sexta-feira, 31 de julho de 2015

Instrumento de Duas Pernas

"E não realizou muitos milagres ali, por causa da incredulidade deles." (Mateus 13:58)

A fé pode fazer toda a diferença entre algo acontecer ou não. A Bíblia nos diz que Jesus não realizou nenhum milagre em sua cidade natal por causa da incredulidade das pessoas (Mateus 13:57-58). Deus é soberano. Ele pode fazer o que quiser, sempre que quiser, com quem quiser. Ele não precisa da nossa opinião. Ele não precisa de nós para votarmos nele. Ele simplesmente faz o que bem entender.

No entanto, o soberano Deus que adoramos e seguimos, para realizar os Seus propósitos e levar a Sua Palavra, escolheu um instrumento humano de suas pernas. Se eu fosse Deus, não teria feito essa escolha. Teria feito as coisas sozinho. Por que mexer com a humanidade? Só trazemos confusão e problemas. Mas, apesar disso, Deus nos escolheu para realizar a Sua obra.

Quando Deus abriu o Mar Vermelho, Ele não precisava de Moisés segurando a sua vara. Deus estava fazendo o trabalho, mas Ele ordenou a Moisés que estendesse a sua vara sobre o mar e as águas se abriram. Deus não precisava de Elias para orar por fogo do céu. Deus não precisava que Noé construísse uma arca. Ele poderia ter criado seu próprio navio para os animais, Noé e sua família. Mas Deus operou por meio daqueles instrumentos humanos para cumprir os Seus propósitos.

É interessante notar que Jesus não curou a todos, mas curou os que o buscaram, como o cego que ouviu dizer que Jesus estava a caminho. Ele gritou: "Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!" (Lucas 18:38). Alguém lhe disse para ficar quieto, mas ele gritou ainda mais. Então Jesus ouviu o seu grito, parou e o homem foi curado.

Deus responde à fé. A incredulidade impede a obra de Deus, mas a fé a liberta.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Construindo a Fé

"Pois pela graça que me foi dada digo a todos vocês: ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu." (Romanos 12:3)

Muitas pessoas gostam de falar sobre sua fé. Gostam de cantar sobre ela. Inclusive costumam analisar a palavra "fé". Porém nunca usam sua fé realmente.

A fé é alinhar a nossa vontade àquilo que leva ao entendimento. Fé sempre implica na ideia de ação e movimento. Fé é algo vivo e que não se cansa. Não é algo inoperante. A fé se move, age e faz. Ela não fica parada. Ela avança.

A fé se desenvolve quando ouvimos, estudamos e imergimos na Palavra de Deus. Romanos 10:17 nos diz: "Consequentemente, a fé vem por ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo". Foi isso que Jesus disse em Mateus 11:15: "Aquele que tem ouvidos, ouça!". É como chamar a atenção, para que de fato ouçamos.

Se ouvirmos a Palavra de Deus, nossa fé irá crescer. E quando ouvimos a Palavra de Deus, ela coloca tudo no seu devido lugar, porque à luz das Escrituras vemos quem Deus de fato é. Consequentemente, também vemos os desafios da vida da maneira que são. Vemos tudo da forma que devemos ver. O apóstolo Paulo escreveu: "Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça" (2 Timóteo 3:16).

A fé também é desenvolvida pelo uso. Alguns de nós a tratam como algo frágil, mas ela não é. Ela é forte, é resiliente. A fé se torna mais forte à medida que a usamos. Ela é como um músculo que se desenvolve conforme é exigido e exercitado, tornando-se cada vez mais forte.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Vitória!

"E cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz, e, tendo despojado os poderes e as autoridades, fez deles um espetáculo público, triunfando sobre eles na cruz." (Colossenses 2:14-15)

“Consumado” é a palavra que usamos para definir um trabalho que está concluído. É uma palavra que diz que não precisamos mais trabalhar, pois está terminado. “Consumado” é também a palavra utilizada por Jesus na cruz. Ele falou: “Está consumado!” (João 19:30). Em outras palavras: “Está concluído!”.

O diabo foi totalmente vencido na cruz do Calvário e isto é algo que ele não quer que saibamos. Referindo-se a Sua crucificação, Jesus falou: “Chegou a hora de ser julgado este mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo” (João 12:31). Por Sua morte Jesus destruiu aquele que possuía o poder da morte, o diabo. Quando colocamos nossa fé em Jesus Cristo, o estrangulamento do diabo é quebrado. Ele não pode nos controlar. Podemos descansar no trabalho concluído de Cristo.

Isso significa que quando enfrentamos batalhas espirituais, não estamos lutando por vitória; estamos lutando a partir da vitória. Não lutamos para alcançar a vitória. Lutamos porque a vitória já foi obtida. Não precisamos orar: "Senhor, dê-me a vitória". Ao invés disso, deveríamos orar: "Senhor, eu tenho a vitória e vou viver de acordo com ela". Conforme Romanos 8:37 nos fala: "Mas, em todas estas coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou."

Podemos vencer na batalha espiritual. Podemos superar o inimigo. Não estou falando que vamos vencer todo e qualquer conflito, mas que vamos vencer a batalha. Não estou falando que nunca vamos pecar e cair, pois todos nós iremos cair. Mas podemos vencer a batalha como um todo, pois estamos ao lado da verdade de Cristo.

Então, quando o inimigo tentar desferir aquele golpe mortal contra você, não há dúvida que será repelido, pois estamos ao lado de Deus.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Força na Fraqueza

"Mas ele me disse: 'Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza.' Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim. Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte." (2 Coríntios 12:9-10)

Por que Deus permite dificuldades? Por que Deus permite doenças? Por que Deus permite tragédias?

Podemos passar horas perguntando por quê, mas nem sempre podemos responder a essas perguntas. No entanto, ouça o que o apóstolo Paulo disse enquanto ele explicava porque as dificuldades foram permitidas em sua vida:

Para impedir que eu me exaltasse por causa da grandeza dessas revelações, foi-me dado um espinho na carne, um mensageiro de Satanás, para me atormentar. Três vezes roguei ao Senhor que o tirasse de mim. (2 Coríntios 12:7-8).

Não sabemos o que o “espinho na carne” de Paulo era. A maioria dos teólogos acredita que era algum tipo de deficiência física que Paulo provavelmente adquiriu após um de seus vários espancamentos ou apedrejamentos. Qualquer que fosse o seu “espinho na carne”, o diabo queria usá-lo para desanimar Paulo. E deu certo. Só que Paulo ficou de joelhos e chamou por Deus.
O diabo queria dirigir Paulo para longe de Deus mas, em vez disso, o apóstolo se agarrou ainda mais em Deus.

Quando passamos por sofrimentos e dificuldades, podem ser momentos muito difíceis. Eu nunca tive uma época mais difícil em minha vida do que os últimos 19 meses. No entanto, a comunhão que tive com Deus nunca foi mais doce. Nunca tinha sido tão dependente d'Ele. Há momentos em que acho que não conseguirei lidar com isso e então, Deus me dá a força que preciso. Aprendi coisas que não teria aprendido em qualquer outro lugar. Não sei o “por que” de tudo isso, mas confio em Deus, agarro-me a Deus, e dependo d'Ele.

- Você está enfrentando dificuldades e sofrimentos hoje?
Derrame seu coração para Deus. Ele é digno de confiança.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

A Espada do Espírito


 "Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus." (Efésios 6:17)

Você já reparou que quando pretende passar algum tempo lendo a Bíblia, todo tipo de coisa começa a acontecer? Você pode se levantar de manhã e ler o jornal, cada seção dele e estará tudo bem. Não há telefonemas, nem perturbações. Nada acontece. Mas quando você diz: "Vou ler a Bíblia", o telefone começa a tocar; as crianças começam a gritar; você lembra que se esqueceu de recolher a roupa seca ou retornar uma chamada telefônica.
Essas não são necessariamente coisas más que estão lhe afastando da Palavra de Deus: são simplesmente coisas. São distrações. O diabo não quer que você leia a Bíblia. Você sabia disso? Ele quer distraí-lo, porque a Bíblia é uma arma crucial para a batalha espiritual.


Efésios 6:17 refere-se à Palavra de Deus como "a espada do Espírito". É a única peça de armamento ofensivo listada com a armadura de Deus em Efésios 6. A couraça e o capacete são para a proteção. Os sapatos ajudam o soldado a avançar no terreno de batalha. O escudo é algo para se proteger. Mas a espada é para atacar e causar danos.

Por isso devemos afiar a nossa espada. Devemos estudá-la e conhecer o seu peso. Devemos saber como ela funciona e como se deve manuseá-la. E o mais importante: devemos saber como usá-la.

Como está a sua espada? Está polida pelo uso diário? Tem sido afiada na bigorna da experiência à medida em que você aplica suas verdades e a obedece em sua vida diária? Ou está com um corte cego pela desobediência e enferrujada por falta de uso?

Há uma frase de Charles H. Spurgeon que diz: "A Bíblia que está caindo aos pedaços geralmente pertence a alguém que não está". Assim, a melhor forma de tratar a sua Bíblia é desgastá-la usando-a muito, lendo-a muito, manuseando-a muito. E na hora em que ela estiver caindo aos pedaços, agradeça a Deus porque você certamente não estará.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

A Definição de Fé

"Por volta da meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam." (Atos 16:25)

A Bíblia define deste modo a fé: "Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos" (Hebreus 11:1). Outra tradução disso é: "Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem" (ACF).

A própria existência de nossa fé, apesar das nossas circunstâncias, é uma prova de Deus. Temos a certidão do cartório. Deus nos deu essa prova, essa certeza confiante. Ela foi instalada em nós pelo próprio Deus. E é poderosa testemunha para um mundo perdido sem fé.

Sabemos pelas histórias da igreja primitiva quantos daqueles valentes homens e mulheres, e às vezes até crianças, foram martirizados por sua fé. Mesmo quando estavam sendo executados, sofrendo mortes horríveis, lemos que chamavam pelo Senhor e pediam a Deus perdão pelas pessoas que lhes faziam aquelas maldades. E há muitos relatos acerca de carrascos deles que chegavam à fé, como resultado da fé que os cristãos tinham em Deus enquanto dirigiam-se à Sua presença.

A história de Paulo e Silas, que cantaram louvores a Deus à meia-noite depois de surrados e jogados no cárcere, é outra prova de fé. Resultou na conversão dos carcereiros. Não foi uma vitória da mente sobre uma dificuldade material. Foi a vitória da fé contra as circunstâncias. Paulo e Silas não tinham certeza de que sequer sairiam daquela prisão, mas foram capazes de pôr tudo em uma perspectiva correta e tiveram fé - ainda que na mais amarga das situações.

- Então o que significa quando dizemos que devemos ter fé?
Significa que temos esperança. Confiamos em Deus.
- Em que circunstâncias você precisa ter fé hoje?

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Tendo Fé

"Então Jesus lhe disse: 'Tomé porque me viu, você creu? Felizes os que não viram e creram'." (João 20:29)

Algumas pessoas dizem que não conseguem ter fé, porque são muito práticas. Elas precisam saber se alguma coisa é verdadeira antes que possam acreditar.

Mas todos nós vivenciamos a fé todos os dias. Quando você vai a um restaurante, pede uma refeição, e come o que eles trazem, isto é fé. Você não tem certeza se eles seguiram todas as orientações sanitárias que deveriam seguir. Você não tem certeza se o garçom jogou algumas pequenas surpresas no seu prato principal. Você não sabe. Então você usa a fé.

Quando você vai até com sua receita até a farmácia para comprar remédios, você aceita as pílulas que o farmacêutico lhe deu, sem saber se são realmente aquelas que você pediu ou se são apenas um placebo; ou, pior ainda, um outro tipo de medicamento que poderia fazer-lhe mal. Você aplica a fé.

Quando você faz uma cirurgia e recebe anestesia, tem que colocar fé completa no anestesiologista, nos cirurgiões e nos enfermeiros. E quando embarca em um avião 747? Você entende de aerodinâmica? A maioria de nós não entende coisa alguma. No entanto, temos fé que aqueles pilotos no cockpit não estejam embriagados ou distraídos. Temos fé que eles nos levem com segurança ao nosso destino.

A questão é: usamos somente a fé para muitas coisas no nosso dia a dia. Fé = crença + ação. É o que se aplica quando inicialmente viemos a Jesus Cristo. Agimos em algo que aceitamos como verdade. A Bíblia diz: "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé" (Efésios 2:8).

Assim, quando alguém se recusa a colocar a sua fé em Deus, fico pensando: como é que eles podem depositar fé num garçom, num farmacêutico, num cirurgião e num piloto, mas não conseguem ter fé no Deus Todo-Poderoso?

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Uma Muralha de Proteção

"E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal. [...]" (Mateus 6:13)

Deus é onisciente, o que significa que Ele sabe todas as coisas. Deus é onipotente, o que significa que Ele pode todas as coisas. E Deus é onipresente, o que significa que Ele está presente em todos os lugares.

Em nítido e direto contraste a isso, o diabo não reflete os atributos divinos de Deus. Ele não é onipotente. Embora tenha grande poder, seu poder é claramente limitado. Ele não está nem perto de ser igual a Deus. Ele não é o onisciente. Sabe muitas coisas, mas não sabe todas as coisas. E ele não é onipresente. Ele só pode estar em um lugar ao mesmo tempo.

O que o diabo não quer que você saiba é que ele não pode fazer nada na vida de um cristão sem a permissão de Deus. O diabo se queixou que Deus tinha posto uma cerca de proteção em torno de Jó (ver Jó 1:10). Assim, vemos, a partir disso, que mesmo Satanás tendo um objetivo perverso, ele tem que pedir permissão para tocar num filho de Deus.

Há um muro impenetrável que Deus colocou ao seu redor que Satanás não pode violar. Isso não significa que você não possa ser tentado, incomodado ou atacado, mas Deus nunca vai lhe dar mais do que você pode suportar. Então, quando o diabo vier bater à sua porta, sugiro que você diga: "Jesus, você se importa de atender esta?" Fico muito feliz por Ele estar lá, porque não sou páreo para o diabo. E nem você.

A tentação entrará em sua vida. Jesus mesmo nos ensinou a orar: "E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal [...]" (Mateus 6:13). Então, da próxima vez que você enfrentar tentação, lembre-se que Deus nunca vai lhe dar demais para suportar. E Ele lhe dará uma saída.

terça-feira, 21 de julho de 2015

A Saída Mais Próxima!

"Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar." (1 Coríntios 10:13)

Como crentes, temos a promessa de Deus de que Ele não permitirá que sejamos tentados além do que podemos suportar. Mas aqui está o problema: às vezes nós nos colocamos desnecessariamente no caminho da tentação. Alguém disse: "não me conduza à tentação. Posso encontrá-la sozinho." Em vez de ouvir o que Deus diz e tomar medidas concretas para ficar longe das coisas que poderiam nos derrubar, nós nos colocamos desnecessariamente no caminho da tentação.

Vivemos no mundo real e em torno de nós estão coisas que podem nos distrair, coisas que podem, no fim das contas, seduzir-nos. São coisas que nos colocam em situações nas quais logo percebemos o quão somos fracos.

A pessoa que tem um problema com bebida não deve passar o seu tempo num bar. Um indivíduo que está lutando contra a tentação sexual não deve ficar sozinho com sua namorada no escuro até tarde da noite. Isso é colocar-se desnecessariamente no caminho da tentação.

Sabemos que Deus "não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar" (1 Coríntios 10:13). E, às vezes, a solução é o caminho de saída pela porta mais próxima.

Vejam o caso de José, filho de Jacó. Dia após dia, a esposa de Potifar estava tentando seduzi-lo. Um dia ela lançou toda sua sutileza de lado e o puxou para a cama. Então, o que fez José? Ele fez o que qualquer jovem de pensamento maduro faria sob estas circunstâncias: ele correu como um louco para fora dali.

Deus nunca nos dará mais do que podemos suportar. Há sempre uma saída, mas às vezes precisamos tomar medidas concretas para resistir à tentação. Você já verificou onde estão as suas saídas de emergência mais próximas?

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Fora de Seu Controle

"Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não está no pecado; aquele que nasceu de Deus o protege, e o Maligno não o atinge." (1 João 5:18)

Quando Jesus Cristo entra nas nossas vidas, Ele se torna o único ocupante. Ainda assim, algumas pessoas sugerem que Cristãos podem ser possuídos por demônios. Porém, Jesus não divide o coração de um cristão com outros. A Bíblia diz: "Que harmonia entre Cristo e Belial? Que há de comum entre o crente e o descrente? Que acordo há entre o templo de Deus e os ídolos? Pois somos santuário do Deus vivo. Como disse Deus: 'Habitarei com eles e entre eles andarei; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.'" (2 Coríntios 6:15-16)

Ainda assim, o diabo adoraria que você pensasse que não tem chance contra seus ataques, que não tem ao que recorrer, que não é páreo para ele. Ele adoraria que você acreditasse que vai sempre ser uma vítima, um fantoche para ele controlar. Quero dizer-lhe em 100% que isto não é assim.
Ainda que um crente possa ser incomodado, tentado ou oprimido pelo diabo e seus demônios, ele não pode nos controlar.

Dado o seu grande poder, se dermos oportunidade ele vai dar um jeito de entrar em nossas vidas. Mas se resistirmos, podemos sim ficar livres disso.
E aqui vai o que você precisa lembrar-se: Deus é maior que Satanás. Como a Bíblia diz: "Filhinhos, vocês são de Deus e os venceram, porque aquele que está em vocês é maior do que aquele que está no mundo." (1 João 4:4)

Não há como expulsarmos a tentação, tampouco há como expulsarmos as coisas que nos atacam. Mas, podemos negá-las e resistir a elas. Precisamos vestir nossas armaduras espirituais.
Está escrito na Bíblia: "Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao diabo e ele fugirá de vocês." (Tiago 4:7). A chave é ficar o mais perto possível de Deus.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Nunca Diga Nunca

“O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda.” (Provérbios 16:18)

Nunca diga: “Jamais cairei nessa determinada área. Não importa o que aconteça, nunca…” Cuidado! Se você pensa que é invencível, esta será provavelmente a área em que você acabará caindo. Você não se conhece direito, nem sabe do que é capaz.

Se você olhar para um determinado pecado e pensar "É somente um pequeno comprometimento. Posso fazer isso desta vez. Nunca resultará em nada. Posso lidar com isso…"
Tome cuidado! Uma força desprotegida é uma dupla fraqueza.
A Bíblia diz: “O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda.” (Provérbios 16:18)

O Diabo é inteligente. Não subestime-o. Observe seus pensamentos pois a maioria das tentações começa aí. O inimigo chegará e dirá: “Não seria ótimo fazer...? E então você tem uma escolha.

Não é um pecado ser tentado. O pecado não está na isca, está na mordida. Somente porque a isca foi colocada não significa que você fez algo errado. O fato de você estar se movendo espiritualmente significa que você será tentado, pois o inimigo deseja derrubá-lo. Se você perceber a tentação e “contra-atacar”, é porque provavelmente você está no caminho certo.

O inimigo virá até você com coisas que são sedutoras, então mantenha a sua guarda em todos os momentos. São os “pequenos acordos” que a gente faz com o inimigo, os pequenos comprometimentos, as pequenas coisas que nos fazem baixar a guarda em direção aos grandes comprometimentos e “grandes acordos”. A maior parte das pessoas quando cai em pecado não cai num grande pecado logo de início. É uma série de pequenas coisas que levam às coisas grandes.
Link para o texto original
Receber os Devocionais Diários por email

quinta-feira, 16 de julho de 2015

O Lado Bom da Culpa

"Vocês se esqueceram da palavra de ânimo que Ele lhes dirige como a filhos: 'Meu filho, não despreze a disciplina do Senhor, nem se magoe com a sua repreensão, pois o Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho'." (Hebreus 12:5-6)

Você sabia que a culpa pode ser uma coisa boa? Sentir culpa significa que a sua consciência está funcionando. Você deveria se preocupar quando não sente culpa, quando acha que pode pecar contra Deus várias vezes sem remorso ou sentimento de injustiça. Hebreus 12:6 diz: “O Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho.” Se você é crente – um dos filhos de Deus – e se desviar, o Espírito Santo irá condená-lo de seu pecado. Ele vai repreender-lhe, porque lhe ama. Ele irá repreendê-lo apenas como um pai repreende o seu filho.

Deus disciplina os Seus próprios filhos. Então, se você sentir que pode fazer coisas que já sabe que são erradas e não sentir remorso por isso, há dúvidas sobre se você é mesmo um filho de Deus. Mas, se toda vez que você cruzar a linha, sentir-se sob a condenação do Espírito Santo, isso é bom. É sinal que o Espírito Santo está trabalhando em você.

Mas também é necessário distinguir-se a diferença entre a condenação do Espírito Santo e as acusações do diabo. O diabo sempre vai tentar afastá-lo da cruz, enquanto que o Espírito Santo sempre lhe atrairá para ela. Quando você nota que pecou, o diabo diz: “Corra! Não vá até Deus!” Ele vai tentar lhe afastar para o desespero.

Mas o Espírito Santo diz: "Arrependam-se agora." E é isso que você precisa fazer. Peça o perdão de Deus. E quando for perdoado, não peque novamente. Você não deve escolher lembrar o que Deus escolheu esquecer. Deus tem uma grande borracha. E se Ele a tem usado em sua vida, louve e agradeça, porque o seu pecado não foi somente perdoado, mas esquecido.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Nunca Pare de Orar

Jesus lhe respondeu: "Eu lhe garanto: Hoje você estará comigo no paraíso". (Lucas 23:43)

Quando Jesus estava na cruz, um dos homens que foram crucificados ao Seu lado se arrependeu e disse: “Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu Reino” (Lucas 23:42)

Então Jesus disse: “Eu lhe garanto: Hoje você estará comigo no paraíso” (versículo 43). Você pode descrever o que aconteceu com aquele homem como uma conversão “no leito de morte”. E isso nos dá um reavivamento de esperança para aqueles que eventualmente desistiram de alguém que não sente necessidade de Deus ou, pelo menos pensam que aquela pessoa não precisa de Deus. Não pare de orar por tal pessoa. Tenho escutado muitas histórias gloriosas de pessoas chegando até Cristo pouco antes de falecerem. Minha mãe não chegou a Cristo até um mês antes de ir para o céu. E eu, como cristão, orei por ela durante toda a minha vida. Talvez você esteja sentindo exatamente isto nesse instante: a sensação de que alguém que você conhece nunca reconhecerá Cristo. Mas você pode estar errado.

Às vezes tememos que certas pessoas que faleceram estejam no inferno. Mas nós não estamos em posição de dizer quem está ou não no inferno. Acredito que se possa dizer com mais autoridade quem está nos céus, pois se uma pessoa colocou a sua fé em Cristo, a Bíblia assegura que essa pessoa irá para os céus. Mas, a não ser que você esteja com alguém que já se credenciou para a eternidade, não há como saber o que acontece. É possível que alguém com quem você tenha compartilhado o evangelho, para quem você tenha falado de Jesus, tenha colocado a sua fé em Cristo no último momento da sua vida. E você ficaria bastante surpreso em ver essa pessoa em glória algum dia.

Acredito que haverá muitas surpresas quando chegarmos aos céus.
Então, simplesmente não desista das pessoas pelas quais você está orando.


terça-feira, 14 de julho de 2015

Um Adversário Habilidoso

"Filhinhos, vocês são de Deus e os venceram, porque aquele que está em vocês é maior do que aquele que está no mundo". (1 João 4:4)

Quando me tornei cristão, aos 17 anos, outros fiéis me advertiram: "Greg, você precisa ter cuidado, pois o diabo vai tentá-lo". Essa era a coisa mais doida que eu já tinha ouvido. O que é que vai me tentar? Claro, visualizei uma versão caricata de Satanás. Não pensava nele como um ser espiritual e nunca tinha lidado de fato com a tentação. Anteriormente à minha conversão, eu via a tentação como uma oportunidade. Não sabia muito sobre procurar resistir a ela. Então perguntei a esses fiéis como é que eu ia saber que estava sendo tentado. Eles disseram: "você vai perceber."

Então um dia, na escola, uma menina muito bonita veio andando até mim depois da aula. Ela nunca havia me notado antes, muito menos vindo até mim e dito algo. Mas então ela falou comigo. Fiquei sem palavras. Por que essa menina estava falando comigo? O que estava acontecendo? Ela perguntou: "Como você se chama?" Por um momento eu esqueci meu nome.
Então ela disse: "Sabe de uma coisa? Meus pais têm um chalé na serra. Pensei em ir lá no fim-de-semana. Quer ir comigo?"

Eu pensei: "Isto é tentação. Isso!" Ela não tinha chifres nem estava carregando um tridente. Mas a tentação era atraente, sedutora e real. Eu sabia que era o diabo, pois essas coisas não aconteciam comigo. Felizmente eu resisti à tentação, mas também aprendi como ela funcionava.

O inimigo é muito esperto. Ele sabe apresentar suas ofertas de modo atraente. Nunca o subestime. Ele é um adversário ardiloso e habilidoso, com muitos anos de experiência em lidar com a humanidade. Mesmo assim, pode ser derrotado.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Seu Coração: Um Campo de Batalha

"Vistam toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do diabo" (Efésios 6:11)

Tenho certeza de que o maior dia de sua vida foi aquele em que você colocou a sua fé em Jesus Cristo. E à medida que crescemos na nossa fé e no conhecimento do que Deus realmente fez por nós, nos tornamos mais conscientes do quanto esse dia realmente foi importante. Esse foi o dia em que literalmente o nosso endereço eterno mudou de um lugar chamado inferno, para um lugar chamado céu. Esse foi o dia quando as trevas se transformaram em luz, o dia da troca do poder de Satanás para o poder de Deus. Esse foi o dia em que, de acordo com Jesus, houve uma festa no céu dada em nossa honra – um grito de vitória dos anjos e daqueles que partiram antes de nós.

Mas foi também o dia em que uma batalha espiritual bem real teve início. Na verdade, alguém já disse que a conversão faz de nossos corações um campo de batalha. Tão certo como há um Deus que lhe ama, há também um diabo que lhe detesta - um diabo que quer impedir a obra que Deus está fazendo em sua vida.

Na Parábola do Semeador, Jesus falou sobre a semente que caiu na beira da estrada e foi comida pelas aves. Ele disse: "[...] o Maligno vem e lhe arranca o que foi semeado em seu coração" (Mateus 13:19). Isso é chamado de um ataque e é melhor você se preparar para ele.

Se você quer ser um pacifista espiritual, então você está indo de ré. Você terá que endurecer e vestir a armadura de Deus, porque nesta batalha espiritual, ou estamos avançando ou recuando. Ou estamos vencendo ou perdendo. Por isso, você deve lutar para ganhar.
E esta batalha pode ser vencida - basta somente você marchar com Cristo.
Link para o texto original

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Quando Pecamos

"Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça." (1 João 1:8-9)

A questão não é se vamos pecar ou não. A questão é quando isso irá acontecer. A Bíblia diz: "Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós" (1 João 1:8). Todos vamos pecar. A pergunta é: o que vamos fazer quando pecarmos? Será que vamos ouvir a voz errada e fazer a coisa errada? Ou será que vamos ouvir a voz certa e fazer a coisa certa?

Tanto Judas Iscariotes quanto Pedro traíram Jesus, casa um à sua própria maneira. Judas traiu Jesus por 30 moedas de prata. Pedro negou conhecer Cristo. Mas acredito que se Judas realmente quisesse, ele poderia ter sido perdoado por Jesus. No Jardim do Getsêmani, quando ele veio para identificar Jesus como aquele a quem as autoridades estavam buscando, Jesus disse-lhe: "Amigo, que é que o traz?" (Mateus 26:50). Ele ofereceu-lhe um último ato de perdão. Ainda assim Judas traiu Jesus. Mais tarde, ele percebeu o que tinha feito, mas nunca se arrependeu de seu pecado. Ele ouviu a voz errada e fez a coisa errada.

Pedro negou conhecer Jesus não uma, nem duas, mas três vezes. E chorou amargamente depois. Pedro ficou com seus amigos cristãos, voltou-se para Jesus e recebeu o seu perdão. Pedro ouviu a voz certa e fez a coisa certa.

A voz errada, o diabo, nos afasta de Jesus, da igreja, da comunhão, da Palavra de Deus e de tudo aquilo que poderia nos ajudar. Mas a voz certa vai nos levar à Palavra de Deus, à igreja, aos nossos amigos cristãos, a Deus em oração, ao perdão e à restauração em um relacionamento com Ele. Você tem uma escolha. Qual voz irá ouvir?

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Fique Atento

"Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar." (1 Pedro 5:8)

Você provavelmente já viu na TV a seguinte cena: alguns leões estão descansando, absorvendo os raios do sol, quando visualizam um antílope distante. Quase se pode ler os pensamentos dos leões:
- Vamos ver, qual é que vamos comer hoje?
Geralmente, o antílope solitário, atrasado, longe do resto do grupo se parece com um almoço de leão. Por isso, a próxima coisa que vemos é um leão que percorre uma distância incrível em questão de segundos. E uma vez que o grande felino afunda suas garras em sua presa e arrasta-a para baixo, você sabe que isto significa o fim do antílope.

Se você já assistiu a uma cena como esta, tem uma ideia de como o diabo opera. A Bíblia o descreve como um "leão, rugindo e procurando a quem possa devorar" (1 Pedro 5:8). Essa besta com fome de rapina está procurando sua próxima refeição e ele está pronto para dar o bote.

Em Jó, lemos como os anjos vieram apresentar-se perante o Senhor e Satanás estava entre eles. Deus dirigiu as suas observações para o próprio demônio e perguntou: "De onde você veio?" (Jó 1:7). E Satanás respondeu: "De perambular pela terra e andar por ela" (versículo 7).

Ele verifica tudo. Está observando. Está à procura de vulnerabilidade, fraqueza. Está à procura de sua próxima presa para derrubar. Essa é sua agenda básica. E o diabo nunca tira férias. Ele não tira um mês, uma semana ou um dia de folga, nem mesmo uma hora. Ele está sempre ocupado com a sua rede bem organizada de poderes demoníacos que o ajuda a cumprir seus propósitos. Portanto, fique atento!

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Espíritos Ministradores de Deus

"Então Pedro caiu em si e disse: 'Agora sei, sem nenhuma dúvida, que o Senhor enviou o seu anjo e me libertou das mãos de Herodes e de tudo o que o povo judeu esperava'" (Atos 12:11)

O Velho e o Novo Testamento contêm pelo menos 300 referências a anjos. Em todos os lugares na Escritura, vemos exemplos de anjos trabalhando. História após a história nos contam sobre o trabalho dos anjos.

Quando Pedro foi preso por pregar o evangelho, a igreja do primeiro século orou. E, em resposta às suas orações, Deus enviou um anjo para libertá-lo. Ele estava num sono tão profundo que a Bíblia diz que o anjo teve que bater nele para acordá-lo. As algemas caíram-lhe dos pulsos, a porta da prisão se abriu automaticamente e Pedro saiu.

Quando oramos, pode ser que muitas vezes um anjo seja enviado para ajudar a trazer a resposta às nossas orações. Anjos atuam no céu e na Terra e, embora eles sejam seres criados, nunca morrem. Jesus disse a respeito das pessoas que vão para o céu: "e não podem mais morrer, pois são como os anjos. São filhos de Deus, visto que são filhos da ressurreição." (Lucas 20:36).

E, como Hebreus 1:14 nos diz, os anjos têm uma obra especial a fazer na vida dos crentes: "Não são todos os anjos espíritos ministradores enviados para servir aqueles que hão de herdar a salvação?" Geralmente não sabemos o que os anjos estão fazendo e nem quando eles agem. Eles são como uma espécie de tropa de elite: são enviados a uma missão, entram, cuidam das coisas e quase nunca ficamos sabendo disso.

Como Billy Graham disse uma vez: os anjos são agentes secretos de Deus. Eles são Seus servos ministradores, protegendo, entregando e, às vezes, guiando. Você não sabe que são eles. Não precisa se envolver com eles. Não precisa tentar se comunicar com eles. Eles estão simplesmente fazendo o trabalho que Deus os chamou para fazer.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

O Objetivo Final

"O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância." (João 10:10)

Você já parou pra pensar em como as coisas estão cada vez mais moralmente e espiritualmente depravadas com o passar do tempo? É porque, por trás de tudo isso, há um mentor que é mais forte do que as políticas e pontos de vista das pessoas. Estou falando de um poder espiritual que se infiltra nas culturas, nos governos e nas vidas das pessoas. É o príncipe das potestades do ar (Efésios 2:2): Satanás. E ele leva muita gente a seguir o seu caminho com base nas tentações por ele criadas.

Ele tem uma "alta quilometragem" em sexo, drogas e rock'n roll. Fico impressionado em como, geração após geração, essa mistura continua sendo consumida. Os jovens de hoje continuam fazendo as mesmas coisas estúpidas que nós fazíamos quando éramos mais novos. A parte triste é que, quando ficam mais velhos, seus filhos possivelmente seguirão seus passos e continuarão a propagar esse mesmo comportamento.

Eu entreguei a minha vida a Cristo aos 17 anos e segui em uma nova direção. Mas sei de amigos dessa época que permaneceram com o mesmo estilo de vida. E quando me encontro com algum deles, fica óbvio para mim o quanto o mundo cada vez mais lhes destrói. Alguns tiveram 3 ou 4 casamentos. Alguns abusam de drogas. Então eu me pergunto: "Isso vale a pena? Esse é um bom caminho a ser seguido?"

A jogada final do inimigo é roubar, matar e destruir. Ele pode vir com uma tentação irresistível. Pode vir com algo fabuloso que pode parecer muito bom no início. Mas o seu objetivo final é roubar, matar e destruir.

domingo, 5 de julho de 2015

O Espelho de Deus

"Sabemos que tudo o que a lei diz, o diz àqueles que estão debaixo dela, para que toda boca se cale e todo o mundo esteja sob o juízo de Deus." (Romanos 3:19)

Algumas pessoas dizem: "Bem, não preciso de Jesus Cristo, porque vivo pelos Dez Mandamentos." Minha resposta a alguém que diz isso seria: "Vamos começar perguntando se você pode nomear os Dez Mandamentos." 

"Você desobedeceu algum deles?"

"Bem, eu não sei."

Aqueles que querem viver pela lei estão em apuros, porque a Bíblia diz: "Pois quem obedece a toda a Lei, mas tropeça em apenas um ponto, torna-se culpado de quebrá-la inteiramente" (Tiago 2:10). A lei de Deus nunca foi dada para tornar uma pessoa justa; é um espelho moral que nos mostra nosso verdadeiro estado diante de Deus, para nos levar para os braços abertos de Jesus. A lei diz: "Você não é bom o suficiente. Precisa da ajuda de Deus."

A Bíblia compara a lei de Deus a um espelho. Espelhos são úteis, porque revelam a verdade para nós. Se você sai para almoçar com seus amigos e não sabe por que eles riem enquanto você fala, eles provavelmente não lhe disseram algo que você deveria saber. Você vai ao banheiro e percebe que quando passou batom no escuro naquela manhã, você borrou seus lábios. Seus amigos não lhe dizem a verdade, mas o espelho diz. Assim, a lei de Deus não foi dada para torná-lo justo, mas sim para mostrar-lhe que você ficou aquém disso.

Romanos 3:19 diz: "Sabemos que tudo o que a lei diz, o diz àqueles que estão debaixo dela, para que toda boca se cale e todo o mundo esteja sob o juízo de Deus." Todo aquele que tenha sido exposto à verdade da lei de Deus será responsabilizado.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

A Escolha é Sua

"Hoje invoco os céus e a terra como testemunhas contra vocês, de que coloquei diante de vocês a vida e a morte, a bênção e a maldição. Agora escolham a vida, para que vocês e os seus filhos vivam." (Deuteronômio 30:19)

O inferno não foi feito para pessoas; o inferno foi criado para o diabo e seus anjos (Mateus 25:41). Nunca foi a intenção de Deus enviar uma pessoa para o inferno. Ele faz tudo que pode para nos manter fora dele, mas Deus nos deu o livre arbítrio. Temos a capacidade de escolher e Deus não irá violar isso. Se você quiser ir para o céu, basta colocar a sua fé em Cristo e você irá. Se você livremente quiser ir para o inferno, também irá. A escolha é sua.

As pessoas vão protestar naquele dia final e dizer: "[...] Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?" (Mateus 7:22). E Jesus vai, infelizmente, com firmeza, dizer: "Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!" (versículo 23).

Algumas pessoas podem dizer: "Espera aí! Fui à igreja todos os domingos!" e "Espera aí! Recebi comunhão!" ou ainda "Espera aí! Eu fui batizado." Mas, de fato, Jesus vai dizer "Nunca os conheci. Essas foram apenas coisas que você fez. Nós nunca tivemos um relacionamento real. Você se desviou dos meus mandamentos para a esquerda e para a direita. É com a sua própria escolha que você está se deparando."

Não é suficiente dizer que você acredita em Deus. Não é suficiente reconhecer que Deus existe. Você precisa abandonar seu pecado e colocar a sua fé em Jesus Cristo; e somente n'Ele, como seu Salvador e Senhor.

Como disse Timothy Keller: "O inferno é simplesmente um caminho livremente escolhido, que vai durar para sempre." Se é isso que você quer, é isso que você vai ter. Deus quer que você vá para o céu, mas Ele não vai forçá-lo. Ele lhe dá uma escolha e cabe somente a você decidir.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

O Mundo Invisível

"[...] Não tenha medo. Aqueles que estão conosco são mais numerosos do que eles". (2 Reis 6:16)

É difícil para nós acreditar que haja um mundo invisível, pois vivemos no mundo natural. Nós nos associamos àquilo que podemos ver, ouvir, alcançar e tocar; mas a Bíblia ensina que há um mundo sobrenatural, um mundo invisível. É o ambiente de Deus e de Satanás, de anjos e demônios e está ao nosso redor. Se pudéssemos de alguma maneira espiar o mundo invisível, ficaríamos atônitos ao ver os anjos de Deus e os demônios do inferno em ação e toda a agitação espiritual girando em torno de nós o tempo todo.

A Bíblia relata isso acontecendo de verdade a alguém: ao servo do profeta Eliseu. O servo acordou certa manhã e deparou-se com a cidade cercada de forças inimigas. Apavorado, ele despertou Eliseu, perguntando: "[...] O que faremos?" (2 Reis 6:15).

Eliseu, provavelmente esfregando os olhos de sono, disse-lhe: "[...] Não tenha medo. Aqueles que estão conosco são mais numerosos do que eles" (versículo 16). Então Eliseu orou: "Senhor, abre os olhos dele para que veja". E a Bíblia conta que o servo "[...] olhou e viu as colinas cheias de cavalos e carros de fogo ao redor de Eliseu" (versículo 17). Essas eram as forças angelicais de Deus.

A ação dos anjos, especialmente na vida dos que creem, é constante. Podemos necessariamente não estar cientes da presença de anjos nem prever como e onde vão aparecer, mas a Bíblia diz que eles estão por aí. O Salmo 34:7 diz: "O anjo do Senhor é sentinela ao redor daqueles que o temem, e os livra".

Há mesmo um Deus, um Satanás, anjos e demônios. Há mesmo um mundo invisível.
Link para o texto original

quarta-feira, 1 de julho de 2015

A Realidade do Inferno

"O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento" (2 Pedro 3:9)

Certa vez fui entrevistado num programa de TV cristão, onde me perguntaram por que eu falava tanto sobre a eternidade. Realmente eu nunca tinha me dado conta disso antes. Refleti sobre isso por um momento e disse: "Sabe, eu acho que a resposta é que quando você passa a ter certeza dela, é a coisa mais importante que existe."

A maioria das pessoas acredita no céu e a maioria acredita que vai para lá. Mas Jesus disse: "[...] larga é a porta e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e são muitos os que entram por ela" (Mateus 7:13). Se acreditamos na Bíblia, temos que aceitar este fato simples: a maioria das pessoas está realmente indo para o inferno e isso é bastante desconfortável. A verdade é que o inferno é um lugar real.

Jesus Cristo falou mais sobre o inferno do que todos os outros pregadores da Bíblia juntos. Estima-se que das 40 parábolas que Jesus contou, mais da metade delas tratou sobre o julgamento e o inferno eterno. A maioria do ensino que temos sobre o tema do inferno nos foi dada pelo próprio Cristo. Pela simples razão de que Ele é a personificação do amor, da graça e da misericórdia, Ele não quer que qualquer homem ou mulher feitos à Sua imagem e semelhança venha a passar a eternidade no inferno.

Como pastor, quero ensinar a Palavra de Deus. Quero ajudar as pessoas a crescerem na sua fé como seguidores de Jesus. Quando tudo estiver acabado, minha maior expectativa é ver as pessoas que estavam indo para o inferno alternando seu caminho para o céu. Quero que as pessoas mudem seu endereço eterno. É por isso que faço o que faço.