segunda-feira, 10 de agosto de 2020

A Perspectiva Correta

"Eles clamavam em alta voz: 'Até quando, ó Soberano santo e verdadeiro, esperarás para julgar os habitantes da terra e vingar o nosso sangue?'" (Apocalipse 6:10)

Nossos entes queridos estão nos observando no céu? O quanto eles estão cientes do que está acontecendo em nossas vidas?

Apocalipse 6 nos dá uma pequena visão sobre esse tópico. No versículo 10, lemos sobre aqueles que foram martirizados por sua fé. Eles estão dizendo em alta voz: "Até quando, ó Soberano santo e verdadeiro, esperarás para julgar os habitantes da terra e vingar o nosso sangue?" Eles sabem que a injustiça que experimentaram não foi vingada. Eles estão cientes do fato de que o tempo está passando. Eles estão pedindo ao Senhor para intervir.

Essa é uma boa indicação de que no céu podemos saber mais do que algumas pessoas pensam que saberemos.

Muitas vezes, as pessoas vão a extremos neste tópico. Alguns pensam que nossos entes queridos estão assistindo tudo o que fazemos e nos enviando mensagens e coisas do tipo. Outros dirão que as pessoas no céu estão alheias ao que está acontecendo - que tiveram uma lobotomia celestial e estão sentadas nas nuvens dormindo. Essas pessoas raciocinam que, se não houver tristeza ou lágrimas no céu, nosso ente querido não pode estar ciente do que está acontecendo aqui na terra, porque ficaria triste com o nosso sofrimento.

Mas ambos os extremos estão incorretos. A partir desta passagem em Apocalipse, sabemos que existe algum nível de consciência dos acontecimentos na Terra. Até que ponto, não sabemos. Mas se estivermos sendo vigiados por nossos entes queridos no céu, acredito que eles veriam tudo com uma perspectiva eterna. Essa é a questão.

Às vezes, meu neto Christopher vem até mim com seus pequenos trens movidos a bateria. "Vovô, está quebrado!" Ele fica triste. Seu mundo acabou de terminar. Ele não tem minha perspectiva adulta.

Tenho uma chave de fenda. Tenho mais pilhas Estou ali para protegê-lo. Vou consertar o brinquedo. Ele não precisa se preocupar com isso. Ele pode estar triste, mas eu não estou, porque sei o resultado.

É tudo uma questão de ter a perspectiva correta.

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

Ponha Sob a Luz de Deus

"Mas, tudo o que é exposto pela luz torna-se visível, pois a luz torna visíveis todas as coisas" (Efésios 5:13)

Quando a gente perde algo, ligamos a luz. Eu sempre perco coisas no carro. Quando caem minhas chaves ou a carteira (ou um lanche!) entre os bancos, às vezes preciso pegar a lanterna e procurar por baixo dos assentos até encontrar. A luz expõe as coisas.

Ouvi a história de um bêbado que estava engatinhando sob um poste procurando algo. Um sujeito veio até ele e lhe perguntou o que estava fazendo. "Perdi a carteira", disse ele.

"Perdeu por aqui?" perguntou o outro.

"Não", disse o bêbado, "perdi umas duas quadras lá para trás, mas lá não tem luz."

Procurar por algo no lugar errado é má ideia, não é? A gente precisa procurar no lugar certo — e o lugar certo para procurar quando se enfrenta problemas no casamento é as Escrituras.

Às vezes, quando um casamento está com problemas, o casal procura aconselhamento. Sou a favor — desde que seja aconselhamento bíblico. Aconselhamento que venha do pensamento e raciocínio humano não ajuda. É preciso tomar conselho da Palavra de Deus, pois foi Ele quem criou o casamento.

Outra coisa para ter em mente é o seguinte: alguém estar dizendo que oferece aconselhamento cristão não significa que dê aconselhamento bíblico. Já ouvi conselhos de "aconselhadores cristãos" que contradiziam a Bíblia. O verdadeiro conselho de Deus vem de Sua Palavra escrita, a Bíblia.

"Mas e se eu não concordar com o que a Bíblia diz?", você me pergunta. A resposta é fácil: Mude de opinião, pois a Bíblia está certa e você, se não concordar, está errado.

Se quiser um casamento bem-sucedido, jogue sobre ele a luz da Palavra de Deus.

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Por Que o Arrebatamento é Importante?

"Depois disso, os que estivermos vivos seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim estaremos com o Senhor para sempre." (1 Tessalonicenses 4:17)

O que exatamente é o arrebatamento? Mark Hitchcock, um excelente escritor sobre assuntos proféticos, escreveu esta incrível definição: "O arrebatamento da igreja é o evento futuro quando Jesus Cristo descerá do Céu para ressuscitar os corpos de cristãos que já partiram e para transformar os corpos dos cristãos vivos imediatamente em Sua gloriosa presença, em algum momento do tempo, e então escoltá-los ao céu para viver com Ele para sempre." Isso é uma descrição muito clara, e está perfeitamente certa.

Alguns irão protestar e dizer: "Espere um minuto. Você não encontra a palavra 'arrebatamento' em nenhum lugar na Bíblia." Tudo isso depende de qual versão da Bíblia você está lendo. Se você está lendo uma versão traduzida para o Latim, encontrará a palavra rapturo, que é a tradução para a palavra original grega harpazo.

Essa palavra é usada treze vezes no Novo Testamento, incluindo 1 Tessalonicenses 4:17 que diz: "os que estivermos vivos seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares." A palavra harpazo pode ser traduzida por "ser levado à força, ser arrebatado, ser capturado."

Por que é importante saber a respeito do arrebatamento? Como disse antes, as profecias bíblicas não nos foram dadas para nos assustar, mas para nos deixar preparados.

Paulo diz aos Tessalonicenses: "Irmãos, não queremos que vocês sejam ignorantes quanto aos que dormem, para que não se entristeçam como os outros que não têm esperança" (1 Tessalonicenses 4:13). Paulo está reafirmando que haverá uma reunião com os entes queridos que dormiram no Senhor. Ainda melhor, quando o arrebatamento acontecer, estaremos também juntos com Jesus.

Saber sobre o arrebatamento nos traz esperança. É por isso que o ensinamento de Paulo sobre o arrebatamento termina com a exortação "Consolem-se uns aos outros com estas palavras" (1 Tessalonicenses 4:18).

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Gritos na Tempestade

"Porque ele me ama, eu o resgatarei; eu o protegerei, pois conhece o meu nome. Ele clamará a mim, e eu lhe darei resposta, e na adversidade estarei com ele; vou livrá-lo e cobri-lo de honra" (Salmos 91:14-15)

Um velho capitão do mar, que era bastante sincero sobre o seu ateísmo, foi jogado no mar por uma onda durante uma tempestade. Seus homens o ouviram clamando a Deus por ajuda. Após o resgate, alguém disse: "Pensei que você não acreditasse em Deus".

Ele respondeu: "Bem, se não existe um Deus, deveria haver um para momentos como este."

Algumas pessoas precisam atingir o fundo do poço antes de clamarem a Deus. C. S. Lewis escreveu: "O ateu também tem seus momentos de tremenda apreensão, de uma suspeita quase irresistível de que velhas histórias podem, afinal, ser verdadeiras." Às vezes, as dificuldades da vida são exatamente as coisas que nos levam a Deus.

Lembro-me de uma carta de alguém que havia se comprometido com Cristo numa excursão evangelística. Justo nessa época, o marido teve um derrame e ela também estava tendo problemas com a mãe. Essa mulher ficou chateada com Deus por todas essas coisas acontecerem ao mesmo tempo. 

Então sua filha de oito anos soube da excursão e quis ir também. Ela escreveu: "Quando o convite foi feito, minha filha quis ir na excursão. Então acabei indo com ela. Só depois entendi que Deus estava mesmo é me mandando ir junto." Ela continuou dizendo: "Depois de alguns minutos, caí de joelhos e senti o Seu amor. Eu não tinha dúvidas de que Ele me ama e me perdoou. Mas naquele momento entendi que Ele queria salvar a minha vida, não apenas a minha alma." Essa é uma linda carta de alguém que atingiu o fundo do poço.

No Salmo 91:14-15, Deus diz: "Porque ele me ama, eu o resgatarei; eu o protegerei, pois conhece o meu nome. Ele clamará a mim, e eu lhe darei resposta, e na adversidade estarei com ele [...]"

No meio de nossas tempestades, precisamos clamar a Jesus.

terça-feira, 4 de agosto de 2020

Furacão Graça

"Entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram. De repente, uma violenta tempestade abateu-se sobre o mar, de forma que as ondas inundavam o barco. Jesus, porém, dormia" (Mateus 8:23,24)

O filme Mar em Fúria conta a história de uma tempestade real na costa de Massachusetts em 1991, que foi a tempestade mais forte já registrada na história. A chamada "tempestade perfeita" foi o resultado de três tempestades que se combinaram em uma só, criando uma situação quase apocalíptica no Oceano Atlântico. Duas tempestades existentes foram atingidas por um furacão, ironicamente chamado de Furacão Graça (ou Grace). A combinação desses três elementos climáticos produziu um monstruoso furacão de mais de 3.200km de largura que produziu ondas de 30m.

Em Mateus 8:23-24, encontramos uma história dos discípulos de Jesus diante do que poderia ser descrito como o seu Furacão Graça. Diz que "Entrando [Jesus] no barco, seus discípulos o seguiram. De repente, uma violenta tempestade abateu-se sobre o mar, de forma que as ondas inundavam o barco. Jesus, porém, dormia."

Observe que o versículo 23 diz: "Seus discípulos O seguiram". E onde isso levou? Direto para uma tempestade. Essa tempestade veio porque os discípulos obedeceram ao Senhor, não porque eles O desobedeceram. Às vezes, quando surgem problemas, dizemos que são resultados de desobediência. Mas o fato é que uma tempestade, na verdade,  pode ser também resultante da obediência.

Deus pode usar as tempestades em nossas vidas para realizar os Seus propósitos. Como diz o ditado, o mesmo martelo que quebra o vidro também forja o aço. Às vezes, pode parecer que seria melhor nunca passarmos por uma tempestade. Achamos que a vida sempre deve ser fácil. Mas há coisas que aprendemos nas tempestades. Há coisas que aprendemos em dificuldades e crises, que não aprenderíamos de nunhuma outra forma.

Na vida, se não há provações, não há triunfos. Deus tem Seus propósitos nas tempestades. E assim como Jesus estava com os Seus discípulos, Ele também estará conosco.

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Atrasos de Amor

"Quando você atravessar as águas, eu estarei com você; e, quando você atravessar os rios, eles não o encobrirão [...]" (Isaías 43:2)

Você já passou por um momento difícil e se perguntou onde Deus estava? Posso dizer onde Ele estava: Ele estava lá com você. Não só isso, Ele estará com você amanhã e no dia seguinte. E Ele estará com você no dia em que você partir para a vida eterna.

Em Isaías 2-3 Deus diz: "Quando você atravessar as águas, eu estarei com você; e, quando você atravessar os rios, eles não o encobrirão. Quando você andar através do fogo, você não se queimará; as chamas não o deixarão em brasas. Pois eu sou o Senhor, o seu Deus, o Santo de Israel, o seu Salvador; dou o Egito como resgate por você, a Etiópia e Sebá em troca de você."

O salmista Davi escreveu: "Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem" (Salmo 23:4). Ele está e estará sempre com você. Não precisa temer o mal. Deus estará com você em seus dias bons e em seus dias ruins. Ele estará com você na morte de um santo e no nascimento de um bebê.

Não precisamos ter medo pois Jesus disse: "Nunca o deixarei, nunca o abandonarei" (Hebreus 13:5). Além disso, a Bíblia nos diz: "Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre" (Hebreus 13:8).

Às vezes, quando oramos, pode parecer que Deus se atrasa em responder ou chega tarde demais. Deus nunca se atrasa. Seus atrasos são atrasos de amor. O silêncio de Deus pode até ser um silêncio de amor. Ele quer que derramemos nossos corações para Ele. Ele conhece a nossa dor e responderá à Sua maneira. Chame-o.

sexta-feira, 31 de julho de 2020

Vá e Não Peques Mais

"Declarou Jesus: 'Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado'" (João 8:11)

Ouvi alguns cristãos dizerem: "Deus me ama do jeito que eu sou, e é assim que eu sou." Sim, Deus nos ama do jeito que somos, mas Ele quer nos mudar.

Jesus disse à mulher que foi apanhada em adultério: "Nem eu também te condeno; vá e não peques mais" (João 8:11). Como ele pôde dizer isso? Ela ainda era imoral; ela simplesmente foi apanhada em flagrante. Ele poderia dizer isso porque em pouco tempo, na cruz do Calvário, receberia pessoalmente a condenação que ela deveria ter enfrentado.

Observe outra coisa que é muito importante. Ele não disse a ela: "Vá e não peques mais, e como resultado, não te condenarei." Nesse caso, quem poderia cumprir esse requisito? Ele também não disse: "Apenas siga seu caminho alegre e, da próxima vez que você errar, espero vê-la novamente."

Antes, Jesus estava dizendo: "Nem eu também te condeno. Agora, como reconhecimento disso, vá e não peques mais." Seu ato de perdão foi seguido por um desafio. Isso é importante, porque implícito em Sua declaração era um aviso para não continuar vivendo daquele jeito.

Jesus está dizendo o mesmo para nós. Devemos deixar o nosso estilo de vida de pecado. Isso não significa que temos que ser perfeitos, porque ninguém é. Não significa que precisamos ficar sem pecado, mas sim que pecaremos menos. Deus quer nos mudar. A Bíblia diz: "Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!" (2 Coríntios 5:17).

Nossa identidade não deve estar no que éramos, mas em quem somos.