domingo, 15 de março de 2015

Oração, Pregação e Sofrimento

"O Senhor lhe disse: 'Vá à casa de Judas, na rua chamada Direita, e pergunte por um homem de Tarso chamado Saulo. Ele está orando. Numa visão viu um homem chamado Ananias chegar e impor-lhe as mãos para que voltasse a ver'." (Atos 9:11-12)

Há três coisas que vemos na vida do recém-convertido Saulo (o apóstolo Paulo) que devem caracterizar todo seguidor de Jesus.

Primeiro: Paulo estava orando. Atos 9 nos diz que Deus instruiu um certo seguidor de Cristo, chamado Ananias, para visitar Paulo onde ele iria encontrá-lo orando. Eu me pergunto o que Paulo orou naqueles dias imediatamente após a sua conversão. Ele muito provavelmente orou por perdão, pois se deu conta do que tinha feito. Ele tinha acabado de ver Jesus na estrada de Damasco, então provavelmente começou a olhar para si mesmo e para as ações que tinha cometido.

Acho que ele provavelmente adorou também. Durante toda a vida, ele tentou ser um bom homem religioso. Ele era muito dedicado em cumprir a Lei da melhor maneira possível, mas nunca conseguiu cumpri-la plenamente. Agora, ele tinha entrado em comunhão com Deus, algo que nunca tinha conhecido. E ele estava orando. A vida de todo cristão deve ser caracterizada pela oração.

Em segundo lugar, Paulo estava pregando: “Logo começou a pregar nas sinagogas que Jesus é o Filho de Deus” (Atos 9:20). Paulo não se conteve. Ele teve que contar aos outros o que Cristo tinha feito por ele.

Terceiro: Paulo estava sofrendo. Deus falou para Ananias: “Vá! Este homem é meu instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e seus reis e perante o povo de Israel. Mostrarei a ele o quanto deve sofrer pelo meu nome” (Atos 9:15-16). Paulo estava sofrendo como um representante de Jesus Cristo. Enquanto Deus o usou poderosamente para realizar milagres e escrever as cartas (ou epístolas) que hoje conhecemos como parte do Novo Testamento, Paulo sofreu. E nós também iremos sofrer.

Você tem orado? Você tem pregado? Você tem sofrido? Todas estas coisas vão caracterizar a vida de um crente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário