segunda-feira, 28 de julho de 2014

O Poder da Cruz

"Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões, e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz." (Colossenses 2:13-14)

Há alguns anos atrás, tive o privilégio de almoçar com Billy Graham. Eu estava um pouco nervoso e tinha muitas perguntas na cabeça.

Finalmente, perguntei-lhe: "Se você soubesse o que sabe hoje quando era um jovem evangelizador, teria enfatizado alguma coisa diferente nas suas pregações?"

Sem perda de tempo, ele respondeu: "Eu pregaria mais sobre a cruz e o sangue de Jesus. É aí que o poder está."

Tomei nota disso. Há poder na mensagem da cruz, no sangue derramado de Jesus Cristo.

O poder da cruz é a principal mensagem das Escrituras. O primeiro livro da Bíblia, Gênesis, fala claramente da vida e da morte de Jesus. Depois que Satanás levou Adão e Eva ao pecado, Deus julgou Satanás e disse-lhe: "Este [o Messias] lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar" (Gênesis 3:15).

Esta é a primeira passagem que realmente aponta para a vinda do Messias, que iria esmagar a cabeça de Satanás.

O profeta Isaías falou sobre o Servo Sofredor que "foi transpassado pelas nossas transgressões [...] e pelas suas feridas fomos curados" (Isaías 53:5).


Ao longo do Antigo Testamento, vemos relances de Jesus Cristo. E o Novo Testamento reforça várias vezes a mensagem central de que Jesus veio para morrer.

Desde o início, a morte e ressurreição de Jesus faziam parte do plano de Deus. A crucificação não foi a interrupção de um ministério bem-sucedido. Foi tudo parte do plano de Deus para trazer redenção à humanidade.

Jesus nasceu para morrer pelos nossos pecados. Esse é o poder da cruz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário