sexta-feira, 29 de março de 2013

Páscoa Traz Esperança

"Disse-lhe Jesus: 'Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá'" (João 11:25)

Páscoa não significa ovos coloridos ou papéis brilhantes. Nem chocolates ou uma boa refeição (embora tudo isso também possa acontecer). Páscoa significa a morte e ressurreição de Jesus Cristo.

Para alguns, a Páscoa será um grande dia a ser comemorado ao lado da família e amigos. Mas, para outros será um dia triste, por ser também a lembrança da perda de um ente querido que morreu e deixou muita saudade.

A morte parece tão cruel, tão dura e tão definitiva. Isso é o que os discípulos sentiram quando viram seu Senhor, aquele a quem seguiam e por quem haviam deixado tudo para trás, pendurado numa cruz. Eles ficaram arrasados. A morte os havia esmagado. Mas se eles tivessem feito uma boa revisão em suas memórias, lembrar-se-iam de um evento importante e uma declaração que Jesus havia feito.

Eles teriam lembrado de Jesus em pé ao lado do túmulo de seu amigo Lázaro. Eles teriam lembrado que Jesus fez algo completamente inesperado: Ele chorou (João 11:35). Jesus chorou, porque sabia que a morte não era parte do plano original de Deus. A humanidade não fora feita para envelhecer, para sofrer com doenças, ou para morrer. Mas por causa do pecado de Adão e Eva, o pecado entrou na raça humana e com ele a morte. E a morte passou a todos nós. Jesus chorou, porque isso partiu seu coração.

Mas ali no túmulo de Lázaro, Jesus também proferiu essas palavras cheias de esperança: "Disse-lhe Jesus: "Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá; " (João 11:25). A morte não é o fim. E a ressurreição de Jesus Cristo prova isto.

Se você colocar a sua fé em Cristo, então a Páscoa significa que você vai viver para sempre na presença de Deus. Páscoa traz esperança para as pessoas que foram devastadas pela morte.

quinta-feira, 28 de março de 2013

Pronto e Disposto

"Então Filipe correu para a carruagem, ouviu o homem lendo o profeta Isaías e lhe perguntou: 'O senhor entende o que está lendo?'" (Atos 8:30)

"Diga-me, estava o profeta falando de si mesmo ou de outra pessoa?" Essa foi era pergunta que o dignatário etíope fez a Filipe. Foi muito importante o fato de Filipe conhecer a Bíblia. Se assim não o fosse, ele teria que responder: "Eu não sei. Posso responder mais tarde?" Mas, não. Essa não era uma oportunidade para ser desperdiçada.

É por isso que a Bíblia nos cobra constantemente de estarmos preparados para tais oportunidades. Paulo escreveu a Timóteo: "Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, que maneja corretamente a palavra da verdade." (2 Timóteo 2:15)

Filipe tinha se preparado para aquela oportunidade que lhe esperava. Assim também você deve se preparar para as oportunidades que podem estar esperando por você: hoje, amanhã, ou depois.

Descobri que quando pregamos o evangelho, seja para uma única pessoa ou para várias, a ferramenta mais poderosa que temos é a Palavra de Deus. Ao falar de sua Palavra, Deus disse:

"Assim como a chuva e a neve descem dos céus e não voltam para ele sem regarem a terra e fazerem-na brotar e florescer, para ela produzir semente para o semeador e pão para o que come, assim também ocorre com a palavra que sai da minha boca: Ela não voltará para mim vazia, mas fará o que desejo e atingirá o propósito para o qual a enviei". (Isaías 55:10-11)

Eu sei que a minha palavra pode retornar vazia, mas a Palavra de Deus, nunca.
Então, vamos aprender cada vez mais a Palavra de Deus. Vamos guardá-la em nossos corações e mentes. Assim, como Filipe, estaremos prontos para as oportunidades que Deus irá colocar em nosso caminho.

quarta-feira, 27 de março de 2013

Alvos do Inimigo

"Ouçam! O semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho, e as aves vieram e a comeram.” (Marcos 4:3-4

Sem dúvida alguma o diabo frequentemente foca seus ataques naqueles que são novos na fé e naqueles que fazem a diferença no reino de Deus.

Talvez você ainda se lembre que, quando colocou sua fé em Cristo, o inimigo estava lá para lhe atacar. Talvez depois de assumir um compromisso com Cristo, você tenha começado a pensar: “será que estou mesmo perdoado por Deus? Algo realmente aconteceu comigo?" Provavelmente você imaginou coisas desse tipo, não foi mesmo? Ou talvez você se lembre de ter tido tentações muito fortes, que apareceram assim que você se tornou cristão. Tentações que o diabo sempre oferece na forma de coisas muito atraentes.

Jesus contou a uma parábola de um semeador que semeava e uma das sementes caiu à beira do caminho, onde as aves vieram e a comeram. Ele diz: “Algumas pessoas são como a semente à beira do caminho, onde a palavra é semeada. Logo que a ouvem, Satanás vem e retira a palavra nelas semeada.” (Marcos 4:15). É por isso que devemos orar pelos novos crentes. O inimigo vai estar lá, tentando roubar o que Deus fez.

O diabo também ataca aqueles que fazem a diferença no Reino, aqueles que buscam andar com Deus e alcançar outros para o evangelho. Quando um crente se posiciona e diz: "Usa-me, Senhor. Eu quero que minha vida faça a diferença", ele deve se preparar, porque o inimigo não aceitará isso passivamente...

Portanto, espere e se prepare para a oposição. Ela sempre vem para aqueles que fazem a diferença no Reino de Deus.

terça-feira, 26 de março de 2013

Apenas Arrisque

"Então levou-os para fora e perguntou: 'Senhores, que devo fazer para ser salvo?'" (Atos 16:30)

A maioria de nós têm medo de perguntar a alguém se gostaria de entregar a vida a Jesus Cristo e por uma única razão: temos medo de que a resposta seja "não". Porém, acontecem aquelas ocasiões maravilhosas em que alguém nos surpreende e diz: "Sim. Quero entregar minha vida a Jesus Cristo".

Há muitos anos atrás, tive a oportunidade de me reencontrar com meu pai adotivo: Oscar Laurie. Minha mãe tinha se divorciado dele quando eu era menino e, desde então, eu não o tinha mais visto. Anos depois, quando tive a oportunidade de pregar na Costa Leste dos EUA, ele me convidou para ir à sua casa passar o fim-de-semana.

Depois do jantar, sua nova esposa me disse: "Greg, conte-me como você pôs sua fé em Jesus Cristo". Enquanto eu compartilhava meu testemunho e falava sobre o que Cristo havia feito por mim, meu pai ficou escutando, segurando uma mão na outra. Pensei: "ele não está acreditando em nada". Mas depois, na mesma noite, ele me pediu para ir caminhar com ele na manhã do dia seguinte.

Caminhávamos no ar frio da manhã quando ele me disse: "Ouvi o que você disse ontem à noite. Quero saber o que preciso fazer para entregar minha vida a Jesus Cristo". Ele se comprometeu com Cristo no mesmo dia e serviu fielmente ao Senhor nos 15 anos de vida que ainda lhe restavam.

Às vezes, quando a gente compartilha nossa fé, pensa que não está alcançando ninguém. Mas, nunca se sabe. É por isso que precisamos "arriscar". Precisamos dar esse tipo de oportunidade às pessoas.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Disposto a Ir

"Indo Filipe para uma cidade de Samaria, ali lhes anunciava o Cristo." (Atos 8:5)

Filipe, que era judeu, certo dia foi para uma cidade de Samaria. Isso pode não significar muito para nós hoje em dia, mas significava muito naquela época. É bom lembrarmos que judeus e samaritanos não se davam bem. Havia uma rivalidade entre eles, passada de geração em geração.

Os judeus não gostavam dos gentios (os não-judeus) e gostavam menos ainda dos samaritanos. A razão para isso era basicamente porque samaritanos eram "meio" judeus e "meio" gentios, fazendo com que fossem vistos como inferiores. Os judeus praticamente não mantinham contato com os samaritanos. No entanto, Filipe, mesmo sendo um judeu, desceu à Samaria e pregou o Evangelho.

A mulher samaritana disse a Jesus quando eles se encontraram no poço: "'Como o senhor, sendo judeu, pede a mim, uma samaritana, água para beber?'" (João 4:9)

Assim como seu Mestre (Cristo), Filipe não tinha barreiras raciais para levar a mensagem. Ele saiu de sua zona de conforto para proclamar o evangelho.

Quando Deus disse a Jonas para ir à Nínive e pregar, ele na verdade foi na direção oposta. O motivo era porque Jonas odiava os ninivitas. Nínive era a capital da Síria e os judeus e os sírios haviam se enfrentado em muitas ocasiões. Então, quando Deus disse a Jonas para ir pregar aos seus inimigos mortais, a resposta dele basicamente foi: "De jeito nenhum, Senhor. Sei que se eu for pregar a palavra, eles irão se arrepender e o Senhor irá perdoá-los. Eu não quero que eles sejam perdoados. Quero sim é que eles sejam julgados."

Ao contrário de Jonas, Filipe estava disposto a ir. E você? Você está disposto a sair da sua zona de conforto para partilhar a sua fé?
Link para o texto original

sexta-feira, 22 de março de 2013

Fazendo a Nossa Parte

"Alegrei-me com os que me disseram: 'Vamos à casa do Senhor'". (Salmo 122:1

Uma das razões pelas quais tantas igrejas são ineficazes ou acabam desmoronando em nossos dias, está no fato de terem se desviado do plano original de Deus. Há princípios claros transmitidos por Jesus e encontrados na igreja primitiva, que permitiram aos primeiros crentes virarem os seu mundo pelo avesso. A igreja começou e foi mantida pelo poder de Jesus Cristo e funcionou eficazmente através de Seus princípios. Era o Espírito de Deus operando através da Sua Palavra no coração e na vida do Seu povo.

No entanto, muitas pessoas hoje em dia não querem mais fazer parte da igreja. Não é algo em que elas estejam realmente interessadas. Não parece que esta ou aquela denominação as esteja ajudando. As mensagens não fazem sentido. A música parece vir de uma outra época.

Mas eu não acho que a igreja tenha que ser assim. Penso que ela pode ser vibrante, excitante, poderosa e agradável e, ao mesmo tempo, completamente bíblica, permitindo o aprendizado e crescimento na verdade que podem mudar nossas vidas.

Cada um de nós tem um papel vital e importante a desempenhar na igreja. Uma pergunta que devemos nos fazer é: O que a igreja seria se todos fossem como eu? Se todos fossem assíduos na igreja como eu, se compartilhassem como eu, adorassem ou doassem como eu? Se todos se comportassem como eu me comporto, que tipo de igreja teríamos?

Somos todos parte da igreja de Jesus Cristo. E isso define qual será o nosso impacto sobre esse mundo.

quinta-feira, 21 de março de 2013

Transformação Total

"Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito." (João 1:3)

Quando alguém se torna cristão, não vira simplesmente uma pessoa um pouco melhor, nem melhora um pouco financeiramente ou passa a ter algo a mais que não possuía antes. Pelo contrário, quando alguém se torna um cristão, acontece uma mudança total e radical na sua vida.

Tornar-se cristão muda a pessoa completamente. Isto é o que a Bíblia descreve como conversão. Jesus descreveu isso como nascer de novo. A Bíblia diz: "Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criatura. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! " (2 Coríntios 5:17).

O que realmente ocorre quando uma verdadeira conversão acontece? A pessoa é resgatada das trevas para a luz, do poder de Satanás para Deus (veja Atos 26:18). Isso não é uma figura de linguagem. É o que acontece literalmente. Na verdade, quando depositamos nossa confiança em Cristo, não temos ideia do quanto isso é realmente significativo. Somente depois de duas semanas após eu ter entregado a minha vida ao Senhor, é que comecei a perceber o significado do que eu tinha feito. E só anos mais tarde, pude perceber tudo aquilo que tinha acontecido comigo no dia em que eu havia dito sim para Jesus Cristo.

Todavia, há que se ressaltar que nem todas as conversões são idênticas. Algumas pessoas são mais emocionais, ouutras mais intelectuais. Algumas podem se expressar com mais facilidade, mas há aqueles que são mais reservados. Algumas pessoas conseguem se relacionar com Deus de uma forma que podem senti-lo profundamente, mas nem todo mundo é assim.

Não é a essas coisas que a conversão necessariamente se resume; mas sim, à mudança que ela irá resultar. Por isso, somente o tempo dirá se uma conversão é real.

quarta-feira, 20 de março de 2013

Simplesmente Pedir

"Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. Vocês vivem a lutar e a fazer guerras. Não têm, porque não pedem." (Tiago 4:2)

Estou particularmente convencido de que atualmente alguns cristãos não têm a provisão que necessitam, a cura, ou a benção de Deus em suas vidas, simplesmente porque não pedem.

Não estou querendo dizer que Deus vai nos dar tudo aquilo que lhe pedirmos. Estou dizendo apenas que muitas pessoas passam pela vida perdendo muitas das coisas que Deus tem guardadas para lhes dar. A Bíblia diz: "Vocês não têm, porque não pedem" (Tiago 4:2).

Alguns cristãos oram somente quando este é o seu último recurso. Somente quando todo o resto falhar, depois que tiverem recorrido a todos os seus amigos e parentes e quando enfim, ninguém mais puder ajudá-los, dizem: "O que mais me resta fazer? Bom, a única coisa que me resta fazer agora é orar."
A oração não deve ser o nosso último recurso. Ao contrário: deve ser a primeira coisa a fazer.

Como um velho hino diz: "Satanás treme quando vê o mais fraco dos crentes de joelhos." O diabo não quer que você ore. Ele vai fazer tudo que estiver ao seu alcance para mantê-lo longe dele, porque tem medo do poder da oração. Ele sussurra: "Não ore. Tente isso. Tente aquilo. Não vale a pena orar. Deus não vai ouvir as suas orações." Ele vai fazer de tudo para mantê-lo longe do trono de Deus.

A oração é um privilégio que é dado aos filhos de Deus. Deus ouve a oração de um incrédulo que clama a Ele por perdão. E apenas quem colocou sua fé em Cristo pode ter uma vida de oração.
Então, ore com fervor. Ore com energia. Ore sem cessar. Não desista, porque você nunca sabe o que Deus pode fazer.

terça-feira, 19 de março de 2013

A Fonte de Nossa Força

“Tudo posso naquele que me fortalece.” (Filipenses 4:13

Ovelhas são criaturas muito tímidas. O engraçado é que, pela forma como foram concebidas, é quase impossível para elas se deitarem, a não ser que estejam completamente sem medo. Um rebanho inteiro pode debandar de uma hora para outra só porque um coelho pulou de um arbusto. Ovelhas são muito medrosas.

Nós, seres humanos, somos muito parecidos com ovelhas. Temos medo de tantas coisas. Medo de perder a saúde, de perder o nosso dinheiro, de perder os nossos entes queridos. À vezes, chegamos até mesmo a ter medo da própria vida.

É claro que há muito o que temer no mundo a nossa volta, como por exemplo os índices alarmantes de crimes violentos. E, talvez por isso, estejamos pensando frequentemente: será que meu avião vai ser alvo de um ataque terrorista? Será que serei assaltado andando pela rua? Será que serei acometido por uma doença terminal? O que será de ruim que está para acontecer comigo?

Jesus Cristo, o Bom Pastor, vai lhe proteger. Jesus Cristo, o Filho de Deus, age como seu representante diante de Deus e do diabo. Jesus Cristo, que pagou o preço pela sua salvação, representa a sua justiça, dando-lhe acesso à presença de Deus. Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador, “por intermédio de quem temos livre acesso a Deus em confiança, pela fé nele” (Efésios 3:12), nos representa perante Deus.

Como crentes, podemos ser ousados e agir com autoridade. Não porque tais atributos nos sejam naturais. Mas sim, porque Cristo é conosco. Ele é a nossa força. É Ele quem nos dá ousadia.
Portanto, não devemos nos afastar d'Ele. Pelo contrário: devemos nos esforçar para estarmos cada vez mais próximos d'Ele.

segunda-feira, 18 de março de 2013

As Prioridades em Primeiro Lugar

"Gravem estas minhas palavras no coração e na mente; amarrem-nas como símbolos nas mãos e prendam-nas na testa. Ensinem-nas a seus filhos, conversando a respeito delas quando estiverem sentados em casa e quando estiverem andando pelo caminho, quando se deitarem e quando se levantarem." (Deuteronômio 11:18-19)

Como temos dito repetidas vezes a respeito da Bíblia: "O pecado lhe afasta deste livro e este livro lhe afasta do pecado". Se você obedecer à palavra de Deus, ela lhe afastará do pecado; mas, o pecado também lhe afastará da palavra de Deus.

O diabo faz tudo que está ao seu alcance para evitar que você leia e grave as Escrituras. Assim como ele fez com Eva, primeiro questionando a Palavra de Deus, depois distorcendo-a e enfim acrescentando outras coisas a ela, ele também fará com você, tentando afastá-lo das Escrituras.

Efésios 6 diz-se que nós, como fiéis, devemos vestir toda a armadura de Deus. Mas, você já notou que só há uma arma naquela lista que serve tanto para a defesa quanto para o ataque? Deus nos deu a Espada do Espírito, que é a Palavra de Deus. Isso é o que Jesus usava. E é o que nós também precisamos usar. Como disse o salmista, "guardei no coração a tua palavra para não pecar contra ti" (Salmo 119:11).

Em que estado a sua espada está atualmente? Polida pelo uso diário e afiada na bigorna da experiência? Ou enferrujada pela falta de preparação e cega pela desobediência?

Tire algum tempo diário para a meditação na Palavra de Deus. Torne prioritário não só ler a Bíblia, mas também memorizá-la. Isto irá preparar o seu coração para tudo aquilo que você vai enfrentar ao longo do dia.

sexta-feira, 15 de março de 2013

A Melhor Arma

"Pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado." (Hebreus 4:15)

Quando Jesus foi tentado no deserto pelo diabo, Ele respondeu a cada uma das tentações começando com as palavras: "Está escrito..."

Quando o diabo falou para Jesus transformar uma pedra em pão, Ele respondeu: "Está escrito: 'Nem só de pão viverá o homem". (Lucas 4:4)

Quando o diabo prometeu dar a Jesus todos os reinos do mundo se Ele o adorasse, a resposta foi: "Está escrito: 'Adore o Senhor, o seu Deus e só a ele preste culto'". (Lucas 4:8)

Então o diabo tentou ser mais esperto. Ele também citou as Escrituras. O diabo as conhece e muito bem. Claro, ele faz declarações distorcidas e fora de contexto, mas sabe citá-las. Ele disse: "Se você é o Filho de Deus, jogue-se daqui para baixo. Pois está escrito: 'Ele dará ordens a seus anjos a seu respeito, para lhe guardarem; com as mãos eles o segurarão para que você não tropece em alguma pedra'". (Lucas 4:9-11)

Jesus colocou as citações em contexto correto e respondeu: "Dito está: 'Não ponha à prova o Senhor, o seu Deus'". (Lucas 4:12)

Cristo enfrentou a tentação como um ser humano. Ele não usou seu privilégio de ser Deus para sair daquela situação. Quando o diabo o atacou, ele citou as Escrituras. Ele agiu de uma forma que nós também podemos agir.

Então, quando a tentação aparecer em nosso caminho, é importante conhecermos a Palavra de Deus. Deus nos deu as armas para vencermos essa batalha espiritual.
Link para o texto original

quinta-feira, 14 de março de 2013

O Tempo da Tentação

"Assim, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia!" (1 Coríntios 10:12)

A história nos conta que, durante a Segunda Guerra Mundial, Hitler usou uma estratégia interessante para atacar as outras nações europeias: ele sempre o fazia nos finais de semana. Hitler sabia que os vários parlamentos não estariam ativos, tornando mais difícil reagir rapidamente a uma invasão.

Da mesma forma, o diabo sempre espera o momento mais oportuno e decisivo para nos atacar. É quando estivermos com a guarda baixa, quando não estivermos esperando. Ele virá quando pensamos que estamos fortes, quando dizemos: "Estou muito bem espiritualmente. Acho que estou realmente crescendo. Tudo está indo muito bem." Na maioria das vezes os crentes mais fracos são menos vulneráveis que os mais fortes, porque reconhecem suas fragilidades e vulnerabilidades. A Bíblia diz: "aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia!"

Talvez você tenha experimentado recentemente uma grande bênção em sua vida. Essa bênção pode envolver a sua família, sua carreira, seu ministério, sua caminhada pessoal com Deus. Mas o inimigo quer roubá-lo de Deus.

Lembre-se: quando Jesus foi batizado no rio Jordão, o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma de pomba e uma voz foi ouvida do céu da parte do Pai, dizendo: "Tu és meu Filho amado, em Ti me agrado" (Lucas 3:22). A Bíblia diz que, depois disso, Jesus foi tentado pelo demônio no deserto (ver Lucas 4:1-14).

Não é pecado ser tentado. Até mesmo Jesus foi. O pecado só ocorre quando cedemos a essa tentação. Quando abrimos a porta para ela e a mantemos aberta. É por isso que devemos fugir à tentação e nunca deixar nosso endereço para correspondência.

quarta-feira, 13 de março de 2013

As Sementes em Ervas Daninhas

"Quanto ao que foi semeado entre os espinhos, este é aquele que ouve a palavra, mas a preocupação desta vida e o engano das riquezas a sufocam, tornando-a infrutífera." (Mateus 13:22)

Quando Jesus falou da semente que é semeada entre espinhos, Ele estava falando sobre os plantios que são cobertos de mato. Eram mais de 2.000 tipos de ervas daninhas na antiga Israel - ervas que impediam o crescimento de uma semente. Sementes plantadas naquele solo estariam em constante batalha para crescer. O problema com a erva daninha é que ela não tem um efeito imediato. É lento e gradual. Está em contraste com a semente lançada em solo rochoso, a qual é atirada para cima e em seguida se espalha pelo chão. A semente lançada entre ervas daninhas é mais difícil de identificar.

Uma pessoa pode dizer: "Eu sou um cristão" e, talvez, até vejamos algumas mudanças em sua vida. Vai parecer que essa pessoa está firme. Mas, com o passar do tempo, lentamente, começam a acontecer coisas que a fazem afastar-se do Caminho. Como Jesus disse, "[...] a preocupação desta vida e o engano das riquezas a sufocam, tornando-a infrutífera" (Mateus 13:22). Esse fenômeno não acontece do dia para a noite e tais pessoas não abandonam sua fé instantaneamente. É algo que acontece gradativamente num longo espaço de tempo.

Pouco a pouco, as coisas materiais tornam-se mais importantes do que as coisas espirituais. Com o passar do tempo, os filmes tornam-se mais importantes do que a igreja; festas tornam-se mais importantes do que a oração; coisas terrenas tornam-se mais importantes do que os tesouros do céu. E, lentamente, as ervas daninhas as sufocam. Tais pessoas não são verdadeiramente convertidas. Elas apenas parecem ser. E, nesses casos, essas pessoas sempre acabam retornando para sua antiga vida depois de algum tempo.

- Então, como podemos saber se houve conversão verdadeira?
Pelo tempo. Somente o tempo vai dizer. Somente o tempo vai mostrar os resultados visíveis em suas vidas, os chamados frutos do espírito.

terça-feira, 12 de março de 2013

Uma Lição da Igreja do Primeiro Século

“[...] Esses homens que têm causado alvoroço por todo o mundo, agora chegaram aqui.” (Atos 17:6)

Fico chocado ao perceber, quase que semanalmente, que as coisas espirituais parecem ficar cada vez mais relegadas a um segundo plano em nossa cultura. As pessoas vangloriam-se de seus estilos de vida imorais e fecham os olhos para as coisas erradas que a Bíblia ensina. Isso tudo sem falar ainda na violência.

Quando vemos esse cenário ficando cada vez pior, às vezes temos vontade de levantar nossas mãos aos céus e dizer: "Desisto. É melhor eu me refugiar na religiosidade e esperar os problemas irem embora ou esperar que o Senhor volte para a Terra logo para nos tirar desse mundo mau."

Eu também quero muito sair daqui. Mal posso esperar para me encontrar com o Senhor no céu, junto com todos os verdadeiros crentes. Mas, foi dito que a igreja do primeiro século (a igreja primitiva) transtornou seu mundo. E, é bom que se diga, isso não foi dito como um elogio; mas sim, como crítica. Porém, havia algo nesse grupo de crentes que impactou profundamente a sua cultura de então. Eles não tinham televisão, não tinham como publicar seus materiais e tampouco tinham os inúmeros recursos que a igreja moderna tem. No entanto, num período relativamente curto de tempo, eles viraram o mundo pelo avesso.

Pode-se dizer que a igreja atual vira o nosso mundo pelo avesso? E quanto a você e eu como membros dessa igreja? Para podemos impactar o mundo em que vivemos, precisamos fazer isso à maneira de Deus e sob o Seu poder. Gosto sempre de dizer que o momento mais santo no culto é aquele onde o povo de Deus sai pelas portas como pessoas transformadas, fazendo o que estiver ao seu alcance para virar o mundo pelo avesso.

segunda-feira, 11 de março de 2013

Abastecidos pelo Espírito

"[...] mas deixem-se encher pelo Espírito" (Efésios 5:18)


A. W. Tozer certa vez comentou que se o Espírito Santo fosse levado para longe da Igreja do Novo Testamento, 90% do que ela fizera iria estagnar. Mas se o Espírito Santo fosse tirado da Igreja de hoje, apenas 10% do que se faz pararia.

Às vezes, quando o assunto do poder do Espírito Santo vem à tona, ficamos um pouco preocupados, porque temos visto algumas coisas estranhas acontecerem, supostamente em nome dEle. Mas, é bom que você saiba que Deus não nos dá o Espírito Santo para apenas termos uma experiência emocional, nos sentirmos bem, ou termos um tempo maravilhoso na igreja. Ele nos dá sim, poder prático para sairmos e impactarmos o mundo no qual vivemos. E, é imperativo que peçamos esse poder para as nossas vidas.

A Bíblia nos diz para sermos constantemente abastecidos pelo Espírito Santo (Efésios 5:18). É algo que temos que fazer de forma continuada. Afinal, quando ficamos sem gasolina, não dizemos: "É hora de desistir deste carro velho. Ele ficou sem gasolina”. Ao invés disso, vamos até o posto e reabastecemos o seu tanque. Deus gosta de reabastecer. Ele quer encher-nos com o Seu Espírito sempre mais e mais.

Então precisamos dizer-Lhe: "Senhor, não há nenhuma maneira de impactar o mundo a nossa volta, usando apenas a nossa própria força. Não dá para fazê-lo através de programas, truques ou através de nossas próprias ferramentas. Precisamos de um poder superior. Não podemos fazer isso pelos nossos próprios meios. Mas, com o poder do Teu Espírito Santo dando-nos suporte, podemos fazer toda a diferença”.

É por esse poder que todos nós deveríamos pedir diariamente.

sexta-feira, 8 de março de 2013

Quando a Oportunidade Bate à Porta

"Antes, santifiquem Cristo como Senhor no coração. Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês. Contudo, façam isso com mansidão e respeito [...]" (1 Pedro 3:15-16

Às vezes, reconhecer uma oportunidade faz a diferença entre sucesso e fracasso. Quando a oportunidade bate à porta, temos que levantar e atender. E nunca sabemos quando ela irá bater.

Se nós cristãos, queremos obedecer à ordem do Senhor de ir a todo o mundo e pregar o evangelho, então temos que saber no que cremos e como apresentar isso para os outros. A Bíblia nos diz: "[...] Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês. Contudo, façam isso com mansidão e respeito [...]" (1 Pedro 3:15-16).

Lamentavelmente, muitos cristãos são incapazes de fazer isso. Têm pouco ou nenhum entendimento daquilo em que acreditam ou dos motivos pelos quais creem. A Bíblia nos adverte "que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro" (Efésios 4:14). Quando não sabemos fundamentar aquilo que acreditamos, ficamos vulneráveis. E, por causa dessa deficiência espiritual, somos ineficazes como testemunhas do Senhor.

A Bíblia relata que Estêvão certamente não era um homem assim. Ele foi preparado para um momento significativo da vida, um momento decisivo tanto para a sua vida como para a vida da igreja. Vemos em Atos 7 que, quando foi trazido perante o Sinédrio, Estêvão estava pronto para a oportunidade que Deus lhe havia jogado no colo. Ele aproveitou a ocasião e fez a diferença.

Você pode fazer o mesmo, pois nunca se sabe quando essas oportunidades de ouro vão aparecer. Diziam no século XIX: "Confie em Deus e mantenha sempre seca a pólvora." Esteja pronto para a oportunidade, pois nunca se sabe quando Deus vai jogá-la em seu colo.

quinta-feira, 7 de março de 2013

Dependentes do Espírito Santo

"Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra". (Atos 1:8)

A igreja primitiva era completamente dependente da obra do Espírito. Eles dependiam do uso que Deus faria deles. Eles não tinham muitas das vantagens que temos hoje. Foram homens e mulheres cujas vidas estavam comprometidas com Cristo. Eram crentes, mas eram tímidos. Estavam com medo. Na verdade, sabemos que muitos estavam na clandestinidade.

Então, por que fizeram toda essa diferença? Por que o seu impacto foi tão profundo? O poder do Espírito de Deus estava em suas vidas. Algo significativo aconteceu no dia de Pentecostes, que transformou essas pessoas. Algo aconteceu tão forte em suas vidas que eles não poderiam manter isso só para si. Como Pedro e João disseram: "Pois não podemos deixar de falar do que vimos e ouvimos" (Atos 4:20). Estes primeiros crentes, com um desprendimento altruísta, apenas saíram a proclamar a mensagem que tinha transformado suas vidas.

O que fez essa diferença? Foi o poder do Espírito Santo que veio sobre eles. O Espírito Santo passa a viver dentro de todo aquele que coloca sua fé em Cristo. Ele nos selou e habita em nós.
Jesus prometeu uma forma de poder que vai além: "Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês..." (Atos 1:8). Você precisa desse poder para ser testemunha daquilo que foi chamado para ser por Jesus. É uma coragem nova e sobrenatural para levantar-se e fazer diferença. É um poder prático para sair e impactar esse mundo no qual vivemos!

quarta-feira, 6 de março de 2013

Saída da Estagnação

"Dêem, e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem, também será usada para medir vocês". (Lucas 6:38)

Muitos cristãos que conheceram o Senhor há alguns anos atrás, encontram-se hoje em estado de estagnação espiritual. Eles dizem: "Sou cristão há tanto tempo, conheço bem a Bíblia e vou à igreja toda semana. O que há de errado comigo?"

Posso dizer-lhes o que está errado. Eles precisam sair de sua estagnação. Se não tivermos um direcionamento a partir da alimentação obtida da Palavra de Deus, iremos estagnar. A verdade da Palavra de Deus não foi feita para ser acumulada, mas sim para ser compartilhada. E quanto mais damos, mais recebemos de Deus.

Jesus disse: "Dêem, e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem, também será usada para medir vocês" (Lucas 6:38). Provérbios 11:25 diz: "O generoso prosperará; quem dá alívio aos outros, alívio receberá". A Bíblia diz que se você quiser uma alma completa, se quiser uma vida próspera, então deve divulgar a Palavra de Deus e auxiliar o próximo!

É um pensamento radical, que se contrapõe àquilo que se prega hoje, especialmente em nossa cultura narcisista na qual todos tentamos ajudar a nossa criança interior ferida e construir uma autoestima que olha somente para o próprio umbigo.

Jesus estava dizendo: "Quer ter vida? Então está na hora de perdê-la negando-se a si mesmo." Isso significa parar de se concentrar em si mesmo e começar a pensar em outras pessoas e em suas respectivas necessidades. Não só físicas, mas - principalmente - espirituais.
Somente assim, encontraremos aquilo que estávamos procurando o tempo todo, como um subproduto de uma vida alinhada com Deus.

terça-feira, 5 de março de 2013

A Pessoa que Deus Usa

"Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens" (Colossenses 3:23)

Quando eu tinha 18 anos e era um cristão novo, rapidamente entendi o sentido da expressão "artista morto de fome". Tudo o que eu sabia fazer era desenhar cartoons. Eu fazia isso e mais alguns trabalhos gráficos como freelancer na tentativa de bancar as minhas despesas. Como eu queria ser usado por Deus, permaneci em torno da comunidade de Costa Mesa à espera de uma oportunidade para fazer alguma coisa por Ele.

Um dia, um dos pastores me disse: -"Greg, eu preciso de você para fazer algo para a igreja." Eu disse: -"E o que seria?" Pregar o evangelho até os confins da Terra? Orar pelos enfermos? Estou pronto.

- "Nós precisamos de você para comprar uma maçaneta."

- "Uma maçaneta de porta?"

"Sim", disse ele. "Nós precisamos de você para ir até a loja Sears e comprar uma maçaneta nova para a porta da igreja."

Foi um trabalho pequeno, mas eu estava animado com a oportunidade. Eu estava em uma missão de Deus para comprar uma maçaneta. Fui até a Sears. Existiam mais de 300 tipos de maçanetas, com diferentes tamanhos, acabamentos e formas. Eu finalmente comprei uma e a levei para a igreja. Estava tão animado. O tamanho estava errado, mas eu pelo menos tentei.

Você ficaria animado por qualquer oportunidade de servir ao Senhor, mesmo que fosse para algo pequeno? A questão não é o tamanho ou a importância do trabalho, mas o fato de você estar fazendo isso para o Senhor. É suficiente o fato de Deus chamar-lhe e direcionar-lhe? É suficiente o fato de Deus querer usá-lo? Se assim for, você é o tipo de pessoa que Deus está procurando.

segunda-feira, 4 de março de 2013

Fiel nas Pequenas Coisas

"Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito, e quem é desonesto no pouco, também é desonesto no muito." (Lucas 16:10)

Uma qualidade que sempre encontramos na vida dos homens e mulheres sobre os quais Deus colocou sua mão é a fidelidade. Isso aparece por toda a Bíblia. Lemos em 2 Timóteo 2:2: "E as coisas que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie a homens fiéis que sejam também capazes de ensinar a outros". E Jesus disse: "Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito, e quem é desonesto no pouco, também é desonesto no muito." (Lucas 16:10).

Nesse momento, você pode estar numa fase da vida onde parece que nada acontece. Talvez você pense: Senhor, vamos lá! Use-me. Chame-me. Eu vou virar esse mundo de cabeça para baixo por ti. Mas, talvez o Senhor esteja dizendo-lhe: "Você ainda não está pronto. Tenho que prepará-lo primeiro."
Por isso, seja fiel dando o melhor de si para aquilo que Ele está colocando diante de você HOJE.

Isso é o que Estevão fez. Atos 6 nos diz que seu trabalho era servir mesas. Observe que os líderes da igreja não disseram: "Estevão, saia a fazer milagres e depois vá pregar o evangelho ao Sinédrio. Enquanto você estiver pregando, um cara chamado Saulo de Tarso irá ouvi-lo e finalmente será convertido. Ele será o maior pregador da história da igreja."
Nada disso. Ao invés disso, Estevão esperou simplesmente servindo mesas. E como ele foi julgado pelo Senhor fiel nas pequenas coisas, acabou recebendo maiores responsabilidades.

Nunca alguém pode se considerado pequeno demais para ser usado por Deus. Todavia, pode sim ser  considerado grande demais.
Precisamos ser fiéis naquilo que Deus coloca diante de nós, porque se não formos fiéis nas pequenas coisas, também não seremos certamente nas grandes.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Sob o Controle do Espírito Santo

“Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor. Não se embriaguem com vinho, que leva à libertinagem, mas deixem-se encher pelo Espírito” (Efésios 5:17-18

Ouvir a expressão “cheio do espírito” pode ser assustador. Vemos coisas bizarras que acontecem e as pessoas dizem que foi obra do Espírito Santo. Isso inclusive nos faz pensar: se é isso que significa estar cheio do Espírito Santo, então não sei se eu quero estar.

Estar cheio do Espírito Santo não envolve necessariamente uma experiência emocional. Pode envolver, mas não é uma regra. A palavra “encher” usada na bíblia, especificamente em Efésios: 5:18, é uma palavra com muitos significados. Todavia, nenhum deles descreve uma experiência emocional. Uma tradução da palavra “encher” é a da ideia do vento enchendo a vela de um barco. O vento carrega o navio dessa forma. Assim, estar cheio do Espírito significa que Deus enche suas velas, por assim dizer e guia você por toda a sua vida. Você é conduzido pelo Espírito Santo.

Mas, a ideia de estar cheio do Espírito também carrega o significado de ser permeado. Na língua original, a palavra também é utilizada para descrever o sal permeando a carne para dar sabor e para preservar. Deus quer que o Seu Espírito Santo permeie a vida de Seus filhos, permeie o que eles dizem, pensam e fazem.

Estar cheio do Espírito Santo significa que o Espírito de Deus está em cada aspecto de nossas vidas. Ele preenche nossa vida de oração, a nossa vida de adoração e também a nossa vida profissional. Ele influencia a maneira como tratamos os outros. Estar cheio do Espírito Santo é estar sob o Seu controle, pensamento por pensamento, decisão por decisão, ato por ato.