sexta-feira, 3 de junho de 2011

Filhos de Deus

"Vocês se esqueceram da palavra de ânimo que ele lhes dirige como a filhos: 'Meu filho, não despreze a disciplina do Senhor, nem se magoe com a sua repreensão, pois o Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho'." (Hebreus 12:5-6).

Há pessoas hoje que dizem que a culpa é uma coisa horrível. Mas, na realidade, a culpa é um projeto que Deus tem injetado em nossas almas. É semelhante à dor que sentimos em nossos corpos. Quando estou com os pés descalços e começo a pisar em cacos de vidro, um sinal sobe e desce o meu corpo dizendo: "Alerta vermelho! Não pise nisso." Então eu puxo o meu pé de volta, porque senti a dor me avisar que chegará mais dor a menos que eu desista e pare.

Da mesma forma, na minha consciência eu sinto algo chamado culpa. A culpa me diz para não fazer algo para que eu não sinta mais dor. A culpa é muitas vezes a convicção do Espírito de Deus. E quando uma pessoa pode viver em pecado sem sentir a convicção de Deus, algo está seriamente errado. A Bíblia nos diz que, se somos filhos de Deus, o Espírito Santo vai nos dizer "não" quando começarmos a cruzar a linha da vontade de Deus. Essa convicção do Espírito Santo é simplesmente o Senhor sendo o nosso pai. Este é o próprio princípio que observamos em Hebreus 12:5-8:

"Vocês se esqueceram da palavra de ânimo que ele lhes dirige como a filhos: 'Meu filho, não despreze a disciplina do Senhor, nem se magoe com a sua repreensão, pois o Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho'. Suportem as dificuldades, recebendo-as como disciplina; Deus os trata como filhos. Pois, qual o filho que não é disciplinado por seu pai? Se vocês não são disciplinados, e a disciplina é para todos os filhos, então vocês não são filhos legítimos, mas sim ilegítimos."

Note que a convicção do Espírito Santo é um lembrete de que somos filhos de Deus. Então se alegrem quando sentirem culpa. Graças a Deus pela culpa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário