quarta-feira, 6 de agosto de 2014

O Cordeiro de Deus

¨O sangue será um sinal para indicar as casas em que vocês estiverem; quando eu vir o sangue, passarei adiante. A praga de destruição não os atingirá quando eu ferir o Egito.¨ (Êxodo 12:13)

É interessante notar que quando Deus instituiu a ordenança da Páscoa em Êxodo 12:3, Ele disse aos israelitas para pegar UM cordeiro. No versículo seguinte Ele lhes diz para tomar O cordeiro. E então, finalmente, no versículo cinco, Ele lhes diz para tomar o SEU cordeiro.

Quando você parar e pensar sobre isso, verá que há uma progressão nesta passagem da Escritura de como uma pessoa vê Jesus. Em primeiro lugar, Jesus é um cordeiro. Depois, Ele é o cordeiro. Então, por fim, Ele é o seu cordeiro.

Vir a Cristo começa com o nosso reconhecimento de que Ele é uma espécie de figura religiosa com algum tipo de mensagem significativa. Não temos certeza. Podemos ter um respeito geral por Ele, mas é de longe. Ele simplesmente é um cordeiro.

Então, Jesus passa a ser o cordeiro. Chega um momento do crescimento espiritual em nossas vidas, que passamos a reconhecer que Jesus é o único entre todos os outros da história. Ele é mais do que um profeta, mais do que um mestre. Ele é realmente o Filho de Deus, divindade em forma humana. Ele se torna o "Cordeiro de Deus", como João Batista disse, "que tira o pecado do mundo!" (João 1:29).

Mas, é necessário que avancemos um passo além, para que Ele se torne então o nosso cordeiro. Nós O recebemos como nosso Salvador e como nosso Senhor.

Há muitas pessoas que reconhecem que Jesus é Deus. Reconhecem que Ele está nos céus. Mas elas ainda não adotaram Jesus como o seu Salvador pessoal.

Não basta saber que Cristo morreu. É necessário saber que Ele morreu por todos os nossos pecados. Então nos arrependermos de nossos pecados e, finalmente, recebe-Lo como o Senhor absoluto de todas as coisas e áreas de nossa vida. Somente então Jesus passa a ser o nosso cordeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário