quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Lembre-se do Presenteador

"Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso, Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz.” (Isaías 9:6)

Quando as pessoas dão presentes de Natal umas às outras, costumam antes pensar muito sobre isso. Um presente nos diz um pouco sobre o presenteador, não é mesmo? De certa forma, é possível avaliar o que as pessoas pensam sobre você a partir dos presentes que elas lhe dão. Por outro lado, todos nós provavelmente lembramos de natais em nossa infância onde não nos agradamos plenamente de algum presente recebido.

Parece que o ato de distribuir presentes é uma coisa muito agradável entre os seres humanos. Fazendo isso, porém, a humanidade está inconscientemente ajudando a subvalorizar a maior e mais importante coisa que devemos lembrar sobre este dia.

No Natal, não devemos nos esquecer nunca que Deus Pai é o presenteador. É claro que é legal pensar também sobre a criança em Belém, nosso abençoado Senhor, deitado como um bebê indefeso numa manjedoura. Mas o mais importante é nos lembrarmos que “Deus é o presenteador”. Foi o Pai que enviou o Seu Filho ao mundo. Este era um propósito dele. “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16). É Deus quem "[...] enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo da lei, a fim de redimir os que estavam sob a lei, para que recebêssemos a adoção de filhos (Gálatas 4:4-5).

Não há maior ofensa para um presenteador do que quando alguém está mais interessado no presente no que no presenteador. Por isso, não devemos nos esquecer que o Filho de Deus foi enviado pelo Pai e que Ele foi enviado para nos levar ao Pai, o Grande e eterno presenteador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário