quinta-feira, 31 de julho de 2014

De Volta ao Primeiro Amor

"Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do seu lugar." (Apocalipse 2:5)

Você lembra como era quando se apaixonou pela primeira vez? Lembra de como sempre queria causar uma ótima impressão?

Você queria vestir as melhores roupas, os melhores calçados, agir da melhor maneira. Onde quer que fosse, as pessoas podiam ver vocês de mãos dadas e se olhando nos olhos. Depois vinham os pequenos mimos e agrados, que eram dados com frequência só pra lembrar do quanto vocês se amavam.

O que une um casal é o desejo por companhia, intimidade, honestidade. Muitas vezes, isso se transforma em casamento, que é algo maravilhoso. Porém há momentos em que o casamento se transforma simplesmente em rotina e mesmice. E isso pode tornar-se perigoso.

Um casamento torna-se uma união mais sóbria e séria porque o tornamos assim. O romance só é mantido vivo quando fazemos um esforço consciente para isso. Dentro de um casamento, romance é algo que é mantido vivo quando tomamos as atitudes necessárias não só para manter o casamento firme, mas também vibrante e alegre.

A relação de um cristão com Deus é semelhante a isso. O "romance" que temos com Deus é muito mais do que um sentimento ou emoção. Nosso relacionamento com Deus envolve fazer continuamente as coisas que nos manterão fortes espiritualmente.

- Seu relacionamento com Deus caiu na mesmice?
Se sim, dê os passos necessários para voltar ao seu primeiro amor - o amor a Jesus Cristo.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

O Primeiro Amor

"Conheço as suas obras, o seu trabalho árduo e a sua perseverança. Sei que você não pode tolerar homens maus, que pôs à prova os que dizem ser apóstolos mas não são, e descobriu que eles eram impostores. 
Você tem perseverado e suportado sofrimentos por causa do meu nome, e não tem desfalecido. 

Contra você, porém, tenho isto: você abandonou o seu primeiro amor. Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do seu lugar." (Apocalipse 2:2-5)

Os cristãos geralmente pensam que afastar-se do Senhor é como engajar-se em um pecado grave. Se alguém peca de maneira grave então dizemos que ele caiu.

“Eles costumavam ir à igreja, mas agora ficam o tempo todo no bar. Eles caíram.”

“Ele costumava ser dedicado ao seu cônjuge, mas agora está cometendo o pecado de adultério. Ele caiu”.

Raramente imaginamos alguém sentado nos bancos da igreja nas manhãs de domingo como alguém que possa estar caído.
Deve estar bem com o Senhor, pensamos.
Sim, porque ainda o vemos na igreja fazendo todas as coisas que os cristãos deveriam fazer.

Mas não se deixe enganar. Olhe para Apocalipse 2. Jesus diz à igreja de Éfeso: "Você tem perseverado e suportado sofrimentos por causa do meu nome, e não tem desfalecido. Contra você, porém, tenho isto: você abandonou o seu primeiro amor." (ver versículos 3-4) .

Perceba o seguinte: você pode sentar-se no banco de uma igreja e estar caído, porque você abandonou o amor que tinha no passado por Deus.

Este é um ponto importante para entender. Perder o primeiro amor é o início do processo do pecado. Se você cair, arrependa-se e volte para seu primeiro amor.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Aos Pés de Jesus

"Respondeu o Senhor: 'Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada'." (Lucas 10:41-42)

Certa vez li sobre uma escultura em granito de Jesus feita em tamanho real por um artista dinamarquês chamado Thors Walden.

Walden esculpiu o corpo de Cristo de tal maneira que você não pode ver o seu rosto se estiver de pé. Porém, ao lado da estátua há uma placa que diz: "Se você quiser ver o rosto de Jesus, deve sentar-se a seus pés."

Com certeza, se você se abaixar ao pé da estátua, poderá olhar para cima e ver claramente o rosto de Jesus. Há uma grande verdade espiritual aqui. Se você quiser ver o rosto de Jesus, você deve sentar-se aos Seus pés.

Maria de Betânia ilustrou isso quando o Senhor visitou ela e sua irmã, Marta. Enquanto Marta estava na cozinha ocupada em preparar uma refeição para Jesus, Maria sabiamente reconheceu que aquela era uma oportunidade única. Em vez de ajudar sua irmã na cozinha, sentou-se aos pés de Jesus para aproveitar cada palavra dEle.

Enquanto isso, Marta ficava cada vez mais frustrada, porque havia muito trabalho a fazer. Ela finalmente saiu e disse: "Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude! " (Lucas 10:40).

Jesus simplesmente respondeu: "Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada". (versos 41-42).

A moral da história é que precisamos reconhecer que há um tempo para trabalhar e há um tempo para adorar. Há um tempo para ser ativo para o Senhor e há um tempo para sentar-se aos Seus pés.

Você se tornou tão encantado com as tarefas da vida diária que tem se esquecido de tirar um tempo para sentar-se aos pés de Jesus? Aproveite o tempo, porque se você quiser ver o rosto de Jesus, você deve sentar-se aos Seus pés.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

O Poder da Cruz

"Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões, e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz." (Colossenses 2:13-14)

Há alguns anos atrás, tive o privilégio de almoçar com Billy Graham. Eu estava um pouco nervoso e tinha muitas perguntas na cabeça.

Finalmente, perguntei-lhe: "Se você soubesse o que sabe hoje quando era um jovem evangelizador, teria enfatizado alguma coisa diferente nas suas pregações?"

Sem perda de tempo, ele respondeu: "Eu pregaria mais sobre a cruz e o sangue de Jesus. É aí que o poder está."

Tomei nota disso. Há poder na mensagem da cruz, no sangue derramado de Jesus Cristo.

O poder da cruz é a principal mensagem das Escrituras. O primeiro livro da Bíblia, Gênesis, fala claramente da vida e da morte de Jesus. Depois que Satanás levou Adão e Eva ao pecado, Deus julgou Satanás e disse-lhe: "Este [o Messias] lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar" (Gênesis 3:15).

Esta é a primeira passagem que realmente aponta para a vinda do Messias, que iria esmagar a cabeça de Satanás.

O profeta Isaías falou sobre o Servo Sofredor que "foi transpassado pelas nossas transgressões [...] e pelas suas feridas fomos curados" (Isaías 53:5).


Ao longo do Antigo Testamento, vemos relances de Jesus Cristo. E o Novo Testamento reforça várias vezes a mensagem central de que Jesus veio para morrer.

Desde o início, a morte e ressurreição de Jesus faziam parte do plano de Deus. A crucificação não foi a interrupção de um ministério bem-sucedido. Foi tudo parte do plano de Deus para trazer redenção à humanidade.

Jesus nasceu para morrer pelos nossos pecados. Esse é o poder da cruz.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Aproveite a Oportunidade

"O que tinha recebido cinco talentos trouxe os outros cinco e disse: ‘O senhor me confiou cinco talentos; veja, eu ganhei mais cinco’. O senhor respondeu: ‘Muito bem, servo bom e fiel!' [...]" (Mateus 25:20-21)

Quando jovem, Alan Redpath era um contador bem-sucedido. Um dia, estava conversando com um amigo cristão quando o amigo lhe disse: "Alan, pode acontecer de se ter a alma salva, mas a vida desperdiçada."

Redpath nunca esqueceu essas palavras. Ele sabia que era culpado de ter a alma salva e a vida desperdiçada. Ele orou: "Senhor, quero a Sua vontade para mim. Não quero desperdiçar a minha vida. Eu a dedico a Você."

Deus mudou a direção de Redpath e ele no fim tornou-se evangelista, pastor, escritor, presidente de organizações missionárias e reitor de uma escola de estudos bíblicos. Ele serviu a Deus até o fim da sua vida.

Talvez alguns de nós tenhamos a alma salva, mas a vida desperdiçada. Em outras palavras: podemos conseguir a garantia do céu, mas desperdiçar a vida aqui na terra. Isto acontece quando não servimos a Cristo em nível máximo.

A vida de todas as pessoas é cheia de oportunidades para servir ao Senhor. O problema é o que fazemos com essas oportunidades. Deixamos que escapem? Ou as aproveitamos e servimos ao Senhor para que possamos ouvi-lo dizer: "Muito bem, servo bom e fiel"?

Se você deseja ouvir essas palavras, faça na sua vida uma mudança como a que Alan Redpath fez. Tome o que Deus lhe deu e tire o máximo proveito.

Talvez você diga pra si mesmo: "Mas eu não tenho muito"!
Pois eu digo que você tem tudo do que precisa. Tem o precioso dom de Deus, Jesus Cristo. Tem o Espírito Santo para capacitá-lo.

Deus introduziu na sua vida certos dons para a Sua glória. Isso quer dizer que sua vida é valiosa.
Tome o que Deus lhe deu e dedique isso à glória d'Ele.
Depois, veja só o que Ele então fará.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Tomar Posição

"Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego." (Romanos 1:16)

Como evangelista, sempre noto como duas pessoas que ouvem a mesma mensagem podem reagir de maneiras completamente diferentes. Uma pessoa será profundamente tocada, enquanto a outra vai se tornar ainda mais arraigada ao seu pecado.

Vemos a mesma situação na história de Caim e Abel. Ambos eram filhos de Adão e Eva. Foram criados na mesma casa e expostos à mesma mensagem espiritual.

Quando começamos a ler a sua história em Gênesis 4, parece que ambos eram crentes. Mas o tempo mostrou que Caim era um homem ciumento e amargurado que acabou matando o seu irmão Abel.

A história de Caim e Abel nos lembra que há aquelas pessoas que vão na onda. Elas podem se parecer com os crentes, mas não têm nenhuma relação com Deus. Como diz a Escritura, há pessoas que têm aparência de piedade, mas negam o seu poder (veja 2 Timóteo 3:5).

Essa é a história de vida de muitas pessoas. Elas refletem somente aparências. Sua fé em Deus torna-se um mero jogo de cena.

Considere isso: Você pode oferecer como Caim; pode chorar como Esaú; pode servir como Geazi; pode ser um discípulo como Judas; pode recitar orações longas, como os fariseus; ser uma alma que busca, como o jovem governador; ter as lâmpadas das cinco virgens prudentes; e, mesmo assim, ainda estar perdido.

A questão fundamental não é desfrutar a mensagem ou ir adiante.
O X da questão é se você acredita ou não na mensagem do Evangelho e se posiciona diante dela.
A sua fé é assim? Se não for, pare com suas atitudes evasivas e posicione-se de uma vez por todas.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Prontos ou Não

"Portanto, vigiem, porque vocês não sabem o dia nem a hora!" (Mateus 25:13)

Todos nós já brincamos de esconde-esconde na infância. Minha parte favorita era, depois de contar, dizer: "Prontos ou não, aqui vou eu!"

Analogamente, era o que Jesus estava dizendo na parábola das 10 virgens: "O Reino dos céus, pois, será semelhante a dez virgens que pegaram suas candeias e saíram para encontrar-se com o noivo" (Mateus 25:1). Cinco das virgens tinham óleo nas suas candeias e estavam prontas. As outras cinco não tinham óleo, e não estavam prontas. Essas últimas saíram para comprar óleo no último minuto, quando o noivo chegou e com ele entraram na festa todos os que estavam prontos.

Então, as cinco virgens que haviam saído se viram trancadas fora da festa, e disseram: "Senhor! Senhor! Abra a porta para nós!" (Mateus 25:11) Mas o noivo respondeu: "A verdade é que não as conheço!" (Mateus 25:12)

Essa parábola é um aviso para estarmos sempre prontos para o retorno do Senhor. É uma mensagem de Deus para estarmos atentos. Há pessoas que hoje estão sem óleo em suas candeias. Em outras palavras, elas ainda não entregaram suas vidas a Cristo.

Se Deus em Sua graça e amor falou em seu coração, dizendo "Você precisa fazer algumas mudanças. Você precisa rearranjar as suas prioridades. Precisa caminhar mais perto de Mim", faça essas mudanças agora mesmo. Não deixe para se comprometer com Cristo quando for tarde demais.

Certas coisas não podem ser obtidas no último minuto, como as cinco virgens acabaram descobrindo duramente.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Jogar no Ataque

"Pois, embora vivamos como homens, não lutamos segundo os padrões humanos. As armas com as quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas." (2 Coríntios 10:3-4)

A espada do Espírito, falada em Efésios 6, não serve só para desviar um golpe do inimigo; é também para desferir golpes. Isso é algo que o diabo não quer que você saiba.

Ele não quer que você comece atacando, porque se você estiver sempre se defendendo somente, ele estará numa posição superior. Mas se você estiver atacando, você é que estará em posição superior.

Portanto, não apenas devemos usar a espada do Espírito para nos defender contra as tentações e condenações do inimigo, mas devemos também usa-la para atacar.

Em Atos 8, encontramos esse modelo na vida de Felipe, ao compartilhar o evangelho com um homem que tinha vindo da Etiópia e estava à procura de Deus. Felipe estava evangelizando em Samaria e as pessoas estavam chegando à fé. Mas então Deus lhe disse: "Vá para o sul." E Felipe, como um bom soldado preparado para a batalha, foi. Ele puxou a espada do Espírito: a Palavra de Deus.

Felipe pregou sobre Jesus a esse homem, porque ele conhecia a Palavra de Deus e foi capaz de usá-la no momento certo.

Não se enganem: há autoridade e poder na Palavra de Deus. Minhas palavras desaparecem, mas a palavra de Deus penetra e perfura.

Poderíamos passar o dia todo tentando defender e explicar a Bíblia, mas eu tenho uma ideia melhor: use a espada do Espírito. Isso é o que Felipe fez, e é isso que precisamos fazer também.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Lembre-se da Sua Espada

"Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus." (Efésios 6:17)

Muitos crentes têm toda a sua armadura espiritual pronta, mas nunca usam sua espada. Eles falam sobre a espada, estudam-na, comparam suas espadas com as dos outros. Mas nunca a usam no campo de batalha espiritual.

Na verdade, o diabo ficaria satisfeito se os crentes mantivessem as suas espadas apenas na bainha. O diabo conhece muito bem o poder e a autoridade da espada do Espírito, que é a Palavra de Deus.

Hebreus 4:12 diz: “Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração.”

Deus diz de Sua própria Palavra em Isaías 55:11: "Assim também ocorre com a palavra que sai da minha boca: Ela não voltará para mim vazia, mas fará o que desejo e atingirá o propósito para o qual a enviei."

Há poder e autoridade na Palavra de Deus. É por isso que o diabo não quer que você use essa incrível arma que Deus lhe deu.

Você se lembra de como Jesus usou a espada da Palavra de Deus para se defender quando enfrentou ataque espiritual no deserto? Jesus era Deus. Ele não tinha que aturar ou lidar com o diabo. Ele poderia ter saído daquela situação com muita facilidade. Mas, em vez disso, Ele nos mostrou o caminho certo para lutar contra a tentação: com a Palavra de Deus.

Então, quando o diabo buscar atacá-lo com tentação, medo, dúvida, ou trazendo à tona os pecados passados ​​que você já confessou e dos quais já foi perdoado, lembre-se da espada do Espírito. Puxe-a para fora de sua bainha e use-á de forma agressiva para se defender.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Coloque o Seu Capacete

"Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus." (Efésios 6:17)

Há um grande número de motociclistas hoje em dia que não gosta das leis que obrigam o uso de capacete. Eu estou entre eles, devo confessar, porque é divertido pegar uma moto e dar uma volta sem ter nada sobre a cabeça.

Mas, se você se envolver em um acidente e cair, um capacete de repente soa como uma ideia realmente boa. Um capacete poderia literalmente mantê-lo vivo.

Para o soldado romano, o capacete era importante porque, obviamente, protegia a sua cabeça. Ele era feito de couro, envolto em metal e projetado para resistir a um golpe esmagador contra a cabeça.

Como cristãos, temos de colocar o capacete da salvação que o apóstolo Paulo fala, porque os nossos pensamentos, mente e imaginações devem ser protegidos, pois é onde a maioria das tentações começa.

Provérbios 23:7 diz: "Porque, como imaginou no seu coração, assim é ele [...]" Satanás reconhece o valor de obter uma posição no reino dos pensamentos e imaginações, porque isso irá preparar o caminho para que o pensamento se transforme em ação.

Como se diz: "Semeie um pensamento, colha um ato; semeie um ato, colha um hábito; semeie um hábito, colha um caráter; semeie um caráter, colha um destino." Tudo começa com um pensamento.

Embora não possamos controlar todas as coisas às quais estamos expostos nesse mundo, podemos controlar algumas delas. Podemos controlar o que assistimos na televisão, em casa. Podemos controlar quais filmes escolhemos ver. Podemos controlar o que escolhemos ler e quais músicas ouvimos.

Cuidado com o que você permite entrar em sua mente. Proteja-se com o capacete da salvação.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

O Escudo da Fé

"Além disso, usem o escudo da fé, com o qual vocês poderão apagar todas as setas inflamadas do Maligno." (Efésios 6:16)

O que é esse tal escudo da fé ao qual Paulo se refere? Lembre-se de que quando ele escreveu essa carta aos cristãos de Éfeso ele estava acorrentado a um guarda romano. Tinha tempo de sobra portanto, para observar a armadura romana.

O escudo era feito de madeira. Era um objeto retangular de cerca de um metro e vinte centímetros de altura e sessenta centímetros de largura.

Antes do embate cara-a-cara com o inimigo, o soldado frequentemente se deparava com uma salva de flechas flamejantes vindas de todo lado. A função delas era desanimar e confundir.

Assim, os soldados romanos juntavam seus escudos para proteger-se dessa investida de flechas acesas. Precisavam pôr os escudos acima e à frente da proteção que os peitorais das armaduras ofereciam.

O mesmo vale para nós. O diabo vai lançar flechas flamejantes sobre os cristãos. Podem ser flechas de luxúria, de ódio, de orgulho, de inveja, de cobiça, de dúvida, de ansiedade ou de qualquer outro tipo de pecado. Serão lançadas principalmente no âmbito de nossos pensamentos.

Ele ergue um fogo de barragem com flechas acesas em momentos estratégicos, como na hora em que decidimos ler a Bíblia ou frequentar a igreja. Flechas acesas virão em nossa direção em momentos de provação e dificuldade.

É nessas horas que você precisa erguer o escudo da fé — não o escudo dos sentimentos, nem o das emoções, mas o escudo da fé. Baseie sua fé no que Deus fez por você, não no que você está sentindo em determinado momento.

Emoções vão e vêm. Às vezes você se sente ótimo. Às vezes não sente nada. É aí que aprende a usar o escudo da fé.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Prontos Para Avançar

"E tendo os pés calçados com a prontidão do evangelho da paz." (Efésios 6:15)

As sandálias ou sapatos que Paulo descreve em Efésios 6, não somente nos dão estabilidade no solo, mas também mobilidade. Esses não são sapatos desconfortáveis ​​ou que você deseje sempre mantê-los brilhando. Mas, sim, um calçado que permite você mover-se a qualquer momento.

Como 1 Pedro 3:15 nos diz: "[...] Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês." Na língua original, essas palavras soam como se você estivesse apresentando uma defesa em um tribunal.

Assim, devemos estar sempre prontos para apresentar uma defesa sobre aquilo que acreditamos. Precisamos estar sempre prontos para aproveitar as oportunidades de compartilhar o evangelho.

Alguns reclamam: "O Senhor nunca dá oportunidades para eu compartilhar a minha fé." Acho que ele o faz sim, só que na maioria das vezes não estamos prestando atenção. As oportunidades estão ao nosso redor, por toda a parte. Às vezes a gente só precisa empurrar um pouco a porta da oportunidade.

Precisamos conversar com as pessoas. Jesus sentou-se com a mulher no poço, pediu-lhe um copo de água, começou a conversar com ela e logo passou para uma conversa espiritual.

As pessoas raramente virão bater à sua porta para perguntar o que devem fazer para serem salvas. Geralmente, haverá outros tipos de oportunidades, mas você precisa manter sua antena espiritual ligada, por assim dizer e aproveitar o momento quando ele aparecer.

A armadura de Deus não é apenas para conservarmos nosso território. É também para avançarmos em outros territórios.
Ganhamos território quando estamos calçando nossos sapatos e entramos pelas portas da oportunidade que Deus nos abre.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Os Calçados Corretos

"Assim, mantenham-se firmes, cingindo-se com o cinto da verdade, vestindo a couraça da justiça e tendo os pés calçados com a prontidão do evangelho da paz." (Efésios 6:14-15)

Não importa o quanto a armadura de um soldado romano era forte, ou quão firme estava seu cinto se o soldado escorregasse e caísse. Paulo, na sua lista de itens de batalha divinos, cita: "tendo os pés calçados com a prontidão do evangelho da paz."

A sandália romana era somente uma sola amarrada firmemente aos pés com tiras. Na parte de baixo da sola eram colocados pregos ou tachões para dar maior aderência e prevenir escorregões. Seria algo como usar chuteiras.

Esses calçados também davam proteção, porque uma das táticas mais comuns nas batalhas dos tempos antigos era colocar pequenas lanças de madeira afiadas no chão, com pontas, em um certo ângulo. Se um soldado viesse e não estivesse calçando proteção adequeada, ficaria ferido e provavelmente morreria de infecção.

Ou seja: mesmo vestindo sua forte armadura e tendo sua espada e escudo de prontidão, poderia morrer por ter cortado o pé. Estar devidamente calçado portanto, era algo de enorme importância.

Então, quando Paulo diz "tenham os pés calçados", ele está dizendo para nos equiparmos adequadamente e de forma completa. Isso não irá somente nos proteger das táticas do inimigo, mas também nos permitirá continuar caminhando.

O inimigo adoraria que você perdesse um pouco do terreno que conquistou como Cristão. Ele vai tentar fazer de tudo para que você escorregue e perca a sua passada, pois sabe que isso é o começo do fim.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Uma Couraça de Isopor

"Assim, mantenham-se firmes, cingindo-se com o cinto da verdade, vestindo a couraça da justiça" (Efésios 6:14)

Entre os itens da lista do apóstolo Paulo sobre a armadura de Deus, está a couraça da justiça. O objetivo principal da armadura são os órgãos vitais. No campo de batalha romano, esse era o ponto onde o inimigo normalmente atacava e, por isso, a couraça protegia essa importante área.

Da mesma forma, Satanás vai atacar nesta área porque um golpe bem colocado ali pode ser fatal. Quando pecamos, estamos muito vulneráveis porque o diabo vem até nós e diz: "Você pecou. Você não é digno do perdão de Deus, não é digno de Suas bênçãos. Deus não vai ouvir as suas orações. Você é um hipócrita."

O que você vai dizer quando esse dia chegar? Nós todos pecamos e falhamos. Vamos todos ficar aquém do padrão divino. A Bíblia nos diz: "Se dissermos que não temos pecado, enganamos a nós mesmo, e a verdade não está em nós " (1 João 1:8).

O que você vai dizer neste dia? Você vai se vangloriar dos versículos bíblicos que memorizou ou das pessoas que levou para o Senhor, ou da frequência com que foi à igreja?

Se você confiar no que fez, é culpado de auto-justiça. É culpado porque acredita que, de alguma forma, merece a bênção de Deus por causa de todas as coisas que fez. Se essa for a sua atitude, você tem uma couraça de isopor. Um golpe da espada do inimigo vai cortá-la em pedaços e deixá-lo aberto e exposto.

Quando você peca e o inimigo lhe condena e lhe acusa, não se orgulhe de tudo o que tem feito para Deus. Em vez disso, gabe-se de tudo o que Deus tem feito por você. Esta é a verdadeira couraça da justiça.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Armados Com a Verdade

"Assim, mantenham-se firmes, cingindo-se com o cinto da verdade, vestindo a couraça da justiça" (Efésios 6:14)


Em sua descrição da armadura de Deus em Efésios 6, Paulo não começa com os objetos mais conhecidos, como a espada ou o escudo. Ao invés disso, começa a sua lista dizendo-nos para nos cingir com "o cinto da verdade".

De que Paulo estava falando? Precisamos raciocinar como um "soldado romano" por um momento.

Os romanos não usavam calças, como fazemos nos dias de hoje. Eles usavam vestes ou togas, geralmente curtas no campo de batalha. Então, para mover-se rapidamente no campo de batalha, o soldado romano precisava puxar a toga até acima dos joelhos.

Estando o cinto afivelado significava simplesmente que ele iria puxar para cima a sua toga e apertar o cinto uns dois furos, o que lhe daria a liberdade de movimentos que precisava.

O cinto não era uma peça de destaque nas armaduras, mas era essencial para todo o resto. O peitoral estava preso ao cinto, assim como a bainha da espada. Se o seu cinto caísse, sua couraça iria cair e sua toga também - você pode ter a espada mais afiada na bainha, mas você está destinado a tropeçar em sua própria veste e parecer bem tolo nesse momento.

Assim, o cinto era importante. É por isso que Paulo o colocou no topo da lista.

Ter seu cinto apertado significa que você está pronto para a batalha e pronto para se mover. Precisamos estar sempre prontos. Não podemos nos dar ao luxo de tirar um ou dois dias de folga espiritualmente. Temos que manter nossa armadura em todos os momentos, porque no momento em que a tiramos, o diabo vai estar lá para nos atingir com força total.
Link para o texto original

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Armadura Completa

"Por isso, vistam toda a armadura de Deus, para que possam resistir no dia mau e permanecer inabaláveis, depois de terem feito tudo." (Efésios 6:13)

Quando o apóstolo Paulo escreveu sua carta aos efésios, ele estava acorrentado a um guarda romano. Então, quando lemos a sua descrição da armadura de Deus, começando no capítulo 6, é importante notar que Paulo teve bastante tempo para observar armaduras romanas. Lá estava ele, 24 horas por dia, observando capacete, proteções, espada, etc.

Essa descrição não foi dada aleatoriamente, da cabeça de Paulo, simplesmente para passar o tempo. Pelo contrário: essas palavras foram inspiradas por Deus. Há um significado por trás de cada palavra que Paulo usou para cada parte da armadura.

Paulo identifica seis partes da armadura. As primeiras três - cinto, couraça e sapatos, eram para proteção de longo alcance e nunca eram removidas no campo de batalha. As outras três - o escudo, o capacete e a espada, eram mantidas em prontidão para o uso, quando começava a luta. Assim, vemos o quanto cada peça era importante.

Afinal de contas, você poderia usar o seu capacete, a sua couraça e o seu escudo, mas sem uma espada você iria encontrar-se na infeliz posição de apenas poder defender-se. Ou você poderia usar os seus sapatos, o seu cinto e ter a sua espada na mão, a qual lhe permite atacar fortalezas inimigas, mas iria perder rapidamente o que você tivesse conquistado, devido à sua defesa inadequada, sem suas proteções.

Precisamos de toda a armadura. Não cabe a nós escolher uma ou outra parte; é um pacote. Deus nos deu armas espirituais claras e definidas para lutarmos. Compreender o que são e como usá-las pode fazer toda a diferença em nossas batalhas espirituais.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Através das Tempestades

"Naquele dia, ao anoitecer, disse ele aos seus discípulos: 'Vamos atravessar para o outro lado'". (Marcos 4:35)

No Evangelho de Marcos, encontramos uma interessante história onde Jesus convida os seus discípulos (alguns deles pescadores experientes) para uma viagem de barco através do Mar da Galileia. No caminho, eles se deparam com uma enorme tempestade.

Logo surge a questão: "Jesus sabia que uma tempestade estava por vir?" A resposta é: sim. De fato, podemos até dizer que era parte de sua "lista de atividades" daquele dia. Era tudo parte do processo de ensinar os discípulos a acreditar.

Não quero diminuir aquilo que os discípulos estavam experimentando, pois tenho certeza que era uma tempestade muito violenta. Muitas pessoas já tinham visto tempestades terríveis no Mar da Galileia. Sendo assim, teria que ser algo realmente muito forte para que os discípulos ficassem tão impressionados e com medo como, de fato, ficaram. De acordo com o Evangelho de Marcos, as ondas quebravam dentro do barco e o enchiam de água.

Os discípulos estavam com muito medo. Mas não precisavam. Jesus usou uma frase firme e direta, a qual aparentemente eles haviam esquecido: "Vamos atravessar para o outro lado".

Quando Deus diz "Vamos atravessar para o outro lado", significa que você chegará no outro lado. Ele só não garantiu que seria um passeio calmo e suave. Não disse que seria uma viagem fácil. Ele apenas garantiu: "Vamos atravessar para o outro lado".

Muitas vezes somos tomados pelo medo e levados a pensar de maneira lógica, esquecendo-nos da palavra de Deus. Isso é exatamente o que aconteceu com os discípulos. Mas Jesus estava a bordo com eles e Ele estava lá para guardá-los.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Resposta Para os Seus Temores

"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus." (Filipenses 4:6)

No sermão da montanha, Jesus falou coisas específicas sobre preocupação e ansiedade. Ele disse: "[...] não se preocupem com suas próprias vidas, quanto ao que comer ou beber; nem com seus próprios corpos, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante do que a comida, e o corpo mais importante do que a roupa? Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas? Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida? (Mateus 6:25-27)

Porque não devemos nos preocupar? Primeiro, Jesus nos diz, é por causa do Pai. Nosso Pai Celestial está olhando por nós.

Jesus aponta para os pássaros. Você nunca viu um pássaro suar, não é? Aves são relativamente calmas. Certamente, os pássaros precisam sair e pegar sua comida. Eles fazem sua parte para conseguir o que precisam, mas não se preocupam.

O ponto a que se refere Jesus é que se Deus se importa com os pássaros, Ele não cuidará de você? Obviamente, a resposta é sim. Ele claro que Ele vai.

Em segundo lugar, se preocupar não traz nada produtivo na sua vida. É uma emoção destrutiva. Ela não prolonga a sua vida e, potencialmente, pode até encurtá-la.

Da próxima vez em que a preocupação com algo instalar-se em você, canalize toda a energia que você colocaria na preocupação para a oração. Diga: Senhor, aqui está o meu problema. Vou colocá-lo em suas mãos. Vou confiar em Você.

Isso não é uma coisa fácil de se fazer. Mas é algo que precisamos fazer conscientemente.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Táticas Inimigas

"Se vocês perdoam a alguém, eu também perdoo; e aquilo que perdoei, se é que havia alguma coisa para perdoar, perdoei na presença de Cristo, por amor a vocês, a fim de que Satanás não tivesse vantagem sobre nós; pois não ignoramos as suas intenções." (2 Coríntios 2:10-11)

O diabo tende a usar repetidamente as mesmas táticas. Imagino que ele opere segundo o velho ditado: "Não se mexe em time que está ganhando".

Ele vem usando tais técnicas, planos e estratégias desde o Jardim do Éden e eles vêm surtindo grande efeito para derrubar inúmeras pessoas. Por isso, ele continua a usá-los, geração após geração.

Essa é a má notícia. A boa notícia é que agora sabemos quais são essas táticas, pois estão claramente identificadas na Bíblia.

O diabo é um perigoso lobo que às vezes se disfarça de ovelha. Às vezes ruge feito um leão. Mas vem mais frequentemente como uma cobra. Às vezes ele chega a nós em toda sua depravação e horror. Outras vezes chega como um anjo de luz. É por isso que devemos estar sempre alertas.

Ele nos tenta, sussurrando: "Pode acreditar. Cometa o pecado. Não tem problema. Ninguém vai ficar sabendo." A gente morde a isca e cai no pecado.

Aí o diabo berra: "Mas que hipócrita! E pensa que Deus vai ouvir orações suas? Nem perca tempo indo à igreja!" Infelizmente, algumas pessoas dão ouvidos a isso, acreditam e se afastam.

Lembre-se: não importa o que você tenha feito. Não importa que pecado tenha cometido. Deus sempre estará pronto a perdoá-lo se você der as costas a esse pecado e retornar para Ele. Não deixe o diabo isolá-lo da Palavra de Deus e do povo de Deus, pois isso é exatamente o que o diabo procura fazer.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Vestindo Jesus Cristo

"Pelo contrário, revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não fiquem premeditando como satisfazer os desejos da carne." (Romanos 13:14)

Eu gosto muito de roupas confortáveis​​. Na maioria das vezes você vai me encontrar usando jeans, porque são confortáveis. Não gosto de camisas engomadas e quando envio minhas camisas para a lavanderia, eu especifico: "sem goma". Até gostaria de vestir camisas engomadas, mas mal consigo me mover dentro delas de tão duras que ficam. Gosto de roupas que acompanhem o meu movimento.

Esse é também o sentido da frase em Romanos 13:14, "[...] revistam-se do Senhor Jesus Cristo [...]" Quer dizer, "vestir seus pontos de vista e seus interesses. Imitá-lo em todas as coisas."

"Revistam-se do Senhor Jesus" tem o mesmo sentido de uma pessoa vestir uma roupa. É a ideia de deixar Jesus Cristo ser parte de todos os aspectos de sua vida.

Deixe que Ele esteja com você quando você se levantar pela manhã. Deixe-o fazer parte de sua vida hoje, ir com você a todos os lugares e agir através de você em cada coisa que você fizer.

J. B. Phillips coloca o mesmo versículo desta maneira: "Sejamos homens de Cristo, da cabeça aos pés." Gosto desta tradução. Muitas vezes, estamos em rota de colisão com Deus, lutando contra ele e resistindo a ele. Muitas vezes, em vez de ir onde Deus quer e fazer o que Ele quer que façamos, vamos para o outro lado. Quando for esse o caso, vamos perder. E, vamos perder muito.

Então, por que lutar? Reconheça que o plano que Ele tem para você é melhor que o plano que você tem para si mesmo.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Convite em Duas Partes

"Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve." (Mateus 11:29-30)

Em Mateus 11, Jesus nos convida a tomar o Seu jugo, a aprender com Ele e a descansar. Ele está nos dizendo que há mais; Seu convite para descansar é um pacote. Se somos verdadeiros seguidores de Jesus Cristo, vamos tomar o Seu jugo sobre nós. Mas o que significa isso?

O conceito de jugo (ou "canga" na tradução original) era facilmente compreensível para as pessoas da época de Jesus. Canga era um dispositivo de direção colocado em animais para guiar os arados ou carroças que eram puxadas. Jesus, em essência, diz: "Tome meu dispositivo de direção (ou a minha canga) sobre vocês." Ele diz: "Deixe-me estar no controle de sua vida. Deixe-me guiar a sua vida. Deixe-me dirigir a sua vida."

Você pode pensar: "Primeiro Jesus diz que vai me dar descanso. Agora diz para colocar a sua canga e para aprender. Isso parece trabalho pra mim."

É preciso que entendamos que Ele vai ser tanto peso para nós quanto as asas tem para um pássaro. Vai ser uma alegria, porque agora, em vez de desperdiçar a sua vida servindo a si mesmo, vivendo para o prazer e para o sucesso ou qualquer outra coisa para qual se viva no mundo, você vai canalizar as suas energias para seguir e servir a Jesus Cristo.

Você pode até ter que desistir de algumas coisas para seguir ao Senhor, mas nada se compara ao que Ele vai lhe dar.
Isto não é apenas uma grande coisa a fazer com a sua vida; mas sim, a coisa mais gratificante que você pode fazer com a sua vida.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Convite Para Descansar

"O Espírito e a noiva dizem: 'Vem!' E todo aquele que ouvir diga: 'Vem!' Quem tiver sede, venha; e quem quiser, beba de graça da água da vida." (Apocalipse 22:17)

Em dezembro, eu estava a caminho de Nova York e tive uma conexão em Chicago. Fazia muito frio e enquanto eu andava pelo terminal do aeroporto, vi uma grande propaganda. Ela apresentava uma praia tropical ensolarada com uma bela água azul-turquesa, areia branca e uma cadeira de praia vazia. Essa imagem me foi extremamente sedutora e atraente, por causa de onde eu estava naquele momento.

Acho que a fotografia representava algo que todos nós realmente queremos: descanso, relaxamento e tempo livre. Jesus tem algo a dizer para as pessoas que estão exaustas e desgastadas. Ele tem algo a dizer para as pessoas que têm sido mastigadas e cuspidas pela vida - pessoas que estão frustradas, que sofrem.

Aqui está a Sua oferta pessoal de descanso aos que aceitarem: "Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve" (Mateus 11:28-30).

Aqui temos realmente a vida Cristã em poucas palavras. Aqui vemos o que está por vir, para que saibamos e caminhemos com Jesus Cristo. Este convite está valendo hoje, mas não vai ficar assim para sempre.

Qual é o convite? Jesus disse: "Vinde a Mim".
É isso. É tão simples, mas ao mesmo tempo tão profundo.
E vemos esse mesmo convite ecoando por toda a Escritura.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Quando Vêm as Tempestades


"Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados." (Hebreus 12:11)

No final de Mateus 7, Jesus contou a história de dois homens que haviam construído dois tipos de casa. Uma foi erguida sobre uma boa fundação de rocha enquanto a outra foi erguida sobre uma fundação ruim de areia.


Então Jesus descreveu uma tempestade que veio e se abateu sobre ambas as casas. A que fora erguida sobre a areia ruiu, enquanto a que fora erguida sobre a rocha permaneceu firme.

Jesus concluiu dizendo que o homem que edificou sobre a rocha é o que ouve a Palavra de Deus e a obedece. Disse também que o homem que edificou a sua casa sobre a areia é o que ouve a Palavra de Deus e não a obedece.

Mas uma outra coisa que vejo neste ensinamento de Jesus é que a tempestade atingiu ambas as casas. Todas as vidas e todas as pessoas experimentam dificuldades.

A questão, porém, é: como você vai reagir quando as tempestades da vida aparecerem? Elas vão destruí-lo ou fortalecê-lo? Elas vão melhorar ou amargurar você?

Eis as boas novas para os cristãos: sabemos que seja lá o que for que venha a acontecer em nossas vidas, terá primeiro que passar pela cerca protetora do amor de Deus. Em outras palavras: Deus não deixa nada acontecer na vida do crente sem que Ele esteja plenamente ciente.

Como costumo dizer: a palavra "ops!" não está no vocabulário de Deus. Ele está inteiramente no controle de todas as circunstâncias que cercam as vidas do Seu povo.

Então, quando as dificuldades vierem, saibamos que Deus as permitiu com algum propósito.
Ele tem sempre algum plano em mente.