segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Tempestades Perfeitas

“Pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles. Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno.” (2 Coríntios 4:17-18)

Provavelmente a mais comum das tempestades que lidamos em vida são as tempestades perfeitas. Essas tempestades chegam em nossa vida como resultado de seguirmos Jesus. Deus tem um trabalho que quer realizar e um desejo por um resultado que Ele quer produzir com as tempestades. Como 2 Coríntios 4:17-18 nos lembra: “pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles. Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno. ”

Tempestades virão e por meio delas Deus trabalha. Algumas vezes você pode ver o trabalho, em outras não. Algumas vezes o trabalho é simplesmente nos confortar na imagem de Jesus Cristo. Para ser honesto, muitas tempestades são inexplicáveis sob nosso ponto de vista. Mas quando você chegar aos céus, entenderá por que Deus permitiu aquela tempestade e por que aquela dificuldade em particular durou tanto tempo. Não podemos controlar o nosso universo (Eu já tentei e não funcionou). Não podemos dizer quando uma tempestade irá começar e quando irá acabar. Tudo o que podemos fazer é reagir à tempestade.

Um dos grandes exemplos disso é encontrado na vida de Joni Eareckson Tada, que quando jovem mergulhou em um lago e sofreu uma lesão na espinha que paralisou todo o seu corpo do pescoço para baixo. Apesar desta severa perda, Joni trouxe coragem para milhões de pessoas. Agora ela enfrenta um câncer de mama. Em uma entrevista ela disse: “Continuo acreditando que Deus está fazendo algo grandioso. Como posso mostrá-Lo para outras pessoas?” Ela sabe que sua vida está sendo apresentada para as pessoas, que estão olhando e aprendendo com sua resposta às tempestades.

Um dia toda tempestade terá um fim. Então, observando o todo, veremos o plano final e o propósito de Deus.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Construa a Base Certa

"Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela não caiu, porque tinha seus alicerces na rocha." (Mateus 7:24-25)

Em 1173, foi assentada a fundação de uma das mais famosas construções da Itália: uma torre que ficaria ao lado de uma catedral. Mas durante a obra descobriram que o solo era mais fraco do que se tinha previamente imaginado, e a torre começou a afundar. Hoje, o topo da torre está deslocado quase quatro metros. Gente do mundo inteiro vai ver a Torre Inclinada de Pisa, e cientistas viajam anualmente a Pisa para medir a sua lenta descida. Calculam que, com o movimento atual, um dia ela cairá.

Quando se constrói algo, nada é mais importante do que ter primeiro uma boa base. Se não se acertar isso, nada mais vai importar. Claro, a parte divertida é escolher de que cor você vai pintar, e como vai decorar. Mas a fundação é boa? Se não acertar isso, todo o resto será um problema.

Um cristão de verdade ergue sua vida sobre a fundação certa. Jesus ilustra isso com a história dos dois homens que ergueram casas. Aparentemente, os dois tinham o mesmo desejo: queriam uma casa para viver com suas famílias. Pensaram na mesma coisa, estavam interessados na mesma coisa. Parece que as casas eram próximas. Por fora, ambas pareciam ótimas, mas uma foi construída sobre a base certa; a outra não.

Às vezes uma fundação defeituosa na vida se torna evidente sob todos os aspectos. Outras vezes é mais sutil. O desabamento leva algum tempo. Uma vida que esteja meio inclinada hoje vai um dia desmoronar inteira, pois não foi erguida sobre a base certa.

Se você estiver construindo sua vida sobre a fundação certa, ela vai resistir ao tempo.
Link para o texto original

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Discernindo os "Milagres"

"Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos." (Mateus 24:24)

Você sabia que o diabo pode fazer os tão falados "milagres"? Claro, não os mesmos tipos de milagres que Deus faz, mas milagres que, sim, remetem a eles. Quando Moisés entrou na corte do Faraó e fez alguns sinais confirmando que ele havia sido enviado por Deus, os feiticeiros do Faraó conseguiam fazer vários deles, inclusive transformar água em sangue. O que é interessante notar é que tais feiticeiros conseguiam reproduzir somente alguns deles, mas não certamente todos.

Então, se algum milagre é realizado em alguém, não necessariamente prova que a pessoa que executou o milagre é de fato Cristã. Às vezes Deus pode trabalhar através de "vasos quebrados". Sabemos que o Rei Saul profetizou, porém ele era um homem perverso que, no fim, consultou-se com feiticeiros e morreu em oposição a Deus. Judas Iscariotes andava inicialmente junto com os discípulos e inclusive expulsava demônios junto com eles, mas posteriormente traiu Jesus por 30 moedas de prata. Ainda assim, Deus pode ter agido em todas aquelas situações, apesar de quem eram Judas e Saul. E, às vezes, Deus trabalha nas circunstâncias nas quais estamos envolvidos, apesar do que somos ou de como somos.

Entretanto, também há a possibilidade de ter sido o poder de Satanás atuando. Então não podemos simplesmente deixar que milagres nos convençam de que alguém é enviado por Deus. A Bíblia nos diz que o Anticristo virá nos últimos tempos, e que ele enganará pessoas através de falsos sinais e milagres que não são de Deus (veja Mateus 24:23-25). Portanto, se alguém chega e diz que temos que dar atenção a ele pois está realizando milagres em nome de Deus, pode ser que esses milagres não sejam de Deus, mas de Satanás. Devemos avaliar o que tais pessoas dizem de acordo com a Palavra de Deus.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Falso Crente

"Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus." (Mateus 7:21)

Você sabia que é possível orar, ser batizado, manter os dez mandamentos, ir à igreja e não ser necessariamente um cristão? Um cristão deve fazer também essas coisas, mas o ato de fazê-las, por si só, não significa que você seja um cristão.

Jesus disse: "Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus." (Mateus 7:21).

Há falsos crentes na igreja. Eles se sentam ao nosso lado, cantam as mesmas músicas, oram as mesmas orações, conhecem a linguagem cristã. Eles se fazem de cristãos, mas na verdade não o são.

Sempre que alguma coisa boa surgir, você pode estar certo: haverá imitações. E o diabo é um imitador por natureza. Jesus contou uma história conhecida como a parábola do joio e do trigo, sobre um agricultor que plantou uma safra de trigo. Durante a noite, seu inimigo veio e plantou o joio (ou ervas daninhas) no meio do trigo. Mas foi somente quando o trigo brotou que se tornou evidente que havia joio no meio do trigo.

Jesus disse que será assim na Sua próxima vinda. Haverá o genuíno ao lado da imitação. Haverá o verdadeiro ao lado do falso. Um falso cristão não é um cristão batalhador, porque todo cristão tem suas lutas. Todo cristão tem momentos de dificuldades. Um falso crente é um fingido. É alguém que está encenando algo. Ele se comporta de uma maneira quando está sentado na igreja, mas de outra completamente diferente em seu dia-a-dia.

Se você é um verdadeiro cristão, isso será demonstrado pela maneira como você vive.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Seja Inflexível

"Entrem pela porta estreita, pois larga é a porta e amplo o caminho que leva à perdição, e são muitos os que entram por ela. Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva à vida! São poucos os que a encontram." (Mateus 7:13-14)

Se você está preocupado em ser legal e ser bem aceito na sociedade, viverá tempos difíceis sendo um seguidor de Cristo, porque significa seguir uma via estreita. Jesus disse: "Entrem pela porta estreita, pois larga é a porta e amplo o caminho que leva à perdição, e são muitos os que entram por ela. Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva à vida! São poucos os que a encontram" (Mateus 7:13-14).

Há duas portas e dois caminhos que podemos tomar na vida: o estreito ou o largo. E quando lemos: "Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva à vida", isso significa que devemos ser, num sentido tosco, intolerantes.

O que significa ser intolerante? Não significa que devemos ser hipócritas, arrogantes, uns sabem-tudo. Devemos ter humildade para compartilhar a verdade de Deus com os outros, mas devemos reconhecer que há um caminho específico que devemos trilhar para chegar ao destino particular. É muito simples.

No entanto, quando se trata das questões mais importantes da vida, como onde passaremos a eternidade, as pessoas vão dizer coisas tipo: "Bem, creio que todos os caminhos levam a Deus, desde que a pessoa seja sincera." Mas Jesus disse: "Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva à vida!" (Mateus 7:14).

Se você crer no Senhor Jesus Cristo, pode saber com certeza que será bem-vindo no céu. Mas se tomou o caminho largo, a estrada popular, a estrada ultra-legal, ela vai levá-lo à destruição. E vai ser tarde demais naquele dia final.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Temos Que Cuidar

"Tenho grande tristeza e constante angústia em meu coração. Pois eu até desejaria ser amaldiçoado e separado de Cristo por amor de meus irmãos, os de minha raça" (Romanos 9:2-3)

Por que os cristãos não compartilham o evangelho? É porque temos medo de não termos as respostas certas? Talvez. É porque não sabemos por onde começar? Talvez. É porque pensamos que podemos ficar calados? Pode ser. Mas talvez seja porque não nos importemos o suficiente.

Penso que uma das razões porque não compartilhamos o evangelho é porque muitos se preocupam somente com as pessoas perdidas. Apenas 1 em cada 20 cristãos já compartilhou o evangelho com outra pessoa e apenas 1 em cada 10 acha que deveria. Um estudo realizado pelo pesquisador George Barna descobriu que apenas metade das pessoas em igrejas americanas hoje pode articular o evangelho.

D. L. Moody, o grande evangelista, disse uma vez: "Vencedores de almas devem primeiro ser ceifadores de almas." Pregador e evangelista, George Whitfield disse: "Senhor, dá-me almas ou tira-me a alma." A ideia é que temos que dar importância.

Depois que Jonas, relutante, pregou ao povo de Nínive, ele se sentou fora da cidade e esperou para ver o que aconteceria. Ele se sentou sob o sol escaldante, apenas esperando que Deus ainda destruísse Nínive. Deus graciosamente fez crescer uma planta de folhas grandes perto de Jonas, que lhe deu sombra. Mas na manhã seguinte, um verme veio e comeu a planta. Jonas estava tão chateado com a perda da planta que ele queria morrer. Mas Deus lhe disse: "Você tem pena dessa planta, embora não a tenha podado nem a tenha feito crescer. Ela nasceu numa noite e numa noite morreu. Contudo, Nínive tem mais de cento e vinte mil pessoas que não sabem nem distinguir a mão direita da esquerda, além de muitos rebanhos. Não deveria eu ter pena dessa grande cidade?" (Jonas 4:10-11).

Se vamos ser cada vez mais usados por Deus para alcanças pessoas, precisamos dar importância a elas.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Quando Devemos Permanecer em Silêncio

"Não deem o que é sagrado aos cães, nem atirem suas pérolas aos porcos; caso contrário, estes as pisarão e, aqueles, voltando-se contra vocês, os despedaçarão" (Mateus 7:6)

Anos atrás, fomos mergulhar no Havaí com um guia local que conhecia as águas da região muito bem. Estávamos mergulhando e no trajeto nos deparamos com uma rede. Dentro da rede havia um tubarão. Como o tubarão não se movia, nos aproximamos para olhar de perto. Então nosso guia tirou sua faca e começou a cortar a rede para soltar o tubarão. De repente, o tubarão retomou sua vida. Se pudéssemos andar dentro da água - ou melhor, correr - teríamos feito isso naquela hora. A tubarão se virou para aquele que o havia salvo.

Assim são algumas pessoas. Você tenta ajuda-las e então, elas se viram contra você. Essa é a ideia de Jesus quando Ele falou: "Não deem o que é sagrado aos cães, nem atirem suas pérolas aos porcos; caso contrário, estes as pisarão e, aqueles, voltando-se contra vocês, os despedaçarão" (Mateus 7:6)

Às vezes as pessoas não querem ouvir aquilo que precisa ser dito. Se estamos conversando com alguém sobre a nossa fé e esta pessoa diz: “Olha, eu não quero ouvir sobre Jesus Cristo. Vá embora” nossa inclinação natural é pressionar tal pessoa. Mas se essa pessoa não aprecia a verdade sagrada de Deus, não perca o seu fôlego. Encontre alguém que, de fato, queira ouvir.

A Bíblia fala que quando foi trazido ao rei Herodes, Jesus não falou uma palavra. Por que? Porque o rei Herodes não queria ouvir a verdade e Jesus sabia disso.

Existem algumas pessoas que simplesmente não querem ouvir. No entanto, há outras que querem. Então precisamos orar por discernimento para distinguir umas das outras.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Julgar Pode Ser Uma Coisa Correta?

"Vocês não sabem que os santos hão de julgar o mundo? Se vocês hão de julgar o mundo, acaso não são capazes de julgar as causas de menor importância?" (1 Coríntios 6:2)

Por acaso há espaço para julgamentos? Devemos julgar uns aos outros? Se sim, baseados em que? Jesus disse: "Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês" (Mateus 7:1-2). A palavra grega que Jesus usou para "julgar" significa "separar, escolher, selecionar, determinar". Em contexto, vemos que Jesus estava basicamente lidando com motivos. Você não pode julgar meus motivos, e eu não posso julgar os seus. Podemos fazer algumas avaliações pontuais, mas não é possível ver os corações.

A melhor tradução seria: "Não condenem para não serem condenados". Costumo fazer julgamentos e avaliações, mas não para condenar. Algumas pessoas são hipercríticas. Estão apenas esperando as pessoas vacilarem, para logo fazerem rápidas conclusões sobre elas. Um dos meus pregadores favoritos, o já falecido J. Vernon McGee, disse: "O único exercício que alguns Cristãos fazem é pular para a conclusão e correr para denegrir os outros."

Algumas vezes pulamos direto para a conclusão e somos rápidos para pensar o pior a respeito de alguém, ao invés do melhor. Jesus diz que não devemos fazer isso. Então, se alguém perguntar a você: "Ei, a Bíblia não diz para não julgar?" sua resposta deveria ser "Sim, mas não creio que você tenha entendido o significado dessa passagem". Na realidade, os Cristãos devem sim fazer julgamentos. Julgamentos são avaliações, e as fazemos todos os dias.

Não estamos na posição para ver o coração de alguém, e muito menos de fazer o julgamento final de uma pessoa. O nosso objetivo não é condenar nem recriminar; mas sim de ajudar e recuperar.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Compreendendo, Mas Não Julgando

"Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo". (Efésios 4:15)

Parece que todos os não crentes conhecem Mateus 7:1: "Não julguem, para que vocês não sejam julgados." Geralmente, acontece mais ou menos assim: o cristão se aproxima de um falso cristão ou de um ateu e fala sobre a necessidade de conhecer Cristo. Em algum momento, o cristão vai dizer que uma determinada coisa é pecado. A outra pessoa vai responder, "Quem é você para me julgar? Não é a própria Bíblia que diz: 'Não julgueis, para que não sejais julgados"?

Então, o que esse versículo quer dizer de fato? Jesus está sugerindo que nunca podemos falar a verdade a alguém, mesmo se o que esse alguém está fazendo estiver errado? Isso é julgar? Será que isso significa que os cristãos nunca podem ser críticos ou fazer uma avaliação? O que Jesus quis dizer quando disse: "Não julguem, para que vocês não sejam julgados"?

Algumas pessoas acreditam que, para ser um verdadeiro cristão, você deve amar e aceitar todos. Você deve ser tolerante com tudo e nunca dar uma opinião. Mas, será que é isso que é ser um cristão? Não, não é. Essa suposição realmente contradiz o que lemos em outras passagens da Bíblia.

As pessoas costumam dizer que Jesus foi um grande humanitário, amando e oferecendo carinho. Ele foi essas coisas sim, mas também foi um revolucionário. Jesus confrontou pessoas. Ele usou algumas palavras bem escolhidas para os fariseus, chamando-os de hipócritas, víboras e sepulcros caiados. Quando o confronto era necessário, Jesus falava a verdade para as pessoas.

Devemos fazer o mesmo, mas precisamos fazê-lo com amor. Como Efésios 4:15 diz: "Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo." Isso é o que fazemos com aqueles que amamos. Devemos ser compreensivos, sem condenar.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Antídoto Para a Ansiedade

"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus." (Filipenses 4:6)

Não é uma questão de saber se dificuldades virão em nossas vidas, mas do que fazer quando elas vierem. Nossa inclinação natural é entrar em pânico, ficar estressado ou preocupado, mas isso não ajuda em nada. Na verdade, torna as coisas até piores. Então, o que precisamos fazer? Precisamos orar.

Nós todos temos o que se pode chamar de “reflexo natural”. Ninguém precisa ensinar uma criança a ter reflexos. Se ela toca em algo quente, vai recuar a mão. Ela não deixa a mão lá, mas a recolhe. Isso é um reflexo natural.

Há também o reflexo condicionado, daquelas coisas que aprendemos com o tempo. Aprendemos como fazer determinadas coisas. Aprendemos como dirigir, por exemplo, e não é fácil no início. Você está consciente de tudo o que faz ao volante, mas depois de um tempo as coisas ficam mais fáceis. E antes que você se dê conta, dirigir se torna uma série de reflexos condicionados. Você não pensa que deve pisar na embreagem e trocar de marcha. Você simplesmente troca.

Da mesma forma, devemos desenvolver reflexos condicionados quando os momentos difíceis surgem em nossas vidas. Em tempos de dificuldade, alguns se voltam para outras pessoas. Há um lugar para isso, mas em última análise, as pessoas não podem atender todas as nossas necessidades. Outras se voltam para a bebida, mas isso só cria novos problemas. Outros se “desligam” e fingem que os problemas não estão acontecendo.

O que precisamos fazer é nos voltarmos para Deus. Precisamos tomar as circunstâncias e colocá-las nas mãos de Deus. Como Filipenses 4:6 nos fala: “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.” O melhor antídoto para ansiedade e preocupação é a oração.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Porque Ele é Bom

"Por meio de Jesus, portanto, ofereçamos continuamente a Deus um sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome." (Hebreus 13:15)

Podemos louvar a Deus nos bons momentos e podemos louvar a Deus em tempos difíceis. E eu não sei se vamos entender completamente o que é bom ou ruim para nós deste lado da eternidade. Quando somos mais jovens, pensamos que certas coisas são boas, como o sucesso, enquanto outras coisas são ruins, como as dificuldades.

Mas no decorrer da vida, depois de algum tempo, olhamos para trás e percebemos que o sucesso na realidade pode ter sido ruim para alguns e as dificuldades boas para outros. Assim começamos a olhar para as coisas de forma diferente. E, às vezes, as coisas que pensávamos serem muito boas acabaram sendo ruins. Por outro lado, as coisas que pensávamos serem ruins, na realidade, acabaram sendo aquelas coisas realmente muito boas.

Deus pode tomar todas as coisas - boas ou ruins - e, conforme Romanos 8:28, agir “em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.” Ele toma todos os eventos de nossas vidas, as coisas boas e as chamadas "coisas ruins", e as coloca no forno da adversidade. Quando estiver pronto, dizemos: “Isso está bom.” Mas talvez não digamos isso até que chegue a hora.

Como cristãos, devemos entender que Deus está no controle de todas as circunstâncias que cercam as nossas vidas: as coisas boas e também as más. Devemos também saber que Deus nos ama e está sempre cuidando do nosso bem eterno, mesmo quando passamos por momentos difíceis. Como 2 Coríntios 4:17 nos diz, “pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles.”

Portanto, precisamos dar graças a Deus. Há tantas coisas para agradecermos. Você já deu graças hoje?

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

O Propósito é Restaurar

"Irmãos, se alguém for surpreendido em algum pecado, vocês que são espirituais deverão restaurá-lo com mansidão. Cuide-se, porém, cada um para que também não seja tentado." (Gálatas 6:1)

Nosso desejo deveria ser sempre o de restaurar e não o de condenar uma pessoa que esteja em pecado. Gálatas 6:1 o diz perfeitamente: "Irmãos, se alguém for surpreendido em algum pecado, vocês que são espirituais deverão restaurá-lo com mansidão. Cuide-se, porém, cada um para que também não seja tentado."

A expressão "surpreendido em algum pecado" implica que não tenha sido premeditado. Não é a figura de alguém que tenha ido intencionalmente pecar. Fala de gente que tropeçou, que escorregou, que caiu. Não fez de propósito; mas, mesmo assim, tem responsabilidade sobre o fato. Alguém que ficou preso no pecado. Não devemos alegrar-nos com isso, mas sim querer ajudar e restaurar tais pessoas.

Primeiro temos de ajudá-los a cair em si, pois não podemos restaurar quem não queira restauração. Antes temos de ajudá-los a perceber que têm pecado, para somente então ajudá-los a endireitar. Na verdade, a palavra usada para "restaurar" carrega o significado de alinhar um osso fraturado ou de pôr no lugar um membro deslocado. Isso se faz com muito jeito, para não machucar ainda mais.

Efésios 4:14-15 nos diz: "O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo". Às vezes dizemos a verdade, mas não em amor. Nossa informação está certa, mas agimos com mão brusca, pesada. Outras vezes amamos, mas sem dizer a verdade.

Diga a verdade em amor. Restaure a pessoa com gentileza. Nosso objetivo é restaurar, não condenar.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Louvemos ao Senhor

"O teu amor é melhor do que a vida! Por isso os meus lábios te exaltarão. Eu te bendirei enquanto viver, e em teu nome levantarei as minhas mãos." (Salmos 63:3-4)

Um capelão de um hospital mantinha um registro de 2.000 pacientes que estavam aparentemente em estado terminal e mostravam sinais de arrependimento. Mas ele observou que dos que ficaram curados, apenas dois apresentaram uma mudança acentuada em sua vida espiritual após a sua recuperação. Em outras palavras, quando as pessoas pensaram que estavam morrendo, elas se lembraram de Deus, mas quando se recuperaram, esqueceram-se d'Ele.

Talvez você tenha tido uma crise recentemente e isso lhe marcou. Lembre-se de invocar a Deus. Lembre-se de colocar a sua confiança n'Ele. Muitas vezes pedimos ajuda a Deus, mas não Lhe damos nada em troca. O que você pensaria de uma pessoa que sempre lhe pede ajuda e favores, mas nunca tem tempo para lhe agradecer?

Uma coisa é dar graças quando as coisas vão bem. Mas também devemos dar graças quando as coisas não vão bem. O Salmo 63, um dos meus favoritos, foi escrito num momento em que Davi estava no exílio no deserto, fugindo de seu filho Absalão, que queria matá-lo e assumir o trono. Davi era um homem idoso neste momento. Contudo, no meio de sua angústia e dor pessoal, ele escreveu: "O teu amor é melhor do que a vida! Por isso os meus lábios te exaltarão. Eu te bendirei enquanto viver, e em teu nome levantarei as minhas mãos" (versos 3-4).

Louvor e adoração, às vezes, podem ser um sacrifício, porque não queremos fazê-lo. Isso pode acontecer porque estamos deprimidos ou porque as coisas não vão bem. Mas a Bíblia não diz que devemos dar graças ao Senhor apenas quando nos sentimos bem. Ela diz: "Dêem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre" (Salmo 107:1). Às vezes precisamos de uma mudança de perspectiva.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Dominado Pelas Circunstâncias?

"Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé?" (Mateus 6:30)

Martin Loyd Jones disse: "Ser de pequena fé significa sermos dominados por nossas circunstâncias em vez de dominá-las". Preocupação é um indicativo de falta de fé.

Jesus disse: "Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé?" (Mateus 6:30). Jesus não estava dizendo: "Vocês não tem fé". Estava era perguntando: "Por que vocês têm tão pouca fé?"

Hoje em dia há pessoas que acreditam que Deus salvará suas almas, mas custam a acreditar que Deus proverá as suas necessidades ou que resolverá os seus problemas ou que atenderá as suas orações. Creem em Jesus para a salvação, mas custam a acreditar n'Ele para outras coisas. Quando um desafio ou um teste lhes aparece pela frente, isso as derruba.

Então, como obtemos fé? Como crescemos nela? Ganhamos fé ouvindo a Palavra de Deus, pois a Bíblia diz: "a fé vem por ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo" (Romanos 10:17). Mas não é só ouvir; é atenção com intenção. Há jeitos diferentes de ouvir. Você pode ouvir, mas sua mente estar longe. Ou pode ouvir e internalizar a Palavra de Deus e sua fé então cresce.

Nossa fé também cresce ao ser usada - ao pegar a palavra de Deus e aplicá-la. Às vezes tratamos a fé como se fosse um ovinho frágil, quando na verdade é um músculo que se fortalece com o uso.

Precisamos crescer em nossa fé. Que nunca se diga de nós: "homens de pouca fé". Vamos dominar nossas circunstâncias ao invés de nos deixar dominar por elas.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Viva Com Cuidado e Oração

"Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?" (Mateus 6:27)

A preocupação não vai fazer você viver mais; apenas vai tornar a sua vida pior. Na verdade, a preocupação pode até encurtar a sua vida - ou pelo menos torná-la mais difícil. Além de ser obcecada pela aparência, a nossa sociedade também é obcecada por tentar aumentar o seu tempo de vida. Nós nos exercitamos regularmente, comemos comida saudável, complementamos nossa dieta com vitaminas e mineirais, fazemos checkups regulares com a esperança de estender a nossa vida por mais alguns anos.

Não estou dizendo que tudo isso não seja importante. Aliás, eu acho uma ótima ideia cuidar de nosso corpo, porque queremos poder viver mais e sermos saudáveis. Mas Jesus disse: "Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?" (Mateus 6:27). A palavra grega utilizada para "vida" quer dizer "tempo/duração de vida". Efetivamente Jesus estava dizendo: "Quantos de vocês, através de muita preocupação e ansiedade, podem viver por mais tempo?". A resposta é: ninguém.

Há boas razões para cuidarmos de nossos corpos e saúde e não podemos negligenciar isto. Mas você não pode colocar ênfase demais nisso e negligenciar a parte espiritual. Assim como tampouco colocar ênfase na parte espiritual e negligenciar a parte física. Deus colocou a alma em um corpo humano. Então é melhor cuidar dele.

Ainda assim, entenda que você vai viver o tempo que Deus quer que você viva. Nem mais, nem menos. Você não determina a sua data de nascimento. Também não determina a data de sua morte. Você, porém, tem muito a dizer entre esses dois momentos. É o que o  Salmo 90:12 diz: "Ensina-nos a contar os nossos dias para que o nosso coração alcance sabedoria." Viva a sua vida com cuidado e com muita oração e reconheça que ansiedade e preocupação não irão aumentar o seu tempo de vida.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Foco No Que Importa

"Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem. Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles." (Mateus 6:28-29)

Vivemos em uma sociedade que está obcecada pela aparência. Nos preocupamos demais com o que vestimos. Isso está na moda? Ficou bem em mim? Pareço gordo nessa roupa? E isto tem nos obcecado a ponto de chegarmos a mudar o nosso corpo com cirurgias plásticas, gastando bilhões de reais a cada ano.

No entanto, Jesus disse: "Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem. Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles [...] Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas." (Mateus 6:28-29,32).

Flores não se preocupam. Por que você deveria se preocupar? Nem Salomão, em suas vestes reais, cercado por suas mobílias luxuosas incrustadas em ouro, era tão bonito quanto uma simples flor. A Bíblia não está dizendo que não devemos ser atraentes. Está dizendo que não devemos ser obcecados pela nossa aparência.

É claro que algumas pessoas até deveriam pensar um pouquinho mais em suas aparências e não há nada de errado em se querer ter uma boa aparência. Mas se isso se torna mais importante para você do que a sua vida espiritual, se você gasta todo o seu tempo nas coisas exteriores e negligencia completamente as coisas interiores, logo, logo, a sua vida estará fora de equilíbrio.

Um dia, este corpo irá ter um fim, mas a alma viverá para sempre. Como Erma Bombeck disse certa vez: "Mais cedo ou mais tarde, tudo termina em pó." Nossa alma, nosso verdadeiro ser, vai viver para sempre. Então, se essa coisa mais importante está no controle de Deus, podemos deixar as coisas menores para Ele também.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Obervem as Aves do Céu

"Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?" (Mateus 6:26)

No Sermão da Montanha, Jesus fez algumas ilustrações como exemplos acerca do por quê não devemos nos preocupar. Um dos exemplos que Ele escolheu foi o das aves. Falando a céu aberto próximo ao mar da Galileia, talvez Jesus até tenha apontado para algumas aves que voavam: "Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?" (Mateus 6:26)

As aves não possuem as promessas que possuímos. Não existe promessa de vida eterna para as aves. Elas não foram criadas a imagem de Deus. Ainda assim, alguma vez você encontrou alguma ave preocupada? Toda manhã, como um relógio, elas acordam e cantam livremente. Jesus estava dizendo: Você pode ver que as aves estão bem. Você pode ficar bem. Se Deus cuida das aves, não cuidará também de você?

Isso não significa que as aves não precisam sair em busca de comida. Algumas se alimentam da vegetação, outras comem sementes, outras peixes. Outras simplesmente ficam em frente a uma lanchonete ou restaurante movimentado e esperam pelos alimentos que caem no chão. E existem ainda as gaivotas que ficam esperando você entrar na água e fisgar algo para roubar o seu almoço. "As aves cuidam de ‘seus negócios’, mas não se preocupam com isso" escreveu um poeta.

O canário disse ao pardal: "Gostaria de saber porque esses ansiosos seres humanos se preocupam tanto. O pardal respondeu – Amigo, acho que é porque eles não possuem um Pai nos Céus como o que cuida de mim e de você."

Se Deus cuida das aves nos céus, porque Ele não cuidaria de você?

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Colocando Deus Em Primeiro Lugar

"Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas." (Mateus 6:33)

Quando Salomão, filho de Davi e Bate-Seba, tornou-se rei depois que seu pai morreu, ele não sabia o que fazer, não sabia como governar o seu povo e sentia o peso dessa grande responsabilidade. Então ele orou e Deus lhe apareceu em sonho e lhe disse: "Peça-me o que quiser, e eu lhe darei " (1 Reis 3: 5).

Se Deus aparecesse para você nessa noite e lhe dissesse para pedir o que quiser, o que você pediria? Felizmente, Salomão pediu sabedoria para governar o povo de Deus: "Dá, pois, ao teu servo um coração cheio de discernimento para governar o teu povo e capaz de distinguir entre o bem e o mal. Pois, quem pode governar este teu grande povo?" (1 Reis 3:9).

Porque ele não pediu por uma vida longa, riquezas ou mesmo a morte de seus inimigos, Deus disse a Salomão que lhe daria exatamente o que pediu e mais: "Também lhe darei o que você não pediu: riquezas e fama; de forma que não haverá rei igual a você durante toda a sua vida" (1 Reis 3:13).

Salomão tinha suas prioridades em ordem. Ele procurou primeiro o reino de Deus, e todas essas coisas foram acrescentadas.

E quando colocamos Deus e Seu reino em primeiro lugar, nossa vida também encontra o equilíbrio adequado. Quando Jesus disse: "Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas", de quais coisas Ele estava falando? No contexto, essas "coisas" são o que você vai vestir, o que vai beber e o que vai comer. Mas deixe-me ir mais além. É também aonde você vai trabalhar, onde vai morar e até mesmo com quem você vai casar.

As questões básicas da vida serão cuidadas por Deus quando O colocarmos em primeiro lugar.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Confiando na Providência de Deus

"Será inútil levantar cedo e dormir tarde, trabalhando arduamente por alimento. O Senhor concede o sono àqueles a quem ama." (Salmos 127:2)

Daniel era um homem íntegro, sem pontos fracos, sem escândalos e sem pecados que seus inimigos pudessem identificar. Quando o rei Dário chegou ao poder durante os 70 anos de cativeiro de Israel na Babilônia, ele contou com os conselhos sábios e perspicazes de Daniel. No entanto, houve outros que não gostaram deste profeta hebreu.

Porque Daniel tinha o hábito de orar abertamente todos os dias, seus inimigos convenceram o rei Dário a assinar uma lei que proibia o povo de orar a alguém, exceto ao próprio rei. A penalidade por quebrar esta lei seria ser jogado em uma cova com leões. Com certeza, Daniel permaneceu orando como sempre fazia e isso foi relatado para o rei Dário. A frustração para o rei foi que nem mesmo alguém tão poderoso quanto ele poderia mudar uma lei que ele mesmo havia promulgado. Então Daniel foi sentenciado a morrer na cova dos leões. No entanto, a Bíblia nos diz que Daniel dormiu enquanto o rei estava acordado a noite toda. Acho interessante que o filho de Deus na cova dos leões dormia tranquilamente, enquanto o homem sem fé no palácio com todos os seus luxos ficava acordado, preocupado e estressado. Como Salomão escreveu: "O Senhor concede o sono àqueles a quem ama." (Salmo 127:2).

E assim é para a pessoa que coloca a sua confiança em Deus. Quando estamos preocupados, estamos dizendo que Deus não está no controle, que Deus não está prestando atenção. Quando nos preocupamos, não estamos confiando na providência de Deus.

E o que é a providência de Deus? É a crença de que Deus está no controle do universo. E, especificamente, como cristãos, isso significa que acreditamos que não há acidentes, sorte ou azar em nossas vidas. Nada acontece conosco que não tenha primeiro passado por Suas mãos.
Portanto, confie na providência de Deus.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Apto Para Responder

"Antes, santifiquem Cristo como Senhor no coração. Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês." (1 Pedro 3:15)

Como cristãos, a Bíblia nos diz que devemos estar preparados para responder a todo aquele que nos perguntar a razão da esperança que há em nós. (1 Pedro 3:15). Essa frase "preparados para responder" vem da palavra grega apologia. Isso significa uma defesa legal, como em um tribunal de direito. 

Mas devemos ter em mente que, como fazemos com o júri em um tribunal, não estamos lá como advogados de acusação, mas como testemunhas. E testemunhas simplesmente testemunham o que vêem.

Mas, às vezes, os cristãos, armados com todas as informações disponíveis, ainda podem dar um tiro n’água. Venceram o argumento, mas perderam uma alma. E esse não é o objetivo. Embora possamos saber muita coisa, devemos passar a informação com amor e humildade. Em 2 Timóteo 2:24-25, somos lembrados de que "ao servo do Senhor não convém brigar mas, sim, ser amável para com todos, apto para ensinar, paciente. Deve corrigir com mansidão os que se lhe opõem [...]." 

Quando você está falando de Cristo a outros, muitas vezes vai ser bombardeado com perguntas. Às vezes, as pessoas fazem perguntas para as quais realmente querem respostas. E, por vezes, estas questões têm a intenção de confundi-lo. Então, quando estamos lidando com essas questões, é importante responder o que está sendo perguntado, mas também lembrar que a nossa mensagem central para o incrédulo é o evangelho.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Sem Preocupação

"Portanto, não se preocupem, dizendo: ‘Que vamos comer? ’ ou ‘que vamos beber? ’ ou ‘que vamos vestir? Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas." (Mateus 6:31-32)

Foi feita uma enquete em que se perguntou aos americanos o que mais lhes preocupava. A resposta número um foi: "minha aparência". Podem perder a casa. Podem perder as economias da vida inteira. Podem ser varridos da terra numa explosão nuclear, mas sua verdadeira preocupação é: "fico bem nesta roupa?"
As coisas não mudam muito. Cerca de dois mil anos atrás, Jesus disse: "Portanto, não se preocupem, dizendo: ‘Que vamos comer? ’ ou ‘que vamos beber? ’ ou ‘que vamos vestir? Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas" (Mateus 6:31-32). Trazendo para os dias de hoje, a preocupação número um das pessoas ainda é o exterior.

O que mais preocupa você? O que lhe causa mais ansiedade?
No Sermão do Monte, Jesus nos diz por que não devemos nos preocupar e nos diz o que fazer em vez disso. Então Ele conclui com esta afirmação: "Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas" (Mateus 6:33).

O que aprendemos de Jesus acerca da ansiedade e da preocupação é que o seguidor de Jesus Cristo não deveria viver cheio de ansiedade. Isso não quer dizer que o cristão não deva considerar necessidades como alimento ou vestuário. Sim, temos de considerá-los. Sim, temos de pensar no teto sobre nossas cabeças, no vestimento de nossos corpos e na comida em nossas barrigas. Na verdade, a Bíblia contém muitos conselhos sobre poupar dinheiro, investir com sabedoria e trabalhar duro para viver. Jesus não está dizendo que nunca devemos pensar nessas coisas. O que Ele diz é que não devemos ficar obcecados por elas nem viver preocupado com elas.

Preocupação não tira a tristeza de hoje; tira a força de amanhã.
Link para o texto original