quinta-feira, 31 de março de 2011

Quarenta Dias

“Tendo-os levado até as proximidades de Betânia, Jesus levantou as mãos e os abençoou.Estando ainda a abençoá-los, ele os deixou e foi elevado ao céu. Então eles o adoraram e voltaram para Jerusalém com grande alegria.” (Lucas 24:50-52)

Durante os 40 dias a partir da Sua ressurreição e da Sua ascensão ao céu, Jesus constantemente aparecia e desaparecia diante dos discípulos. Acho que ele estava acostumando os discípulos com o fato de que mesmo quando ele não estivesse visível fisicamente, ele ainda estaria presente e disponível espiritualmente.

Antes deste tempo, os discípulos esperavam que o Messias de Israel viria estabelecer o Seu Reino e que reinariam com ele. Não haviam dúvidas em suas mentes que Jesus era o Messias. Mas quando Ele foi crucificado, parecia um erro colossal. Agora, nos dias seguintes da ressurreição, eles começaram a perceber que este era o plano o tempo todo. Eles entenderam que as Escrituras predisseram que o Messias iria sofrer primeiro e mais tarde viria para reinar em glória na Terra.

Enquanto isso, Jesus lhes disse para “ir e fazer discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. "(Mateus 28:19-20).

Após instrui-los a esperar em Jerusalém, onde receberiam a promessa do Espírito Santo, Jesus levou os discípulos a Betânia e abençoou-os. Então, diante de seus olhos, Ele foi levado para o céu.

A promessa do Pai, os planos do Filho, e o poder do Espírito Santo juntos fizeram desses discípulos ignorantes as armas mais invencíveis de todas a serem seguradas pela mão de Deus.

Os discípulos o adoraram. Eles testemunharam a respeito dEle. Eles esperaram por ele até Sua volta. Devemos fazer o mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário