quinta-feira, 19 de maio de 2011

A Alegria de Cristo

"Estando angustiado, ele orou ainda mais intensamente; e o seu suor era como gotas de sangue que caíam no chão." (Lucas 22:44)

Você já se perguntou sobre o que manteve Cristo firme enquanto Ele orava sobre sua morte iminente no Jardim do Getsêmani? Se pararmos para pensar, não havia muita coisa para encorajá-lo. Ele sabia que seus discípulos estavam se segurando para não dormir. Ele estava consciente da aproximação e da traição de Judas, bem como do sofrimento que teria na cruz.

O livro de Hebreus nos diz que algo divino mantinha Cristo firme. Como está escrito: “Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus" (Hebreus 12:2 ). O que manteve Jesus firme? Era a alegria divina que estava diante dele.

Mas o que era essa alegria divina? Jesus contou a história de um pastor que tinha uma ovelha que fora extraviada. O pastor foi procurá-la e a encontrou, ficando muito alegre com isso. Então Jesus disse: "Eu lhes digo que, da mesma forma, há alegria na presença dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende" (Lucas 15:10). Jesus contou outra parábola dizendo que o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo (Mateus 13:44). Quando um homem o encontra, ele o esconde de novo. Então, em sua alegria, ele vai, vende tudo o que tem, e compra aquele campo.

Nós somos as ovelhas que se desviaram e o tesouro escondido num campo. Somos a alegria pela qual Cristo sofreu e morreu. Por isso, podemos anunciar, juntamente com o apóstolo Paulo: "A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim”. (Gálatas 2:20). Que tal refletir um pouco mais sobre esta verdade e assim provar aquilo que Jesus experimentou no Getsêmani e na cruz?

Nenhum comentário:

Postar um comentário