quarta-feira, 28 de março de 2012

Sem Endereço de Retorno

"Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar." (1 Coríntios 10:13)

Alguma vez você já tentou comer só uma batata frita? Ou comer apenas um biscoito ou só um salgadinho? É difícil parar. Quase impossível, na verdade. É como a tentação para o pecado. Ela nos pega.

Quando oramos, "Não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal", estamos dizendo: "Senhor, eu conheço minha vulnerabilidade para o pecado e peço que me mantenhas longe do poder dele. Ajuda-me a fazer as escolhas certas e a evitar qualquer coisa que possa me afastar de ti."

O hino clássico, "Come Thou Fount", diz com muita propriedade: "Propenso a me afastar do Senhor, eu me sinto inclinado a deixar o Deus que amo." É a nossa natureza de ovelhas perdidas. Nos desviamos e fazemos a coisa errada. Não é da nossa natureza fazer a coisa certa. Devemos lembrar disso a respeito de nós mesmos.

Como um escritor disse: Quando oramos: "Não nos deixes cair em tentação", isso é um apelo a Deus para colocar uma sentinela sobre nossos olhos, nossos ouvidos, nossas bocas, nossos pés e nossas mãos, para que em tudo o que vermos, ouvirmos ou dissermos, ou a qualquer lugar por onde andarmos, e em tudo o que fizermos, Ele nos proteja do pecado."

Podemos reivindicar a grande promessa em que Deus diz que não permitirá que sejamos tentados acima do que somos capazes, mas nos dará um caminho de fuga para que possamos suportar.

Lembre-se, fuja da tentação e não dê a ela o seu endereço.

Um comentário: