terça-feira, 29 de março de 2016

Filhos do Trovão

"A Simão, a quem pôs o nome de Pedro, e a Tiago, filho de Zebedeu, e a João, irmão de Tiago, aos quais pôs o nome de Boanerges, que significa: Filhos do trovão." (Marcos 3:16-17)

Você não ganha um apelido como Filho do Trovão à toa. E era assim que os discípulos de Jesus Tiago e João eram conhecidos. Eram caras toscos, figurinhas carimbadas. Eles eram do tipo que não recuavam diante de um confronto. Aliás, eles até procuravam um. Eles poderiam ser muito agressivos. E poderiam ser também insensíveis.

Em certa ocasião, quando as pessoas em uma aldeia da Samaria não foram receptivas à mensagem de Jesus, foram Tiago e João que quiseram chamar fogo do céu sobre eles (veja Lucas 9:54). Quando Jesus falou de Sua própria morte iminente, sobre como Ele seria traído e entregue aos gentios para ser escarnecido, cuspido, açoitado e, finalmente, morto, Tiago e João deixaram escapar: "Mestre, queremos que nos faças o que vamos te pedir [...] Permite que, na tua glória, nos assentemos um à tua direita e o outro à tua esquerda" (Marcos 10:35-37). Esse era o momento adequado para falar sobre isso? Seria como dizer: "Sério? Posso ficar com o seu carro?" a alguém que acabou de descobrir que tinha somente mais uma semana de vida. Eles apenas disseram o que pensavam. E eles eram como nós: humanos sem esperança e extremamente fúteis.

Mas Deus os transformou. E no final de suas vidas, estes homens, que eram conhecidos como Filhos do Trovão, tornaram-se conhecidos por outras coisas. Tiago foi o primeiro apóstolo a ser martirizado. E João tornou-se conhecido como o apóstolo do amor. Ele foi o autor do Evangelho de João, bem como as epístolas 1, 2 e 3 de João. Deus fez de Tiago e João pessoas diferentes do que eram antes e Ele pode fazer o mesmo conosco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário