quinta-feira, 9 de junho de 2016

O Problema do Comprometimento

"E contou-lhes ainda outra parábola: 'O Reino dos céus é como o fermento que uma mulher tomou e misturou com uma grande quantidade de farinha, e toda a massa ficou fermentada'." (Mateus 13:33)


Jesus disse que o reino dos céus é semelhante ao fermento, uma comparação que pode não significar muito para nós nos dias de hoje, mas que foi imediatamente compreendida pelas pessoas da sua época. O fermento muitas vezes tem conotações negativas nas Escrituras.

Antes da Páscoa, Moisés instruiu os israelitas: "Durante sete dias comam pão sem fermento. No primeiro dia tirem de casa o fermento [...]" (Êxodo 12:15). Falando sobre esse tema, Paulo escreveu aos crentes de Corinto que estavam se gabando sobre serem comprometidos: "o orgulho de vocês não é bom. Vocês não sabem que um pouco de fermento faz toda a massa ficar fermentada? Livrem-se do fermento velho, para que sejam massa nova e sem fermento, como realmente são. Pois Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado." (1 Coríntios 5:6-7). Jesus também disse: "Estejam atentos e tenham cuidado com o fermento dos fariseus e dos saduceus" (Mateus 16:6). 

Fermento representa corrupção, infiltração e comprometimento. É uma imagem do comprometimento em nossas vidas, uma ilustração de como pequenas coisas se transformam em coisas grandes. 

Apesar de um filhote de cascavel parecer bonitinho e ser pequeno o suficiente para o segurarmos na palma da mão, seu veneno é mais potente do que o de uma cascavel adulta. Da mesma forma, podemos olhar para o pecado em nossas vidas e dizer: "Este pequeno pecado? Não é nada demais." Mas espere até que ele te morda. Ele trilha seu caminho e logo permeia todas as áreas da sua vida.

Existe pecado em sua vida que você ainda não tenha tratado? Livre-se dele antes que ele lhe enfraqueça espiritualmente.
Link para o texto original

Um comentário: