terça-feira, 22 de julho de 2014

Jogar no Ataque

"Pois, embora vivamos como homens, não lutamos segundo os padrões humanos. As armas com as quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas." (2 Coríntios 10:3-4)

A espada do Espírito, falada em Efésios 6, não serve só para desviar um golpe do inimigo; é também para desferir golpes. Isso é algo que o diabo não quer que você saiba.

Ele não quer que você comece atacando, porque se você estiver sempre se defendendo somente, ele estará numa posição superior. Mas se você estiver atacando, você é que estará em posição superior.

Portanto, não apenas devemos usar a espada do Espírito para nos defender contra as tentações e condenações do inimigo, mas devemos também usa-la para atacar.

Em Atos 8, encontramos esse modelo na vida de Felipe, ao compartilhar o evangelho com um homem que tinha vindo da Etiópia e estava à procura de Deus. Felipe estava evangelizando em Samaria e as pessoas estavam chegando à fé. Mas então Deus lhe disse: "Vá para o sul." E Felipe, como um bom soldado preparado para a batalha, foi. Ele puxou a espada do Espírito: a Palavra de Deus.

Felipe pregou sobre Jesus a esse homem, porque ele conhecia a Palavra de Deus e foi capaz de usá-la no momento certo.

Não se enganem: há autoridade e poder na Palavra de Deus. Minhas palavras desaparecem, mas a palavra de Deus penetra e perfura.

Poderíamos passar o dia todo tentando defender e explicar a Bíblia, mas eu tenho uma ideia melhor: use a espada do Espírito. Isso é o que Felipe fez, e é isso que precisamos fazer também.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Lembre-se da Sua Espada

"Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus." (Efésios 6:17)

Muitos crentes têm toda a sua armadura espiritual pronta, mas nunca usam sua espada. Eles falam sobre a espada, estudam-na, comparam suas espadas com as dos outros. Mas nunca a usam no campo de batalha espiritual.

Na verdade, o diabo ficaria satisfeito se os crentes mantivessem as suas espadas apenas na bainha. O diabo conhece muito bem o poder e a autoridade da espada do Espírito, que é a Palavra de Deus.

Hebreus 4:12 diz: “Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração.”

Deus diz de Sua própria Palavra em Isaías 55:11: "Assim também ocorre com a palavra que sai da minha boca: Ela não voltará para mim vazia, mas fará o que desejo e atingirá o propósito para o qual a enviei."

Há poder e autoridade na Palavra de Deus. É por isso que o diabo não quer que você use essa incrível arma que Deus lhe deu.

Você se lembra de como Jesus usou a espada da Palavra de Deus para se defender quando enfrentou ataque espiritual no deserto? Jesus era Deus. Ele não tinha que aturar ou lidar com o diabo. Ele poderia ter saído daquela situação com muita facilidade. Mas, em vez disso, Ele nos mostrou o caminho certo para lutar contra a tentação: com a Palavra de Deus.

Então, quando o diabo buscar atacá-lo com tentação, medo, dúvida, ou trazendo à tona os pecados passados ​​que você já confessou e dos quais já foi perdoado, lembre-se da espada do Espírito. Puxe-a para fora de sua bainha e use-á de forma agressiva para se defender.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Coloque o Seu Capacete

"Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus." (Efésios 6:17)

Há um grande número de motociclistas hoje em dia que não gosta das leis que obrigam o uso de capacete. Eu estou entre eles, devo confessar, porque é divertido pegar uma moto e dar uma volta sem ter nada sobre a cabeça.

Mas, se você se envolver em um acidente e cair, um capacete de repente soa como uma ideia realmente boa. Um capacete poderia literalmente mantê-lo vivo.

Para o soldado romano, o capacete era importante porque, obviamente, protegia a sua cabeça. Ele era feito de couro, envolto em metal e projetado para resistir a um golpe esmagador contra a cabeça.

Como cristãos, temos de colocar o capacete da salvação que o apóstolo Paulo fala, porque os nossos pensamentos, mente e imaginações devem ser protegidos, pois é onde a maioria das tentações começa.

Provérbios 23:7 diz: "Porque, como imaginou no seu coração, assim é ele [...]" Satanás reconhece o valor de obter uma posição no reino dos pensamentos e imaginações, porque isso irá preparar o caminho para que o pensamento se transforme em ação.

Como se diz: "Semeie um pensamento, colha um ato; semeie um ato, colha um hábito; semeie um hábito, colha um caráter; semeie um caráter, colha um destino." Tudo começa com um pensamento.

Embora não possamos controlar todas as coisas às quais estamos expostos nesse mundo, podemos controlar algumas delas. Podemos controlar o que assistimos na televisão, em casa. Podemos controlar quais filmes escolhemos ver. Podemos controlar o que escolhemos ler e quais músicas ouvimos.

Cuidado com o que você permite entrar em sua mente. Proteja-se com o capacete da salvação.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

O Escudo da Fé

"Além disso, usem o escudo da fé, com o qual vocês poderão apagar todas as setas inflamadas do Maligno." (Efésios 6:16)

O que é esse tal escudo da fé ao qual Paulo se refere? Lembre-se de que quando ele escreveu essa carta aos cristãos de Éfeso ele estava acorrentado a um guarda romano. Tinha tempo de sobra portanto, para observar a armadura romana.

O escudo era feito de madeira. Era um objeto retangular de cerca de um metro e vinte centímetros de altura e sessenta centímetros de largura.

Antes do embate cara-a-cara com o inimigo, o soldado frequentemente se deparava com uma salva de flechas flamejantes vindas de todo lado. A função delas era desanimar e confundir.

Assim, os soldados romanos juntavam seus escudos para proteger-se dessa investida de flechas acesas. Precisavam pôr os escudos acima e à frente da proteção que os peitorais das armaduras ofereciam.

O mesmo vale para nós. O diabo vai lançar flechas flamejantes sobre os cristãos. Podem ser flechas de luxúria, de ódio, de orgulho, de inveja, de cobiça, de dúvida, de ansiedade ou de qualquer outro tipo de pecado. Serão lançadas principalmente no âmbito de nossos pensamentos.

Ele ergue um fogo de barragem com flechas acesas em momentos estratégicos, como na hora em que decidimos ler a Bíblia ou frequentar a igreja. Flechas acesas virão em nossa direção em momentos de provação e dificuldade.

É nessas horas que você precisa erguer o escudo da fé — não o escudo dos sentimentos, nem o das emoções, mas o escudo da fé. Baseie sua fé no que Deus fez por você, não no que você está sentindo em determinado momento.

Emoções vão e vêm. Às vezes você se sente ótimo. Às vezes não sente nada. É aí que aprende a usar o escudo da fé.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Prontos Para Avançar

"E tendo os pés calçados com a prontidão do evangelho da paz." (Efésios 6:15)

As sandálias ou sapatos que Paulo descreve em Efésios 6, não somente nos dão estabilidade no solo, mas também mobilidade. Esses não são sapatos desconfortáveis ​​ou que você deseje sempre mantê-los brilhando. Mas, sim, um calçado que permite você mover-se a qualquer momento.

Como 1 Pedro 3:15 nos diz: "[...] Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês." Na língua original, essas palavras soam como se você estivesse apresentando uma defesa em um tribunal.

Assim, devemos estar sempre prontos para apresentar uma defesa sobre aquilo que acreditamos. Precisamos estar sempre prontos para aproveitar as oportunidades de compartilhar o evangelho.

Alguns reclamam: "O Senhor nunca dá oportunidades para eu compartilhar a minha fé." Acho que ele o faz sim, só que na maioria das vezes não estamos prestando atenção. As oportunidades estão ao nosso redor, por toda a parte. Às vezes a gente só precisa empurrar um pouco a porta da oportunidade.

Precisamos conversar com as pessoas. Jesus sentou-se com a mulher no poço, pediu-lhe um copo de água, começou a conversar com ela e logo passou para uma conversa espiritual.

As pessoas raramente virão bater à sua porta para perguntar o que devem fazer para serem salvas. Geralmente, haverá outros tipos de oportunidades, mas você precisa manter sua antena espiritual ligada, por assim dizer e aproveitar o momento quando ele aparecer.

A armadura de Deus não é apenas para conservarmos nosso território. É também para avançarmos em outros territórios.
Ganhamos território quando estamos calçando nossos sapatos e entramos pelas portas da oportunidade que Deus nos abre.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Os Calçados Corretos

"Assim, mantenham-se firmes, cingindo-se com o cinto da verdade, vestindo a couraça da justiça e tendo os pés calçados com a prontidão do evangelho da paz." (Efésios 6:14-15)

Não importa o quanto a armadura de um soldado romano era forte, ou quão firme estava seu cinto se o soldado escorregasse e caísse. Paulo, na sua lista de itens de batalha divinos, cita: "tendo os pés calçados com a prontidão do evangelho da paz."

A sandália romana era somente uma sola amarrada firmemente aos pés com tiras. Na parte de baixo da sola eram colocados pregos ou tachões para dar maior aderência e prevenir escorregões. Seria algo como usar chuteiras.

Esses calçados também davam proteção, porque uma das táticas mais comuns nas batalhas dos tempos antigos era colocar pequenas lanças de madeira afiadas no chão, com pontas, em um certo ângulo. Se um soldado viesse e não estivesse calçando proteção adequeada, ficaria ferido e provavelmente morreria de infecção.

Ou seja: mesmo vestindo sua forte armadura e tendo sua espada e escudo de prontidão, poderia morrer por ter cortado o pé. Estar devidamente calçado portanto, era algo de enorme importância.

Então, quando Paulo diz "tenham os pés calçados", ele está dizendo para nos equiparmos adequadamente e de forma completa. Isso não irá somente nos proteger das táticas do inimigo, mas também nos permitirá continuar caminhando.

O inimigo adoraria que você perdesse um pouco do terreno que conquistou como Cristão. Ele vai tentar fazer de tudo para que você escorregue e perca a sua passada, pois sabe que isso é o começo do fim.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Uma Couraça de Isopor

"Assim, mantenham-se firmes, cingindo-se com o cinto da verdade, vestindo a couraça da justiça" (Efésios 6:14)

Entre os itens da lista do apóstolo Paulo sobre a armadura de Deus, está a couraça da justiça. O objetivo principal da armadura são os órgãos vitais. No campo de batalha romano, esse era o ponto onde o inimigo normalmente atacava e, por isso, a couraça protegia essa importante área.

Da mesma forma, Satanás vai atacar nesta área porque um golpe bem colocado ali pode ser fatal. Quando pecamos, estamos muito vulneráveis porque o diabo vem até nós e diz: "Você pecou. Você não é digno do perdão de Deus, não é digno de Suas bênçãos. Deus não vai ouvir as suas orações. Você é um hipócrita."

O que você vai dizer quando esse dia chegar? Nós todos pecamos e falhamos. Vamos todos ficar aquém do padrão divino. A Bíblia nos diz: "Se dissermos que não temos pecado, enganamos a nós mesmo, e a verdade não está em nós " (1 João 1:8).

O que você vai dizer neste dia? Você vai se vangloriar dos versículos bíblicos que memorizou ou das pessoas que levou para o Senhor, ou da frequência com que foi à igreja?

Se você confiar no que fez, é culpado de auto-justiça. É culpado porque acredita que, de alguma forma, merece a bênção de Deus por causa de todas as coisas que fez. Se essa for a sua atitude, você tem uma couraça de isopor. Um golpe da espada do inimigo vai cortá-la em pedaços e deixá-lo aberto e exposto.

Quando você peca e o inimigo lhe condena e lhe acusa, não se orgulhe de tudo o que tem feito para Deus. Em vez disso, gabe-se de tudo o que Deus tem feito por você. Esta é a verdadeira couraça da justiça.