segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Moldados pelo sofrimento

"Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte." (2 Coríntios 12:10)

Antes de me tornar cristão, eu amava zombar de outras pessoas. Então, quando eu me tornei um seguidor de Jesus, fiquei chocado ao descobrir que eu era o único a ser ridicularizado. As pessoas estavam rindo de mim por causa da minha fé em Cristo.

Foi isto o que aconteceu com Paulo, mas de uma maneira muito mais intensa. Logo após sua conversão, ele começou a pregar o evangelho em Damasco. Ele era tão poderoso e persuasivo que os líderes religiosos o queriam morto.

Os cristãos descobriram e elaboraram um plano para ajudar Paulo a escapar. Eles o colocaram em uma cesta e, durante a noite, a abaixaram sobre o muro da cidade. Pense na ironia! Pouco tempo antes, ele era Saulo de Tarso, o notório perseguidor de cristãos. O caçador se tornou a caça. Ele estava agora provando do seu próprio veneno.

Sua mudança de nome de Saulo para Paulo oferece uma visão da real transformação que ocorreu. O primeiro rei de Israel foi chamado Saul. Em contraste, Paulo quer dizer "pequeno". Obviamente, Deus tinha transformado Paulo em um homem de humildade.

Às vezes queremos Deus para tirar de nossas vidas coisas que causam dor. Oramos incessantemente para que elas sejam removidas. Mas será que já paramos para pensar que Deus está usando essas coisas em nossas vidas para nos transformar e nos tornar mais semelhantes a Ele?

Nenhum comentário:

Postar um comentário