segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

O "X" da Questão

"Então Jesus pôs-se de pé e perguntou-lhe: 'Mulher, onde estão eles? Ninguém a condenou?' 'Ninguém, Senhor', disse ela. Declarou Jesus: 'Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado'." (João 8:10-11)

Durante todo o Seu ministério na terra, Jesus guardou Suas palavras mais impactantes não para os pecadores habituais, mas para aqueles que se julgavam perfeitos, os que eram religiosos hipócritas. Quando a elite religiosa trouxe a mulher apanhada em adultério diante de Cristo, afirmando que a lei exigia sua morte por apedrejamento (João 8:5), Jesus abaixou-se e começou a escrever algo no chão. Nós não sabemos o que ele escreveu. Seja o que for, todos que estavam ali saíram rapidamente, do mais velho ao mais jovem.

Quando Jesus perguntou à mulher onde estavam os acusadores e se alguém a tinha condenado, ela lhe disse: "Ninguém, Senhor". Então declarou Jesus: "Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado". (ver versículo 11).

Será que isso significa que Jesus estava aprovando a forma de vida daquela mulher? Claro que não. Longe disso. Ele estava indo ao "X" da questão. Ele sabia que o verdadeiro problema era o do seu pecado, que precisava ser resolvido; para então, ela mudar o seu estilo de vida.

Vejo que entre nós, cristãos, perdemos muito tempo criticando aquilo que os incrédulos fazem, mas não dedicamos tempo suficiente para dar-lhes a resposta para os seus problemas. Instintivamente, espero que o mundo seja mundano. Instintivamente, espero que os pecadores se comportem de maneira pecaminosa. Eu não posso esperar que eles vivam de acordo com padrões cristãos.

Há sim, é claro, momentos para falarmos sobre o que somos contra. Mas a questão é que as pessoas estão vazias e precisam ouvir o evangelho de Jesus Cristo.
Vamos nos esforçar principalmente portanto, para chegar ao "X" da questão, ao invés de ficar lidando apenas com os sintomas. A questão é que as pessoas estão perdidas. Elas precisam de Cristo. E nós  precisamos levar essa mensagem a elas.
Link para o texto original

Nenhum comentário:

Postar um comentário