quarta-feira, 20 de junho de 2012

Poder no Louvor

"Depois de consultar o povo, Josafá nomeou alguns homens para cantarem ao Senhor e o louvarem pelo esplendor de sua santidade, indo à frente do exército, cantando: 'Deem graças ao Senhor, pois o seu amor dura para sempre'". (2 Crônicas 20:21)

Algo sobrenatural acontece quando as pessoas louvam. Mais do que possamos um dia nos dar conta. Mesmo o poder do inimigo pode ser rompido pelo louvor.

Lembro-me de épocas em nosso ministério em que pude quase sentir algo incrível acontecer. Algo sobrenatural acontecia. As pessoas reunidas, de repente, chegavam talvez um pouquinho mais perto de Deus.

Isso me lembra a história do rei Saul, no Velho Testamento, o qual era atormentado por um espírito demoníaco. Por isso, Davi foi trazido para tocar seu instrumento de cordas. Quando Davi louvava, Deus habitava em seus louvores; e quando Davi cantava, o espírito demoníaco largava Saul (v. 1 Samuel 16:14-23). Algo espiritual acontecia no processo de louvar.

Vemos o mesmo princípio funcionando quando Josafá, rei de Judá, descobriu que os moabitas vinham contra ele com um grande exército (v. 2 Crônicas 20). De modo algum ele os poderia vencer. Depois de haver juntado o povo e orado, ele enviou homens à frente de seu exército para cantar louvores (Você teria sido voluntário nesse coral masculino?).

Mas à medida que as pessoas entraram em combate louvando ao Senhor, Deus desbaratou os inimigos e os fez destruir uns aos outros. Foi de Judá a vitória nesse dia. Deus trabalhou mediante o processo do louvor e preparou caminho para o que pretendia fazer. Dessa forma, vemos que Deus pode usar o louvor de modo poderoso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário