terça-feira, 21 de junho de 2016

Entrega no Getsêmani

"E lhes disse: 'A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal. Fiquem aqui e vigiem'." (Marcos 14:34)

Você já se sentiu solitário? Você já sentiu como se os seus amigos e família tivessem lhe abandonado? Você já se sentiu como se estivesse mal interpretado? Já teve dificuldade em entender ou se submeter à vontade de Deus para sua vida?

Se assim for, então você tem uma noção do que o Senhor Jesus passou quando agonizou no Getsêmani.

Hebreus nos diz: "pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado. Assim sendo, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade" (4:15-16).

A Bíblia nos diz que Jesus era "um homem de tristezas e familiarizado com o sofrimento" (Isaías 53:3). Mas a verdadeira tristeza Ele experimentou no Getsêmani. A noite antes de sua crucificação parecia ser o ponto culminante de toda a tristeza que ele nunca havia conhecido e teria seu apogeu no dia seguinte. O triunfo final que estava por acontecer no Calvário foi realizado primeiramente debaixo das oliveiras retorcidas de Getsêmani.

É interessante que a própria palavra Getsêmani significa "prensa de azeite". Azeitonas foram pressionadas lá para fazer óleo e, verdadeiramente, Jesus estava sendo pressionado por todos os lados para que pudesse trazer vida para nós. Não acho que podemos sequer começar a entender o que estava se passando.

Mas olhe para o que Ele fez. Ele trouxe a sua e a minha salvação. Por causa do que Jesus passou no Getsêmani e, finalmente, na cruz, podemos invocar o Seu nome. Apesar de ter sido uma transição extremamente dolorosa, terrível, era necessário que o objetivo final fosse alcançado.

Talvez você esteja passando por uma crise em sua vida agora, um Getsêmani pessoal, se você assim o definir. Você tem a sua vontade; sabe o que quer. No entanto, você pode sentir que a vontade de Deus é diferente.

Você deixaria o Senhor escolher para você? Você estaria disposto a dizer: "Senhor, estou submetendo a minha vontade à Sua"? Você não vai se arrepender de tomar essa decisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário