segunda-feira, 31 de agosto de 2015

O Objetivo da Oração

"Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve." (1 João 5:14)

Quando as pessoas falam que Deus nunca ouve suas orações, o que realmente estão falando é que oraram mas não gostaram da resposta. Um "Não" é uma resposta tanto quanto um "Sim". Então, se você orou por um assunto e Deus disse "não", não diga que Deus não atendeu as suas orações. É mais correto dizer que você não gostou da resposta que Deus lhe deu.

O objetivo principal da oração é alinhar o nosso desejo à vontade de Deus. Como 1 João 5:14 nos fala: "Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve." Então, se você quer ver suas orações serem respondidas de forma afirmativa, se você quer que Deus diga "sim" para as suas orações com mais frequência, você deve orar de acordo com a vontade de Deus.

Jesus ensinou os seus discípulos a orar. "Ele lhes disse: 'Quando vocês orarem, digam: 'Pai! Santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino'" (Lucas 11:2). A verdadeira oração não é superar a relutância de Deus; é lançar mão da Sua vontade. Oração não é obter nossa vontade no Céu; é obter a vontade de Deus na Terra.

Quando você adquire experiência de vida, começa a entender que Deus sabe muito mais do que você. E você vai até agradecer a Deus por Ele não ter atendido algumas orações. Você vai agradecer por Ele ter dito "não" no passado, pois você percebe, olhando para trás, que não sabia o que estava pedindo naquela época. Portanto, nunca tenha medo de orar "Pai! Santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino" (Lucas 11:2).

O objetivo é orar conforme a vontade de Deus. E nada está fora do alcance da oração, exceto o que está fora da vontade de Deus.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Como Fazer a Coisa Certa

"Mas ponham à prova todas as coisas e fiquem com o que é bom. Afastem-se de toda forma de mal" (1 Tessalonicenses 5: 21-22)

É incrível como podemos racionalizar o pecado em nossas próprias vidas, mas quando alguém faz isso, consideramos errado. Desenvolvemos pequenos padrões dúbios, pensando que o que é aceitável para nós não é aceitável para qualquer outra pessoa.

Quando você deseja saber se algo é bom para fazer como um cristão, eis o que você deve fazer: Ore sobre a situação e a leve para a luz clara da presença de Jesus Cristo. Pergunte: "Isso é uma situação que me deixa mais vulnerável à tentação? Posso pedir a bênção de Deus sobre isso?"

Por exemplo, você nunca iria orar: "Senhor, abençoe-nos hoje à noite quando sairmos para uma festa e nos embebedarmos. Que eu não faça algo que me arrependa pela manhã." Ou: "Senhor, abençoe meu divórcio com meu marido fiel, cristão, decente, o qual me amou. Apenas me abençoe no divórcio porque conheci um cara mais bonito com o qual quero me casar." Nunca verbalizamos essas orações, mas alguns cristãos vão fazer essas coisas porque eles as racionalizam. Quando você ora sobre alguma coisa que está prestes a fazer, trazendo-a para a luz clara da presença de Jesus Cristo, você consegue aceitar os padrões dos semelhantes.

Outra coisa a se pensar é como você se sentiria se visse um outro cristão fazendo a mesma coisa. Será que lhe pareceria errado? A Bíblia nos diz para evitar a aparência do mal. Portanto, não é apenas uma questão de fazer a coisa errada. É fazer algo que pudesse parecer que você está fazendo a coisa errada. Evite isso. Seja esperto sobre as escolhas que você faz. E, sempre que possível, fique fora do caminho da tentação.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Alguém Para Mostrar-lhes o Caminho

"Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem pregue?" (Romanos 10:14)

Em Atos 8:26-40 encontramos a história de um oficial da Etiópia. Como tesoureiro da rainha, ele era um homem poderoso, que tinha viajado com uma comitiva. Ele foi para Jerusalém em busca de Deus, mas, ao invés disso, só encontrou morte e religião sem vida. No entanto, enquanto estava lá, ele obteve um rolo do livro de Isaías. E enquanto viajava através do deserto, lendo em voz alta sobre o sofrimento do Messias, Deus enviou Filipe para ir até ele e compartilhar o evangelho.

Filipe o viu lendo Isaías, caminhou até ele e disse: "O senhor entende o que está lendo?" (versículo 30). O homem disse: "Como posso entender se alguém não me explicar?" (versículo 31). Filipe subiu na carruagem, pegou o livro, disse-lhe o que significava e direcionou-o a Jesus. E antes que o dia terminasse, aquele homem havia se tornado um crente e retornou para o seu país com alegria no coração. Isso é o que as pessoas hoje em dia ainda procuram: alguém que lhes mostre o caminho.

Há uma coisa comum entre cristãos e não-cristãos: ambos são sedentos pelo evangelho. Cristãos são sedentos por evangelizar e não-cristãos são sedentos para serem evangelizados.
Mas acho que alguns cristãos desistem muito facilmente de sua tarefa. Quando perguntamos a alguém se já ouviu falar sobre Jesus, ou se convidamos alguém para a igreja e ele diz que não, desistimos muito facilmente. Em vez disso, tente perguntar: "Bem, por que você disse isso? Você teve uma experiência ruim na igreja?"

Deus escolheu principalmente pessoas para alcançar pessoas. Então, envolva-as; e, mais importante ainda, continuem orando por elas. Dê-lhes uma chance e você vai descobrir que alegria é, falar para os outros sobre Jesus.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Ore Sem Cessar

"Orem continuamente" (1 Tessalonicenses 5:17)

Se fosse criada uma lei amanhã proibindo orar em público, você ainda iria orar? Esse é o dilema que o profeta Daniel enfrentou. Ele era um homem piedoso, com a fama de ser uma pessoa de oração.

Daniel era tão eficaz e bem sucedido no que fazia, que seus inimigos o odiavam. Eles queriam derrubá-lo. O problema, do ponto de vista deles, era que Daniel não tinha nenhum ponto fraco. Ele era um homem de integridade completa. Mas uma coisa que eles sabiam sobre Daniel era que ele estava sempre orando. Três vezes por dia, ele ia para sua casa, abria suas janelas, ajoelhava-se e orava.

Então seus inimigos foram até o rei e convenceram-no a assinar um decreto que condenaria à morte qualquer pessoa que orasse a qualquer deus, exceto ao rei. Daniel tomou conhecimento do decreto. Então, o que Daniel fez?

Quando Daniel soube que o decreto tinha sido publicado, foi para casa, para o seu quarto, no andar de cima, onde as janelas davam para Jerusalém. Três vezes por dia ele se ajoelhava e orava, agradecendo ao seu Deus, como costumava fazer. (Daniel 6:10)

O novo decreto não fez Daniel mudar em nada seus hábitos. Ele seguiu orando. Mas observe o que Daniel orou. Nós não lemos que ele orou pelo livramento de Deus, mas sim que orou "dando graças a seu Deus." Daniel estava ciente de que Deus estava no trono, de que Deus estava no controle de sua vida e de que Ele era bom. Então, Daniel deu graças a Deus.

Onde quer que vá, Deus está com você. E você pode comungar com Ele, permanecer em comunhão com Ele, orar a Ele e ouvi-Lo. Essa é a ideia de orar continuamente.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

A Necessidade de Orar Constantemente

"De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus levantou-se, saiu de casa e foi para um lugar deserto, onde ficou orando." (Marcos 1:35)

Não só Jesus nos manda orar, mas Ele também nos deixou um exemplo de oração. Jesus estava constantemente orando. Assim como Ele andou em nosso planeta, respirado nosso ar como Deus em forma humana, Ele também sentiu a necessidade de estar em constante comunhão com o Pai. Na verdade, não era incomum ver Jesus orando enquanto Seus discípulos estavam dormindo.

Quando Ele alimentou cinco mil pessoas, olhou para o céu e pediu a bênção de Deus sobre a comida. O Evangelho de Mateus nos diz que as mães levavam seus filhos a Jesus para que Ele pudesse colocar as mãos sobre elas e orar por elas. Quando Ele ressuscitou Lázaro dentre os mortos, falou  primeiramente ao Pai, dizendo: "Pai, eu te agradeço porque me ouviste. Eu sabia que sempre me ouves, mas disse isso por causa do povo que está aqui, para que creiam que tu me enviaste." (João 11:41-42). Então Jesus gritou: "Lázaro, vem para fora!"

Sabemos que enquanto estava no Getsêmani, Ele orou: "Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres" (Mateus 26:39). Quando Ele estava pendurado na cruz do Calvário a primeira coisa que disse foi: "Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo" (Lucas 23:34). E mais tarde Ele orou: "Meu Deus, Meu Deus, por que me abandonaste?" (Mateus 27:46).

O que quero dizer é que, se Jesus sentiu a necessidade de orar constantemente, que dirá nós? Se você quer crescer espiritualmente, orar deve ser uma parte vital e constante de sua vida. Ore o tempo todo. Ore sobre todas as coisas. Jesus nos deu o exemplo para seguir. Então, também precisamos ser pessoas de oração.

Link para o texto original

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

O Ponto Fundamental

"Eu mesmo, irmãos, quando estive entre vocês, não fui com discurso eloquente nem com muita sabedoria para lhes proclamar o mistério de Deus. Pois decidi nada saber entre vocês, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado." (1 Coríntios 2:1-2)

C. H. Spurgeon definiu assim o evangelho: Jesus morreu por mim. Essa é nossa mensagem essencial. É Jesus Cristo e Ele crucificado.

Acho que complicamos demais isso que chamamos de evangelismo. Não estou sugerindo que devamos sair contando aos outros acerca de Cristo sem nenhum entendimento do que a Bíblia ensina. Há lugar para a apologética, a defesa da fé. Há lugar para erguer uma ponte até aqueles com quem falamos e há lugar para outras técnicas evangelísticas que podemos empregar. Mas o ponto fundamental em que devemos focar, a mensagem primordial que temos que proclamar, é a mensagem de Jesus Cristo e Ele crucificado.

Acredito que, quando você proclama essa mensagem, Deus pode usar você para conquistar outros para Cristo. O apóstolo Paulo escreveu: "Pois a mensagem da cruz é loucura para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos, é o poder de Deus" (1 Coríntios 1:18), e: "Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego" (Romanos 1:16).

Já faz 35 anos que venho proclamando a mensagem do evangelho e ainda me espanto com o seu poder. Ouvi histórias de pessoas que jamais se esperaria que viessem a crer em Deus. Fiquei assombrado com o modo como Deus as alcançou e as transformou. É o poder do evangelho.

Há poder na simples história da vida, morte e ressurreição de Jesus. Não complique. Não acrescente. Não tire. Não se justifique. Simplesmente proclame essa história e veja o que Deus faz.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Não é Deste Mundo

"O meu Reino não é deste mundo. Se fosse, os meus servos lutariam para impedir que os judeus me prendessem. Mas agora o meu Reino não é daqui" (João 18:36)

Tantas vezes o mundo distorce o que os cristãos dizem. Tira conclusões erradas porque não se dispõe a ouvir atentamente a mensagem do evangelho. Jesus disse: "O meu Reino não é deste mundo. Se fosse, os meus servos lutariam para impedir que os judeus me prendessem. Mas agora o meu Reino não é daqui" (João 18:36).

Os primeiros cristãos foram insultados e criticados pelo que faziam - e até acusados de traição. Insinuava-se que estivessem defendendo, na verdade, a derrubada de César, o que não era verdade. Houve um completo mal-entendido sobre quais eram realmente os objetivos dos cristãos. Qualquer um que ouvisse atentamente um pouco do que eles diziam, perceberia facilmente que aqueles cristãos não buscavam estabelecer um reino na terra. Eles não pretendiam derrubar César nem tampouco Roma.

Vale notar, porém, que os cristãos do primeiro século não fizeram tentativa alguma de vencer o paganismo com reações de revide. Ao contrário, superaram os descrentes em pensamentos, orações e vida. Suas armas foram positivas e não negativas. Eles oraram, pregaram e proclamaram a mensagem do evangelho.

Como resultado, aqueles cristãos tiveram impacto dramático sobre o seu mundo. No fim, prevaleceram. Olhando em retrospectiva, onde está Roma hoje? Já não é uma potência mundial. Lembramo-nos dos nomes dos grandes imperadores romanos? Da maior parte, não.

Houve ao longo da história numerosas tentativas de destruir a fé cristã. Mas todas elas fracassaram e sempre vão fracassar por uma razão muito simples: o cristianismo é Cristo. Ele vai prevalecer no fim e estabelecer o Seu reino. E por estarmos com Ele, também venceremos no final.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Onde Você Busca Socorro?

"A lei do Senhor é perfeita, e revigora a alma. Os testemunhos do Senhor são dignos de confiança, e tornam sábios os inexperientes. Os preceitos do Senhor são justos, e dão alegria ao coração. Os mandamentos do Senhor são límpidos, e trazem luz aos olhos." (Salmos 19:7-8)

O que você faz em momentos de crise? Quando a tragédia chega ou um desastre acontece, você abre seu site favorito? Lê revistas de fofoca? Procura futilidades?
Precisamos de algo que nos fortaleça e nos dê direção em momentos de necessidade e é a Palavra de Deus nos dá exatamente isso.

Alguém escreveu: "Uma pequena joia do oceano vale mais do que todas as pedrinhas dos rios da terra". Uma pequena joia de Deus pode fazer toda a diferença no mundo. Quantos, em momentos de aflição, buscam conforto nas Escrituras?

Posso dizer por experiência própria que já coloquei a Palavra de Deus à prova, não somente durante meus anos como Cristão, mas especialmente nos últimos 21 meses. Confiei no que a Bíblia diz e isso me sustentou e me deu direção, esperança e conforto quando precisei. Pequenas banalidades ou frases inteligentes não ajudam, mas a Palavra de Deus sim. Como se diz: "Aquele que rejeita a Bíblia não tem nada pelo que viver. Também não tem nada pelo que morrer."

Modismos vêm e vão, mas a Palavra de Deus nunca sai de moda. Nunca fica desatualizada, como as notícias dos jornais. A Palavra de Deus vai sempre ser relevante.

É por isso que eu insisto que você tenha uma boa base nesse Livro, porque é apenas uma questão de tempo até que dificuldades cheguem a você. A aflição virá. A tragédia também. Acontece na vida de qualquer pessoa. Não há exceções. Mas se você tem os fundamentos da Palavra de Deus, estará pronto para quando esses tempos vierem. Não espere até lá para correr atrás. Construa esse fundamento agora.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Deixe Que a Palavra lhe Modifique

"A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho." (Salmos 119:105)

Hoje em dia as pessoas tentam mudar a Palavra de Deus para que ela caiba em seu estilo de vida ou para que dê embasamento a coisas que decidiram fazer, mas não é assim que funciona. O Salmo 19:8 diz: "Os preceitos do Senhor são justos [...]". Na língua original, este versículo significa que a Palavra de Deus estabelece o caminho certo para seguirmos. Não temos que nos perder na névoa da opinião humana ou deixar que as nossas emoções inconstantes nos desviem do caminho. Em vez disso, temos um guia seguro: a Palavra de Deus.

É por isso que é importante lermos os livros da Bíblia capítulo por capítulo, versículo por versículo. E se você chegar a um versículo da Bíblia com o qual você não concorde, mude a sua opinião. É simples assim. O objetivo é conformar o seu pensamento com o que a Bíblia ensina e não o contrário. Romanos 12:2 nos diz que somos transformados pela renovação das nossas mentes.

Então, quando você ler a Palavra de Deus, faça a si mesmo perguntas como: "Existe algum pecado identificado aqui que devo evitar?"; "Há uma promessa aqui da qual devo me apropriar?"; "Existe uma vitória a ganhar?"; "Existe uma bênção para desfrutar?" Entenda o versículo contextualmente, porque às vezes as pessoas tomam versículos fora de contexto. Entenda o versículo em seu idioma original. Certifique-se de que a tradução que você está lendo é precisa. Certifique-se de ter entendido o que o versículo está realmente dizendo.

E tendo concluído que o que você acredita é diferente do que a passagem ensina, mude o seu pensamento. A Palavra de Deus é reta e se você não está alinhado a ela, então quem está errado é você. Sendo assim, permita que a Palavra de Deus lhe modifique.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Cativos

"Deve corrigir com mansidão os que se lhe opõem, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento, levando-os ao conhecimento da verdade, para que assim voltem à sobriedade e escapem da armadilha do diabo, que os aprisionou para fazerem a sua vontade." (2 Timóteo 2:25-26)
Por vezes os cristãos olharão para os não-cristãos como inimigos, mas eles não são os inimigos. Eles estão iludidos pelo inimigo, que é o diabo. Eles são como você e eu uma vez foram: cativos do pecado. É assim que os cristãos precisam ver os não crentes.

Lemos em 2 Timóteo 2: 24-26: Ao servo do Senhor não convém brigar mas, sim, ser amável para com todos, apto para ensinar, paciente. Deve corrigir com mansidão os que se lhe opõem, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento, levando-os ao conhecimento da verdade, para que assim voltem à sobriedade e escapem da armadilha do diabo, que os aprisionou para fazerem a sua vontade.

Eles estão em cativeiro e não sabem por que nem como, mas você sabe. Eles estão sob o poder do inimigo. Então reze para que Deus abra os seus olhos espiritualmente. Ore para que eles sintam necessidade de Jesus. Ore para que eles respondam à mensagem do evangelho.

A grande questão é: será que realmente acreditamos no que a Bíblia diz? Porque, se acreditamos, isso significa que alguém que não conhece Jesus Cristo, quando morre, vai para o inferno. Será que realmente acreditamos nisso? Como podemos ser tão indiferentes se realmente acreditamos no que dizemos acreditar?

Se somos discípulos, temos que ir e fazer dos outros, também discípulos. E se não estamos fazendo outros discípulos, a questão é saber se somos realmente os discípulos que Deus quer que sejamos. A receita para a aridez espiritual é sair e tentar ganhar pessoas para Cristo e ajudá-las a crescer espiritualmente. Isso é cumprir a Grande Comissão.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Vá em Frente e Tente

"Ao ver as multidões, teve compaixão delas, porque estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor. Então disse aos seus discípulos: 'A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos.'" (Mateus 9:36-37)

Quando eu era adolescente, costumava ficar em torno de um lugar em Newport Beach chamado de Região Divertida de Balboa. Eu ficava por ali, encostado em uma parede, com os cabelos na frente dos olhos (imagine a cena), com uma aparência de durão. Os cristãos que andavam por ali e distribuíam folhetos não sabiam o que fazer comigo. Eles traziam um panfleto em minha direção, mas recuavam logo em seguida. No entanto, em meu coração, eu dizia: "Fale comigo. Não se deixe levar pela minha fachada de durão. Isso é falso. Sou muito orgulhoso para dizer que preciso de ajuda. Sou orgulhoso demais para dizer: "Conte-me sobre Jesus.'"

Queria alguém que se envolvesse comigo. Eu gostava de guardar os folhetinhos que os cristãos me davam e enchia meu bolso com eles. Nunca os jogava no lixo. Juntava tudo o que todos me davam, em qualquer lugar por onde ia. Eu tinha uma gaveta com todos os tipos de literatura religiosa em casa e, de vez em quando, eu a esvaziava na minha cama e tentava entendê-los. Eu tinha literatura de cristãos, mórmons, testemunhas de Jeová, Hare Krishnas e muito mais. Era só você dizer qual você queria, que eu a tinha. Gostava de olhar para esses materiais e tentar descobrir o que significavam. Eu estava procurando alguém para me mostrar o caminho.

A maioria dos cristãos que têm um conhecimento básico da fé poderia facilmente ter explicado o evangelho para alguém como eu. E há um mundo cheio de gente lá fora que é como eu era, a espera de alguém que possa assumir esse risco. Eles esperam por alguém como você, que possa dizer: "Vou em frente. Vou tentar." O pior que pode acontecer é eles dizerem não. Mas e se eles disserem sim? Você está disposto a dar um passo de fé e ser usado por Deus?

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Como Mudar

"Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos." (Tiago 1:22)

Se você não precisa mudar, então talvez não precise da Bíblia. Se está tudo certo com você, se não tem dúvidas ou conflitos na sua vida, se sente que sua vida é perfeita, então você não vai se interessar pela Bíblia.

Mas se você é como a maioria das pessoas e está ciente de suas fraquezas e inadequação, se está ciente da necessidade que tem de Deus, então ficará agradecido em saber que a Palavra de Deus é perfeita e pode transformá-lo; que pode ajudar você a se tornar a pessoa que Deus lhe chamou para ser.

Salmo 19:7 fala que a Palavra de Deus nos transforma: "A lei do Senhor é perfeita, e revigora a alma. Os testemunhos do Senhor são dignos de confiança, e tornam sábios os inexperientes." A palavra "revigora", também pode ser traduzida como "converte", "restabelece", "transforma". Quando você lê a Palavra de Deus, isso vai converter você. Vai lhe restabelecer. Vai lhe transformar.

Mas ler a Bíblia não é o suficiente. É preciso compreender a Palavra, para então obedecê-la. Tiago 1:22-24 nos fala: "Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos. Aquele que ouve a palavra, mas não a põe em prática, é semelhante a um homem que olha a sua face num espelho e, depois de olhar para si mesmo, sai e logo esquece a sua aparência." 

Como um espelho, a Bíblia expõe os erros em nossas vidas. Nos mostra algo que devemos fazer, algo que devemos corrigir. E se não o fizermos, somos como alguém que olha neste reflexo do espelho, mas não acata o que enxerga. O mesmo acontece quando não aplicamos a Palavra de Deus em nossas vidas.
Link para o texto original

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Você Quer Ser Feliz?

"Ele respondeu: 'Antes, felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e lhe obedecem'" (Lucas 11:28).

Você sabia que pode ter uma vida feliz sem pecado? Uma vida feliz sem drogas? Uma vida feliz sem sexo extraconjugal? Uma vida feliz sem egoísmo? Deus não está aí para arruinar a sua vida. Ele quer que ela seja plena. E quando você vive como um seguidor de Jesus Cristo, a felicidade não pára quando a festa acaba.

Salmo 19:8 nos diz: "Os preceitos do Senhor são justos, e dão alegria ao coração [...]" E Jesus disse: "Antes, felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e lhe obedecem" (Lucas 11:28). Manter a Palavra de Deus faz você feliz.

Mas algumas pessoas têm opinião contrária. Acham que Deus está agindo para fazer sua vida miserável, enquanto o mundo é o lugar onde serão libertas e gozarão de toda a diversão. Mas o certo é o oposto. O mundo vai lhe trazer miséria e escravidão. Em vez disso, é a liberdade de seguir a Cristo e viver pela Palavra de Deus que lhe trará felicidade verdadeira e duradoura. Você tem a Palavra de Deus sobre isto.

Salmos 1:1-2 nos diz: "Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores! Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite". O Salmo continua: "Não é o caso dos ímpios! São como palha que o vento leva" (versículo 4).

Portanto, temos uma escolha: podemos seguir a Palavra de Deus e viver uma vida feliz e realizada, ou desobedecê-la e colher as consequências. Se você quer ser abençoado, se quiser ser bem sucedido espiritualmente, deve amar e estudar a Palavra de Deus.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Começar Pelo Começo

"O generoso prosperará; quem dá alívio aos outros, alívio receberá" (Provérbios 11:25)

Creio que a parte mais difícil do evangelismo é começar. Mas, uma vez que se comece e uma vez que Deus comece a falar através de nós, essa pode ser uma das coisas mais prazerosas que você já fizemos. A possibilidade do Deus Todo-Poderoso falando através de alguém como você ou eu, é realmente um grande privilégio. É uma grande honra poder contar aos outros sobre Jesus.

O evangelho não foi criado para ser armazenado; ele foi projetado para ser compartilhado. Você foi abençoado para ser uma bênção. Portanto, conforme a revelação entra em sua mente, você precisa passar essa mensagem novamente para que outros possam entrar em um relacionamento com Deus. Uma das maiores alegrias que você vai experimentar, além de conhecer o próprio Senhor, é quando você tiver o privilégio de orar para alguém aceitar a Cristo. Você começará a ver mudanças radicais e visíveis ocorrendo em sua vida. Está escrito em Provérbios 11:25: "[...] quem dá alívio aos outros, alívio receberá." É uma alegria poder retribuir a outros o que você recebeu.

Temos uma escolha: podemos evangelizar ou fossilizar o evangelho; e, um monte de pessoas escolhe a última opção. Embora seja verdade que não somos todos chamados para sermos evangelistas, somos todos chamados a evangelizar. E a maneira de começar é: começando. Alcançaremos o mundo todo com o evangelho, mas com uma pessoa de cada vez.

Você pode personalizar a ordem de Jesus para "ir e fazer discípulos de todas as nações" (Mateus 28:19), indo para o “seu mundo”. Vá para o seu local de trabalho... Vá para a sua família... Você tem uma esfera de influência. Você tem um grupo de pessoas que vai ouvir o que você tem a dizer. Vá para esse mundo ao qual Deus lhe chamou.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

O Melhor Lugar Para se Estar

"Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores! Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite." (Salmos 1:1-2)

Qual o melhor lugar para se estar quando se é tentado? Junto a Deus. Lucas 4:1 nos diz que Jesus "foi levado pelo Espírito ao deserto". Jesus estava sempre andando conforme a vontade de Deus, mas nós nem sempre estamos. Frequentamos lugares dos quais não fazemos parte. Andamos com pessoas com as quais não deveríamos andar e, então, acabamos fazendo coisas que não deveríamos fazer.

Salmos 1:1 diz: "Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores!" Note a progressão das três frases: seguir conselho, imitar e se assentar. É assim que a tentação funciona.

É como você estar em dieta e decidir entrar em sua confeitaria favorita. Obviamente, você vê aquela deliciosa fatia de torta de chocolate. Como consequência, lá está você devorando aquela guloseima quando, na verdade, não deveria.

Ou então você está com as pessoas erradas, "seguindo o conselho dos ímpios" ou "imitando a conduta dos pecadores". Eles dizem: "Vamos lá... você é tão careta com esse Cristianismo...". Então: "Só dessa vez, vamos nos divertir um pouco! Qual é?" E, de repente, você se encontra em um local que não deveria estar. Você pensa: "Como fui parar aqui?". Você está no lugar errado, com as pessoas erradas e no momento errado.

É por isso que o melhor lugar para se estar quando a tentação aparece é junto de Deus. Devemos nos manter alertas e com nossas mentes cheias da Palavra de Deus.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

A Hora da Tentação

"Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto, onde, durante quarenta dias, foi tentado pelo diabo. Não comeu nada durante esses dias e, ao fim deles, teve fome." (Lucas 4:1-2)

De uma forma geral, enfrentamos tentações o tempo inteiro. Mas a tentação frequentemente vem após tempos de grande bênção. A tentação veio a Jesus logo depois de Seu batismo no rio Jordão, onde o Pai falou e o Espírito Santo desceu sobre Ele na forma de uma pomba. Imediatamente depois da pomba veio o diabo (ver Lucas 3:214:1).

Do mesmo modo, é depois de termos sido abençoados que frequentemente o inimigo golpeia. O que aguardava Jesus depois de Seu tempo no Monte da Transfiguração com Moisés e Elias (ver Mateus 17:1-21)? Lidar com uma criança possuída por demônio. É assim que frequentemente acontece: depois da bênção vem o ataque.

A tentação vem quando você mais pensa que está forte. Talvez você imagine: Pode ser que eu caia nas áreas A, B ou C; mas, jamais cairei nesta área aqui. Nunca pense assim. Você não sabe do que está falando. Você não conhece sua natureza decaída. Jeremias 17:9 nos lembra: "O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo?"

O que fez Pedro cair foi o fato de ter-se gloriado de sua grande devoção ao Senhor. Quando Jesus predisse Sua traição, Pedro aproveitou a oportunidade para dizer: "Ainda que todos te abandonem, eu não te abandonarei!" (Marcos 14:29). Então Jesus disse, em outras palavras: "Falando nisso, Rocha, antes que o galo cante duas vezes você vai negar três vezes que me conheça". A arrogância de Pedro escancarou a fraqueza que depois o derrubou.

Provérbios 16:18 diz: "O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda". Será que existem áreas da sua vida nas quais você se sente orgulhoso? Seja cuidadoso.
Link para o texto original

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

"Animigos"

"E continuou: 'O que sai do homem é que o torna ‘impuro’. Pois do interior do coração dos homens vêm os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os roubos, os homicídios, os adultérios, as cobiças, as maldades, o engano, a devassidão, a inveja, a calúnia, a arrogância e a insensatez. Todos esses males vêm de dentro e tornam o homem ‘impuro'." (Marcos 7:20-23)

Há 3 inimigos que enfrentamos como cristãos: o mundo, a carne e o diabo. O mundo com seu fascínio, é o inimigo externo. A carne com as suas paixões, é o inimigo interno. E o diabo com suas tentações, é o inimigo infernal. Estes são os inimigos que enfrentamos diariamente.

O problema é que nos tornamos “animigos” (mistura de amigos e inimigos) do mundo. Um animigo é alguém com quem você normalmente não se dá bem; mas que, por causa da utilidade mútua de propósitos, se torna temporariamente seu amigo. Um tipo de relação de amor e ódio: Você ora se liga, ora se desliga. Ora se liga, ora se desliga. Mas, é também uma relação danosa. Sempre que você está com essa pessoa, ela lhe derruba espiritualmente. Assim, esta pessoa se torna um grande “animigo”.

Alguns de nós nos tornamos “animigos” do mundo. Quando a Bíblia fala do mundo, ela não está falando do planeta Terra. Ela está falando de uma filosofia difundida que infecta tudo, em todos os lugares. Lemos em 1 João 2:16: "Pois tudo o que há no mundo - a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens - não provém do Pai, mas do mundo."

O mundo é sedutor. E, para satisfazer a nossa natureza humana, acabamos por desejar o que ele está oferecendo. Jesus disse: "O que sai do homem é que o torna 'impuro'" (Marcos 7:20). Por que fazemos as coisas estúpidas que fazemos? É apenas pela nossa natureza humana: a nossa natureza pecaminosa. Temos de estar cientes desta natureza maligna e pecaminosa que está dentro de cada um de nós. Não é a resposta que está dentro; é o problema.
E, quando cedemos à tentação, a culpa é todinha nossa.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

São Precisos Dois Fatores

"Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta arrastado e seduzido. Então a cobiça, tendo engravidado, dá à luz o pecado; e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte." (Tiago 1:14-15)

De onde vem a tentação? Na essência, pode-se dizer que vem do diabo, mas nós desempenhamos um papel fundamental em nossa própria tentação. O diabo precisa da nossa cooperação para cedermos, porque onde não há desejo de nossa parte, não existe efetivamente tentação.

O diabo fica só de olho. Ele tenta descobrir quais são as nossas vulnerabilidades. E então ele traz uma tentação que é atraente. São precisos dois fatores para fazer com que uma tentação seja bem-sucedida e você é um deles.

A tentação em si vem na forma de um mau pensamento, que bate na porta de sua imaginação. Uma grande oportunidade na vida, talvez bata somente uma vez na sua porta; mas, esteja certo de que a tentação bate à sua porta todos os dias.

Assim, a tentação vem e você começa a analisá-la. Você a contempla. Você calcula suas consequências e até pensa que nunca faria isso, mas apenas por uma questão de curiosidade, você precisa saber um pouco mais.

Isso o leva ao próximo passo. Está quase fisgado. Ela é atraente para você. Você está quase lá. Mesmo assim, ainda há uma saída e você sabe qual é: a porta. É muito simples. É tão simples quanto apertar no pequeno botão vermelho no seu controle remoto. É tão simples como apertar o botão de desligar do seu computador ou do seu telefone. É tão simples quanto ir embora pela porta onde está escrito "saída" logo acima dela. Às vezes o que precisamos fazer é tomar medidas práticas, dar passos radicais na direção certa, para longe da tentação.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Não é a Isca, Mas a Mordida

"Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma." (Tiago 1:2-4)

O problema das dietas é que elas são muito boas, até você sentir fome. Todos podem começar uma dieta quando estão de barriga cheia, mas quando estamos com fome, a comida é muito mais tentadora.

Da mesma forma, o inimigo sabe como “embalar” coisas ruins para que se pareçam boas. Isso porque as coisas proibidas possuem um certo charme. Este é o ponto em questão: no início de Genesis 3, encontramos Eva justamente na árvore que Deus falou para ficar longe. Somos atraídos àquelas coisas que devíamos permanecer afastados.

Como resultado, nós nos sentimos culpados quando somos tentados. Mas precisamos saber que não há pecado algum em sermos tentados, somente. Não é a isca que concretiza o pecado: é a mordida. É quando se cede à tentação que se comete o pecado.

Matthew Henry falou certa vez: "Os maiores santos podem ser tentados a cometer os piores pecados". Então, se você está sendo bombardeado por tentações já há algum tempo, pode ser a indicação de que você está fazendo algo correto, e não errado. O inimigo o enxerga como uma ameaça ao seu reino e por isso tenta derrubá-lo.

A tentação pode até mesmo ter um efeito positivo na vida de um Cristão. Pode torná-lo mais forte. A Bíblia diz: "Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam." (Tiago 1:12)

Como Martinho Lutero falou: “Um cristão tentado é mais produtivo e útil para os outros cristãos do que uma centena, posso acrescentar, do que mil, que não conhecem as chamadas profundezas de Satanás, que não foram para a escola de tentação”.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Fracasso Espetacular

"Imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: 'Homem de pequena fé, por que você duvidou?' Quando entraram no barco, o vento cessou." (Mateus 14:31-32)

Alguma vez você já abandonou a fé, perdeu a coragem e começou a afundar? Todos teremos lapsos de fé. Todos temos momentos em que não sabemos o que estamos fazendo. Não é tão incomum assim. Mas o que devemos fazer quando isso acontece? Devemos chamar Jesus.

Quando Pedro perdeu a fé na ordem de Jesus para caminhar sobre a água, ele se apavorou e começou a afundar. Então Pedro gritou para Jesus e a Bíblia nos diz que "imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: ‘Homem de pequena fé, por que você duvidou?’" (Mateus 14:31).

Note que Jesus não disse: “Ei, você plantou, agora colha. Você não conseguiu fazer o improvável? A culpa é toda sua.”
Não foi isso que aconteceu. A Bíblia diz que Jesus imediatamente estendeu a mão. Na língua original, as duas palavras "pequena fé" são apenas uma. Há quase a ideia de afeto no termo usado aqui, quase como um apelido – pequenafé. É como se Jesus estivesse dizendo: "Vamos, cara! Você estava indo tão bem! Por que duvidou?"

Então Jesus puxou-lhe e os dois caminharam novamente sobre as águas. Não lemos que a tempestade parou até que chegaram ao barco. Ela ainda estava no auge, mas Pedro recuperou seu foco e, com os olhos em Jesus, foi mais uma vez capaz de fazer o impossível.

Nunca devemos duvidar das nossas crenças e acreditar nas nossas dúvidas. Em vez disso, devemos crer nas nossas crenças e duvidar de nossas dúvidas. Pedro fracassou, mas foi um fracasso espetacular. E se você vier a fracassar, que seja tentando algo grandioso.

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Uma Forte Fé

"'Senhor', disse Pedro, 'se és tu, manda-me ir ao teu encontro por sobre as águas'. 'Venha', respondeu ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre a água e foi na direção de Jesus." (Mateus 14:28-29)

Pedro é frequentemente citado como um exemplo do que não fazer e do que não dizer. Mas vamos dar-lhe crédito onde o crédito é devido. Em Mateus 14, quando Jesus enviou os discípulos para o Mar da Galileia e veio uma grande tempestade, todos começaram a entrar em pânico e desespero. Então, assim que o dia começava a amanhecer, Jesus veio a eles caminhando sobre as águas. Mas quando o viram, eles pensaram que era um fantasma. Então Jesus disse-lhes: "Coragem! Sou eu. Não tenham medo! " (versículo 27).

Em seguida, Pedro disse: "Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro por sobre as águas". (versículo 28). Jesus disse-lhe para vir, e, em seguida, Pedro saiu do barco e começou a andar sobre a água para ir ter com Jesus. Isto é o que poderíamos descrever como uma forte fé. Jesus disse a Pedro para vir até Ele, mas isso exigia fé por parte de Pedro para fazê-lo. A fé é a recusa de entrar em pânico. A fé não tem rede de segurança. Era Pedro e Jesus e Pedro ia determinado. Aquelas eram águas agitadas e Pedro fez o impossível. Ele esperou por um comando de Cristo e olhando para Jesus, desafiou as probabilidades e andou sobre as águas. Ninguém tinha feito isso antes nem o fez depois de então.

Estamos a construir a nossa fé no que a Palavra de Deus diz. Não saímos por aí dizendo: "Pela fé, quero isso. Pela fé, exijo aquilo." Em vez disso, pergunte: "O que as Escrituras ensinam? Pelo que eu deveria orar? O que deveria pedir?" E então oramos de acordo com isso. Isso é o que Pedro fez. E, enquanto ele tinha seus olhos em Jesus, ele foi capaz de fazer o impossível.