terça-feira, 25 de setembro de 2018

Dano Sutil

"Quem vive contando casos não guarda segredo; por isso, evite quem fala demais." (Provérbios 20:19)

Entre as muitas maneiras que podemos usar as nossas palavras para machucar os outros, três delas são a calúnia pelas costas, a fofoca e a lisonja.

A palavra usada para caluniar pelas costas em hebraico significa "jogar de espião". É um retrato de alguém que coleta pistas e fragmentos de informação sobre o caráter de uma pessoa e depois relata a informação a qualquer um que a queira ouvir.

A fofoca é mais sutil porque pode se disfarçar em uma linguagem mais "aceitável". As pessoas dirão: "Você já soube?" ou "Eu pessoalmente não acredito que seja verdade, mas ouvi que..." Ou, aqui está um dos meus favoritos: "Eu normalmente não compartilho isso com ninguém, mas sei que você não vai passar adiante. Guarde isso para você..."

É claro que nós, cristãos, gostamos de embrulhar a fofoca numa linguagem espiritual: "Preciso lhe dizer isto sobre fulano para que você possa orar por ele." Mas será que realmente acompanhamos tais assuntos e fazemos deles um motivo frequente de oração?

Um uso ainda mais sutil da língua é na lisonja. Lisonja é apenas uma mentira extravagante. É quando você diz algo que realmente não é verdade para ganhar o favor, a atenção ou a aprovação de uma pessoa, quando você de modo algum quer dizer o que disse. Uma boa definição de fofoca e lisonja é esta: A fofoca está dizendo pelas costas de uma pessoa o que você nunca diria na frente dela. A lisonja está dizendo na frente de uma pessoa o que você nunca diria pelas costas.

É por isso que Tiago nos diz: "Se alguém não tropeça no falar, tal homem é perfeito, sendo também capaz de dominar todo o seu corpo." (Tiago 3:2). Essa é uma marca da verdadeira espiritualidade.

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Conversões Improváveis

"[...] Se hoje vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração." (Hebreus 4:7)

Um advogado estava tentando entregar um papel importante para um homem que estava determinado a evitá-lo. O homem supunha que o advogado tinha algum tipo de intimação judicial para ele, então procurava evitá-lo de todas as maneiras. Quatorze anos se passaram e o homem finalmente foi parar no hospital, em estado terminal de câncer. Através de uma estranha série de eventos, o advogado foi internado no mesmo hospital e acabou ficando no mesmo quarto que o homem.

O homem virou-se para o advogado e disse: "Bem, você nunca me pegou. Eu escapei de você todo esse tempo e agora isso não importa mais. Você pode até fazer a sua intimação. Eu não me importo mais."

O advogado respondeu: "Intimação? Eu estava tentando lhe dar um documento que provava que você havia herdado quarenta e cinco milhões de dólares!"

Muitas pessoas se desviam de seus caminhos para evitar os cristãos e a oportunidade de ter um relacionamento com Jesus Cristo. Com o tempo, seus corações se tornam mais endurecidos e elas correm o risco de não conseguir mais sair dessa situação. Não sabemos quando esse ponto virá em suas vidas. Talvez você conheça alguém que já tenha chegado a esse ponto.

Podemos ter ânimo quando olhamos para a conversão de Saulo de Tarso. Foi tão radical e inesperada que, quando aconteceu, os cristãos do primeiro século pensavam que ele estava tentando se infiltrar e perseguir ainda mais a igreja. Eles não acreditavam que Deus pudesse salvar alguém tão perverso e hostil em relação à igreja quanto Saulo. Eles não podiam conceber uma mudança daquela magnitude. Mas sabemos que Saulo se tornou Paulo, o apóstolo.

Se você conhece alguém que parece tão distante e permanentemente endurecido em relação ao evangelho, continue orando. Nunca se sabe. Essa pessoa pode ser o próximo Paulo.

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Por Que a Cruz?

"Pois a mensagem da cruz é loucura para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos, é o poder de Deus." (1 Coríntios 1:18)

Ouvi a história real de um casal que visitava uma joalheria. Quando o joalheiro lhes mostrou várias cruzes, a mulher comentou: "Eu gosto delas, mas você tem algum sem esse homenzinho nelas?"

Isso é o que tantas pessoas querem hoje: Uma cruz sem Jesus. Elas querem uma cruz sem qualquer ofensa - uma que pareça legal com as suas roupas. Mas se pudéssemos viajar no tempo e ver a cruz em seu contexto original, perceberíamos que era um símbolo vil e sangrento. Teria sido o pior cenário imaginável ver alguém pendurado em uma cruz.

Os romanos escolheram a crucificação porque era para ser uma maneira lenta e agonizante de morrer. Ela foi projetada para humilhar uma pessoa. As crucificações fora das cidades romanas serviram de advertência para quem ousasse se opor ao governo de Roma.

Se houvesse alguma outra maneira, você acha que Deus teria permitido que o Seu Filho sofresse dessa forma? Se houvesse alguma outra maneira de nós sermos perdoados, Deus certamente a teria encontrado. Se viver uma vida moralmente correta nos levasse ao Céu, Jesus nunca teria morrido por nós. Mas Ele morreu - porque não houve e não há outro caminho. Ele teve que pagar o preço pelo nosso pecado. Na cruz, Jesus comprou a salvação do mundo.

Se você já foi tentado a duvidar do amor de Deus por você, mesmo que por um momento, dê uma olhada longa e firme na cruz. Os pregos não seguraram Jesus naquela cruz. O Seu amor é que fez isso.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Lidando Com o Desencorajamento

"Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus." (Salmos 42:11)

Não é incomum que mesmo as pessoas espiritualmente fortes tenham seus dias de dúvida. Moisés, pelo menos em uma ocasião, estava apavorado pelas circunstâncias. Depois de ouvir o constante reclamar dos filhos de Israel, ele basicamente disse a Deus: "Pra mim, chega! Mate-me simplesmente. Não quero lidar com isso nem mais um dia."

Elias, depois de seu embate com os profetas de Baal no Monte Carmelo, ouviu que Jezabel buscava tirar a sua vida. Ele estava tão amedrontado, desencorajado e incerto, que ficou cheio de dúvidas e disse a Deus: "Tire a minha vida."

Mesmo o grande apóstolo Paulo teve momentos de desânimo. Ele escreveu para a igreja de Corinto: "Irmãos, não queremos que vocês desconheçam as tribulações que sofremos na província da Ásia, as quais foram muito além da nossa capacidade de suportar, a ponto de perdermos a esperança da própria vida" (2 Coríntios 1:8).

Jeremias, o grande profeta, também enfrentou isso. Ele foi ridicularizado e humilhado por pregar a palavra de Deus. Por estar cansado da pressão que estava enfrentando, cogitou querer parar de anunciar a Deus. Ele disse: "a palavra do Senhor trouxe-me insulto e censura o tempo todo. Disse eu: 'Não o mencionarei nem mais falarei em seu nome'" (Jeremias 20:8-9).

Você não é o único que já enfrentou dúvida ou incerteza, ou que tenha ficado perplexo com o motivo pelo qual Deus não agiu de uma determinada forma. Podemos estar no meio da obra d'Ele e não ver o todo como Ele vê.

Mas, podemos confiar no Seu coração mesmo que não consigamos enxergar a Sua direção.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

De Ordinário a Extraordinário

"Pois os olhos do Senhor estão atentos sobre toda a terra para fortalecer aqueles que lhe dedicam totalmente o coração. Nisso você cometeu uma loucura. De agora em diante terás que enfrentar guerras" (2 Crônicas 16:9)

Antes de se tornar o grande evangelista, D. L. Moody teve uma conversa que o impactou profundamente e que direcionaria o curso de sua vida daquele momento em diante. Alguém disse a Moody: "Sabe, o mundo ainda precisa ver o que Deus pode fazer com um homem que esteja totalmente comprometido com Ele." Essas palavras penetraram fundo no coração de Moody e ele orou: "Senhor, quero ser esse homem." Ele com certeza chegou perto.

O livro de Atos é uma história de homens e mulheres comuns que fizeram coisas extraordinárias porque permitiram que Deus aplicasse o Seu caminho em suas vidas. Da mesma forma, Deus quer usar você para transformar totalmente seu mundo para Cristo. Começa com as suas palavras: "Senhor, quero fazer a diferença. Não quero que este mundo me influencie. Eu quero influenciar o mundo. Use-me."

O mundo ainda precisa ver o que Deus pode fazer com alguém que esteja totalmente comprometido com Ele. Deus encontrará essas pessoas hoje? Eu me pergunto se você diria, como Moody: "eu quero ser essa pessoa". Se você quiser, a sua vida pode fazer a diferença. Será emocionante nos próximos dias ver o que Deus fará com você. Mas Ele quer que você esteja disponível para Ele.

Um dia desses, a sua vida chegará ao fim. O que você vai dizer sobre ela? O que os outros dirão? O quanto seria maravilhoso dizer, como Paulo: "Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé" (2 Timóteo 4:7).

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Alimentado Por Seu Espírito

"Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor. Não se embriaguem com vinho, que leva à libertinagem, mas deixem-se encher pelo Espírito" (Efésios 5:17-18)

Quando pensamos em ser cheios do Espírito, muitas vezes relacionamos isso com uma experiência emocional ou uma sensação de euforia. Mas, na realidade, a palavra "encher" poderia ser traduzida como "controlar por". É uma palavra que fala do que acontece quando o vento enche as velas de um barco e o guia. Então, Deus está dizendo que devemos deixar o Seu Espírito nos encher e controlar as nossas vidas.

Outra coisa interessante sobre essa palavra é que na língua original, é um tempo verbal que fala de algo que deve ser feito continuamente. Então você poderia traduzir esta frase assim: "Esteja constantemente cheio do Espírito." Não se trata de um evento único. Em vez disso, é algo que ocorre continuamente, assim como sempre enchemos os tanques de gasolina em nossos carros para mantê-los funcionando. Deus quer nos reabastecer com o Seu Espírito. É uma grande coisa dizer todos os dias: "Senhor, encha-me com o seu Espírito... Senhor, encha-me mais uma vez." Você pode ter uma experiência emocional ou não. Mas isso tem muito pouco a ver com a realidade de ser preenchido e controlado pelo Espírito.

Uma outra coisa sobre esta frase de Efésios 5:18 é que ela é um comando, não uma sugestão. A Escritura não está dizendo: "Se sobrar tempo na sua programação, se você não se importar, por favor, considere talvez deixar o Espírito Santo encher e controlar você" . Não, em Efésios 5:18 Deus nos impõe - nos ordena - a sermos cheios do Espírito Santo.

Ele sabe muito bem que um relacionamento íntimo com Ele nos trará a maior realização e felicidade possível às nossas vidas.

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Contemplando a Cruz

"Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo" (1 Coríntios 15:57)

Ouvi falar de um homem que tentou iniciar a sua própria religião, mas logo descobriu que isso não funcionava tão bem assim. Ele decidiu se aproximar do estadista francês Charles Maurice de Talleyrand-Érigord e perguntar o que ele deveria fazer para ganhar seguidores. O estadista disse-lhe: "Recomendo que você se crucifique, morra e depois ressuscite no terceiro dia."

A morte de Jesus na cruz e a Sua ressurreição no terceiro dia é a pedra angular da fé cristã. É o que diferencia a nossa fé como cristãos, da fé de todos os outros. No entanto, muitos vêem a crucificação de Cristo como uma interrupção rude do que foi um ministério bem-sucedido. Mas a cruz estava na mente de Jesus Cristo desde o começo. Esse é o lugar para onde Ele sabia que estava indo e falava disso frequentemente. A Bíblia até nos diz que antes mesmo de vir a essa terra, foi tomada a decisão de que Ele iria finalmente para a cruz. As Escrituras O chamam de "o Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo" (Apocalipse 13:8).

Foi na cruz que as exigências justas de Deus foram satisfeitas. Foi na cruz que Deus e a humanidade se reconciliaram novamente. Foi na cruz que foi dado um golpe decisivo contra Satanás e seus asseclas. Foi na cruz que nossa própria salvação foi comprada. Portanto, não conseguimos falar o bastante sobre a cruz - nem contemplá-la com a devida frequência.