quarta-feira, 1 de junho de 2016

Chamados Por Um Propósito

"Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei" (Gálatas 5:22-23)

Sempre haverá debate em torno das eleições: Quem é escolhido? Quem não é? Como as pessoas são escolhidas? Mas, na maioria das vezes, ninguém perguntará por que elas foram escolhidas. Jesus disse, "Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça [...]" (João 15:16). Por que os fiéis foram escolhidos por Deus? Para darem fruto.

E uma maneira de dar fruto é através de uma mudança na conduta e caráter. Gálatas 5:22-23 nos diz, "Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei". Neste verso, a palavra "amor", que na língua original é ágape, foi usada mais do que qualquer outra palavra para o amor no Novo Testamento. E como definimos tal amor? É alegria, paciência, benignidade, bondade, e assim por diante. Portanto, esse verso lida com a nossa atitude para com Deus, com nós mesmos e com os outros.

Mas é mesmo possível conhecer o amor, a alegria e a paz nessa era egoísta? Segundo as Escrituras, eles devem ser a vivência diária de cada cristão. É a alegria, uma alegria indescritível, independente das circunstâncias. É a paz que excede todo o entendimento humano. Isso tudo vem como o resultado da nossa caminhada com Deus.

Então tenhamos paciência, amabilidade e bondade: virtudes que devemos demonstrar para com os outros. Paciência fala de ser longânimo para com os outros. Amabilidade fala de nossa disposição. Bondade fala de nossas palavras e ações. Fidelidade, mansidão e domínio próprio falam de quem somos como pessoas.

Crentes falam sobre o poder do Espírito Santo. Mas precisamos também do fruto do Espírito. Isso é o que Jesus está procurando.

2 comentários: