terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Não Há Amor Maior

"Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos." (João 15:13)

Quando Maria e José chegaram a Belém para o nascimento de seu filho, o Messias, não havia lugar para eles na hospedaria. Isso, essencialmente, prenunciava o tratamento que Jesus receberia das pessoas pelo resto da Sua vida aqui na terra.

Houve muitas tentativas contra Sua vida, começando pela ordem de Herodes para matar todas as crianças de Belém de até dois anos de idade, porque sentia-se ameaçado pelo que ouvira a respeito de um rei bebê.

Sabemos que houve muitos momentos em que as multidões queriam matar Jesus. Em certa ocasião, quando estavam prestes a jogá-lo de um penhasco, Jesus simplesmente andou pelo meio delas e saiu. Sua hora ainda não havia chegado.

Perceba: ninguém poderia tirar a vida de Jesus contra a Sua vontade. Pilatos não tirou a Sua vida. Os soldados que martelaram os pregos em Suas mãos e pés não tiraram Sua vida. Jesus tinha o poder de sair dessa situação, a qualquer momento, se optasse por fazê-lo.

Em vez disso, Ele entregou Sua vida. Ao falar de Sua vida, Jesus disse: "Ninguém a tira de mim, mas eu a dou por minha espontânea vontade. Tenho autoridade para dá-la e para retomá-la. Esta ordem recebi de meu Pai" (João 10:18).

No Jardim do Getsêmani, quando os soldados chegaram para prendê-Lo, Ele poderia ter dito: "Eu sou..." E o soldado já era. Mas Ele não quis fazer isso.

Em vez disso, Ele colocou de lado os privilégios da divindade e voluntariamente entregou a Sua vida. Assim, sempre que você for tentado a duvidar do amor de Deus por você, olhe com atenção para a cruz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário