segunda-feira, 4 de julho de 2016

O Outro Lado da Compaixão

“Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o Pai, nele colocou o seu selo de aprovação". (João 6:27)

No dia após o milagre da alimentação dos cinco mil, Jesus ensinou a multidão sobre as coisas mais importantes da vida. Ele disse: "Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá fome. Quem crê em mim jamais terá sede" (João 6:35). Ele também disse: "Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará" (versículo 27). Em outras palavras: "Pessoal, enchi seus estômagos, mas Eu sou o Pão da Vida. Em busca disso é que você deveria estar vivendo."

Mas depois que Ele terminou esse sermão, a maioria das pessoas se afastou d'Ele. Essas pessoas inconstantes se afastaram depois que tiveram sua refeição grátis, porque não gostaram do que Jesus disse. Então, Ele se voltou para os seus doze discípulos e disse: "Vocês também não querem ir?" (versículo 67).

Eles disseram: "Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna. Nós cremos e sabemos que és o Santo de Deus" (versículos 68-69).

Precisamos mostrar compaixão para com aqueles que estão em necessidade. Jesus foi um exemplo disso. Mas Ele também nos mostrou que, além de atender às necessidades físicas das pessoas, precisamos atender as suas necessidades espirituais.

Vamos mostrar compaixão, mas vamos também lembrar que a coisa mais importante que podemos fazer pelas pessoas é cuidar de suas almas. Não há dúvida que os cristãos têm compaixão de pessoas com dor e é assim deve ser. Mas, se em nossas tentativas de chegar às pessoas e satisfazer as suas necessidades físicas, deixarmos de satisfazer as suas necessidades espirituais, então teremos falhado em nosso principal objetivo. Porque a coisa mais importante é onde elas vão passar a eternidade.

Um comentário: