quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Teste de Realidade

"Eu lhes digo que este homem, e não o outro, foi para casa justificado diante de Deus. Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado." (Lucas 18:14)

C. S. Lewis escreveu que "o verdadeiro teste sobre estar na presença de Deus é quando você se esquece completamente de si mesmo, ou se vê como um objeto pequeno e sujo." Hoje em dia, não costumamos ouvir afirmações como essa a partir dos púlpitos. Ouvimos sobre como podemos ser todos campeões. Ouvimos sobre como podemos ter sucesso, mas não é popular falar sobre ser espiritualmente necessitado, ensinar que somos pobres de espírito. No entanto, a Bíblia diz: "Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus." (Mateus 5:3)

Jesus contou uma história sobre um fariseu e um pecador que foram até o templo para orar. O fariseu, um homem religioso, orou: "Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros [...]" (Lucas 18:11). O pecador, por outro lado, sequer levantou seus olhos. Ele bateu no próprio peito e disse "Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador" (verso 13), literalmente "o pecador". Aparentemente ele não pensou sobre si mesmo como um dentre muitos pecadores. Ele agiu como se fosse o único pecador. Ele estava tão sobrecarregado com a percepção de seu pecado, com sua corrupção moral e pobreza espiritual, que até onde podia perceber o pecado de todas as outras pessoas era muito menor do que o seu próprio.

Jesus falou sobre ele "Eu lhes digo que este homem, e não o outro, foi para casa justificado diante de Deus" (verso 14). Por quê? Por que o pecador viu a si mesmo como realmente era. Embora a tendência seja fazer o oposto: tentamos justificar nossos pecados, pois podemos sempre encontrar pessoas que consideramos mais pecadoras que nós.

Se você quer ser feliz, deve se enxergar como realmente é, lamentar por isso, e querer uma mudança para sua vida. "Bem-aventurados os pobres em espírito." 
Link para o texto original

Nenhum comentário:

Postar um comentário