quinta-feira, 23 de junho de 2016

Uma Consciência que Funcione

"O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios. Tais ensinamentos vêm de homens hipócritas e mentirosos, que têm a consciência cauterizada" (1 Timóteo 4:1-2)

Arthur Conan Doyle, autor dos famosos romances de Sherlock Holmes, era um pouco brincalhão. Um dia, em uma brincadeira, ele escreveu uma nota rápida e enviou-a para 12 de seus amigos mais próximos. A nota dizia: "Fuja agora! Tudo foi descoberto!" Em 24 horas, todos os seus 12 amigos tinham deixado o país.

A consciência é um pouco como um alarme; nos adverte do perigo iminente. Às vezes, somos tentados a ignorar ou até mesmo desativar alarmes, porque não queremos ouvi-los. O alarme de incêndio na minha casa só dispara às 3:00 da manhã, avisando que a bateria está fraca. É muito tentador desconectá-lo para não mais ouvi-lo.

Mas se a nossa consciência está trabalhando, se estiver nos lembrando que algo que dissemos ou fizemos está errado, isso é uma coisa boa. Queremos uma consciência tenra, uma consciência que funcione corretamente. Não devemos tentar desativá-la, e certamente não devemos querer que ela enfraqueça, porque a Bíblia adverte que podemos cauterizar a nossa consciência como com um ferro quente (ver 1 Timóteo 4:1,2). Isto significa ter uma consciência insensível e dura.

Cada um de nós tem uma consciência dada por Deus. Como Romanos 2:14-15 nos diz: "De fato, quando os gentios, que não têm a lei, praticam naturalmente o que ela ordena, tornam-se lei para si mesmos, embora não possuam a lei; pois mostram que as exigências da lei estão gravadas em seus corações. Disso dão testemunho também a consciência e os pensamentos deles, ora acusando-os, ora defendendo-os".

Precisamos ensinar a nossa consciência como funcionar corretamente. Devemos educá-la com eficácia com a Palavra de Deus para que realize o que deveria realizar segundo o projeto do nosso Criador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário