segunda-feira, 11 de novembro de 2013

A Palavra Semeada

"Outra ainda caiu em boa terra, germinou, cresceu e deu boa colheita, a trinta, sessenta e até cem por um." (Marcos 4:8)

O coração humano é como um solo receptivo para a semente da Palavra de Deus. Jesus usou essa analogia na parábola do semeador (Marcos 4:3-20). Os solos onde a semente caiu representam quatro categorias de coração daqueles que a ouviram, quatro reações diferentes à Palavra de Deus: o coração duro, o coração superficial, o coração cheio e o coração frutífero.

O primeiro deles é o coração duro: a semente que cai ao longo da estrada. Isso representa as pessoas que ouvem a Palavra de Deus, mas nunca acreditam realmente.

Depois, há o coração superficial. Essa é a semente que cai em solo pedregoso. São aquelas pessoas que ouvem a Palavra de Deus e a recebem com alegria; mas; por não terem raiz para sustentá-las, murcham.

Na sequência vem o coração cheio: a semente que cai no solo onde as ervas daninhas sufocam o seu crescimento. Por estarem ocupadas demais com as preocupações e riquezas do mundo, aos poucos e inexoravelmente, essas pessoas  acabam perdendo o interesse pelas coisas de Deus.

E, finalmente há o coração frutífero: aquele da semente que cai em terra boa e produz uma colheita abundante. Aquele que recebe a Palavra de Deus e transborda em abundância.  Somos nós que decidimos que tipo de solo nossos corações terão. Decidimos se vamos ter um coração duro, superficial, cheio, ou um coração frutífero. E é exatamente isso o que Tiago quis dizer quando escreveu: "Portanto, livrem-se de toda impureza moral e da maldade que prevalece e aceitem humildemente a palavra implantada em vocês, a qual é poderosa para salvá-los." (Tiago 1:21).

A Palavra de Deus não pode trabalhar em nossas vidas, a menos que tenhamos corações receptivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário