sexta-feira, 29 de maio de 2015

O Que Não se Deve Esquecer

"Lembrem-se das maravilhas que ele fez, dos seus prodígios e das ordenanças que pronunciou" (1 Crônicas 16:12)

Eu descobri que, quanto mais velho fico, mais me esqueço das coisas. Algumas vezes fiquei procurando meus óculos de leitura para no fim descobrir que estavam na minha cabeça. É um tanto quanto vergonhoso, não é mesmo? As vezes, enquanto procuro algo que larguei em algum lugar, esqueço-me até do que estava procurando. Eu descobri que preciso cada vez mais de lembretes. Então, às vezes, rabisco umas notinhas para mim mesmo; ou até peço a alguém para me lembrar de algo.

Eu descobri que tenho uma tendência a me esquecer do que devia lembrar e a lembrar do que devia me esquecer. As vezes memorizo letras das músicas de comerciais imbecis e de canções das quais eu nem gosto. Não consigo livrar-me delas por mais que eu tente. Em contrapartida não consigo lembrar muitas vezes de versículos que há muito decorei. Tenho aprendido com isso, que preciso relembrar e refrescar a minha memória muitas e muitas vezes.

Por que precisamos ser relembrados? Porque temos tendência a nos esquecer das coisas. A Bíblia é um livro cheio de lembretes. Não apenas isso, mas é também um livro cheio de repetições. Diz a mesma coisa muitas e muitas vezes, pois nós tendemos a nos esquecer delas.

E não existe área mais importante em que pensar do que na nossa fé, pois aquilo em que acreditamos a respeito de Deus e do que Ele diz sobre Si mesmo são a coisa mais importante em que poderíamos pensar e nos concentrar. O que você pensa sobre Deus tem tudo a ver com o modo como você vive. Por que? Porque a sua visão de Deus determina o modo como você irá reagir àquilo que enfrenta na vida.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Um Crente Aprendiz

"Visto que, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por meio da sabedoria humana, agradou a Deus salvar aqueles que creem por meio da loucura da pregação." (1 Coríntios 1:21)

A igreja do primeiro século acreditava na pregação e no ensino da Bíblia. E se você quer estar perto de Deus, tem que amar a Sua Palavra, porque Deus fala com o Seu povo através da Sua Palavra.

Mostre-me uma pessoa que estuda a Bíblia e eu lhe mostrarei uma pessoa que pode crescer espiritualmente. “Então eu disse: Aqui estou, no livro está escrito a meu respeito; vim para fazer a tua vontade, ó Deus.” (Hebreus 10:7). Ao longo do livro de Atos, podemos observar vários exemplos de como Deus honrou o ensino e a pregação da Sua Palavra.

Quando Paulo esteve em Areópago, em Atenas, o centro da filosofia da época, ele evocou a Palavra de Deus. Os filósofos da Grécia, grandes intelectuais, se reuniam lá. Então, o que fez Paulo? Será que apresentou uma peça teatral? Afinal de contas, a Grécia foi o berço do que chamamos hoje de teatro. Ele poderia ter usado uma peça de três atos para contar a história de Jesus. Mas lemos em Atos 17 que Paulo estava no Areópago e disse: “Atenienses! Vejo que em todos os aspectos vocês são muito religiosos” (versículo 22). E então Ele pregou o evangelho para eles.

A Bíblia diz que é por meio da loucura da pregação que as pessoas irão crer (veja 1 Coríntios 1:21). Mas vivemos numa época em que as pessoas não valorizam a pregação. Os sermões estão ficando mais curtos e há mais tempo dedicado a outras coisas.
Mas eu, pessoalmente, quero é ouvir o que a Palavra de Deus tem a dizer. Você não?

A igreja do primeiro século entendeu isso. Eles eram uma igreja de aprendizagem. E se você quiser ser um cristão forte, precisará ser um crente aprendiz, um crente que estuda a Palavra de Deus.
Link para o texto original

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Nossas Escolhas Nos Fazem

"Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, juntamente com os que, de coração puro, invocam o Senhor." (2 Timóteo 2:22)

Por que é que alguns cristãos têm sucesso, enquanto outros que professam a fé falham terrivelmente? Por que é que alguns parecem correr a corrida da vida e cruzar a linha de chegada com honra, enquanto outros simplesmente entram em colapso? É por causa das escolhas que fazemos a cada dia. Fazemos nossas escolhas e nossas escolhas nos fazem. E a vida está cheia de escolhas.

Desde o momento em que você se levanta pela manhã até colocar sua cabeça no travesseiro à noite, você terá feito centenas, talvez até milhares, de escolhas. Algumas são escolhas simples que não significam muito, mas outras são escolhas importantes. Tudo se resume a isto: Se você quer crescer espiritualmente, crescerá. Se não quer crescer espiritualmente, você não crescerá. Não é questão de sorte ou algo que só aconteça de forma aleatória; é necessária a escolha certa para se fazer a coisa certa.

Como cristãos, iremos para a frente ou para trás. Iremos progredir ou regredir. Vamos ganhar terreno, ou perder terreno. E se ficarmos parados, perderemos terreno. Portanto, este é o tipo de compromisso que deveríamos buscar todos os dias: crescer espiritualmente, andar para a frente, aprender de Deus e não apenas manter nossa posição. 

Todos precisamos nos comprometer a crescer espiritualmente, porque há coisas que prejudicam nosso crescimento espiritual. E há coisas que nos ajudam a crescer. Queremos viver uma vida que honre a Deus e queremos ficar longe das coisas que vão nos puxar para trás espiritualmente. O crescimento espiritual é baseado em fazer o que é bom, fazer aquilo que agrada a Deus, e não no que é ruim.

terça-feira, 26 de maio de 2015

O Que é Comunhão?

"Todos os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum." (Atos 2:44)

“Comunhão” é uma bela palavra que os Cristãos usam com muita frequência. Mas nós sabemos o que comunhão significava na igreja primitiva? A palavra “comunhão” utilizada em Atos 2 vem do grego koinonia. É uma palavra difícil de traduzir devido a sua grande quantidade de significados. Pode ser traduzida como “comunhão”, “socializar”, “comunidade”, “o que é comum”, e “amizade”. 

Mas “comunhão” é mais do que socializar. Qualquer um pode socializar. A ideia por traz de “comunhão” é a de que podemos estar juntos para ter algo em comum com Deus e com nós, seres humanos. É quando nos juntamos para falar das coisas de Deus. E Deus se alegra quando falamos d'Ele uns com os outros. Malaquias 3:16 diz “Depois aqueles que temiam ao Senhor conversaram uns com os outros, e o Senhor os ouviu com atenção. Foi escrito um livro como memorial na sua presença acerca dos que temiam ao Senhor e honravam o seu nome”. A palavra “ouviu” pode ser traduzida como “virar o ouvido, tornar para baixo.” Quando falamos das coisas de Deus, Ele se vira para baixo para ouvir.

Comunhão é orar em conjunto, servir em conjunto, dar em conjunto. E, sim, também significa crescer, morrer e ir para o céu em conjunto. É o que fazemos juntos como família de Deus.

Comunhão com Deus e comunhão um com o outro são coisas que caminham em conjunto. Quando caminhar com Deus, você vai querer estar com as pessoas de Deus. E se você não quer estar com as pessoas de Deus, talvez não esteja caminhando com Deus como imagina. Porque tenho descoberto que quanto mais próximo estou de Deus, mais próximo quero estar das pessoas de Deus e mais quero influenciar os outros a viverem sua vidas em Deus.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

A Fé Racional

"'Venham, vamos refletir juntos', diz o Senhor. 'Embora os seus pecados sejam vermelhos como escarlate, eles se tornarão brancos como a neve; embora sejam rubros como púrpura, como a lã se tornarão.'" (Isaías 1:18)

Uma recente pesquisa revelou que metade dos americanos que se consideram cristãos não acreditam que Satanás exista, e um terço afirma que Jesus pecou quando aqui esteve. O pesquisador George Barna concluiu que "Um número crescente de pessoas agora age como seu próprio teólogo". A Bíblia ensina que há literalmente um diabo e que Jesus, o Filho de Deus, nunca pecou. Essas afirmações são verdades absolutas do cristianismo. Ainda assim, muitas pessoas que se dizem crentes não entendem.

Como crentes, temos de perceber que o cristianismo é uma fé racional. É uma fé lógica. Não temos que questionar nossa consciência quando escolhemos ser seguidores de Jesus Cristo, porque Deus diz: "Venham, vamos refletir juntos [...]" (Isaías 1:18). Deus está efetivamente dizendo: "Vamos fazer isso direito. Ajustar sua mente. Entender essas coisas."

Como crentes, temos de pensar e agir biblicamente, não emocionalmente. No entanto, muitas pessoas hoje em dia quando se trata de Deus, agem com a emoção. Elas não pensam. Dizem coisas como: "Bem, não acredito que um Deus de amor julgue alguém." Ou: "Meu Deus nunca faria..." Ou, a mais clássica de todas: "Sou apenas uma pessoa muito espiritual". Mas precisamos pensar cuidadosamente sobre essas coisas. Precisamos estudar Deus.

Recusamos a teologia, recusamos o estudo de Deus, para o nosso próprio mal. C. S. Lewis advertiu: "Se você não ouvir a teologia, não significa que você não tenha ideias sobre Deus. Significa que você tem um monte de ideias erradas."

Nossa experiência é nunca ser a base para a teologia; ao invés disso, a teologia deve ser a base para a nossa experiência.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Cuide do Seu Coração

"Contudo, por causa da sua teimosia e do seu coração obstinado, você está acumulando ira contra si mesmo, para o dia da ira de Deus, quando se revelará o seu justo julgamento." (Romanos 2:5)

Qual é o lugar onde se pode conseguir mais facilmente um coração endurecido? Na igreja. A mesma verdade que pode libertar uma pessoa, pode provocar o endurecimento do coração de outra pessoa em relação às coisas de Deus.

Tudo depende de como você ouve e responde quando está diante da pregação da Palavra de Deus e de como o povo de Deus a está adorando. O mesmo sol que amolece a cera também endurece o barro. E a mesma verdade que liberta um vai fazer com que outro diga: "Bem, já ouvi isso antes. Eu sei disso. Você não consegue me dizer nenhuma novidade."

Eis o problema: as pessoas com um coração endurecido nunca transformaram trevas em luz. São apenas incrédulas educadas. Podem saber mais do que qualquer pessoa que nunca pôs os pés numa igreja, mas isto não significa que elas estejam mais perto do reino de Deus. Na verdade, eu arriscaria dizer que podem até estar um pouco mais longe. Por quê? Porque quando alguém que nunca foi à igreja vem e ouve tudo, pela primeira vez, pode acreditar na hora. Mas aqueles que frequentam a igreja a vida inteira e pensam que sabem tudo, podem estar tão endurecidos e resistentes que talvez não acreditem mais na palavra de Deus.

Eles vão acabar como Herodes Agripa, que adiou a decisão de crer, ou o jovem rico que disse não quanto a seguir Jesus, ou Judas Iscariotes, que passava horas a fio com Deus em forma humana, para traí-lo por 30 moedas de prata.

Não importa o quanto tentemos. Não podemos viver em dois mundos. Não basta ser exposto à verdade. Temos de agir sobre ela.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Um Fim Esperado

"Estou convencido de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus." (Filipenses 1:6)

Um de meus versículos preferidos é Jeremias 29:11: "'Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês', diz o Senhor, 'planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro'". Deus disse essas palavras ao povo judeu durante seu cativeiro na Babilônia. Eles estavam desencorajados e imaginando se algum dia voltariam ter liberdade de adorar a Deus como antes. Então Deus lhes falou, dizendo de fato: "Tenho um futuro para vocês". Essa palavra "futuro" poderia ser traduzida como "um fim esperado" ou "razões de esperança".

Certamente podemos aplicar esse versículo, em princípio, às nossas próprias vidas. Deus sabe pelo que estamos passando neste exato momento e pensa em nós. Ora, se esse versículo dissesse apenas: "Conheço o plano que tive uma vez para vocês", eu já estaria contente. Só de saber que o Deus Todo-Poderoso, o Criador do Universo, realmente pensou por um momento que fosse em mim, já seria o bastante.

Mas não é isso que o versículo diz. Em vez disso, Deus diz: "conheço os planos que tenho..." Então os planos de Deus são passados, presentes e futuros. Quantos planos serão? Bom, até que número você consegue contar? O Salmo 40:5 diz: "[...] Não se pode relatar os planos que preparaste para nós! Eu queria proclamá-los e anunciá-los, mas são por demais numerosos!" Os planos d'Ele para nós são inumeráveis e são bons.

Você é uma obra em andamento e Deus ainda não a terminou. Vai haver um resultado. Vai haver conclusão. E quando a vida estiver uma bagunça que você não consiga ordenar, Deus vai arrumar tudo. Vai organizar tudo definitivamente.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

O Deus a Quem Pertenço

"Pois ontem à noite apareceu-me um anjo do Deus a quem pertenço e a quem adoro, dizendo-me: ‘Paulo, não tenha medo. É preciso que você compareça perante César; Deus, por sua graça, deu-lhe as vidas de todos os que estão navegando com você’." (Atos 27:23-24)

Há muitas analogias na Bíblia que ilustram como pertencemos a Deus. Por exemplo, somos chamados de noiva de Cristo. Somos também comparados a ovelhas que pertencem a um pastor. Jesus diz que Ele é o Bom Pastor e nós Suas ovelhas (ver João 10).

Às vezes romantizamos as ovelhas, sem perceber que estão entre os bichos mais estúpidos da terra. Não deveríamos nos encher de orgulho por sermos comparados a ovelhas. Isso só nos lembra que, assim como o pastor mantém guarda sobre as ovelhas, Deus mantém guarda sobre nós.

Também somos comparados a crianças. Romanos 8:15 diz: "Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temer, mas receberam o Espírito que os adota como filhos, por meio do qual clamamos: 'Aba, Pai'". Aba era o chamado afetuoso das crianças hebreias para os seus pais. Mesmo hoje em dia em Israel se ouve crianças chamando o pai de "Aba". É carinhoso. É meigo. É íntimo. E nós temos esse tipo de acesso a Deus.

Por fim, somos chamados de verdadeira propriedade de Deus. Lemos em 1 Coríntios 6:19: "Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos?" Deus nos confirmou isso pondo em nós o Seu selo, como um rei poria o selo real numa propriedade sua. Pertencemos a Deus.

Perguntaram a um senhor idoso, conhecido por sua vida de piedade, o que ele fazia quando era tentado. Ele respondeu: "Bom, eu só olho para os céus e digo: 'Senhor, sua propriedade está em perigo'".

Você é noiva de Deus. É Sua ovelha. É Seu filho. É Sua propriedade. Então, alegre-se! 

terça-feira, 19 de maio de 2015

Passagem Segura

"Naquele dia, ao anoitecer, disse ele aos seus discípulos: 'Vamos atravessar para o outro lado'" (Marcos 4:35)

Jesus disse aos seus discípulos: "vamos atravessar para o outro lado". Então, eles embarcaram em seu barco e começaram a cruzar para o outro lado do mar da Galileia, um lago de água doce muito grande, conhecido por suas tempestades que chegam sorrateiras. E veio uma tempestade. Foi uma grande tempestade, porque até mesmo os marinheiros mais experientes se apavoraram.

Jesus, todavia, dormia no barco. Então um discípulo o acordou e disse: "Mestre, não te importas que morramos?" (Marcos 4:38). Em outras palavras: "Ei, Senhor! Você está prestando atenção? Não liga que passemos por isto? Acorde e faça algo!" Então Jesus repreendeu tanto a tempestade quanto a seus discípulos. Ele se virou para a tempestade e disse: "Paz, fique quieta!" E ela parou. Então ele se virou para seus discípulos e disse: "Por que estão tão amedrontados? Vocês não têm fé?" Ou, literalmente, "Porque estão tão medrosos?"

Jesus estava basicamente dizendo: "Vocês não aprenderam nada? Eu disse: vamos atravessar para o outro lado. Eu não disse, vão para o meio do mar da Galileia e se afoguem." Jesus não prometeu uma viagem tranquila, mas uma passagem segura.

É melhor estar em uma tempestade com Jesus do que estar em qualquer outro lugar sem Ele. Prefiro estar numa fornalha ardente com Jesus do que em um palácio sem Ele. Prefiro estar num antro de leões com Jesus, ou em uma prisão, ou mesmo em um naufrágio, do que estar em outro lugar sem Ele. Enquanto sei que Jesus está lá, posso passar por isso.

Deus está com você, independente de qual tormenta, ou até mesmo naufrágio, que você esteja passando agora. Você não está sozinho.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Ajuste Suas Velas

"De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos" (2 Coríntios 4:8-9)

Às vezes as pessoas pensam que vão ter um velejar tranquilo, enquanto estiverem fazendo a vontade de Deus. Mas essa não foi a realidade do apóstolo Paulo. Ele parecia ter que enfrentar todo o tipo de adversidade que se possa imaginar, desde inimigos que tentaram destruí-lo, até o sofrimento físico por ter passado por três naufrágios.

De uma maneira ou de outra, todos nós teremos naufrágios em nossas vidas. A realidade da vida é que estamos frequentemente entrando ou saindo de alguma tempestade. É simplesmente assim que as coisas são. Há momentos em que teremos um bom velejar. Há momentos em que o céu estará azul e o sol estará brilhando. Haverá belos momentos em nossas vidas entre as tempestades. Demos Graças a Deus por esses momentos.

Mas a realidade é que podemos viver uma vida próspera na vontade de Deus, mas ainda assim enfrentaremos conflitos. Paulo passou por um naufrágio em seu caminho para Roma, mas ele teve uma viagem próspera na vontade de Deus, por causa do que dela resultou. Essa é uma definição de prosperidade diferente da que normalmente estamos acostumados a pensar.

Dizem que não podemos direcionar o vento, mas podemos ajustar nossas velas. Eu não posso controlar o mundo. Adoraria poder. Também não posso controlar as circunstâncias com as quais me deparo, mas posso controlar minha reação a elas. Posso redirecionar minhas velas e me adaptar.

Vamos todos enfrentar tempestades, dificuldades e até mesmo naufrágios. Por isso, é hora de desenvolver nossas pernas marítimas e não nos concentrarmos tanto sobre como evitar tempestades, mas sobre como passar por elas, como sobreviver a elas e como aprender as lições que só podemos aprender em tais situações.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Da Escuridão Para a Luz

"Eu o livrarei do seu próprio povo e dos gentios, aos quais eu o envio para abrir-lhes os olhos e convertê-los das trevas para a luz, e do poder de Satanás para Deus, a fim de que recebam o perdão dos pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim." (Atos 26:17-18)

As pessoas têm me perguntado sobre “a palavra” que devem dizer para os não crentes para que se tornem cristãos. Elas querem saber “a verdade” irresistível. Mas eu não tenho este tipo de verdade. Ninguém tem este tipo de verdade. Não há nada que eu ou você possamos dizer, que faça uma pessoa acreditar.

Para mim a conversão é um mistério. Tenho a visto acontecer muitas vezes, mas eu não a compreendo. Não compreendo porque Deus usa uma pessoa como eu para articular uma mensagem, e então o Espírito Santo torna a mensagem compreensível a quem está lendo ou ouvindo. Mas eu já vi isso acontecer, até mesmo enquanto estou falando, quando observo as reações das pessoas. O Espírito Santo de Deus está abrindo os seus olhos para a verdade do evangelho. E quando um convite é realizado e a pessoa aceita, é animador ver o que Deus fez.

Quando oramos por aqueles que não creem, não devemos apenas pedir para que Deus abra os olhos dessa pessoa, mas também para que essas pessoas possam mudar da escuridão para a luz, do poder do diabo para o Poder de Deus. Somente Deus pode abrir os olhos de alguém e somente este alguém pode mudar da escuridão para a luz. Somente Deus pode tornar a pessoa consciente de sua necessidade de Cristo, mas somente a própria pessoa pode colocar a sua fé em Cristo. Deus não faz isso por nós; Ele deu esta liberdade de escolha para as pessoas. Então, depende delas responder ao chamado e tomarem uma decisão.

Há um grande número de pessoas que tenta viver em dois mundos. Elas sabem o que é verdadeiro. Elas realmente creem no que é verdadeiro, mas não mudaram da escuridão para a luz.
- Você mudou da escuridão para a luz? Você tem seguido Jesus Cristo ou somente participado de rituais?

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Pedras Vivas

"Vocês também estão sendo utilizados como pedras vivas na edificação de uma casa espiritual para serem sacerdócio santo, oferecendo sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus, por meio de Jesus Cristo." (1 Pedro 2:5)

Se você estivesse num restaurante com alguns amigos e dissesse: "Tenho agora um segredo que gostaria de compartilhar com vocês. Não quero que vocês compartilhem isso com ninguém...". Pode ter certeza que eles iriam se inclinar na sua direção para não perder uma vírgula do que você fosse dizer. As pessoas sentadas nas mesas vizinhas também. Isso porque todo mundo adora um segredo.

Atos 2 contém o que parece ser um segredo para muitas pessoas: o segredo, se quiserem, da igreja primitiva. No entanto, parece que muitas igrejas hoje estão numa corrida sobre quem tem a maior igreja ou a que mais cresce ou a que é mais legal. Mas parece que não estão lá muito interessados numa igreja bíblica.

O modelo dado em Atos 2 para a igreja foi seguido por um punhado de crentes que deixou seu mundo de forma diferente de como o encontraram. No entanto, o tempo em que eles estavam vivendo era difícil. Havia imoralidade aviltante. O governo romano era corrupto, assim como a maior parte das organizações religiosas. Em todos os lugares, os cristãos eram ridicularizados, combatidos, perseguidos e até agredidos fisicamente.

E qual era o segredo da igreja primitiva? Eles ficaram cheios do Espírito Santo. Eles foram enviados pelo Espírito Santo. E eles entenderam que todas as pessoas foram chamadas para fazer a sua parte. Cada pessoa importava.

Um rei espartano orgulhava-se das paredes de Esparta. Ele apontava para suas tropas magníficas e dizia: "Estas são as paredes de Esparta. Todo homem é um tijolo."

Na igreja, cada pessoa é um tijolo. Somos pedras colocadas na igreja, cada um com os dons que Deus lhe deu a contribuir para o trabalho da igreja viva. Como você está fazendo a sua parte na igreja de hoje?

quarta-feira, 13 de maio de 2015

O Capitão

"Assim, tenham ânimo, senhores! Creio em Deus que acontecerá do modo como me foi dito." (Atos 27:25)

Em Lucas 5 encontramos a história de Jesus usando um púlpito flutuante. Uma multidão o comprimia de todos os lados, de tal forma que Ele perguntou a Pedro se ele poderia emprestar seu barco para falar com eles. Pedro concordou e então Jesus afastou-se um pouco da praia e ensinou o povo que lá estava. Depois de ter feito isso, Ele disse a Pedro: "Vá para onde as águas são mais profundas" e disse a todos: "Lancem as redes para a pesca".

Pedro disse: "Mestre, esforçamo-nos a noite inteira e não pegamos nada. Mas, porque és tu quem está dizendo isto, vou lançar as redes". Pedro usou um termo náutico único em sua resposta a Jesus, que poderia ser traduzido assim: "havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; no entanto, Mestre, ou Capitão deste barco, vamos fazê-lo."

Jesus era o que chamaríamos de um marinheiro de água doce. Não era um cara que tivesse passado muito tempo na água. Era um rabino. Então, quando Ele disse: "Vamos pescar", Pedro poderia ter dito: "Sabe, Senhor, com todo o respeito, quando se trata de ensino, você é o cara. Mas este é o tipo de coisa que nós é entendemos bem. É o que fazemos pra viver. Sabemos como o peixe morde, sabemos quando ir e quando não ir ao mar. Já fomos pescar. Esta é uma perda de tempo."

Eu não sei como Pedro disse o que ele disse a Jesus ou o tom que ele usou. Mas uma coisa eu sei: quando eles lançaram as redes na parte profunda, havia tantos peixes que suas redes começaram a rasgar e o barco quase começou a afundar. Outro barco foi trazido e ficou cheio de peixes também.

Jesus é o capitão do barco de sua vida? Deixe-o ser. Deixe-o tomar o controle.

terça-feira, 12 de maio de 2015

Céu - A Coisa Real

"Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como em espelho; mas, então, veremos face a face. Agora conheço em parte; então, conhecerei plenamente, da mesma forma como sou plenamente conhecido." (1 Coríntios 13:12)

Temos tendência a pensar na vida na Terra como algo real e o céu como algo surreal. Mas, na verdade, é o contrário. O céu é algo real. É por isso que C. S. Lewis se refere ao nosso tempo na terra como "terra das sombras".

O céu é a esperança e o futuro final para o cristão. Tudo o que o precede - nossa vida na Terra - é apenas um pedaço do que está por vir. A Terra é uma versão pálida do céu e não o contrário.

Quaisquer que sejam as grandes alegrias ou coisas que temos na Terra, por mais maravilhosas que sejam, no céu será melhor. Você terá talvez todas as coisas que esperava na terra e certamente muito mais que isso. No céu haverá coisas que superarão em muito os seus sonhos mais incríveis por serem ainda melhores.

O céu é algo real, enquanto que a terra é uma cópia, uma morada temporária. O problema é que começamos com a Terra e então projetamos nossa ideia de céu, quando devíamos começar com o céu e então ter a ideia de Terra. C. S. Lewis disse: "Os montes e vales do Céu não serão parecidos com os que você conhece hoje, como se você encontrasse o original de algo que só tinha a cópia... como uma flor se parece com sua raiz ou como um diamante se parece com um carvão."

Não estou sugerindo que a vida na terra seja miserável, como algo apenas para se aguentar antes de finalmente chegar ao céu. A vida pode ser maravilhosa. Deus tem todo o poder que você vai precisar para enfrentar o que tiver que enfrentar. Algo difícil que você está passando hoje pode ser transformado em uma coisa boa amanhã. Haverá muitos momentos alegres e maravilhosos pela frente para nós aqui na Terra. Mas a alegria final virá quando finalmente vermos Jesus no céu. Não podemos nos esquecer disso.
Link para o texto original

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Quase Cristão

"Então Agripa disse a Paulo: 'Você acha que em tão pouco tempo pode convencer-me a tornar-me cristão?'" (Atos 26:28)

Quase é uma palavra interessante. Uma palavra que usamos, às vezes, quando estamos atrasando alguma coisa, quando não estamos completamente prontos para um comprometimento. Talvez você tenha ido a um restaurante, onde o menu fosse do tamanho de uma pequena agenda telefônica. Quando o garçom chegou à sua mesa e perguntou se você já havia decidido o que iria pedir, você tenha dito: "Bem, quase."
Usamos esta palavra quando não temos certeza sobre alguma coisa.

Também usamos "quase" quando estamos atrasados. Por exemplo, se o marido e a mulher estão saindo para jantar e ele pergunta se ela está pronta para sair, ela vai dizer: "Bem, quase."

Usamos "quase" para uma série de situações, mas existem certas palavras que não combinam com ela, como em "quase grávida." A mulher está grávida ou não está. Outra palavra que não funciona com quase é "vencer". Ou você vence ou não vence. O vencedor é o vencedor, então você não pode quase vencer.

Mais uma palavra que não combina com a palavra quase é "cristão". Ou você é um cristão ou não é. Você pode estar bem no seu caminho para se tornar um cristão, olhar para as reivindicações de Cristo e investigá-las. Mas você não pode ser um quase cristão.

Quando o apóstolo Paulo apresentou o evangelho a Herodes Agripa, ele disse: Você quase me persuadiu a tornar-me cristão (Atos 26:28). Quase. Ele estava perto, mas não o suficiente. Aparentemente, Herodes Agripa foi movido pela apresentação poderosa e persuasiva de Paulo do evangelho; mas, em seguida, ele se virou e afastou-se dela. Ele foi o quase cristão.

Acho que há um monte de gente como Herodes Agripa nos dias de hoje: quase cristãos que pensam que são cristãos, quando na verdade não o são.
Link para o texto original
Receber os Devocionais Diários por email

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Ser Fiel

"'Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês', diz o Senhor, 'planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro.'" (Jeremias 29:11)

No final das contas, o que Deus quer de nós é muito mais fidelidade do que sucesso. Resultados e frutos são Seu trabalho. Fidelidade e obediência são o nosso.

Deus tinha um futuro para o apóstolo Paulo, mesmo quando ele fora preso e jogado numa prisão em Jerusalém. Jesus lembrou a Paulo que sabia o que ele estava fazendo em Jerusalém e demonstrou aprovação. Tinha ordenado a Paulo para ir a Jerusalém começar a pregar. Ágabo o avisara que ele poderia ser preso e com certeza, ele o foi. Ágabo viu o resultado e concluiu que Paulo estragara tudo, que Paulo não fizera a vontade de Deus, que ele nunca deveria ter ido a Jerusalém.

Mas o nosso trabalho é obedecer a indicação do Espírito Santo. Você pode sempre duvidar quando faz isso. Podemos medir o sucesso como o maior e melhor, mas o tempo tem uma forma de resolver as coisas. E o que pode ser considerado como um sucesso hoje, pode, no futuro, ser visto como um fracasso. O que é encarado hoje como um fracasso pode ser considerado um sucesso nos próximos dias.

Enquanto Deus trabalha em nossas vidas, podemos ver somente uma pincelada aqui ou um traço de cor ali e dizer: calma. O que é isto? Não sei se concordo. Temos de recuar e dar espaço para Deus. Vai haver um fim esperado. Vai haver uma conclusão. E, finalmente, vai ser bom. Deus tinha um futuro para Paulo e Deus tem um futuro para você.

E, no último dia, Jesus não vai dizer: muito bem, servo bom e bem sucedido. Ele vai dizer: muito bem, servo bom e fiel.
Então, seja fiel.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

O Que Precisamos Saber

"Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito." (Romanos 8:28)

Se você pudesse, iria querer saber tudo sobre o seu futuro? Se pudesse saber sobre cada coisa ruim que alguém diz a seu respeito, gostaria de ter estas informações em sua cabeça? Eu, pelo menos, não gostaria. Acho que seria muito decepcionante.

Existe uma expressão que é usada nas agências militares e governamentais a respeito da liberação de determinadas informações: "necessidade de saber". Um subordinado pode perguntar a seu comandante sobre uma missão e o oficial irá dizer: "Isso é baseado na necessidade de saber, mas você não precisa saber disso agora."

Quando o apóstolo Paulo foi preso e posto na prisão em Jerusalém, não sabia que mais de 40 homens tinham feito um juramento de não comer nem beber até que eles o matassem (ver Atos 23:12-13). Ele não ficou sabendo disso, porque não precisava saber. Deus nos revela tanto quanto precisamos saber e exatamente quando precisamos saber. Não é nem mais nem menos do que precisamos. Ele nos revela exatamente o que precisamos saber.

Seus problemas, apesar de inesperados para você, não são nenhuma surpresa para Deus. Às vezes Lhe perguntamos: "O que isso significa? O que está acontecendo em minha vida?" E Deus diz: "Bem, isso está baseado na necessidade de saber. Mas você não precisa saber agora. Com o tempo, vou revelá-lo a você."

Romanos 8:28 diz: "Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito." Nem sempre percebemos como as coisas trabalham em conjunto para o bem. Mas podemos sempre saber. Deus nos deixará saber tanto quanto precisamos saber, quando precisarmos saber. E até que isso aconteça, devemos confiar n'Ele.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

De Onde Vem a Coragem

"Conservem-se livres do amor ao dinheiro e contentem-se com o que vocês têm, porque Deus mesmo disse: 'Nunca o deixarei, nunca o abandonarei'". (Hebreus 13:5)

Alguma vez você já foi desencorajado? Está nesse momento enfrentando uma situação desencorajadora? Já se viu pensando que sua vida é um fracasso? Já se sentiu assustado com o futuro? Ou então sentiu que a vida não é justa?

Até mesmo o apóstolo Paulo fora desencorajado algumas vezes. Depois que falou suas últimas palavras aos anciãos de Éfeso, enfatizando que queria terminar bem a corrida, ofereceu-lhes um adeus emocionado. Enquanto estava em Cesareia com Filipe, o evangelista, um profeta de nome Ágabo lhe tomou o cinto e amarrando suas próprias mãos e pés, disse: "[...] Desta maneira os judeus amarrarão o dono deste cinto em Jerusalém e o entregarão aos gentios" (Atos 21:11)

Mas Paulo foi para Jerusalém e, como Ágabo havia profetizado, foi preso e encarcerado. Então lá estava Paulo, sentado na prisão... mais uma vez. “Problemas” poderia ser o segundo nome de Paulo. Sempre acontecia algo com ele e ele era desencorajado. Ele ficava preocupado com o futuro. A Bíblia diz: “Na noite seguinte o Senhor, pondo-se ao lado dele, disse: 'Coragem! Assim como você testemunhou a meu respeito em Jerusalém, deverá testemunhar também em Roma'". (Atos 23:11). Paulo precisava ter bastante coragem!

Isto nos lembra que a presença de Deus nos traz bastante coragem. Pessoas nos ajudam algumas vezes. Elas podem nos encorajar de vez em quando e Deus irá trabalhar através das pessoas. Mas não olhe para elas em busca de respostas. Olhe para Deus! Pois mais cedo ou mais tarde você deve compreender que Deus está com você.
Isto é algo que você sempre pode ter certeza.

terça-feira, 5 de maio de 2015

A Bênção de Dar

“[...] Lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber’”. (Atos 20:35)

Quando se é muito jovem, geralmente se tem a preocupação com o que se receberá no Natal. Mas à medida que envelhecemos, começamos a aprender a alegria de dar e descobrimos que realmente somos mais abençoados por dar do que por receber.

Precisamos aprender a ser generosos com tudo o que Deus nos deu. Jesus disse: “Deem, e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem, também será usada para medir vocês”. (Lucas 6:38). Você não pode dar mais que Deus.

Então, vamos aprender a alegria de dar. Vamos aprender a alegria de dar nosso tempo, nossos recursos, nossos talentos e habilidades – tudo o que Deus nos deu. Alguns acumulam o que Deus lhes deu, não querendo dar, não entendendo que, quanto mais você dá, mais é dado a você: “O generoso prosperará; quem dá alívio aos outros, alívio receberá.” (Provérbios 11:25).

Ele me ajuda quando eu posso ajudá-lo. Ele me abençoa quando eu posso lhe abençoar. E vou lhe contar uma pequena descoberta que fiz: sou provavelmente mais abençoado dando do que aqueles que estão recebendo. Se você aplicar esse princípio a si mesmo, vai aprender um segredo maravilhoso: a alegria de dar, em cada área de sua vida. Você já descobriu esse segredo?

Não sabemos quanto tempo vamos viver. Mas creio que, se vivermos cada dia para o Senhor, não precisaremos nos preocupar com a duração de nossas vidas. Por isso, faça cada dia valer. Não desperdice sua vida. Dê o que Deus lhe deu. Viva bem a sua vida.

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Glorificação Merecida

"Um deles, quando viu que estava curado, voltou, louvando a Deus em alta voz. Prostrou-se aos pés de Jesus e lhe agradeceu. Este era samaritano." (Lucas 17:15-16)

Lembro-me da primeira vez que eu disse "Glória a Deus!" Pareceu-me uma frase muito estranha. Todos os meus amigos cristãos diziam isso e eu pensei: Vou dizer também agora. Pensei antes de dizer. Depois de haver dito, pareceu-me bom. Então disse outra vez. É maravilhoso quando "Glória a Deus" flui facilmente dos nossos lábios.

Na verdade, isso é o que você foi criado para fazer. Foi criado para dar glória a Deus. É o mais nobre uso das cordas vocais, da voz, dos lábios. Deus quer ouvir você dar-Lhe glória. Precisamos dar a Deus o que Ele merece, que é a glorificação. O Salmo 29:2 nos diz: "Atribuam ao Senhor a glória que o seu nome merece; adorem ao Senhor no esplendor do seu santuário".

Mesmo assim, muitíssimas vezes somos como os 10 homens que sofriam de lepra e pediram em voz alta que Jesus interviesse. Ele generosamente ouviu a oração deles e curou a todos de sua temida doença. Mas só um voltou para agradecer-Lhe. Jesus disse em resposta: "Não foram purificados todos os dez? Onde estão os outros nove?" (Lucas 17:17).

Muitas vezes somos rápidos para pedir socorro a Deus em tempos de dificuldade, mas lentos para agradecer-Lhe quando Ele intervém em nosso favor. Ao fazer isso, é como se disséssemos: "Valeu, Deus. Te vejo na próxima dificuldade". Quando os homens leprosos viram Jesus, clamaram em voz alta pelo Seu toque. Mas só um voltou para agradecer-Lhe em voz alta (ver Lucas 17:15-16).

Devemos devotar-nos tanto a glorificar a Deus quanto nos devotamos a pedir-Lhe socorro.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Uma Mudança de Perspectiva

"Em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o Senhor determina os seus passos." (Provérbios 16:9)

Fazemos os nossos planos, mas Deus sempre terá o Seu próprio caminho para nós. Não há nada de errado em fazer um plano para amanhã, ou para o próximo mês ou ano. Basta ter em mente que Deus pode mudar os nossos planos pessoais a qualquer tempo. Ele está no controle da nossa vida. Lemos em Jeremias 10:23: "Eu sei, Senhor, que a vida do homem não lhe pertence; não compete ao homem dirigir os seus passos." Chamamos isso de providência divina.

Diante disso, não quero dizer que as coisas ruins não vão acontecer com pessoas boas, ou religiosas. Mas isso não significa que, mesmo quando coisas ruins acontecem, Deus não possa usar isso para o bem. Romanos 8:28 nos lembra: "Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito."

No entanto, o bem que Deus promete não será plenamente realizado até chegarmos ao céu. Podemos olhar para algumas coisas em nossas vidas e dizer: "Isso era ruim, mas olhando para trás posso ver o bem que veio disso." Há outras coisas, porém, que vamos experimentar e nunca vamos ver o lado bom. Pelo menos não da forma como entendemos. Na verdade, isso não acontecerá até chegarmos ao outro lado, vermos Deus face-a-face e entendermos todas essas coisas.

Enquanto isso, temos que entender que Deus nos ama e está sempre olhando para o nosso bem-estar eterno (com ênfase na palavra "eterno"). O que às vezes entendemos como bom pode ser potencialmente ruim e o que às vezes entendemos como ruim pode ser potencialmente bom.

E, às vezes, o que pensamos ser ruim hoje pode vir a ser bom no futuro, porque muda quem somos e nos torna mais parecidos com Jesus.