quinta-feira, 31 de março de 2016

O Traidor dos Traidores

"Então, um dos Doze, chamado Judas Iscariotes, dirigiu-se aos chefes dos sacerdotes e lhes perguntou: 'O que me darão se eu o entregar a vocês?' E eles lhe fixaram o preço: trinta moedas de prata." (Mateus 26:14-15)

O mais misterioso e talvez o mais incompreendido dos doze apóstolos, foi Judas Iscariotes. O seu próprio nome é sinônimo de maldade e traição. Judas é o traidor dos traidores, terminando a vida com o suicídio depois de haver vendido Jesus por 30 moedas de prata. Mas Judas não é só isso.

Acho que se pudéssemos voltar no tempo até o primeiro século e de fato ver Jesus e Seus discípulos, não saberíamos apontar quem era o Judas. Não creio que ele fosse o homem sinistro do qual suspeitaríamos — ao menos não por fora. Na verdade, Judas talvez até parecesse consideravelmente piedoso.

Por exemplo: quando Jesus e os discípulos estavam na casa de Lázaro, Marta e Maria, em Betânia, Maria trouxe um perfume caro, com que começou a lavar os pés de Jesus. Jesus ficou profundamente comovido com esse ato de sacrifício, mas foi Judas quem assinalou que esse perfume precioso devia ter sido vendido e o dinheiro entregue aos pobres. Quem estivesse escutando talvez tivesse pensado: "Faz sentido. Sabe, Judas é um bom gestor. Ele é comedido. É sensato. Uma salva de palmas para Judas".

Mas João nos dá uma pequena visão do motivo por que Judas disse aquilo: "Ele não falou isso por se interessar pelos pobres, mas porque era ladrão; sendo responsável pela bolsa de dinheiro, costumava tirar o que nela era colocado" (João 12:6). Algumas pessoas já retrataram Judas como um sujeito que perdeu o rumo e para quem as coisas foram saindo dos eixos. Mas Judas fez o que fez por causa da ganância. Ele podia ter mudado o seu caminho se tivesse feito a escolha certa. Ele, sem dúvid,a teve as oportunidades.

Isso nos lembra que as coisas nem sempre são o que parecem. E foi a ganância oculta de Judas que no fim o destruiu.

quarta-feira, 30 de março de 2016

O Prático Filipe

"No dia seguinte Jesus decidiu partir para a Galiléia. Quando encontrou Filipe, disse-lhe: 'Siga-me'." (João 1:43)

O mais interessante sobre Filipe, um dos Doze Apóstolos, é que ele foi pessoalmente buscado por Jesus. Enquanto Filipe levou Natanael a Jesus e André levou Pedro a Jesus, ninguém levou Filipe a Jesus. Ao contrário: Jesus foi direto até ele. O Evangelho de João diz: "No dia seguinte Jesus decidiu partir para a Galiléia. Quando encontrou Filipe, disse-lhe: 'Siga-me'." (João 1:43). Geralmente Deus chega a pessoas através de outras pessoas, mas esse caso foi uma exceção.

Não sabemos muito sobre Filipe. Os Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas não nos dão detalhes a seu respeito. Todos os versículos sobre Filipe aparecem no Evangelho de João. E a partir desse Evangelho descobrimos que ele era um tipo de pessoa totalmente diferente de Pedro, André, Tiago ou João. Ele geralmente andava com Natanael (também conhecido como Bartolomeu), o qual foi levado a Jesus através dele.

Filipe também aparece no relato do João sobre o episódio da multiplicação dos pães e peixes, onde Filipe provavelmente era o encarregado de todos os suprimentos de comida. Ele era o tipo de pessoa prática, sempre pensando no objetivo a ser alcançado. E nessa ocasião, Jesus, buscando testar a fé de Filipe, fez-lhe a seguinte pergunta, enquanto o povo se aproximava: "Onde compraremos pão para esse povo comer?" (João 6:5). Filipe respondeu: "Duzentos denários não comprariam pão suficiente para que cada um recebesse um pedaço!" (João 6:7). Filipe não foi muito bem nesse teste. Ele não era aquele que tinha a maior fé, mas era um seguidor de Jesus que foi usado por Deus.

E, de acordo com a história da igreja, Filipe deu sua vida por Cristo, sendo apedrejado até a morte depois de ter levado o Evangelho a muitos.

terça-feira, 29 de março de 2016

Filhos do Trovão

"A Simão, a quem pôs o nome de Pedro, e a Tiago, filho de Zebedeu, e a João, irmão de Tiago, aos quais pôs o nome de Boanerges, que significa: Filhos do trovão." (Marcos 3:16-17)

Você não ganha um apelido como Filho do Trovão à toa. E era assim que os discípulos de Jesus Tiago e João eram conhecidos. Eram caras toscos, figurinhas carimbadas. Eles eram do tipo que não recuavam diante de um confronto. Aliás, eles até procuravam um. Eles poderiam ser muito agressivos. E poderiam ser também insensíveis.

Em certa ocasião, quando as pessoas em uma aldeia da Samaria não foram receptivas à mensagem de Jesus, foram Tiago e João que quiseram chamar fogo do céu sobre eles (veja Lucas 9:54). Quando Jesus falou de Sua própria morte iminente, sobre como Ele seria traído e entregue aos gentios para ser escarnecido, cuspido, açoitado e, finalmente, morto, Tiago e João deixaram escapar: "Mestre, queremos que nos faças o que vamos te pedir [...] Permite que, na tua glória, nos assentemos um à tua direita e o outro à tua esquerda" (Marcos 10:35-37). Esse era o momento adequado para falar sobre isso? Seria como dizer: "Sério? Posso ficar com o seu carro?" a alguém que acabou de descobrir que tinha somente mais uma semana de vida. Eles apenas disseram o que pensavam. E eles eram como nós: humanos sem esperança e extremamente fúteis.

Mas Deus os transformou. E no final de suas vidas, estes homens, que eram conhecidos como Filhos do Trovão, tornaram-se conhecidos por outras coisas. Tiago foi o primeiro apóstolo a ser martirizado. E João tornou-se conhecido como o apóstolo do amor. Ele foi o autor do Evangelho de João, bem como as epístolas 1, 2 e 3 de João. Deus fez de Tiago e João pessoas diferentes do que eram antes e Ele pode fazer o mesmo conosco.

segunda-feira, 28 de março de 2016

O Fiel André

"O primeiro que ele encontrou foi Simão, seu irmão, e lhe disse: 'Achamos o Messias' (isto é, o Cristo)." (João 1:41)

Fazendo uma paródia, poderíamos dizer que André seria uma espécie de "santo padroeiro" dos fiéis, mas desconhecidos seguidores de Jesus. André foi o primeiro dos discípulos a ser chamado. De fato, ele foi chamado antes mesmo de seu irmão Pedro. Foi André quem trouxe Pedro até Jesus. André obviamente conhecia bem a Pedro. Ele sabia que Pedro era uma “força da natureza”. O tipo de pessoa que quando entra em uma sala “ilumina o ambiente”. Pedro dominava as conversas, era um líder natural. A pessoa para a qual os outros olhavam.

André, por outro lado, “voava abaixo do radar”. Era um sujeito de fala mansa, mais quieto. Ele até poderia ser tentado a pensar: “quer saber, estou cansado de viver na sombra de Pedro. Não quero apresenta-lo para Jesus. Ele vai receber toda a atenção e eu vou ficar de lado”. Mas a primeira coisa que André fez foi trazer seu irmão Pedro para Jesus.

De fato, isso foi o que André sempre fez. Há outra história no Evangelho sobre homens gregos que queriam falar com Jesus. Eles foram até Felipe e então Felipe os levou até André, que era a pessoa “por quem você tinha que passar” para chegar até Cristo. E foi André que levou os gregos até Jesus. Este era André: o cara que vivia levando outros até o Senhor.

Não há limite para aquilo que pode ser feito quando estamos dispostos a fazer o trabalho e não nos preocupamos com os elogios dos outros, mas simplesmente trabalhamos para a glória de Deus. André é um modelo para todos os cristãos que trabalham de forma silenciosa onde Deus os colocou. Não sabemos os seus nomes como sabemos os nomes de outros, mas eles são conhecidos e muito amados por Deus.

sexta-feira, 25 de março de 2016

Primeiro as Primeiras Coisas

"Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu." (Mateus 6:10)

Um versículo que todo o cristão deveria se comprometer a memorizar é Mateus 6:33: "Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas".

O que significa buscar primeiro o reino de Deus? O reino de Deus é o domínio e o reinado de Cristo em nossas vidas. Jesus nos ensinou a orar: "Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu" (Mateus 6:10). Essa é uma oração para o dia que Deus trará o céu para a Terra e trará o Seu domínio para esse planeta. Deus ainda tem um plano para o planeta Terra. Ele vai governar e reinar aqui e, como crentes, vamos governar e reinar com Ele. Assim será no futuro.

Mas quando oramos "Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu" também estamos orando pelo domínio e o reino de Deus em nossas vidas. E isso só acontece quando Jesus está no comando. 

Em certa ocasião, Jesus disse: "nem se dirá: ‘Aqui está ele’, ou ‘Lá está’; porque o Reino de Deus está entre vocês" (Lucas 17:21). Ele estava falando de si mesmo. Quando você está sob o Seu domínio e quando Ele está no controle da sua vida, esse é o reino de Deus. Não são normas e regras, "Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo" (Romanos 14:17).

Como cristão, você tem entregado a sua vida a Cristo? Você já lhe disse: "Senhor, eu quero a Sua vontade mais do que eu quero a minha própria. Quero me render ao Senhor agora"?
Porque você não pode orar: "Venha o teu reino" antes de primeiro orar: "Vá-se o meu reino."
- Você já fez isso?

A falta de fé pode trazer muita ansiedade em nossas vidas. Então, ao invés de nos preocuparmos, devemos colocar Deus e a Sua vontade em primeiro lugar em nossas vidas. "Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas essas coisas lhes serão acrescentadas".
Link para o texto original

quinta-feira, 24 de março de 2016

O Intrépido Pedro

"Vendo a coragem de Pedro e de João, e percebendo que eram homens comuns e sem instrução, ficaram admirados e reconheceram que eles haviam estado com Jesus." (Atos 4:13)

Além do próprio Jesus, nenhum outro nome é mencionado no Novo Testamento mais frequentemente do que o de Simão Pedro. Ele era uma figura central dos três anos de ministério de Jesus e nos três primeiros anos da igreja primitiva. Nenhuma outra pessoa falou tão frequentemente ou foi tão mencionada nos Evangelhos quanto Pedro. Nenhum outro discípulo foi tão frequentemente reprovado e corrigido quanto Pedro. Enquanto outros poderiam ter pensado coisas erradas, Pedro os alertava. Ele parecia dizer qualquer coisa que lhe viesse à mente naquele momento. E as pessoas sempre sabiam onde estavam com Pedro.

Sabemos da história em que Pedro andou sobre a água e muito se fala sobre o fato de ele ter afundado. Mas também deve ser salientado que Pedro foi o único que se atreveu a dar um passo tão corajoso de fé e, pelo menos por um tempo, ele andou sobre as águas com Jesus. Em Cesareia, Jesus perguntou aos discípulos: "'E vocês? [...] Quem vocês dizem que eu sou?' Simão Pedro respondeu: 'Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo'." (Mateus 16:16).

Sim, Pedro negou o Senhor mais tarde. Sim, ele falhou feio, mas ele foi reconduzido por Jesus. E ele levantou-se no Dia de Pentecostes e pregou o primeiro sermão para a igreja primitiva, o que resultou em 3.000 novos crentes em Cristo.

De acordo com a história da igreja, Pedro foi forçado a assistir a crucificação de sua esposa. Depois disso, ele próprio foi crucificado e pediu para ser executado de cabeça para baixo, porque ele se sentia indigno de morrer da mesma forma que o seu Senhor.

Pedro era um herói da fé que balançou seu mundo como poucos. E Deus ainda procura homens e mulheres para balançar este mundo.

quarta-feira, 23 de março de 2016

Tempestades Pedagógicas

"Suportem as dificuldades, recebendo-as como disciplina; Deus os trata como filhos. Pois, qual o filho que não é disciplinado por seu pai? Se vocês não são disciplinados, e a disciplina é para todos os filhos, então vocês não são filhos legítimos, mas sim ilegítimos." (Hebreus 12:7-8)

Quando as tempestades vêm em nossas vidas, algumas delas podem ser consideradas pedagógicas. Depois que Jonas desobedeceu a Deus e tentou fugir para outro lugar, uma grande tempestade surgiu, e Deus cuidou para que o relutante profeta voltasse para o seu caminho. Essa tempestade foi o resultado da própria desobediência de Jonas a Deus e um chamado em sua vida. 

Muitas vezes atraímos tempestades para nós mesmos quando fazemos coisas erradas. Em seguida, colhemos as consequências. Às vezes Deus nos permite colher o que semeamos para que, finalmente, Ele mude os nossos caminhos.

E quando nos desviamos e enfrentamos a disciplina de Deus, isso é um lembrete de que somos Seus filhos. Hebreus 12:7-8 nos diz: "Suportem as dificuldades, recebendo-as como disciplina; Deus os trata como filhos. Pois, qual o filho que não é disciplinado por seu pai? Se vocês não são disciplinados, e a disciplina é para todos os filhos, então vocês não são filhos legítimos, mas sim ilegítimos".

Davi escreveu: "[...] a tua vara e o teu cajado me protegem." (Salmo 23:4). O cajado é um instrumento longo e curvado que o pastor usa para puxar a ovelha rebelde de volta para a linha, mas a vara é um instrumento para bater. Às vezes o pastor usa a vara para quebrar a perna de uma ovelha, se necessário. Isso pode parecer drástico, mas é melhor ter uma perna quebrada do que se tornar um jantar de lobo. Se aquela ovelha se desviasse das demais, ela seria uma presa fácil. Então o pastor protege aquela ovelha rebelde e as demais que poderiam vir a segui-la no mal caminho.

Da mesma forma, quando estamos indo na direção errada, Deus nos disciplina. Essa é a finalidade das tempestades pedagógicas que enfrentamos em nossas vidas.

segunda-feira, 21 de março de 2016

O Essencial do Evangelismo

"Orem para que eu possa manifestá-lo abertamente, como me cumpre fazê-lo. Sejam sábios no procedimento para com os de fora; aproveitem ao máximo todas as oportunidades." (Colossenses 4:4-5)

Jesus, o mestre da evangelização, usou algo que muitos cristãos de hoje não têm: tato. Tato tem sido definido como diplomacia, sensibilidade. Uma boa definição seria também: "habilidade e graça ao lidar com os outros". Isaac Newton definiu tato como "a arte de marcar pontos sem fazer inimigos".

Já há uma "ofensa embutida" à mensagem essencial do Evangelho. Não precisamos torná-la mais dolorida sendo insensíveis às pessoas. E isso acontece com muita frequência. Eu já presenciei isso e provavelmente você também. Por acaso um cristão vai chegar a um não-crente e começar a conversa com algo do tipo "Fala, mané! Sabia que você vai para o inferno?"
Esse não é o jeito de estabelecer empatia.

Quando Jesus se aproximou da mulher no poço em Samaria, Ele fez a ela uma pergunta. Ele estendeu a mão. Ele a considerou. Evangelismo é diálogo, não monólogo. E o melhor jeito de conquistar uma pessoa é ouvindo-a. Quando iniciamos uma conversa, queremos construir um elo. É isso que devemos fazer. Pergunte às pessoas a respeito delas. O assunto preferido das pessoas é elas mesmas. E à medida que elas falam, conquiste-as. Faça perguntas. Você não precisa cortá-las ou interrompê-las. Você não precisa contradizê-las nem insultá-las. Apenas ouça.

Claro, haverá um momento para os nossos argumentos. Certamente precisamos defender a nossa fé, mas tenho visto cristãos ganharem a conversa e perderem a alma. Prefiro ganhar a alma, ouvir e trocar ideias. Quando você fizer isso, saberá, durante a conversa, como responder com a mensagem do Evangelho. Escute com paciência. E então responda apropriadamente.

sexta-feira, 18 de março de 2016

Super-Herois?

"Mas temos esse tesouro em vasos de barro, para mostrar que este poder que a tudo excede provém de Deus, e não de nós" (2 Coríntios 4:7)

Na escola dominical, perguntaram a uma menininha o que significa santo. Pensando nos santos desenhados nos vitrais, ela respondeu: "Ah, são as pessoas através das quais a luz brilha." Ela estava certa. Isso é exatamente o que é um santo: alguém através do qual a luz brilha. Jesus disse: "Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus" (Mateus 5:16). Segundo as Escrituras, um santo é um verdadeiro crente.

Quando Deus se tornou um homem e andou entre nós, depois foi para a cruz, morreu e ressuscitou, Ele chamou 12 discípulos. Eles não tinham tecnologia moderna para ajudá-los a alcançar sua comunidade; porém, em um período relativamente curto de tempo, atingiram sua antiga civilização. E fizeram isso principalmente através da palavra falada, boca-a-boca, contando aos outros sobre Cristo.

Quando pensamos nestes grandes homens de Deus, é difícil imaginá-los como seres humanos. Mas quando lemos suas histórias na Bíblia, vemos que eles eram muito sinceros e honestos. Vemos as suas falhas e erros e até mesmo os seus pecados. Acho que a razão disso é para que possamos ver que Deus pode fazer coisas extraordinárias através de pessoas comuns.

Estes homens que Deus usou eram simples. Não eram super-heróis. Eram muito humanos. Eles não foram chamados por Deus por serem excelentes. Em vez disso, sua grandeza veio como resultado do chamado de Deus. Deus não chama os qualificados; Ele qualifica os chamados.

Como 2 Coríntios 4:7 diz: "Mas temos esse tesouro em vasos de barro, para mostrar que este poder que a tudo excede provém de Deus, e não de nós." Deus sai a procura de pessoas comuns, pessoas como você e eu, para capacitá-las.

quinta-feira, 17 de março de 2016

Estando em Casa no Seu Coração?

“Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito, para que Cristo habite em seus corações mediante a fé [...]” (Efésios 3:16-17)

Cristo está em casa quando está na sua vida? Se Ele tivesse que andar de quarto em quarto, Ele veria coisas que o deixariam pouco à vontade? Ele veria coisas que talvez fizessem-no perguntar: “Por que você tem isso? O que é isso na parede? O que são essas revistas? O que é isso na tela do seu computador? O que você está lendo? O que você está fazendo?”

O apóstolo Paulo fez uma afirmação interessante aos crentes de Éfeso. Ele falou: “Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito, para que Cristo habite em seus corações mediante a fé [...]” (Efésios 3:16-17). Porque Paulo faria uma oração para Cristo habitar no coração dos Cristãos? Ele já não habita no coração de todos que creem? Sim, Ele habita. Na oração de Paulo a palavra habitar tem um significado maior. Na língua original a palavra “habitar” pode ser traduzida como “estabelecer-se com caráter definitivo, estar em casa”. Então o que Paulo está dizendo é “Minha oração para vocês Cristãos é que Cristo possa estabelecer-se de forma definitiva, e estar em casa, no seu coração”.

Pode ser difícil ficar e se sentir confortável em algumas casas. Há outras casas em que você se sente confortável logo que entra. Devemos viver nossas vidas de uma forma que Jesus se sinta em casa em todos os cômodos de nosso coração e que Ele tenha a chave principal de todas as portas.

Devemos ser capazes de dizer: “Senhor, sinta-se em casa. Vá onde quiser ir. Quer ver este armário? Pode ver. Qualquer lugar onde o Senhor quiser ir, é tudo Seu, porque o Senhor habita aqui de forma permanente.”

Jesus está se sentindo em casa no seu coração?

quarta-feira, 16 de março de 2016

Olhe-se no Espelho

"Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?" (Mateus 7:3)

O comentarista Kent Hughes disse: "Achamos tão fácil olhar pelo microscópio para o pecado de outra pessoa, mas para o nosso, olhamos pelo lado errado de um telescópio. Encontramos facilmente um cisco de falsidade no outro, quando temos um amontoado deles nas nossas próprias vidas. A ira contra o cisco na vida de outra pessoa pode vir da culpa reprimida pelo mesmo pecado enorme em nossas próprias vidas."

Jesus estava usando um pouco de senso de humor quando disse: "Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu?" (Mateus 7:3-4). A palavra "viga" refere-se a um pedaço bem grande de madeira, enquanto a palavra "cisco" se refere a um pedacinho, pequeno como pó de serragem. Então, parafraseando livremente: "Como você vai tirar o pó de serragem do olho do seu irmão se você tem um poste no seu olho?"

Uma particularidade interessante dessa frase é que "cisco" e "viga" vêm da mesma palavra original, o que significa que se trata da mesma substância. Noutras palavras, Jesus estava dizendo que a razão pela qual algumas pessoas são tão ligeiras em encontrar defeito na vida dos outros é porque eles conhecem bem esse defeito. Elas identificam certas coisas na vida de outra pessoa porque são culpadas do mesmo pecado — provavelmente em grau maior.

Às vezes as pessoas que esmiúçam o pecado alheio são culpadas de coisas muito piores. Mas se sabemos algo sobre sermos perdoados por Deus, nós mesmos temos de ser pessoas que perdoem. Pessoas perdoadas devem ser pessoas que perdoam.
Link para o texto original

terça-feira, 15 de março de 2016

O Que Deus Pode Fazer

"Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado" (Colossenses 1:13)


A nossa sociedade realmente não tem todas as respostas para os problemas que enfrentamos atualmente em nosso país. E, ironicamente, essa mesma sociedade parece esforçar-se ao máximo para detonar o único que pode nos ajudar: Jesus Cristo.

Há pessoas que são apanhadas pelo nosso sistema jurídico como infratores reincidentes. Existem juízes que tomam decisões erradas. Há o colapso da família. E todos esses elementos combinados produzem uma sociedade que pode fazer muito pouco para mudar o coração de uma pessoa, se é que pode fazer algo. Esforços de reabilitação, em grande parte, falham. De fato, os únicos programas reais que parecem produzir mudanças duradouras são baseados na fé, e mais especificamente, estão sendo operadas por cristãos que chamam as pessoas à fé em Jesus Cristo. O mundo atual não tem as respostas.

Jesus encontrou dois homens cujas vidas tinham sido controladas e arruinadas por Satanás. O mundo não tem as respostas. Veio o Salvador, Jesus. O que Ele fez? Buscou-os no cemitério e ofereceu-lhes esperança. Na verdade, a história contada por Lucas diz-nos o que aconteceu com um dos homens que foi entregue: "e o povo foi ver o que havia acontecido. Quando se aproximaram de Jesus, viram que o homem de quem haviam saído os demônios estava assentado aos pés de Jesus, vestido e em perfeito juízo, e ficaram com medo” (Lucas 8:35). Por que as pessoas estavam com medo? Elas não sabiam o que fazer com aquilo. Ele estava tão transformado que amedrontou as pessoas. Elas não podiam sequer imaginar como é que uma pessoa como ele poderia ser mudado de forma tão dramática.

É uma coisa tão gloriosa quando Cristo transforma alguém que você não consegue nem imaginar essa pessoa sendo o que costumava ser.

segunda-feira, 14 de março de 2016

Dentro dos Limites

"Três vezes roguei ao Senhor que o tirasse de mim. Mas ele me disse: 'Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza'. Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim." (2 Coríntios 12:8-9)

Quando você coloca a sua fé em Jesus Cristo, uma faixa é amarrada em sua cabeça, tendo escrito na testa: "Sob Nova Direção". Agora você pertence a Jesus Cristo e isto não acontece só por tempo determinado. Ele não diz: "Ok, agora o tenho por seis meses e o diabo pode tê-lo pelos próximos seis meses." Não é isso o que acontece. Quando colocamos a nossa fé em Cristo, Ele entra e passa a ser o único residente em nossos corações e em nossas vidas.

Embora um cristão não possa ser possuído pelo demônio, o diabo pode afetar um cristão externamente. Por exemplo, os demônios podem oprimir e tentar um cristão. O apóstolo Paulo escreveu: "Para impedir que eu me exaltasse por causa da grandeza dessas revelações, foi-me dado um espinho na carne, um mensageiro de Satanás, para me atormentar" (2 Coríntios 12:7). A palavra atormentar originalmente significava bater no rosto. Desta maneira, Paulo dizia: "Sim, eu vim sob um ataque do demônio. Mas aqui está a boa notícia: Deus nunca vai lhe dar mais do que você possa aguentar."

A Bíblia nos diz em Tiago 2:19: "Você crê que existe um só Deus? Muito bem. Até mesmo os demônios crêem - e tremem!" Claro, só porque você acredita que algo é verdadeiro não significa que você se comprometeu com ele. Obviamente, os demônios estão em rebelião contra Deus.

A opressão sofrida por Paulo foi permitida por Deus e orquestrada por Satanás. Assim, Deus pôde permitir que o diabo o tentasse e o assediasse de alguma forma. Mas lembre-se, Ele não vai lhe dar mais do que você possa resistir. A única coisa que vai parar o diabo é o poder de Jesus Cristo. Ele é a nossa única proteção. Ele é o único que necessitamos.

sexta-feira, 11 de março de 2016

Através de Águas Agitadas

"Quando você atravessar as águas, eu estarei com você; e, quando você atravessar os rios, eles não o encobrirão. Quando você andar através do fogo, você não se queimará; as chamas não o deixarão em brasas." (Isaías 43:2)

Certa vez, quando os discípulos enfrentaram uma tempestade violenta no mar da Galileia, clamaram para Jesus e Ele acabou com a tormenta. Mas primeiro Jesus os repreendeu. Ele perguntou: "Por que vocês estão com tanto medo, homens de pequena fé?" (Mateus 8:26). Em outras palavras: “Ei pessoal, onde está a fé de vocês? Será que ainda não aprenderam nada?”

Achamos um pequeno detalhe em Marcos 4:35 que não encontramos no relato de Mateus: “Naquele dia, ao anoitecer, disse ele aos seus discípulos: 'Vamos atravessar para o outro lado'.”

Jesus não prometeu que os discípulos fariam uma travessia tranquila, mas Ele prometeu chegar em segurança ao outro lado. Eles precisavam saber que seria difícil, porque Jesus falou: "Vamos atravessar para o outro lado" e isso significava que eles chegariam ao outro lado.

Da mesma forma, Jesus prometeu permanecer conosco. Deus disse: “Quando você atravessar as águas, eu estarei com você; e, quando você atravessar os rios, eles não o encobrirão. Quando você andar através do fogo, você não se queimará; as chamas não o deixarão em brasas.” (Isaías 43:2). Na tempestade que você talvez esteja enfrentado nesse momento, Deus está com você. Ele está caminhando com você através dessa dificuldade.

Se você abandonar a sua fé, se você se virar contra Deus, você não chegará ao outro lado. Deus lhe deu a liberdade de escolha e você pode escolher caminhar para longe d'Ele. No entanto, se você quiser atravessar, você o fará. Não será pelo seu esforço, mas porque Deus vai lhe dar a força necessária para fazer isso. E Ele busca a sua cooperação.

Tempestades virão para todos. A chuva cairá e o vento soprará. Você pode ter uma viagem turbulenta, mas certamente chegará do outro lado.

quinta-feira, 10 de março de 2016

Um Futuro Certo

"[...] por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude." (Colossenses 2:10)

Depois de cruzar o mar da Galileia, Jesus e Seus discípulos chegaram à região dos gadarenos, onde Ele se deparou com dois homens loucos, lamentáveis, que estavam inteiramente sob o poder do diabo.

Na versão de Lucas, ele mira um desses homens em particular, decerto porque era o que estava, dentre os dois, em condição mais extrema. De fato, em Lucas 8:27, ele escreve que esse sujeito não usava roupas e vivia entre sepulturas. Além disso, sabemos que ele batia em si mesmo e se machucava, e também que se cortava com pedras agudas. Havia sido feita uma tentativa de acorrentá-lo, mas com força sobre-humana ele fora capaz de romper as correntes.

Quando esses dois homens se depararam face a face com Jesus, os demônios que estavam neles perguntaram: "Que queres conosco, Filho de Deus? Vieste aqui para nos atormentar antes do devido tempo?" (Mateus 8:29). Isso nos diz que o diabo e seus demônios sabem que vem o dia do julgamento. Claro, o diabo está em revolta contra Deus, então seus planos são diferentes dos nossos. Ele quer causar tanto estrago quando possa até que Jesus volte novamente.

Se cremos que Jesus vai voltar, isso deve fazer com que vivamos vidas santas, para ficar tão perto d'Ele quanto possível e tentar alcançar outros para Ele.

Mas o diabo quer que paremos de alcançar o mundo. Ele sussurra: "Ora, Deus nunca ia usar você! Você é só um pecador! Você é um fracasso!" Então, da próxima vez que o diabo lembrar-lhe de seu passado, lembre-o do futuro dele. Ele vai receber o que merece e vai encarar o juízo de Deus — e ele sabe disso.

quarta-feira, 9 de março de 2016

Todo o Poder Que Precisamos

"Seu divino poder nos deu todas as coisas de que necessitamos para a vida e para a piedade, por meio do pleno conhecimento daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude." (2 Pedro 1:3)

A história humana tem sido basicamente sobre poder: sobre seu uso e abuso. Primeiro era o poder vindo diretamente do trabalho humano. Depois veio do vapor. E agora, temos o nuclear. Mas o que parecemos não ter é o poder da força de vontade. Seres humanos são capazes de aproveitar os poderes da natureza, mas não conseguem controlar a si mesmos.

A boa notícia é que servimos a um Deus que nos dá todos os poderes que precisamos para viver a vida Cristã. Algumas pessoas dizem que é difícil ser Cristão, mas eu discordo. Não acho que é difícil: eu diria que é impossível - sem o auxílio do poder do Espírito Santo.

Costuma-se dizer que quando uma pessoa torna-se cristã, o seu coração vira um campo de batalha. No momento que colocamos a nossa fé em Jesus, entramos em uma batalha espiritual. Temos um adversário, um oponente, um inimigo conhecido como diabo. E Efésios 6:12 diz: "pois a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais."

Certa vez, um anjo de alto escalão no céu chamado Lúcifer, ou Satanás, se rebelou contra Deus. Naquela rebelião, ele levou um terço dos anjos com ele. Esses anjos caídos são o que conhecemos por demônios. O propósito dos demônios parece ser duplo: ofuscar o propósito de Deus e expandir o poder de Satanás.

Mas nós servimos a um Deus que tem todo o poder. O Salmo 62:11 nos diz que o poder pertence a Deus. E Jesus disse que Ele recebeu toda a autoridade no céu e na terra (Mateus 28:18). Todo o poder que precisamos para a vida Cristã está disponível a nós através de Jesus Cristo.

terça-feira, 8 de março de 2016

Ele é Seu Capitão?

"Simão respondeu: 'Mestre, esforçamo-nos a noite inteira e não pegamos nada. Mas, porque és tu quem está dizendo isto, vou lançar as redes'." (Lucas 5:5)

Há uma história no Evangelho de Lucas onde Jesus pegou emprestado o barco de Pedro para pregar às multidões. Quando acabou de falar, disse a Pedro: "Vá para onde as águas são mais fundas e [...] lancem as redes para a pesca" (Lucas 5:4).

Pedro respondeu: "Mestre, esforçamo-nos a noite inteira e não pegamos nada. Mas, porque és tu quem está dizendo isto, vou lançar as redes" (versículo 5). Sinceramente, acho que Pedro quis apenas respeitar Jesus, dizendo: "Olhe, Jesus, você é o cara. Quando se trata de teologia, quando se trata de nos dizer sobre Deus, você é a autoridade. Nós o respeitamos, mas você não tem intimidade com o mar, ok? Você não conhece as águas como nós. Somos pescadores experientes. Isso é o que fazemos todos os dias. No entanto, por causa da sua palavra, vamos fazer o que você disse." O resultado foi que eles pegaram tantos peixes que o barquinho quase afundou. Então Pedro prostrou-se diante de Jesus e disse: "Afasta-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador!" (versículo 8).

Então Jesus disse: "Não tenha medo; de agora em diante você será pescador de homens" (versículo 10).

Isso tudo aconteceu porque Jesus estava no barco de Pedro. Ele esta à bordo do seu barco também? Jesus não vai forçar a entrada em seu barco. Ele irá lhe pedir para subir à bordo. Ele quer estar no controle e guiá-lo através da sua vida. E é isso que o Capitão vai dizer: "Vamos atravessar para o outro lado" (Marcos 4:35).

Seja nesta vida ou na eternidade, um dia vamos entender porque essas tempestades vieram e quais foram as suas finalidades. Mas, até lá, temos que deixar Jesus viajar conosco através de nossas tribulações.

segunda-feira, 7 de março de 2016

Olhando Para o Céu

"Ele clamará a mim, e eu lhe darei resposta, e na adversidade estarei com ele; vou livrá-lo e cobri-lo de honra." (Salmos 91:15)

Um velho capitão do mar que gostava muito de falar sobre o seu ateísmo, certa noite foi apanhado por uma tempestade. Seus homens ouviram-no então clamando a Deus por ajuda. Então, depois que o resgataram, perguntaram-lhe a respeito.

O capitão respondeu: "Bem, mesmo que não haja um Deus, torna-se obrigatório haver um em momentos como este."

A boa notícia é que, mesmo quando fazemos besteira, se clamarmos a Deus, Ele nos ouvirá. Deus poderia facilmente nos dizer: "Isso é problema seu. Agora se vire." Mas quando as pessoas clamam a Ele, Ele está sempre pronto para responder. Deus diz: "Ele clamará a mim, e eu lhe darei resposta, e na adversidade estarei com ele; vou livrá-lo e cobri-lo de honra" (Salmo 91:15).

Como Thomas Watson disse: "Quando Deus coloca os homens em suas costas, eles olham para o céu."

Recebi uma carta de alguém que se viu no meio de uma das grandes tempestades da vida. Ela sentiu tanto desespero que estava a ponto de tirar a própria vida. Mas, em seguida, sua filha de oito anos de idade perguntou se elas poderiam participar de uma cruzada evangélica e essa mulher relutantemente foi. Quando o pastor fez o convite para quem quisesse ir até a frente e entregar a sua vida para Jesus, ela caminhou com sua filha que queria entregar sua vida a Cristo. Ela escreveu: "Fui lá, caí de joelhos e senti o Seu amor. Eu sabia que Ele me amava e me perdoava." Ela precisava da ajuda de Deus e Ele respondeu.

Quando os discípulos clamaram a Deus no meio de uma tempestade, a Bíblia nos diz que Jesus "[...] se levantou e repreendeu os ventos e o mar, e fez-se completa bonança." (Mateus 8:26).
Jesus nos responde quando chamamos por Ele.
Link para o texto original

sexta-feira, 4 de março de 2016

Lutando Contra a Dúvida

"João, ao ouvir na prisão o que Cristo estava fazendo, enviou seus discípulos para lhe perguntarem: 'És tu aquele que haveria de vir ou devemos esperar algum outro?'" (Mateus 11:2-3)

Talvez você se surpreenda ao saber que alguns dos maiores homens e mulheres de Deus que lemos nas Escrituras tiveram seus momentos de dúvida. Mesmo o maior dos profetas do Antigo Testamento, João Batista, lutou contra a dúvida.

No caso de João, podemos dizer que sua dúvida era devida à confusão. Ele achava que Cristo deveria fazer algo que Jesus simplesmente não fazia. Não é que Jesus não estava conseguindo fazer o que Ele deveria fazer. É que João entendeu mal o que Deus iria fazer.

As Escrituras nos ensinam claramente que antes do Messias estabelecer o Seu reino, Ele iria sofrer e morrer. Antes de Jesus sentar-se no trono, Ele primeiro seria pregado numa cruz. Isso é o que a Escritura ensina. Passagens como Salmos 22 e Isaías 53 falam longamente sobre o sofrimento do Messias. Mas Seu papel foi mal interpretado. Assim, João Batista enviou uma mensagem da prisão para pedir a Jesus: "És tu aquele que haveria de vir ou devemos esperar algum outro?" (Mateus 11:2). Tudo estava indo exatamente como deveria ser, só que João ainda não havia entendido.

Isso pode acontecer conosco também. Às vezes, não compreendemos Deus e a Sua Palavra. Acontece algo que não fazia parte do nosso plano para as nossas vidas e queremos saber por que Deus permitiu tal acontecimento. Gostaríamos de saber se Ele está prestando atenção. O problema é que interpretamos Deus à luz da tragédia, em vez do contrário. Muitas vezes, nossa dúvida decorre da nossa confusão sobre o que achamos que Deus deveria fazer.

Você luta contra dúvidas hoje? Fique calmo. Deus está no controle e Ele tem solução para as mazelas de sua vida.

quinta-feira, 3 de março de 2016

Enfrentando Tempestades

"Para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos." (Mateus 5:45)

Alguma vez você já foi pego numa tempestade inesperada? Quando uma grande tempestade se aproxima, os meteorologistas geralmente nos alertam antes. E se a configuração for um grande furacão, pode até ser dado um nome a ele por causa de sua importância.

Há momentos em que sabemos quando as tempestades estão se formando. E há outros momentos em que elas aparecem do nada. Mas uma coisa que precisamos saber sobre a nossa vida é que vamos ter tempestades - tempestades de dificuldades, tragédias e os piores cenários possíveis. Algumas dessas tempestades podem alterar a sua vida: a morte de alguém que você ama, uma doença, uma deficiência, um conflito em casa ou no trabalho, demissão do emprego ou até mesmo um filho rebelde.

No final do Sermão da Montanha Jesus falou sobre dois homens que construíram suas casas e as tempestades vieram. As tempestades sempre virão. Na verdade, há dois tipos de pessoas no mundo: aqueles que estão passando por uma crise e aqueles que vão passar por uma. Ou você está passando por uma tempestade ou, no fim das contas, você irá passar por uma. A chuva vai cair, segundo a Bíblia, sobre os justos e os injustos. Portanto, não podemos controlar a ocorrência de tempestades. Tudo o que podemos controlar é a nossa reação a elas.

Não tenho nenhuma palavra de segurança para aqueles que passam por tempestades na vida sem Deus. Mas, para o cristão, tenho algumas: "E sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito" (Romanos 8:28). Para aqueles que colocam a sua fé em Cristo, ao final de tudo, todas as coisas cooperarão para o seu bem.
- Onde você tem colocado a sua fé?

quarta-feira, 2 de março de 2016

Socorro na Tempestade

“Sim, o protetor de Israel não dormirá, ele está sempre alerta!” (Salmos 121:4)

A Bíblia fala sobre uma tempestade que veio, literalmente, para os discípulos. Na realidade ela foi tão ruim, que eles ficaram desesperados por suas vidas. Os discípulos estavam seguindo Jesus. E eles seguiram-no para dentro de uma tempestade.

Às vezes, quando as dificuldades vêm em nossas vidas, podemos pensar que elas se devem por estarmos fazendo algo errado. Mas esses discípulos estavam fazendo a vontade de Deus. A tempestade veio porque eles obedeceram a Deus, não porque desobedeceram-no. Assim, às vezes essas calamidades vêm por causa da nossa obediência e não pela desobediência.

Esses discípulos eram marujos experientes. Eram homens que sabiam como navegar por mares revoltos. Eles sabiam como usar seus equipamentos. Ainda assim, estavam em pânico. Eles estavam surtando. E o que Jesus estava fazendo? Surpreendentemente, Ele dormia profundamente na parte inferior do barco.

Alguma vez já lhe pareceu como se Deus estivesse dormindo, como se Ele não estivesse prestando atenção? Pode ser bastante desalentador quando alguém adormece quando precisamos dele. Algumas pessoas podem dormir em qualquer circunstância. Pessoas adormecem, mas Deus jamais. Salmos 121:4 afirma, “sim, o protetor de Israel não dormirá, ele está sempre alerta!”

No sentido técnico, Jesus, o homem, ficava exausto após um dia duro de trabalho e dormia. Mas no sentido mais amplo, Deus nunca dorme. Ele está sempre vigilante, sempre de plantão, sempre prestando atenção. Jesus estava dormindo porque Ele descansou confiante na vontade do Pai. E é isso que os discípulos deveriam ter feito também. Eles deveriam ter percebido que estavam bem.

Os discípulos clamaram a Jesus: "Senhor, salva-nos!” (Mateus 8:25). E nós precisamos clamar a Jesus no meio de nossas tempestades. Portanto, converse com Deus. Clame a Ele.

terça-feira, 1 de março de 2016

Um Checkup Espiritual

"Examinem-se para ver se vocês estão na fé; provem-se a si mesmos. Não percebem que Cristo Jesus está em vocês? A não ser que tenham sido reprovados!" (2 Coríntios 13:5)

Eu não fico ansioso para fazer os meus exames de saúde. Os médicos fazem um monte de testes e sempre verificam minha pressão arterial. Na última vez que fui, disseram: "Sabe, sua pressão está um pouco elevada." Eu disse que estava alta porque sabia que viriam medi-la.

Então disse ao meu médico: "Você entra na sala e minha pressão sobe. É culpa sua. Você deveria dar uma volta e retornar um pouco depois, quando eu não estivesse esperando e então medir minha pressão. Aposto que seria menor." Eu e meu médico costumamos brincar um pouco para descontrair, mas sabemos que é um exame. Preencho um questionário com um monte de perguntas: Há algum caroço? Há algum crescimento nele? Há alguma coisa fora do comum? É um exame para determinar o meu estado físico.

Existe um exame espiritual também. A Bíblia diz: "Examinem-se para ver se vocês estão na fé; provem-se a si mesmos. Não percebem que Cristo Jesus está em vocês? A não ser que tenham sido reprovados!" (2 Coríntios 13:5). Em outras palavras, você é realmente um cristão? Ou está apenas fingindo? Você é realmente um cristão quando tem sua fé em Jesus Cristo - e somente Cristo - para salvá-lo; quando está confiando n'Ele e caminhando com Ele. Isso por si só irá mostrar a maneira como você vive.

Às vezes, quando as pessoas passam por dificuldades, dizem que um evento ou tragédia abalou sua vida; que abalou sua fé. Na verdade, elas dizem que perderam sua fé. Mas a fé que não pode ser abalada é a fé que tem sido abalada. Se a fé é genuína, vai passar no teste.
Link para o texto original