quinta-feira, 22 de agosto de 2013

O Erro de Balaão

"Ai deles! Pois seguiram o caminho de Caim, buscando o lucro, caíram no erro de Balaão e foram destruídos na rebelião de Corá". (Judas 1:11)

Um padre católico que tinha ouvido pessoas confessarem todos os pecados imagináveis​, incluindo crimes como assassinato e adultério, disse que nunca tinha ouvido alguém admitir que tinha cobiça. No entanto, a cobiça é na verdade, bem retratada nos Dez Mandamentos de Deus.

A Bíblia conta a história de Balaão, um profeta que era ganancioso por ouro. Ele foi contratado pelos moabitas para trazer uma maldição sobre Israel. Ele parecia ser um profeta comum, mas como Balaão estivesse se preparando para realizar a sua missão, Deus falou com ele e disse: -"Não vá com eles. Você não poderá amaldiçoar este povo, porque é povo abençoado" (Números 22:12).

Balaão ignorou o mandamento de Deus e enquanto percorria o seu caminho desobedecendo a Deus, a jumenta em que estava montado recusou-se a ir adiante. Balaão começou então a bater no animal. E quando os dois chegaram a um impasse, Deus abriu a boca da jumenta, que virando-se disse a Balaão: -"Não sou a sua jumenta, na qual você tem sempre montado até hoje? Tenho eu o costume de fazer isso com você?" (Números 22:30)

O animal tinha mais juízo do que seu dono pressupunha. O Senhor abriu os olhos de Balaão espiritualmente e apareceu na frente de sua jumenta como um anjo com a espada na mão. O anjo disse: "A jumenta me viu e se afastou de mim por três vezes. Se ela não se afastasse nessas tres oportunidades, eu certamente o teria matado; mas a ela eu teria poupado" (Números 22:33).

A ganância mantinha Balaão fora de harmonia com o amor de Deus e ela pode fazer o mesmo conosco. Podemos nos tornar tão focados em coisas materiais que elas se tornam mais importantes para nós do que qualquer outra coisa.

Não deixe que a ganância o mantenha fora de sintonia com o amor de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário