terça-feira, 28 de abril de 2015

Raiva Justificada

"O meu zelo me consome, pois os meus adversários se esquecem das tuas palavras." (Salmos 119:139)

Alguma vez você já reparou na maneira como a nossa sociedade tem se comportado, especialmente o que os nossos jovens têm comprado? Já se deu conta do quanto isso lhe deixa com raiva? Você sabia que existe um lugar para uma raiva justificada? Mesmo Jesus, que foi Deus no meio de nós, sentiu raiva. Sabemos que Ele demonstrou raiva quando expulsou os mercadores e cambistas do templo, porque eles estavam roubando o povo de Deus. Há um lugar para a justa indignação.

O apóstolo Paulo se indignou quando viu a forma como a sociedade estava se comportando. Lemos em Atos que, enquanto ele estava em Atenas, "ficou profundamente indignado ao ver que a cidade estava cheia de ídolos" (Atos 17:16). A origem da palavra usada neste versículo poderia ser traduzida como se Paulo tivesse ficado irritado ou mesmo despertado sua ira. Paulo ficou aflito ao ver a ausência absoluta do Deus vivo e, em Seu lugar, substitutos inimagináveis.

Se queremos trazer a nossa sociedade para Cristo, é preciso primeiro ter consideração pelas pessoas que desejamos alcançar. O problema é que, com muita frequência, os que estão fora da igreja só nos conhecem por aquilo que somos contra. Eles não sabem o que realmente queremos fazer. Eles sabem ao que nos opomos, e acho que isso também é importante. Mas será que eles sabem no que nós cremos?

Poderíamos falar o dia todo sobre várias técnicas que podem ser usadas para falar aos outros sobre Cristo. Poderíamos abordar as questões difíceis que os incrédulos geralmente perguntam e a melhor forma de respondê-las. Mas nada disso vai realmente importar se não nos importamos com as pessoas perdidas. Você tem bastante consideração por aqueles que ainda não conhecem o Senhor?

O mundo precisa ouvir sobre Jesus. E precisamos dizer-lhes sobre o amor de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário