terça-feira, 17 de dezembro de 2013

A Salvação Genuína

"Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem." (Mateus 7:13-14)

Hoje em dia muita gente acredita de uma forma geral no evangelho, mas excluindo a mensagem do arrependimento. Muita gente acredita num Deus carinhoso, sem julgamento, que não requer arrependimento ou mudança no estilo de vida. Argumentam coisas tais como: "Acredito em Jesus Cristo, mas meu Deus não é crítico. Meu Deus nunca iria enviar uma pessoa para o inferno. Mas, eu sou cristão".
No entanto, elas não podem ter as duas coisas...

Há muitas pessoas, mesmo dentro da igreja, que alimentam esta crença equivocada. Este entendimento errôneo do evangelho pode ser a praga mais perigosa que a igreja enfrente atualmente, porque dá a falsa sensação de segurança para quem acredita nisso.

A Bíblia nos alerta para os falsos profetas, que dão falsa segurança.
Em Jeremias 6:14, Deus diz: "E curam superficialmente a ferida do meu povo, dizendo, Paz, paz!; quando não há paz."
Seria como ir ao médico quando você está tendo um ataque cardíaco e o médico lhe dizer: "Oh, você está bem. Você está fazendo muito drama! Você vai ficar bem."

Há pessoas hoje em dia que dizem: "Deus te ama e está tudo bem. Você pode fazer o que quiser e viver como quiser. Vamos apenas amar uns aos outros e viver bem."

Mas este é um evangelho  falso.
Sim, Deus nos ama - é claro - e recebe qualquer pessoa que vá até Ele. Mas Ele nos pede também para nos arrependermos. Ele nos pede também para nos livrarmos de nossos pecados.
E, se não estivermos dispostos a fazê-lo, então não estaremos vivendo a verdadeira fé bíblica. E, portanto, não iremos receber aquilo que a Bíblia descreve como sendo a salvação genuína.

Nenhum comentário:

Postar um comentário