segunda-feira, 20 de junho de 2016

Apanhados Vivos

"O Reino dos céus é ainda como uma rede que é lançada ao mar e apanha toda sorte de peixes. Quando está cheia, os pescadores a puxam para a praia. Então se assentam e juntam os peixes bons em cestos, mas jogam fora os ruins" (Mateus 13:47-48)

A série de televisão Pesca Mortal mostra pescadores nas águas agitadas do mar de Bering, os quais içam muitos peixes usando redes enormes. Às vezes eles içam outras criaturas do mar também, como tubarões, polvos e lulas. E às vezes puxam até algum lixo. É um mistério o que vão puxar.

Essa é a ideia por trás da parábola que Jesus contou em Mateus 13, conhecida como Parábola da Rede. O reino de Deus é como uma rede puxada na água. E com essa rede todo tipo de coisa é apanhada. Então, nosso trabalho como igreja, digamos assim, é puxar essa rede pelas águas de nossas comunidades e pegar quem quer que possamos. Vamos pegar uns ruins no meio de outros bons? Claro. Vamos ter falsos crentes junto dos verdadeiros? Sem dúvida. Mas vamos pegar os genuínos também.

Jesus disse: "Sigam-Me, e Eu os farei pescadores de homens" (Mateus 4:19). A frase "pescadores de homens" poderia ser melhor traduzida como "apanhar homens vivos". Não só isso, mas a frase é usada só uma outra vez no Novo Testamento, em 2 Timóteo 2:26, onde Paulo fala dos que foram aprisionados pelo diabo para fazer a sua vontade. Noutras palavras, foram apanhados vivos por Satanás.

Temos uma escolha diante de nós: ou Deus apanha as pessoas vivas ou o diabo o faz. Qual vai ser? Portanto, vamos pescar homens, pois essas pessoas que não conhecem Jesus Cristo são como pessoas na prisão. Você pode até descrevê-las como prisioneiras de guerra. Nosso trabalho não é procurar e destruir, mas encontrar e libertar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário