segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Quando

"Enquanto isso, gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação celestial" (2 Coríntios 5:2)

Lembro-me que quando meu filho Jonathan fez 11 anos eu perguntei a ele: Que idade você desejaria ter? "Dezesseis”, ele me disse. "Quero ter 16 anos”.

Isso é tão típico quando somos pequenos. 16 é a idade em que as coisas acontecem. Então você tem 16 anos e diz: “Dezoito anos! Essa é a idade que quero ter!” E então você chega aos 18 e quer ter 21, pois pode fazer muitas coisas com 21 anos. Aí você chega aos 21 e diz: “Ninguém me leva a sério ainda. Pensam que sou só uma criança. Esperem até eu ter 30. Com 30 serei reconhecido." Você chega aos 30 e diz: “Se pudesse ter 40 anos, chegaria onde quero”. Quando você alcança os 40 você diz: “Quem dera eu fosse um adolescente de novo. Eu queria ter a vida despreocupada que tinha quando era novo.” É aí que a famosa crise da meia idade chega para muitas pessoas. Então vêm os 50, os 60... os anos dourados. Você olha para trás e tem muitas memórias e arrependimentos.

Uma pessoa pode olhar para trás e chegar à mesma conclusão que Benjamin Disraeli, ex-primeiro ministro da Inglaterra: "A juventude é um erro; a idade adulta uma luta; a velhice um lamento" Isso é uma avaliação bastante precisa de uma vida sem Cristo.

Mas quando Jesus Cristo está à frente de sua vida, você não precisa se sentir assim. Você pode viver uma vida rica e completa no mundo e saber que, além do túmulo, há algo muito melhor: um lugar maravilhoso chamado céu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário