segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Deus Grande, Problemas Pequenos

"O Senhor disse a Jó: 'Aquele que contende com o Todo-poderoso poderá repreendê-lo? Que responda a Deus aquele que o acusa!'" (Jó 40:1-2)

Quando Jó procurou o Senhor, como qualquer pessoa deve fazer quando estiver sofrendo, ele perguntou por que. Não há nada de errado nisso. Eu perguntei por que muitas vezes. Não há nada de errado em perguntar, desde que você não fique com a ideia fixa de que Deus lhe deve uma resposta de algum modo. Mesmo Jesus, pendurado na cruz, disse: "Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?" (Mateus 27:46).

Nem sempre sabemos o por quê. E acho até que não haja nada de errado em dizer: "não gosto ou não concordo com esse plano." No Jardim do Getsêmani, Jesus orou: "Meu Pai! Se for possível, afaste de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como Tu queres." (Mateus 26:39). Podemos ir até Deus com os nossos por quês, com nossas dúvidas, nossas tormentas. Mas, no final, precisamos dizer ao Senhor: "No entanto, quero que a Tua vontade seja feita e não a minha."

Jó fez um monte de perguntas e então começou a dar suas opiniões tentando explicar as coisas. Finalmente, Deus perguntou a Jó: "Onde você estava quando lancei os alicerces da terra? Responda-me, se é que você sabe tanto" (Jó 38:4). Efetivamente, Ele estava dizendo: "Bem, Jó, você é um perito agora! Vai me dizer o que está acontecendo? Não me lembro de ver você por perto quando Eu estava criando os planetas."

Deus nunca disse a Jó o por quê. Em vez disso, Ele só revelou mais de si mesmo a Jó. Mais do que uma explicação, o que realmente precisamos é de um encontro com Deus - uma revelação de Deus. Porque quando vemos Deus pelo que Ele é, vemos nossos problemas como eles realmente são. Deus pequeno, problemas grandes. Deus grande, problemas pequenos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário