sexta-feira, 16 de novembro de 2018

A Lua-de-Mel Acabou

"Contra você, porém, tenho isto: você abandonou o seu primeiro amor." (Apocalipse 2:4)

O que é esse primeiro amor de que Jesus falava em Apocalipse 2? É semelhante ao tipo de amor que os recém-casados experimentam. Isso é mencionado em Jeremias 2:2, onde Deus diz: "[...] Eu me lembro de sua fidelidade quando você era jovem: como noiva, você me amava e me seguia pelo deserto, por uma terra não semeada." Deus estava dizendo a Israel: "Eu me lembro de quando nos relacionamos como se estivéssemos em lua-de-mel." Foi um amor íntimo e profundo.

Isso não quer dizer que duas pessoas casadas devam ter aquela sensação de "borboleta no estômago" para sempre. Lembro-me que quando eu conheci a minha esposa, Cathe, eu tinha falta de apetite e ficava nervoso perto dela. Hoje, sou mais apaixonado por Cathe do que jamais fui, mas não, necessariamente, sinto aquelas emoções que sentia quando nos conhecemos.

Da mesma forma, Deus não está dizendo que espera que estejamos constantemente extasiados por sermos Seus seguidores. Mas Ele está falando de um amor que não perde de vista tudo aquilo que o originou. Quando marido e mulher começam a não se valorizarem mutuamente, quando a vida começa a se tornar uma mera rotina e o romance vai acabando, é sinal que o casamento corre perigo.

O mesmo pode acontecer na vida cristã. Podemos começar a não valorizar Deus. Podemos começar a não valorizar a igreja e a nossa fé. Claro, sabemos ser bons cristãos, mas mantemos o nosso primeiro amor?

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Na Hora Certa

"Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo da lei." (Gálatas 4:4)

Pela minha natureza, eu costumo ser uma pessoa bem impaciente. Sou um desses caras que, quando a pizza chega, não espero esfriar. Começo a comer imediatamente. Claro, já queimei todo o céu da minha boca desse jeito. Mas, eu simplesmente não sei esperar.

Nos dias atuais, quando tudo acontece tão rápido, não precisamos mais esperar muito por nada. Como é possível viver sem forno de microondas? No entanto, até estes parecem lentos para mim agora. No supermercado, mesmo que seja necessário deixar algumas coisas para trás, tentarei sempre entrar no caixa rápido. Quando estou na estrada, se uma faixa começa a andar, mesmo que seja apenas um pouco mais rápida do que a minha, vou trocar. Eu não gosto de esperar.

No entanto, o Senhor nos diz para sermos pacientes com o Seu retorno. Quando olhamos para este mundo em que vivemos e a maneira como a nossa sociedade está mudando, podemos pensar: Senhor, venha! Volte logo! Veja como as coisas estão indo! Mas Deus tem seu próprio tempo. Ele não vai se atrasar. Ele não vai chegar mais cedo. Ele vai chegar na hora certa.

Quando Ele veio pela primeira vez, foi de acordo com o Seu plano perfeito. Gálatas nos diz: "Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho [...]" (Gálatas 4:4). Eu amo essa frase: quando chegou a plenitude do tempo. Na hora marcada, Jesus Cristo, o Filho de Deus, cumpriu as profecias do Antigo Testamento e nasceu em uma manjedoura de Belém. E quando for a hora certa, Jesus Cristo, o Filho de Deus, vai voltar.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Esquecimento

"Por isso, sempre terei o cuidado de lembrar-lhes estas coisas, se bem que vocês já as sabem e estão solidamente firmados na verdade que receberam." (2 Pedro 1:12)

Alguns anos atrás, recebi de meu despachante um desses temidos avisos por e-mail. Era hora de fazer os testes para renovação da minha carteira de motorista. Eu pensei: tenho dirigido há tantos anos. Não acho que eu precise ler o manual novamente. Quando apareci no órgão de trânsito no dia agendado, recebi um teste escrito. Algumas das perguntas me deixaram um pouco confuso, mas achei que fui razoavelmente bem. Percebi que só podia errar três vezes. Entreguei o teste de volta ao responsável e o observei quando pegou uma caneta vermelha e, com grande prazer, começou a examinar meu teste. Ele marcou um, dois, depois três, quatro, cinco, seis...

"Você precisará fazer o teste novamente", disse ele.

Alguns dias depois refiz o teste e passei raspando. Foi uma experiência humilhante. Porque tenho dirigido diariamente há anos, achei que sabia o básico. Mas eu obviamente estava enganado. Isso me lembrou que não necessariamente sei tanto quanto penso saber.

Há coisas na vida que nos esquecemos. Essa é uma das razões pelas quais Pedro escreveu sua segunda epístola. Ele disse: "Considero importante, enquanto estiver no tabernáculo deste corpo, despertar a memória de vocês, porque sei que em breve deixarei este tabernáculo, como o nosso Senhor Jesus Cristo já me revelou" (2 Pedro 1:13-14). Se você se concentrar nessas coisas que você nunca deve esquecer, Deus diz que você nunca tropeçará ou cairá (versículo 10), e Ele lhe dará uma grande entrada em Seu reino.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

De Volta ao Básico

"Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio [...]" (Apocalipse 2:5)

Certa vez conheci um cara que estava sempre em ótima forma física. Eu o encontrava algumas vezes por ano e ele sempre fazia questão de me lembrar que estava em muito melhor forma do que eu. Ele me dizia: "Sinta meu braço!"
"Ele está firme."

"Isso mesmo!" ele diria. Mas ele era um cara estressado e muito intenso. Um dia, recebi a triste notícia de que ele havia morrido de um ataque cardíaco. Esse cara que tinha aparentemente tudo sob controle. Ele estava em ótima forma, mas por dentro seu coração estava em apuros.

Você pode ter o melhor físico - bíceps protuberantes e abdômen definido. Você pode ter resistência e energia incríveis, mas do que adianta tudo isso se você tiver uma doença cardíaca? Você pode ser capaz de flexionar os seus "músculos espirituais" na frente de outras pessoas. Você pode dizer: "Veja a minha agenda! Veja tudo o que estou fazendo para Deus. Veja o que já alcancei. Ouça as minhas realizações." Isso é bom até um certo ponto, mas está longe de revelar o quadro completo.

Quando Jesus disse aos cristãos em Éfeso que eles haviam deixado o seu primeiro amor, Ele estava chegando ao ponto central da questão, a raiz do sucesso ou fracasso na vida cristã. Ele estava dizendo: "Vocês estão deixando esse primeiro amor. Vocês estão negligenciando as coisas fundamentais." É quando a vida cristã se torna penosa. É quando você começa a dizer: "Existem tantas regras. Há tantas restrições. Quero viver como quiser. Quero ser livre."

Quando você começa a pensar assim, você está deixando o seu primeiro amor.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

A Vontade Dele ou a Sua?

"Ouçam agora, vocês que dizem: 'Hoje ou amanhã iremos para esta ou aquela cidade, passaremos um ano ali, faremos negócios e ganharemos dinheiro'. Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa" (Tiago 4:13-14)

A Bíblia não condena a pessoa que faz planos para o futuro. Paulo contou aos crentes em Éfeso que iria retornar para um novo ministério entre eles, "se fosse da vontade de Deus" (Atos 18:21). Ele escreveu aos Coríntios que planejava outra visita "se o Senhor permitisse" (1 Coríntios 4:19). Em outras ocasiões, Paulo falou sobre seus planos de fazer certas coisas e de como o Senhor mudara seus planos. Temos nossos planos. Temos nossos propósitos. Temos nossos compromissos. Mas o Senhor pode nos dar nova direção com relação a tudo isso. 

Jesus nos ensinou a orar, "Venha o Teu reino" (Lucas 11:2). Nossas orações serão bem sucedidas quando alinharmos nossas vontades à vontade de Deus e orarmos de acordo com os planos d'Ele para nós. A oração não vai levar a nossa vontade ao céus para ser feita; mas sim, fará com que a vontade de Deus seja cumprida na terra. Não fará Deus mover a Sua mão em nossa direção, mas nos moverá na direção d'Ele. Precisamos lembrar que a vontade de Deus pode ser diferente da nossa. E devemos estar dispostos a aceitar isso. 

O Deus que conhece você por inteiro também sabe o que está por vir em sua vida. Podemos sempre voltar a confiar na promessa de Jeremias 29:11: "'Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês', diz o Senhor, 'planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro'."

Os planos de Deus para a sua vida são melhores do que os seus próprios planos para si. Então não tenha medo de pedir para que seja feira a vontade de Deus, ainda que ela seja diferente da sua.

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Lei Que Traz Liberdade

"Mas o homem que observa atentamente a lei perfeita, que traz a liberdade, e persevera na prática desta lei, não esquecendo o que ouviu mas praticando-o, será feliz naquilo que fizer." (Tiago 1:25)

Uma tarde, um passarinho colorido pousou no meu quintal. Meu pastor alemão estava a poucos metros de distância e eu sabia que, no momento em que ele visse aquele passarinho, ele viraria petisco. Então eu fui até o pássaro e me abaixei. Ele estava tremendo, com as penas afofadas. Quando estendi meu dedo, o passarinho pulou nele.

Entrei na casa e disse à minha esposa: "Cathe, veja este passarinho". Ela se virou para vê-lo empoleirado no meu dedo.

"Onde você conseguiu isso?"

"No nosso quintal."

"Deve ser o animal de estimação de alguém."

"Sim, mas não sei a quem pertence."

Então meu filho Jonathan chegou e nos contou sobre uma vizinha que tinha uma gaiola disponível. Ele se ofereceu para ir buscá-la. Quando ele a trouxe de volta, colocamos no balcão da cozinha, abrimos a porta e colocamos o passarinho dentro. O passarinho, que ficara paralisado em meu dedo todo esse tempo, de repente voltou à vida. Ele começou a cantar e saltar de poleiro em poleiro. Suas penas se suavizaram. Era visível que ele havia gostado do seu novo ambiente. Então me dei conta: o que vimos como meio de conter esse passarinho era, na verdade, um meio de segurança e proteção para ele.

Da mesma forma, Deus nos dá a Sua lei. Ele nos dá os Seus padrões. Embora possamos vê-los como restritivos, eles são, na verdade, nossa fonte de proteção. Esta é "a lei perfeita que traz a liberdade" da qual Tiago está falando.

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

A Armadilha do Não Comprometimento

"[...] pois não ignoramos as suas intenções" (2 Coríntios 2:11)

Quando eu era criança, colecionava cobras. Não sei por que, mas eu achava as cobras muito legais. Meu objetivo na vida era me tornar um herpetólogo. Eu lia sobre cobras e tinha algumas delas.

Minha mãe, que era muito tolerante com meu hobby, um dia me levou ao pet shop para pegar uma nova cobra. Colocamos a cobra no porta-malas do carro em uma caixinha, mas quando chegamos em casa, a caixa estava vazia. A cobra tinha ido embora.

Minha mãe disse: "Eu nunca mais vou dirigir meu carro".

Mas surgiu uma situação em que ela teve que dirigir. Enquanto esperava no semáforo, sentiu uma gota fria cair no tornozelo. Ela pensou que a cobra desaparecida estava fazendo um reaparecimento. Então ela abriu a porta do carro e pulou para fora, gritando como louca. Um policial estava lá e perguntou o que estava errado. Ela disse a ele que uma cobra estava em seu carro. Ele foi investigar e, na verdade, a "cobra" que ela sentiu era na verdade uma mangueira que se soltou e caiu sobre a perna dela.

Nós nunca encontramos a cobra. Havia apenas uma pequena abertura naquela caixa e ela escapou. O diabo é como aquela cobra. Quando você dá a ele uma pequena abertura em sua vida, cuidado. Você pode pensar, vou me comprometer só um pouco aqui... Baixarei a minha guarda só um pouco ali. Eu dou conta disso. Isso não é problema. Mas a próxima coisa você já sabe: o diabo afundou suas presas em você e você está caindo rapidamente. Então seja muito, muito cuidadoso.