sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Armas Espirituais

"Pedro, então, ficou detido na prisão, mas a igreja orava intensamente a Deus por ele." (Atos 12:5)

Martin Lloyd Jones disse: "De todas as bênçãos que temos com a salvação, nenhuma é maior do que esta: temos acesso a Deus em oração".

Pense um pouco sobre o desafio tremendo que a igreja do primeiro século teve. Eles não tinham base política, não tinham direito de voto no senado romano, e nenhum imperador romano simpatizava com eles. Os primeiros Cristãos não entravam em discussão com os pagãos; eles davam o exemplo através de suas vidas. O Cristianismo nunca tentou 'conquistar' o paganismo ou o Judaísmo superficial à força. Ao invés disso, os Cristãos do primeiro século lutavam pelos descrentes, viviam e oravam muito por eles.

Tudo isso porque reconheciam que suas armas não eram físicas, mas espirituais. Não lemos em lugar algum que os Cristãos se armaram e se revoltaram contra Roma. Os romanos tinham o exército mais poderoso do planeta naquela época. Os primeiros Cristãos basicamente disseram: "Vamos combater o fogo com fogo. Vamos reconhecer que isto é uma batalha espiritual, então vamos usar armamento espiritual."

Em Atos 12, os vemos encarando uma incrível dificuldade. Herodes executou Tiago, que foi um dos discípulos de Jesus e irmão de João. Então ele decidiu jogar Pedro na prisão. E o que a igreja fez? Tentaram destituir Herodes no trono? Não. Lemos que "a igreja orava intensamente a Deus por ele." (versículo 5).

Qual é o armamento espiritual que Deus tem nos dado para lutarmos as batalhas de hoje? É, essencialmente, oração e a proclamação do Evangelho.

O problema é não usarmos esse armamento. Utilizamos meios políticos, entre outros, para tentar resolver nossos problemas, e acabamos como uma pessoa tentando lançar fogo sobre uma floresta com uma arminha de brinquedo. Vamos usar as armas espirituais que Deus nos deu.
Link para o texto original

Nenhum comentário:

Postar um comentário