quinta-feira, 18 de julho de 2013

Amor Especial

"Vejam como é grande o amor que o Pai nos concedeu: que fôssemos chamados filhos de Deus, o que de fato somos! Por isso o mundo não nos conhece, porque não o conheceu." (1 João 3:1)

Como você imagina que seja o amor de Deus? Você acha que é do tipo que lhe deixa fazer tudo o que bem entender? Não, esse não é o amor de Deus. Veja bem: Deus lhe ama tanto que coloca restrições em sua vida. Ele o ama o suficiente para dizer: "Faça isso, porque isso vai lhe ajudar. Mas, aquilo não. Porque aquilo vai lhe prejudicar."

Imagine uma criança perguntando para sua mãe: -"Mãe, posso ir brincar no meio da rua?" Claro que ela diria: -"Não, não pode. Lá é perigoso, por causa dos carros. Não quero que você esteja num lugar que possa se machucar. Um dia você entenderá que isso não é falta de amor, mas que faço isso porque amo muito você."

O mesmo acontece conosco com relação a Deus. Quando Deus diz "não" para nós, não é porque Ele não nos ama. É justamente pelo contrário. É porque Ele nos ama muito.

No Jardim do Éden, Deus disse a Adão: "'Coma livremente de qualquer árvore do jardim, mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá'". (Gênesis 2:16-17)
Então Diabo tentou Eva: "[...] Foi isto mesmo que Deus disse: 'Não comam de nenhum fruto das árvores do jardim'?" (Gênesis 3:1) Ele estava dizendo: "Se Deus realmente amasse você, Ele deixaria você fazer o que quisesse." A verdade é que porque Deus amava Adão e Eva, Ele não queria que eles pecassem. Porém eles desobedeceram a Deus, caindo em pecado.

Esses limites que encontramos nas páginas da Bíblia são para o nosso próprio bem.
Deus, por assim dizer, colocou uma cerca ao nosso redor. Mas não é para nos manter confinados. É para proteger-nos dos muitos perigos desse mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário