quarta-feira, 29 de abril de 2015

Adaptação

"Por isso, discutia na sinagoga com judeus e com gregos tementes a Deus, bem como na praça principal, todos os dias, com aqueles que por ali se encontravam." (Atos 17:17)

O coração do apóstolo Paulo foi conduzido para o povo de Atenas. Ele se importava. Então ele entrou em ação. A Bíblia nos diz: "Por isso, discutia na sinagoga com judeus e com gregos tementes a Deus, bem como na praça principal, todos os dias, com aqueles que por ali se encontravam" (Atos 17:17).

Da mesma forma, se queremos propagar nossas convicções, temos de ir aonde as pessoas estão. Paulo foi diretamente para onde as pessoas estavam reunidas e trouxe-lhes o evangelho. E não só eles eram ignorantes da verdade, mas eram elitistas e presunçosos a respeito. Eles disseram: "O que está tentando dizer esse tagarela?" (Atos 17:18) e, em seguida, convidaram um dos maiores comunicadores da história da igreja para vir e ensiná-los. Paulo aproveitou o momento e também adaptou sua mensagem àquela situação.

Pescadores usam diferentes tipos de isca para diferentes tipos de peixes. E quando você for "pescar" homens e mulheres, por assim dizer, você também deve usar diferentes tipos de isca. Você deve oferecer algo que as pessoas entendam, algo com o qual elas interajam.

Encontramos o exemplo clássico disso, em João 3 e 4, onde Jesus apresentou o evangelho a duas pessoas: um homem muito religioso e uma mulher imoral. Com Nicodemos, Jesus foi direto ao assunto e, essencialmente, disse: "Você precisa nascer de novo. As suas opiniões e crenças religiosas não são o suficiente. Você precisa de um renascimento espiritual, Nicodemos e você precisa disso agora."

Mas ao falar com uma mulher quebrantada que tinha tentado encontrar satisfação em relacionamentos com homens, Jesus apelou para sua sede interior e falou de uma água viva que satisfaria seus mais profundos anseios. Ele adaptou cada mensagem para a sua situação específica.
E é isso que precisamos fazer também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário