quinta-feira, 31 de outubro de 2013

A Divindade de Jesus

"Para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, no céu, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai." (Filipenses 2:10-11)

Muita gente hoje em dia diz que Jesus nunca afirmou ser Deus, que isso apenas é fruto da imaginação das pessoas. Isso é uma mentira, pois Jesus afirmou sim, ser Deus. E qualquer grupo que negue isto não é um grupo cristão, não importando o tamanho de suas Bíblias ou o quanto se possam parecer cristãos.

Jesus fez afirmações claras quanto a sua divindade. Ele disse: "Eu lhes disse que vocês morrerão em seus pecados. Se vocês não crerem que Eu Sou, de fato morrerão em seus pecados". (João 8:24)

Quando Moisés viu a sarça ardente e caminhou até ela, ele ouviu uma voz que lhe falava: "Então disse Deus: 'Não se aproxime. Tire as sandálias dos pés, pois o lugar em que você está é terra santa'. Disse ainda: 'Eu sou o Deus de seu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o Deus de Jacó.' Então Moisés cobriu o rosto, pois teve medo de olhar para Deus" (Êxodo 3:5-6). Era uma reivindicação de divindade. Assim, quando Jesus disse: "Se vocês não crerem que Eu Sou, de fato morrerão em seus pecados", isso significa que Jesus afirmou ser Deus.

Sugerir que Jesus nunca afirmou ser Deus é ridículo. Sabemos que em muitas ocasiões Ele aceitou adoração, algo que é reservado somente a Deus. Ele disse a Satanás durante a tentação no deserto "Retire-se, Satanás! Pois está escrito: 'Adore o Senhor, o seu Deus e só a ele preste culto'"(Mateus 4:10). Mesmo assim, em outras ocasiões Jesus aceitou adoração à sua pessoa.

Quando Tomé viu o Senhor ressuscitado, prostrou-se diante dele e disse-lhe: "Senhor meu e Deus meu!" (João 20:28). Jesus aceitou isso, porque Ele é de fato Senhor e Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário