quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

O Inimigo Interior

"Tu és uma verdadeira filha de sua mãe, que detestou o seu marido e os seus filhos; e você é uma verdadeira irmã de suas irmãs, as quais detestaram os seus maridos e os seus filhos. A mãe de vocês era uma hitita e o pai de vocês, um amorreu." (Ezequiel 16:45)

Jesus descreveu seu tempo como uma geração adúltera e má. Se isso se aplica à geração que Ele descreveu, quanto mais se aplica às gerações de hoje?

Houve um tempo em que a América era "a cidade em destaque", a qual dava exemplo para o resto do mundo de sua fé, de liberdade e da família. Como ideologia, éramos ímpares. A ética protestante de trabalho trazida pelos peregrinos, da qual alguns acham graça agora, produziu uma força robusta, produtiva e poderosa, não só em nossa nação, mas também em todo o mundo. Mas parece que a América começou a apodrecer por dentro. Temos efetivamente resistido a todos os inimigos do lado de fora, mas esquecemos do inimigo interior. Temos trilhado os caminhos de Sodoma.

Quando pensamos em Sodoma e Gomorra, imediatamente lembramos da imoralidade, mas considere os pecados que levaram a ela. Ao falar de Sodoma, Deus disse: "‘Ora, este foi o pecado de sua irmã Sodoma: Ela e suas filhas eram arrogantes, tinham fartura de comida e viviam despreocupadas; não ajudavam os pobres e os necessitados'". (Ezequiel 16:49). Essa fala de Deus descreve o nosso país hoje: Somos orgulhosos. Temos plenitude de alimentos. Temos abundância de ociosidade.

Hoje celebramos as mesmas coisas que a Bíblia diz que não devemos. E enquanto algumas pessoas vêem os mandamentos de Deus como restritivos, ou mesmo opressivos, na realidade eles são o esquema de Deus para uma vida correta, o conjunto de verdades absolutas que temos procurado em um tempo de constante mudança e relativismo moral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário