejas. Mas eu procuro olhar para o histórico das decisões passadas dos políticos para ver como eles estão se colocando em questões que são importantes para mim como seguidor de Jesus Cristo. A retórica religiosa não irá apagar essas decisões.

Gosto do que Abraham Lincoln falou: "Minha preocupação não é se Deus está do nosso lado. Minha maior preocupação é estar do lado de Deus."

Políticos não são os únicos que usam Deus. Pessoas que trabalham com vendas também o fazem para realizar vendas. Talvez até tenham seus cartões de visita impressos com um símbolo cristão ou um versículo. Não critico isso. Se o fazem, é porque querem glorificar a Deus através de seus negócios. Mas aqui está o que eu diria a pessoas que fazem isso: por favor, façam seu trabalho direito!

Francamente, pessoas também podem usar sua fé para ganhar um emprego, para então realizar um trabalho medíocre. O ponto é: fazer o que você está fazendo para a glória de Deus, e então você terá condições de compartilhar a sua fé. O testemunho estará num trabalho que é bem feito. Então, se você pinta casas, faça-o para a glória de Deus. Se você frita hambúrgueres, faça-o para a glória de Deus. Se você for um encanador, médico, administrador, professor, advogado, engenheiro, ou realizar o tipo de trabalho que for, faça-o para a glória de Deus.

Mas não use Deus para obter algo de alguém. Ao inés disso, deixe Deus usar você.
Link para o texto original