quinta-feira, 30 de abril de 2015

O Salva-Vidas

"'Filho do homem', disse ele, 'eu o fiz sentinela para a nação de Israel; por isso ouça a palavra que digo e leve-lhes a minha advertência'." (Ezequiel 3:17)

O apóstolo Paulo se via como um vigia, alguém que estava posicionado na torre de uma cidade para vigiar o inimigo e alertar sobre qualquer outro perigo que se aproximasse. Uma vez detectado o perigo, o sentinela corre e avisa as pessoas sobre o que viu. Paulo disse aos anciãos de Éfeso: "Portanto, eu lhes declaro hoje que estou inocente do sangue de todos. Pois não deixei de proclamar-lhes toda a vontade de Deus. Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu próprio sangue." (Atos 20:26-28)

Paulo estava se aproximando das palavras de Ezequiel 3:17-18, onde Deus disse: "'Filho do homem', disse ele, 'eu o fiz sentinela para a nação de Israel; por isso ouça a palavra que digo e leve-lhes a minha advertência. Quando eu disser a um ímpio que ele vai morrer e você não o advertir nem lhe falar para dissuadi-lo dos seus maus caminhos para salvar a vida dele, aquele ímpio morrerá por sua iniquidade; mas para mim você será responsável pela morte dele.'"

Declarar a verdade do evangelho é uma questão séria. É questão de vida ou morte. E quando encontramos alguém que não sabe disso, temos a responsabilidade, como vigias, de proclamar esse fato. Se sabemos que um crente está desgarrado ou fazendo as coisas que são contrárias ao que a Bíblia ensina, temos a responsabilidade de avisar sobre o que pode acontecer. Não fazemos isso por ódio, mas por amor, porque queremos ajudar e proteger.

O trabalho de sentinela não é diferente do de salva-vidas, que constantemente faz uma varredura da água para garantir que todos estejam seguros. Porque há vidas em jogo, é fundamental que eles façam bem o seu trabalho.
- Você tem sido um bom salva-vidas?

Nenhum comentário:

Postar um comentário