terça-feira, 19 de julho de 2016

Obtáculos à Oração Respondida

"Vejam! O braço do Senhor não está tão curto que não possa salvar, e o seu ouvido tão surdo que não possa ouvir. Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá." (Isaías 59:1-2)

Uma das razões pelas quais nossas orações podem não ser respondidas são os pecados não confessados em nossas vidas. Nada faz uma oração empacar mais rapidamente do que um pecado não confessado. O Salmo 66:18 diz: "Se eu acalentasse o pecado no coração, o Senhor não me ouviria". E Isaías nos fala: "Vejam! O braço do Senhor não está tão curto que não possa salvar, e o seu ouvido tão surdo que não possa ouvir. Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá" (Isaías 59:1-2).

O problema é que já não chamamos o pecado por esse nome. Chamamos de fraqueza, erro, limitação ou doença. Mas por que não chamá-lo do que ele verdadeiramente é — um pecado? E por que não admitir que ele existe? Por que não pedir que Deus nos perdoe, enquanto nos afastamos desse pecado? Se não lidarmos com os nossos pecados, Deus não ouvirá as nossas orações.

Idolatria, ou pôr algo de nossas vidas num lugar de proeminência acima do próprio Deus, também pode ser empecilho à oração. Em Ezequiel 14:3, Deus diz: "Filho do homem, estes homens ergueram ídolos em seus corações e puseram tropeços ímpios diante de si. Devo deixar que me consultem?"

Existe alguém ou alguma coisa que seja mais importante para você do que o próprio Deus? Se houver, esse algo ou alguém são capazes de tornarem-se um ídolo. Qualquer objeto, ideia, filosofia, hábito, ocupação ou esporte que tenha lugar principal em sua atenção e lealdade — ou que diminua em qualquer grau sua confiança e lealdade para com Deus — é capaz de tornar-se um ídolo. E pode impedir que suas orações sejam respondidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário