quarta-feira, 2 de março de 2011

Remodelando Deus

"Não sejam idólatras, como alguns deles foram, conforme está escrito: 'O povo se assentou para comer e beber, e levantou-se para se entregar à farra'". (1 Coríntios 10:7)

À primeira vista, os pecados que levaram os filhos de Israel à perdição não parecem ter nenhum motivo ou razão, mas um exame mais aprofundado revela que a raíz do problema era a falta de relacionamento com o Deus vivo e verdadeiro. Portanto, quando Moisés saiu de cena temporariamente para encontrar Deus no monte Sinai, o povo procurou algo para colocar em Seu lugar. Foi apenas uma questão de tempo para eles começarem a adorar um bezerro de ouro.

Ao analisar a situação mais profundamente, percebe-se que Moisés foi o primeiro ídolo do povo, e o bezerro de ouro, o segundo. Moisés era como Deus para eles, e quando ele partiu, o povo fez um deus à sua maneira.

Nós fazemos o mesmo quando remodelamos Deus com base em nossa própria imagem. Quando remodelamos Deus no estilo do século 21, quando tornamos Deus politicamente correto, quando alteramos Sua palavra para se encaixar nos princípios morais pervertidos de nosso tempo, isso se torna idolatria. Estamos remodelando Deus porque não estamos confortáveis com o que Ele diz. Nós não gostamos de Seus padrões. Portanto, se podemos refazer Deus à nossa imagem, vivemos da maneira que queremos e andamos do jeito que nos agrada.

Queremos uma "salada celestial" onde possamos transitar. Queremos escolher os atributos de Deus que mais nos agradam e deixar o resto para trás. É um "andar com Deus à la carte". Quando moldamos Deus e Sua palavra a nossa imagem e valores, isso se torna um ato de idolatria semelhante à criação do bezerro de ouro pelos filhos de Israel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário