segunda-feira, 23 de julho de 2012

Um Amor como o dEle

"O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha." (1 Coríntios 13:4)

Lembro-me de um Natal, quando ainda era criança, onde ganhei muitos brinquedos e estava extremamente feliz. Até que fui à casa de um amigo. Ele havia ganhado um brinquedo que eu jamais tinha visto. Era um boneco mergulhador, a pilha, com nadadeiras que se moviam de verdade. Naquele momento, para mim, aquele era o brinquedo mais legal que havia. De repente, todos os meus novos brinquedos super legais perderam o sentido. Eu queria aquele mergulhador.

Exitem dois tipos de inveja. O primeiro é o que eu senti naquele Natal, ainda menino. Secretamente, ou talvez não tão secretamente assim, desejamos ter aquilo que outra pessoa tem. Não é incrível como podemos estar completamente satisfeitos com o que temos até que vejamos alguém que tem somente um pouquinho mais?

Depois, há o segundo tipo de inveja. Encontramos um exemplo dessa inveja em uma história do Antigo Testamento, onde duas mulheres se diziam mães de um mesmo bebê. Quando elas consultaram o rei Salomão, que era conhecido por sua sabedoria, ele sugeriu que a criança fosse partida ao meio, por um golpe de espada. Então a mãe da criança disse: "'Por favor, meu senhor, dê a criança viva a ela! Não a mate!' A outra mulher, porém, falou: 'Não será nem minha nem sua. Cortem-na ao meio!'" (1 Reis 3:26). Salomão sabia que a mãe verdadeira colocaria o bem-estar da criança acima até mesmo de seus próprios interesses.

Este segundo tipo de inveja, ou ciúme, é a inveja em seu estado extremo. Mais do que apenas egoísmo, ela realmente deseja o mal para alguém. A Bíblia diz: "Pois onde há inveja e ambição egoísta, aí há confusão e toda espécie de males." (Tiago 3:16).

O amor de Deus não é ciumento nem invejoso. Que Deus nos ajude a termos um amor como o dEle.

Nenhum comentário:

Postar um comentário