segunda-feira, 30 de junho de 2014

Temente a Deus

"Não há temor de Deus diante de seus olhos." (Romanos 3:18)

Acho que houve um momento na história em que Deus foi mal interpretado como um ser divino que lançou raios do céu sobre as pessoas que o desobedeciam. Ouvimos referências depreciativas quanto à pregação sobre o fogo e o enxofre.

Mas não acho que esse seja o problema nos dias de hoje. Não ouvimos muito sobre pregadores dando mensagens sobre fogo e enxofre. O que ouvimos atualmente são somente mensagens sobre como podemos ser bem sucedidos, sobre como Deus nos fará prosperar e coisas desse tipo.
Mas é raro ouvir falar de um Deus santo que quer que nos arrependamos de nossos pecados e andemos com Ele. Isso não é muito popular, não é mesmo?.

De uma certa forma, acho que muitas pessoas têm desenvolvido um novo Deus, um todo-amoroso, um ser benigno pairando lá em cima no universo. Se esse é o seu Deus, sinto muito em lhe dizer: esse não é o Deus da Bíblia. Esse é um deus de sua própria criação.

Sem dúvida, o verdadeiro Deus é um Deus de amor que te ama profundamente. Mas o verdadeiro Deus é santo. Não só devemos amar a Deus, mas devemos também temê-Lo.

O que quero dizer com "temer a Deus" não é necessariamente ter medo dele. É ter respeito por Deus, uma reverência por Ele. Uma das melhores traduções deste termo é: "Um benéfico temor em desagradar a Deus." Acho que isso falta na vida de muitas pessoas hoje em dia, e, infelizmente, até mesmo na vida das pessoas da igreja.

Embora seja verdade que um dia estaremos diante de um Deus de amor, também é verdade que estaremos diante de um Deus santo. Por isso precisamos temer a Deus.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Procurando Por Deus

"Não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus." (Romanos 3:11)

Muitas vezes ouvimos as pessoas dizerem: "Estou em uma jornada espiritual. Tento encontrar a verdade. Busco pela luz. Tento encontrar Deus. Procuro por Deus."
Mas, a Bíblia diz que não há ninguém que busque a Deus.

Você pode pensar que, com tantos sistemas religiosos no mundo, isso simplesmente não pode ser verdade. Porém Deus declara claramente em Sua Palavra: "Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração" (Jeremias 29:13).

Deixe-me tornar as coisas mais claras: Se você procura por Deus, então procura por Jesus Cristo. E se você não está no caminho de Jesus Cristo, então não está buscando a Deus.

Você pode participar de cerimônias religiosas, pode namorar vários sistemas religiosos, mas aquele que busca de verdade irá encontrar o verdadeiro Deus; e, aqueles que dizem buscar a Deus mas rejeitam Jesus Cristo, não são honestos nem com Deus nem com eles mesmos.

Religião é a forma humana de buscar a Deus. Mas, Cristianismo é Deus buscando pela humanidade.

Tenho ouvido pessoas dizerem: "Encontrei Deus há 10 anos atrás", como se Deus estivesse perdido. Mas Deus não estava perdido. Nós é que estávamos. Deus nos procura para nos salvar e se nós realmente desejamos conhecê-Lo, iremos encontrá-Lo.

As pessoas não chegam a Jesus Cristo porque empacam no pensamento de serem pecadoras. Elas não estão dispostas a aceitar a forma como Deus as vê e avalia. Não estão dispostas a assumirem sua culpa, pois isto é algo que as incomoda.

Ao contrário, pensam que podem ir para o céu por seu próprio mérito, bondade e atos.
Mas a Bíblia diz simplesmente, que não é assim que a coisa funciona.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

O Alívio Definitivo

“Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus”. (Romanos 3:23-24)

Quando Sir Arthur Conan Doyle, autor das histórias de Sherlock Holmes, quis pregar uma peça em seus amigos, ele enviou uma nota a cada um deles que simplesmente dizia: "Fuja logo. Foi tudo descoberto." Em 24 horas, todos os seus amigos deixaram o país. Isso é o que se chama de uma consciência culpada!

Acho que poderíamos usar um pouco mais desta culpa em nossa sociedade. A culpa serve a um propósito.

Que bem pode vir da culpa? O mesmo bem que vem do sistema de alerta em nossos corpos ao qual chamamos de dor. Se você pisar em um pedaço de vidro, o corpo envia um sinal de alerta: "Pare! Não vá adiante!"

Da mesma forma, Deus instalou um sistema de alerta chamado culpa em nossas almas, que nós experimentamos quando fazemos algo errado. Assim como a dor nos diz que há um problema físico que deve ser tratado para o corpo não sofrer, a culpa nos diz que algo está errado espiritualmente e que precisa ser confrontado e purificado.

Como se vê, a culpa não é necessariamente uma coisa ruim. O sentimento de culpa que experimentamos é o sintoma de um problema real, que é o pecado. Todo o aconselhamento psicológico no mundo não pode aliviar uma pessoa de sua culpa. 

Podemos fingir que ela não está lá ou tentar transferir para outros os nossos problemas, mas a única forma real e eficaz de remover nossa culpa é chegar à raiz do problema, que é o pecado. E lembrar sempre que: “Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus" (Romanos 3:23-24). 
Este é o único e definitivo alívio para nossa culpa.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Uma Mudança Verdadeira

"Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!" (2 Coríntios 5:17)

Há alguns anos atrás, numa visita ao noroeste do Pacífico, conheci um homem que me disse ter se afundado em álcool e drogas. Seu casamento (em suas próprias palavras), estava por um fio.

Um dia, ele pegou uma arma carregada e estava planejando se matar, quando então ligou a TV. Naquele momento passava um programa cristão que compartilhava uma mensagem chamada: "Como se acertar com Deus."

Ele disse: "Deus começou a falar comigo. Quando o pastor fez uma oração, orei e pedi a Jesus Cristo para entrar em minha vida."

Depois dele aceitar a Cristo, percebeu que precisava se reconciliar com o seu pai. Assim, ele atravessou todo o país de moto para vero seu pai. É uma longa viagem de moto, mas soa como uma conversão para mim. Isso soa como um homem que conheceu a Deus, porque houve uma mudança em sua vida.

Quando Deus curou Naamã da lepra, ele queria mostrar sua gratidão com um presente. Saul, em sua conversão, disse ao Senhor: "O que queres que eu faça?" O carcereiro de Filipos, depois de se tornar um crente, lavou as costas daqueles que ele havia batido anteriormente. E Zaqueu, depois que se tornou um crente, queria restaurar o que ele havia roubado dos outros.

Se você realmente estabeleceu um relacionamento com Deus através de Jesus Cristo, você vai mudar. Isso não significa que você precise mudar a sua vida antes que possa vir a Cristo. Significa que quando você vier a Cristo, você mudará e as suas prioridades consequentemente também mudarão.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Ele Andou Entre Nós

"Ele cresceu diante dele como um broto tenro, e como uma raiz saída de uma terra seca. Ele não tinha qualquer beleza ou majestade que nos atraísse, nada em sua aparência para que o desejássemos." (Isaías 53:2)

Uma coisa que tem fascinado as pessoas ao longo dos séculos, especialmente os artistas, é a questão da aparência de Jesus.

É interessante que nenhuma descrição física real de Jesus é encontrada nas Escrituras, com exceção de uma figurativa no livro de Apocalipse. Talvez alguém pense que em algum lugar num dos Evangelhos alguém talvez tenha tirado algum tempo descrever Jesus e nos dar uma ideia de como Ele era, do tipo: "Ah, a propósito, Jesus tinha 1,80m de altura, tinha cabelos castanhos e ondulados e olhos verdes."

Não sabemos nada a respeito de Sua aparência física, exceto que Ele tinha barba (Isaías 50:6). E o que se sabe, não vai muito além disso. O Fato é que realmente não sabemos qual era a aparência d'Ele.

Quer saber por que isso acontece?
Talvez seja porque Deus conhece a nossa propensão a a adorar ídolos e cuidou para que isso não fosse ressaltado, sabendo que iríamos acabar adorando a Sua imagem e esquecendo tudo o mais sobre Ele.

Eu duvido sinceramente, que Ele se parecia com o Jesus que foi retratado ao longo da história. Não acho que Jesus tinha cabelos loiros e olhos azuis penetrantes. Sendo da área de Israel, Sua pele e cabelos muito provavelmente teriam sido escuros. Seus olhos teriam sido escuros também. Mas isso não importa realmente, não é mesmo?

Deus não nos deu uma descrição física de Seu Filho. Mas Deus quer nos responder a pergunta de quem Jesus é. Ele é ao mesmo tempo o Filho de Deus e o Deus Filho, totalmente Deus e totalmente homem.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Um Amigo de Fato

"Disse-lhes então: 'A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal. Fiquem aqui e vigiem comigo'." (Mateus 26:38)

Você sabia que, às vezes, a melhor coisa que se pode fazer por alguém que está sofrendo é estar com ela?

Quando eu era um jovem pastor, tinha algum sermão para todo mundo. Mas de lá para cá estive com muita gente que passou por alguma tragédia ou perda e percebi que nem sempre essas pessoas precisam de sermão.

Muitas vezes, elas precisam é de um amigo. Não precisam que alguém diga: "Sei pelo que está passando", ou "Talvez o motivo seja o seguinte..." Precisam de alguém que as ame, que ore por elas, e que chore com elas por causa da grande sensação de perda que estão experimentando.

Jesus experimentou a solidão. Experimentou angústia. No Jardim do Guetsêmane, pediu a Pedro, Tiago e João que simplesmente estivessem lá com Ele.

Mas Mateus 26:56 nos conta que pouco tempo depois "todos os discípulos o abandonaram e fugiram". Daí, no que foi talvez o momento mais solitário de Sua vida, Ele clamou da cruz: "Eloí, Eloí, lamá sabactâni?" que significa: "Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?"

Muitos acreditam que nesse momento Deus derramou os pecados da humanidade sobre Seu Filho impecável. Quando o Pai Celeste, que é santo, virou a Sua face, Jesus ficou momentaneamente separado d'Ele. Nessa hora, Jesus experimentou uma solidão profunda como jamais experimentamos.

Por isso, da próxima vez que você se sentir deprimido, que se sentir incompreendido, da próxima vez que parecer que seus amigos o abandonaram, saiba disto: Jesus passou por isso. Ele sabe como é. E Ele nunca lhe deixará nem lhe abandonará.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

O Inimigo do Contentamento

"Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seus servos ou servas, nem seu boi ou jumento, nem coisa alguma que lhe pertença." (Êxodo 20:17)

O décimo mandamento, que trata da cobiça, fala sobre nossas atitudes mais profundas. Claro, a palavra "cobiçar" significa estar insatisfeito com o que temos e desejar mais, independentemente do que possa nos custar.

Num Natal, quando eu era garoto, recebi tudo o que queria. Eu estava tão feliz. Pensei: "Este é o maior Natal que já tive!" Então fui até a casa de um amigo e vi os seus presentes. De repente, eu estava infeliz, porque ele havia ganhado uma coisa que eu também achava que desejava, mas que havia me esquecido disso.

De repente, tudo o que eu tinha - tão maravilhoso como era - não era mais suficiente, porque meu amigo tinha algo que eu queria mais. Isso é o que é a cobiça.

Como adultos, também podemos fazer isso. Tudo está bem em nossas vidas, mas depois vemos o que o nosso vizinho tem. Vemos o que alguém tem e começamos a cobiçar. Queremos e, infelizmente, alguns vão mesmo tomar aquilo que estão cobiçando. Podemos até cobiçar o cônjuge de outra pessoa.

A cobiça pode arruinar as nossas vidas. Não devemos cobiçar.

Jesus disse que o primeiro e maior mandamento é: "Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento" (Mateus 22:37) e que um segundo e igualmente importante comando é "Ame o seu próximo como a si mesmo" (versículo 39).

Todos os outros mandamentos são baseados nesses dois. Se você conseguir obedecê-los, todo o resto virá naturalmente.

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Falar a Verdade

"Não darás falso testemunho contra o teu próximo." (Êxodo 20:16)

Há alguns anos atrás, o livro A América Disse a Verdade foi lançado nos Estados Unidos. De acordo com as descobertas do autor, 91% dos americanos mentem regularmente. "A maioria de nós acha difícil passar uma semana sequer sem mentir", diz o livro. "E um a cada cinco não consegue ficar um só dia sem mentir". Aparentemente, é uma cultura de mentiras.

Enquanto algumas pessoas mentem conscientemente, outras tentam esconder a verdade com diplomacia porque não querem ofender ninguém. Mas a Palavra de Deus tem muito a dizer sobre a mentira, e Provérbios 6 inclui uma lista de coisas que Deus detesta:

"Há seis coisas que o Senhor odeia, sete coisas que ele detesta: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que traça planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal, a testemunha falsa que espalha mentiras e aquele que provoca discórdia entre irmãos." (versos 16-19)

Veja que alguns desses itens estão fortemente relacionados ao mandamento "Não darás falso testemunho contra o teu próximo" (Êxodo 20:16). Com isso podemos concluir que Deus detesta a mentira.

Deus é a fonte de toda a verdade. Jesus disse: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida" (João 14:6). Ele é a encarnação da verdade. As Escrituras também dizem que é impossível que Deus minta (veja Hebreus 6:18).

Em um fortíssimo contraste a isso, Satanás é descrito como o "pai da mentira" (João 8:44). Então, quando mentimos, estamos nos comportando mais como filhos do diabo do que como filhos de Deus.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

O Oitavo Mandamento

"Não furtarás." (Êxodo 20:15)

Roubar tornou-se um problema tão frequente em nossa sociedade, que agora é um comportamento comum. Estamos tão acostumados com pessoas roubando à nossa volta, que nem sequer cogitamos mais em deixar nossos carros ou casas abertos.

Pessoas arrombam carros e invadem casas. Se você acidentalmente deixar a sua carteira ou bolsa em algum lugar, provavelmente não a terá de volta.

Roubar é tão gritante em nossos dias que ficamos chocados quando vemos alguém sendo honesto. É uma qualidade rara hoje em dia.

No entanto, a tentação de roubar é constante. Quando você vende a sua casa ou o carro, é tentador inflar o preço um pouco. Quando você recebe troco a mais, a tentação é ficar com ele.
Mas Deus diz que devemos viver vidas honestas.

Efésios 4:28 diz: "O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em necessidade." A ideia neste versículo não é simplesmente deixar de fazer o que é errado (roubar), mas começar a fazer o que é certo.

Além disso, em 2 Tessalonicenses 3:10-12, lemos: "Quando ainda estávamos com vocês, nós lhes ordenamos isto: se alguém não quiser trabalhar, também não coma. Pois ouvimos que alguns de vocês estão ociosos; não trabalham, mas andam se intrometendo na vida alheia. A tais pessoas ordenamos e exortamos no Senhor Jesus Cristo que trabalhem tranquilamente e comam o seu próprio pão.

Saiba que Deus vai honrar a pessoa que honra os princípios das Escrituras. A Bíblia diz: "Não roubarás", e isso significa exatamente o que ela diz. Se você rouba, é um insensato e a sua vida espiritual irá refletir as consequências dos seus atos.

terça-feira, 17 de junho de 2014

O Problema da Raiva

"Não matarás." (Êxodo 20:13)

O sexto mandamento obviamente proíbe tirar outra vida humana sem motivo justificável. Podemos dizer: "Bem, nunca matei ninguém. Pelo menos esse mandamento posso dizer que nunca quebrei."

Mas no Sermão do Monte Jesus declarou: "Vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados: ‘Não matarás’, e ‘quem matar estará sujeito a julgamento’. Mas eu lhes digo que qualquer que se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento. Também, qualquer que disser a seu irmão: ‘Racá’, será levado ao tribunal. E qualquer que disser: ‘Louco!’, corre o risco de ir para o fogo do inferno." (Mateus 5:21-22).

Assim, a raiva em nosso coração pode ser como matar alguém. De acordo com 1 João 3:15: "Quem odeia seu irmão é assassino, e vocês sabem que nenhum assassino tem vida eterna em si mesmo."

A palavra "ódio", usada por João significa "desprezar habitualmente." Ele não está falando de apenas uma emoção passageira, mas de um ódio profundamente arraigado.

Todos nós ficamos irritados e mesmo com ódio em alguns momentos. Mas a bíblia fala de ódio, aversão, ou desprezo por alguém. É permitir que a amargura para com outra pessoa se desenvolva por um longo período de tempo, a ponto de você ferver de raiva toda vez que vê essa pessoa ou escuta o seu nome.

Espalhando mentiras sobre alguém, caluniando ou matando seu caráter pode ser como assassinato. Se você ama a Deus, você vai amar o próximo. E se você ama o seu próximo, não vai fazer essas coisas contra ele.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Lembrando de Deus

"Lembra-te do dia de sábado, para santificá-lo. Trabalharás seis dias e neles farás todos os teus trabalhos, mas o sétimo dia é o sábado dedicado ao Senhor teu Deus. [...]" (Êxodo 20:8-10)

Os Dez Mandamentos podem ser divididos em duas seções: os quatro primeiros tratando do nosso relacionamento com Deus, e os seis últimos sobre nossos relacionamentos com pessoas. O último dos mandamentos sobre a nossa relação com Deus se refere ao sábado.

O dia de sábado foi algo que foi reservado para o povo judeu, um dia para eles adorarem o Senhor e descansarem dos seus trabalhos. Deus estava, no fundo, dizendo ao seu povo que eles deveriam manter este dia como um dia sagrado para Ele.

Mas eu acredito ainda que o dia de sábado estava apontando para algo mais do que um período de 24 horas. Na verdade, o Novo Testamento nos diz: "Pois todo aquele que entra no descanso de Deus, também descansa das suas obras, como Deus descansou das suas." (Hebreus 4:10).

O descanso do sábado aponta para um descanso no relacionamento com Deus, no qual reconhecemos que não temos de fazer coisas para ganhar sua aprovação, mas encontramos isso naquilo que Cristo fez por nós.

Em nossa sociedade moderna, na qual trabalhamos tão duro em busca do sucesso, poucas pessoas parecem ter tempo livre para se lembrar de Deus e agradecer a Ele por tudo quanto Ele tem feito. Parece que estamos ocupados demais para Deus. Até que uma crise chega e, de repente, encontramos tempo para pedir a Sua ajuda.

Tenhamos certeza de que estamos tendo tempo para honrar a Deus e lhe agradecer por tudo aquilo que Ele tem feito por nós.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Na Força Dele

"Finalmente, fortaleçam-se no Senhor e no seu forte poder." (Efésios 6:10)

Assim como os policias pedem reforços quando sentem que o perigo é iminente, a primeira coisa que devemos compreender acerca da batalha espiritual é que com nossas próprias forças não somos páreo para o diabo.

Acho que um respeito saudável pelo nosso adversário é uma boa pedida para os crentes hoje. Não queremos subestimá-lo nem superestimá-lo. Queremos avaliar precisamente quem ele é e quais as suas habilidades. Precisamos reconhecer que ele é poderoso; não queremos tentar enfrentá-lo com nossas próprias forças.

Quando ouço alguns pregadores na televisão ou no rádio chamando o diabo por apelidinhos bestas, rindo dele, ou fazendo piadas dele, lembro-me do que diz Judas 1:9: "Contudo, nem mesmo o arcanjo Miguel, quando estava disputando com o diabo acerca do corpo de Moisés, ousou fazer acusação injuriosa contra ele, mas disse: 'O Senhor o repreenda!'"

Nem o Arcanjo Miguel, de elevada posição, se atreveu a condenar com escárnio o diabo. Disse apenas: "O Senhor o repreenda!" Havia respeito pelo inimigo.

O motivo pelo qual devemos fortalecer-nos "no Senhor e no seu forte poder" é que Satanás quer que nos afastemos disso. É a base da nossa força. Ele quer separar-nos de Deus, pois no momento em que nos tirar d'Ele, somos presa fácil em campo aberto. Por isso, o diabo quer pôr uma divisão entre Deus e nós.

O único poder capaz de expulsar Satanás eficazmente é o poder de Jesus Cristo. Seja forte no Senhor. Fique perto d'Ele. Não deixe nada se interpor entre você e Deus.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Sem Outros Deuses

"Não terás outros deuses além de mim. Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam." (Êxodo 20:3-5)

O que significa quando Deus diz: "Não terás outros deuses além de mim?"
Significa que não devemos permitir que nada, nem ninguém tome o lugar de Deus em nossas vidas.

Para muitos, Deus pode se personificar numa carreira, em bens materiais, num relacionamento ou numa grande habilidade. Deus pode ser transformado em muitas coisas. Mas a Bíblia nos alerta: "Queridos filhos, mantenham-se longe de qualquer coisa que possa tomar o lugar de Deus em vossos corações" (1 João 5:21).

As escrituras também nos alertam sobre ídolos personificados em objetos ou imagens esculpidas.
Antes que alguém possa argumentar que essa questão era exclusiva do Antigo Testamento, vamos dar uma olhada para os ícones religiosos e imagens que há em nossa sociedade atualmente. Não quero dizer que todos eles estão necessariamente equivocados. Estou dizendo apenas que não precisamos deles para adorar a Deus.

Às vezes as pessoas dizem: "Preciso dessas coisas para me lembrar de Deus". Mas uma pessoa que conhece a Deus, O ama e está vivendo em comunhão com Ele, não precisa de uma imagem ou de uma representação de Deus para adorá-Lo.

A dependência de tais coisas indica a ausência de uma vida espiritual interior. Jesus disse: "Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade" (João 4:24).

Não precisamos de imagens, não precisamos de ícones e não precisamos de símbolo algum.
Deus nos diz: "Não farás para ti nenhum ídolo."
Dê-Lhe portanto, o seu amor por inteiro.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Independente de Condições

"Em amor nos predestinou para sermos adotados como filhos por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade, para o louvor da sua gloriosa graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado." (Efésios 1:5-6)

Muita gente pensa que basta simplesmente obedecer os 10 Mandamentos e que, se não o fizerem, serão punidos por Deus. Mas o fato é que Deus nos ama e deveríamos cumprir os 10 Mandamentos simplesmente por causa disso.

Precisamos lembrar que Deus nos aceita como somos. Não há nada que possamos fazer a mais para obter a Sua aprovação. Não podemos realizar coisa alguma para nos tornarmos merecedores do Seu amor. Deus nos ama e, ponto final. Mesmo apesar dos nossos tropeços e pecados.

Algumas pessoas vêm de lares onde seus pais nunca expressaram amor ou afeição por elas. Assim, pegam a imagem de seus pais biológicos e vêem Deus da mesma forma. Passam o resto da vida tentando ganhar a aprovação de Deus, que na verdade já deu Sua aprovação a eles de antemão.

Ele nos ama exatamente do jeito como somos. Claro, Ele não quer permaneçamos a vida toda desse jeito que somos. Ele quer nos mudar constantemente, para ficarmos cada vez mais parecidos com Cristo. Porém, independentemente disso, Deus nos ama da mesma forma quando fazemos algo bom ou quando tropeçamos.

Saber disso deveria fazer com que nós O amássemos. Como é dito em 1 João 4:19: "Nós amamos porque ele nos amou primeiro." Então, ao invés de buscarmos guardar os 10 Mandamentos para tentarmos ganhar o amor de Deus, deveríamos fazer isso simplesmente por causa do amor dEle por nós, porque simplesmente sabemos que é o correto a ser feito.
A questão é: o que nos motiva a fazer isso!

terça-feira, 10 de junho de 2014

O Tempo Irá Mostrar

"O Senhor disse a Gideão: 'Com os trezentos homens que lamberam a água livrarei vocês e entregarei os midianitas nas suas mãos. Mande para casa todos os outros homens'." (Juízes 7:7)

Você lembra da história de Gideão no livro de Juízes no Antigo Testamento? Gideão teve um grande exército de 32.000 homens. Mas ele tinha um adversário muito maior, os midianitas, com milhares e milhares de homens.

Deus veio a Gideão um dia e disse-lhe que o seu exército era muito grande. Ele disse a Gideão para reunir os homens e dizer: "todo aquele que estiver tremendo de medo poderá ir embora do monte Gileade" (Juízes 7:3). Gideão obedeceu ao Senhor e 22.000 homens partiram. Deus ainda diminuiu o exército mais uma vez e Gideão ficou com 300 homens somente.

Por que Deus fez isso? Ele estava procurando por aqueles se comprometeriam por Ele, por aqueles que estariam dispostos a fazer um sacrifício.

Da mesma forma, o tempo vai dizer se você é um verdadeiro seguidor de Jesus Cristo. Isso será determinado no campo de batalha, não no culto na igreja onde todos estão juntos louvando ao Senhor. O tempo vai dizer se você tem caminhado para frente espiritualmente. Vai determinar a forma como você se comporta quando as primeiras dificuldades, as primeiras tentações e a primeira perseguição aparecem.

Lembro-me de como as coisas mudaram quando me tornei um seguidor de Jesus Cristo. Fui perseguido e ridicularizado por amigos de muitos anos. Reconheci imediatamente que, se eu seguisse a Cristo perderia alguns dos supostos amigos e que isso nem sempre é fácil.

Se você estiver disposto a suportar, você terá a maior aventura que se possa imaginar servindo ao Senhor. Deus procura por homens e mulheres que se alistem em seu exército para a Sua Tropa de Elite divina.

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Amar ao Próximo

"Respondeu Jesus: 'Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento'. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: 'Ame o seu próximo como a si mesmo'." (Mateus 22:37-39)

Quando Jesus disse: "Ame o seu próximo como a si mesmo", Ele não estava dizendo que antes de amar os outros, devemos antes amar a nós mesmos. Essa é a interpretação mais comum que ouvimos, mas não é correta. Jesus não está, neste versículo, ensinando o amor-próprio.

Basicamente, Ele está dizendo que a medida do quanto já amamos a nós mesmos, já cuidamos de nós mesmos e pensamos sobre nós mesmos, deve ser a mesma a ser usada para o quanto de amor devemos dispensar ao nosso próximo.

Já amamos a nós mesmos. Como o apóstolo Paulo disse: "[...] ninguém jamais odiou o seu próprio corpo, antes o alimenta e dele cuida [...]" (Efésios 5:29). E isso é a mais pura verdade.

Às vezes as pessoas dizem: "Eu me odeio. Sou tão feio, tão horrível. Eu me odeio."
- Será mesmo? Se você realmente odiasse si mesmo, então ficaria feliz em ser feio, não é verdade?

Por que será que as pessoas que dizem odiar a si mesmas, gastam tanto tempo falando delas próprias? "Odeio minha aparência"; "Odeio isso e aquilo sobre mim mesmo"...

Não. A maior prova de que isto não é verdade, é o quanto de atenção elas requerem sobre si mesmas. Isso prova o quanto na verdade elas se amam. A verdade é que todos amamos a nós mesmos.

Então o que Jesus diz é: "Você já ama a si mesmo. Portanto, ame também o seu próximo." Ele continua dizendo que, se você fizer isto e amar ao Senhor de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento, todos os mandamentos de Deus serão cumpridos, porque você vai naturalmente fazer as coisas que agradam a Ele.

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Como Amar a Deus

"Respondeu Jesus: 'Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento'." (Mateus 22:37)

Quando Jesus disse que devemos amar o Senhor nosso Deus de todo o nosso coração, é preciso entender que para os antigos hebreus, o coração se referia à essência de uma pessoa (ver Provérbios 4:23). Assim, amar o Senhor de todo o nosso coração significa amá-Lo com toda a nossa pessoalidade.

Além disso, a palavra que Jesus usou para "alma" em Mateus 22:37 fala da emoção. É a mesma palavra que Jesus usou no Jardim do Getsêmani: "A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal." (Mateus 26:38). Portanto, amar a Deus inclui nossas emoções.

Em seguida, as Escrituras nos dizem que devemos amá-Lo com todo o nosso entendimento. A palavra "entendimento", na língua original, corresponde ao que costumamos chamar de "poder". Ela fala não somente de energia e força, mas também de compromisso intelectual e determinação.

Então concluímos que amar o Senhor inclui cada parte de nossas vidas. Devemos amá-Lo com todo o nosso coração, nas partes mais profundas do nosso ser, com toda a nossa alma, com as nossas emoções, e também temos que amá-Lo com o nosso entendimento. Devemos amá-Lo com o nosso intelecto, com a nossa capacidade de raciocinar e com toda a força que há em nós.

Parece que algumas pessoas amam o Senhor com todo o seu entendimento, mas têm medo de expressar a emoção por Ele. Há outros que amam a Deus, mas parecem operar simplesmente na área da emoção. Precisamos encontrar o equilíbrio. Deus quer que O amemos com todas as partes que compõem o nosso ser.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Descer do Alto da Montanha

"Aproximadamente oito dias depois de dizer essas coisas, Jesus tomou consigo a Pedro, João e Tiago e subiu a um monte para orar. Enquanto orava, a aparência de seu rosto se transformou, e suas roupas ficaram alvas e resplandecentes como o brilho de um relâmpago." (Lucas 9:28-29

A transfiguração de Jesus foi um evento deveras significativo. Marcou o ponto intermediário de uma jornada muito difícil. Dali pra frente, Jesus se afastaria do berço e se aproximaria da cruz.

Jesus aparentemente achava que aquele era o momento certo para que os discípulos, especialmente Pedro, Tiago e João, tivessem um relance maior de Sua glória.

Jesus selecionou esses três em diversas ocasiões. Quando ressuscitou dentre os mortos uma criança, Ele levou Pedro, Tiago e João. Mais tarde, no Jardim do Getsêmane, lá estavam Pedro, Tiago e João.

Talvez eles fossem discípulos super-espirituais, a elite espiritual; ou, talvez, simplesmente precisassem de atenção especial.

Qualquer que fosse a razão, Jesus levou com Ele esses três e foi transfigurado diante de seus olhos. As vestes dEle ficaram brancas feito a luz. Seu rosto brilhou como o sol. As presenças de Moisés e Elias deram ainda mais efeito dramático a esse dia maravilhoso (Lucas 9:30).

Pedro não pôde mais conter-se e exclamou: "Vamos ficar por aqui. Essa é a coisa certa. Você glorificado. Você brilhando. Vamos acampar por aqui mesmo" (Lucas 9:33).

Os crentes hoje em dia também têm a tendência de fazer isso. À medida que o mundo vai escurecendo, ficamos inclinados a recolher-nos dentro de uma comunidade cristã em vez de perceber que existe um mundo ao nosso redor que precisa de nós.

Deus quer que alcancemos o mundo com o evangelho; mas, para isso, precisamos descer do alto das montanhas e viver a vida cristã no mundo real.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Prioridades Certas

"Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas" (Mateus 6:33)

Certa vez um homem dirigia pelo interior do país durante uma forte tempestade, quando viu um velho fazendeiro examinando as ruínas do seu celeiro. Ele parou e perguntou o que lhe acontecera.
- O telhado caiu, respondeu o fazendeiro.
- Por que caiu? Perguntou o estranho.
- Ele vazou por muito tempo. Finalmente apodreceu...
- Por que o Sr. não o consertou antes que ele apodrecesse?
- Bem, senhor, disse o agricultor, parecia que a situação estava sob controle. Quando o tempo estava bom, não havia necessidade de consertar os vazamentos. E quando chovia, estava molhado demais para se trabalhar.
- Não é surpreendente que quando a gente quer fazer algo, encontramos tempo, não importa o quão ocupados estejamos? Mas quando alguém nos pede para fazermos algo que não estamos dispostos a fazer, de repente não se encontra tempo?

Isso pode acontecer também na vida cristã. Se estamos servindo a Deus somente quando nos é conveniente, estamos colocando-O em segundo plano. Se só temos tempo para as coisas de Deus quando não temos algo melhor a fazer, estamos perdendo o que Deus quer fazer em nossas vidas.

Melhor é arranjar tempo para as coisas de Deus - e colocar as coisas de Deus acima de tudo. Melhor é aceitar as Suas prioridades.

Em vez de dar desculpas, tenha tempo para o Senhor. Essa não é apenas a maneira mais simples de viver, mas também a melhor maneira.

terça-feira, 3 de junho de 2014

Ainda Não Voltamos Para Casa

"Contudo, muitos primeiros serão últimos, e muitos últimos serão primeiros." (Mateus 19:30)

Um casal de missionários que tinha trabalhado por muitos anos na África estava retornando para casa, nos Estados Unidos. Deixando a África com a saúde debilitada e sem recursos financeiros, eles se sentiam derrotados, desencorajados e assustados.

Por coincidência, eles voltaram no mesmo navio em que vinha também o presidente americano da época, Teddy Roosevelt. Claro, isso causou uma enorme euforia no navio, onde todos queriam estar perto do presidente que voltava de uma caçada na África.

O missionário comentou com sua esposa: "Algo está errado: por que nós, que dedicamos nossa vida em serviço do Senhor todos esses anos na África, voltamos e não recebemos nenhuma atenção? E esse homem, que não fez nada além de ir para uma viagem de caça, é o centro das atenções? Algo está errado."

Quando o navio chegou, uma banda militar e o prefeito receberam o presidente. O missionário sentia-se muito desanimado. "Não é justo", disse à sua esposa. "Não recebemos elogios ou atenção pelo que fizemos! Deus não está nos tratando de maneira justa."

Ela respondeu: "Querido, por que você não fala isso diretamente ao Senhor?" Um pouco depois, ele estava sorrindo. Ela falou: "Você está diferente. O que aconteceu?"

Ele disse: "Bem, eu falei ao Senhor o quão amargurado eu me sentia ao ver o presidente recebendo todas aquelas boas vindas, com festa, enquanto ninguém nos recebeu quando retornamos ao país. Então senti como se Deus tivesse colocado Sua mão em meu ombro e dissesse:
- "Meu filho, você ainda não voltou para casa!"

Deus vê as coisas que você faz para Ele, e irá abençoar-lhe. Mas lembre-se: você ainda não voltou para casa.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Por Que Não Recebo o Que Peço?

"Deu-lhes o que pediram, mas mandou sobre eles uma doença terrível." (Salmos 106:15)

Muitas vezes ouço pessoas dizerem: "Luto com Deus em oração!" E o primeiro pensamento que me vem à mente é: "Eu espero sinceramente que você perca esta luta."

Se você estiver tentando dobrar Deus à sua maneira, temos aí um grande problema. Quem ora não deve tentar mover Deus à sua maneira, pois é exatamente o contrário: quem ora é que deve buscar atender à vontade Dele.

Na verdade, sou grato porque Deus não disse sim a todas as minhas orações. Quando olho para trás e lembro das coisas pelas quais orei, percebo que se o Senhor tivesse atendido todas as minhas orações, eu poderia ter me auto-destruído. Não eram as coisas ou situações corretas. Por isso, Deus graciosamente e amorosamente disse: não!

Em João 15:7, Jesus deixou uma promessa incrível sobre oração respondida. Ele disse: "Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido." A partir da língua original, este versículo poderia ser traduzido como: "Se vocês manterem uma comunhão viva comigo e a minha palavra estiver em seus corações, eu lhes mando pedirem o que os seus corações desejarem, e isso lhes será concedido."

Quando leio uma promessa como essa, interesso-me imediatamente pela parte que diz que posso pedir o que meu coração deseja e isto vai se cumprir. Mas antes disso, Jesus disse: "Se você mantiver uma comunhão viva comigo e minha palavra estiver em seu coração..."

Se isso está realmente acontecendo em sua vida, você vai querer o que Deus quer. Se você mantém uma comunhão viva com Deus e as Suas palavras estão em seu coração, então a sua visão, os seus desejos e, com o tempo, as suas orações também irão mudar.