sexta-feira, 26 de abril de 2013

Sobre o Que Não Devemos Orar

"Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve." (1 João 5:14)

Num sentido genérico, podemos orar sobre todas as coisas. Mas, há certas coisas sobre as quais não devemos orar. Por exemplo: se alguém disser: "Greg, estou orando sobre roubar um banco. Quer orar comigo?" Vou orar por essa pessoa, mas não para que Deus abençoe os seus esforços. Por que? Porque a Bíblia diz: "Não furtarás" (Êxodo 20:15). Então, não devemos orar sobre isso.

No entanto, há certas coisas sobre as quais Deus nos diz que podemos orar. Ele nos diz que podemos orar por sabedoria: "Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida." (Tiago 1:5).

Podemos orar por sua provisão. Filipenses 4:19 diz: "O meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus."

Podemos orar por proteção. Salmo 91:5-7 diz: "Você não temerá o pavor da noite, nem a flecha que voa de dia, nem a peste que se move sorrateira nas trevas, nem a praga que devasta ao meio-dia. Mil poderão cair ao seu lado, dez mil à sua direita, mas nada o atingirá."

A chave para a oração eficaz está em alinhar a nossa vontade à vontade de Deus, porque 1 João 5:14 nos diz: "Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve."

Nada está fora do alcance da oração, exceto o que está fora da vontade de Deus. Deus só responde as solicitações que ele aspira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário