sexta-feira, 14 de junho de 2013

A Igreja do Amor

"Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade." (1 João 3:18)

A Bíblia nos diz repetidas vezes que devemos amar uns aos outros. O amor é como uma cola que nos mantém unidos. O apóstolo João escreveu: "Amados: amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus" (1 João 4:7).

1 Coríntios 13 é o capítulo chave sobre o amor na Bíblia. É, na verdade, a descrição mais completa do amor em toda a Escritura. Paulo descreve o amor como se fosse através de um prisma. Vemos muitas de suas cores e matizes, através das quais podemos compreender mais facilmente o amor e aplicá-lo de forma prática em nosso dia-a-dia. Cada raio dá uma faceta diferente do amor “ágape” de Deus.

A Bíblia não se concentra tanto sobre o que é o amor, mas sim sobre o que ele faz e sobre o que ele não faz. O amor de Deus (que devemos demonstrar para com o próximo) não é apenas sentimento ou emoção. Também não é abstrato ou passivo. Ele é ativo, ele se engaja, ele funciona, ele se move. O amor de Deus não se limita a se sentir paciente. Ele é paciente. O amor de Deus não é simplesmente ter sentimentos bons. Ele faz coisas boas. O amor é legítimo plenamente quando ele é ativo: "Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade" (1 João 3:18).

Simultaneamente, a Bíblia nos diz que o objetivo do cristão é ser a imagem de Cristo (ver Filipenses 3:10). Isto é o que Deus quer que nos esforcemos para alcançar. Essa é a direção na qual Ele quer que você caminhe. O amor do qual Deus fala, vai transformar a sua vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário