quinta-feira, 31 de julho de 2014

De Volta ao Primeiro Amor

"Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do seu lugar." (Apocalipse 2:5)

Você lembra como era quando se apaixonou pela primeira vez? Lembra de como sempre queria causar uma ótima impressão?

Você queria vestir as melhores roupas, os melhores calçados, agir da melhor maneira. Onde quer que fosse, as pessoas podiam ver vocês de mãos dadas e se olhando nos olhos. Depois vinham os pequenos mimos e agrados, que eram dados com frequência só pra lembrar do quanto vocês se amavam.

O que une um casal é o desejo por companhia, intimidade, honestidade. Muitas vezes, isso se transforma em casamento, que é algo maravilhoso. Porém há momentos em que o casamento se transforma simplesmente em rotina e mesmice. E isso pode tornar-se perigoso.

Um casamento torna-se uma união mais sóbria e séria porque o tornamos assim. O romance só é mantido vivo quando fazemos um esforço consciente para isso. Dentro de um casamento, romance é algo que é mantido vivo quando tomamos as atitudes necessárias não só para manter o casamento firme, mas também vibrante e alegre.

A relação de um cristão com Deus é semelhante a isso. O "romance" que temos com Deus é muito mais do que um sentimento ou emoção. Nosso relacionamento com Deus envolve fazer continuamente as coisas que nos manterão fortes espiritualmente.

- Seu relacionamento com Deus caiu na mesmice?
Se sim, dê os passos necessários para voltar ao seu primeiro amor - o amor a Jesus Cristo.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

O Primeiro Amor

"Conheço as suas obras, o seu trabalho árduo e a sua perseverança. Sei que você não pode tolerar homens maus, que pôs à prova os que dizem ser apóstolos mas não são, e descobriu que eles eram impostores. 
Você tem perseverado e suportado sofrimentos por causa do meu nome, e não tem desfalecido. 

Contra você, porém, tenho isto: você abandonou o seu primeiro amor. Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do seu lugar." (Apocalipse 2:2-5)

Os cristãos geralmente pensam que afastar-se do Senhor é como engajar-se em um pecado grave. Se alguém peca de maneira grave então dizemos que ele caiu.

“Eles costumavam ir à igreja, mas agora ficam o tempo todo no bar. Eles caíram.”

“Ele costumava ser dedicado ao seu cônjuge, mas agora está cometendo o pecado de adultério. Ele caiu”.

Raramente imaginamos alguém sentado nos bancos da igreja nas manhãs de domingo como alguém que possa estar caído.
Deve estar bem com o Senhor, pensamos.
Sim, porque ainda o vemos na igreja fazendo todas as coisas que os cristãos deveriam fazer.

Mas não se deixe enganar. Olhe para Apocalipse 2. Jesus diz à igreja de Éfeso: "Você tem perseverado e suportado sofrimentos por causa do meu nome, e não tem desfalecido. Contra você, porém, tenho isto: você abandonou o seu primeiro amor." (ver versículos 3-4) .

Perceba o seguinte: você pode sentar-se no banco de uma igreja e estar caído, porque você abandonou o amor que tinha no passado por Deus.

Este é um ponto importante para entender. Perder o primeiro amor é o início do processo do pecado. Se você cair, arrependa-se e volte para seu primeiro amor.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Aos Pés de Jesus

"Respondeu o Senhor: 'Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada'." (Lucas 10:41-42)

Certa vez li sobre uma escultura em granito de Jesus feita em tamanho real por um artista dinamarquês chamado Thors Walden.

Walden esculpiu o corpo de Cristo de tal maneira que você não pode ver o seu rosto se estiver de pé. Porém, ao lado da estátua há uma placa que diz: "Se você quiser ver o rosto de Jesus, deve sentar-se a seus pés."

Com certeza, se você se abaixar ao pé da estátua, poderá olhar para cima e ver claramente o rosto de Jesus. Há uma grande verdade espiritual aqui. Se você quiser ver o rosto de Jesus, você deve sentar-se aos Seus pés.

Maria de Betânia ilustrou isso quando o Senhor visitou ela e sua irmã, Marta. Enquanto Marta estava na cozinha ocupada em preparar uma refeição para Jesus, Maria sabiamente reconheceu que aquela era uma oportunidade única. Em vez de ajudar sua irmã na cozinha, sentou-se aos pés de Jesus para aproveitar cada palavra dEle.

Enquanto isso, Marta ficava cada vez mais frustrada, porque havia muito trabalho a fazer. Ela finalmente saiu e disse: "Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude! " (Lucas 10:40).

Jesus simplesmente respondeu: "Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada". (versos 41-42).

A moral da história é que precisamos reconhecer que há um tempo para trabalhar e há um tempo para adorar. Há um tempo para ser ativo para o Senhor e há um tempo para sentar-se aos Seus pés.

Você se tornou tão encantado com as tarefas da vida diária que tem se esquecido de tirar um tempo para sentar-se aos pés de Jesus? Aproveite o tempo, porque se você quiser ver o rosto de Jesus, você deve sentar-se aos Seus pés.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

O Poder da Cruz

"Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões, e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz." (Colossenses 2:13-14)

Há alguns anos atrás, tive o privilégio de almoçar com Billy Graham. Eu estava um pouco nervoso e tinha muitas perguntas na cabeça.

Finalmente, perguntei-lhe: "Se você soubesse o que sabe hoje quando era um jovem evangelizador, teria enfatizado alguma coisa diferente nas suas pregações?"

Sem perda de tempo, ele respondeu: "Eu pregaria mais sobre a cruz e o sangue de Jesus. É aí que o poder está."

Tomei nota disso. Há poder na mensagem da cruz, no sangue derramado de Jesus Cristo.

O poder da cruz é a principal mensagem das Escrituras. O primeiro livro da Bíblia, Gênesis, fala claramente da vida e da morte de Jesus. Depois que Satanás levou Adão e Eva ao pecado, Deus julgou Satanás e disse-lhe: "Este [o Messias] lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar" (Gênesis 3:15).

Esta é a primeira passagem que realmente aponta para a vinda do Messias, que iria esmagar a cabeça de Satanás.

O profeta Isaías falou sobre o Servo Sofredor que "foi transpassado pelas nossas transgressões [...] e pelas suas feridas fomos curados" (Isaías 53:5).


Ao longo do Antigo Testamento, vemos relances de Jesus Cristo. E o Novo Testamento reforça várias vezes a mensagem central de que Jesus veio para morrer.

Desde o início, a morte e ressurreição de Jesus faziam parte do plano de Deus. A crucificação não foi a interrupção de um ministério bem-sucedido. Foi tudo parte do plano de Deus para trazer redenção à humanidade.

Jesus nasceu para morrer pelos nossos pecados. Esse é o poder da cruz.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Aproveite a Oportunidade

"O que tinha recebido cinco talentos trouxe os outros cinco e disse: ‘O senhor me confiou cinco talentos; veja, eu ganhei mais cinco’. O senhor respondeu: ‘Muito bem, servo bom e fiel!' [...]" (Mateus 25:20-21)

Quando jovem, Alan Redpath era um contador bem-sucedido. Um dia, estava conversando com um amigo cristão quando o amigo lhe disse: "Alan, pode acontecer de se ter a alma salva, mas a vida desperdiçada."

Redpath nunca esqueceu essas palavras. Ele sabia que era culpado de ter a alma salva e a vida desperdiçada. Ele orou: "Senhor, quero a Sua vontade para mim. Não quero desperdiçar a minha vida. Eu a dedico a Você."

Deus mudou a direção de Redpath e ele no fim tornou-se evangelista, pastor, escritor, presidente de organizações missionárias e reitor de uma escola de estudos bíblicos. Ele serviu a Deus até o fim da sua vida.

Talvez alguns de nós tenhamos a alma salva, mas a vida desperdiçada. Em outras palavras: podemos conseguir a garantia do céu, mas desperdiçar a vida aqui na terra. Isto acontece quando não servimos a Cristo em nível máximo.

A vida de todas as pessoas é cheia de oportunidades para servir ao Senhor. O problema é o que fazemos com essas oportunidades. Deixamos que escapem? Ou as aproveitamos e servimos ao Senhor para que possamos ouvi-lo dizer: "Muito bem, servo bom e fiel"?

Se você deseja ouvir essas palavras, faça na sua vida uma mudança como a que Alan Redpath fez. Tome o que Deus lhe deu e tire o máximo proveito.

Talvez você diga pra si mesmo: "Mas eu não tenho muito"!
Pois eu digo que você tem tudo do que precisa. Tem o precioso dom de Deus, Jesus Cristo. Tem o Espírito Santo para capacitá-lo.

Deus introduziu na sua vida certos dons para a Sua glória. Isso quer dizer que sua vida é valiosa.
Tome o que Deus lhe deu e dedique isso à glória d'Ele.
Depois, veja só o que Ele então fará.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Tomar Posição

"Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego." (Romanos 1:16)

Como evangelista, sempre noto como duas pessoas que ouvem a mesma mensagem podem reagir de maneiras completamente diferentes. Uma pessoa será profundamente tocada, enquanto a outra vai se tornar ainda mais arraigada ao seu pecado.

Vemos a mesma situação na história de Caim e Abel. Ambos eram filhos de Adão e Eva. Foram criados na mesma casa e expostos à mesma mensagem espiritual.

Quando começamos a ler a sua história em Gênesis 4, parece que ambos eram crentes. Mas o tempo mostrou que Caim era um homem ciumento e amargurado que acabou matando o seu irmão Abel.

A história de Caim e Abel nos lembra que há aquelas pessoas que vão na onda. Elas podem se parecer com os crentes, mas não têm nenhuma relação com Deus. Como diz a Escritura, há pessoas que têm aparência de piedade, mas negam o seu poder (veja 2 Timóteo 3:5).

Essa é a história de vida de muitas pessoas. Elas refletem somente aparências. Sua fé em Deus torna-se um mero jogo de cena.

Considere isso: Você pode oferecer como Caim; pode chorar como Esaú; pode servir como Geazi; pode ser um discípulo como Judas; pode recitar orações longas, como os fariseus; ser uma alma que busca, como o jovem governador; ter as lâmpadas das cinco virgens prudentes; e, mesmo assim, ainda estar perdido.

A questão fundamental não é desfrutar a mensagem ou ir adiante.
O X da questão é se você acredita ou não na mensagem do Evangelho e se posiciona diante dela.
A sua fé é assim? Se não for, pare com suas atitudes evasivas e posicione-se de uma vez por todas.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Prontos ou Não

"Portanto, vigiem, porque vocês não sabem o dia nem a hora!" (Mateus 25:13)

Todos nós já brincamos de esconde-esconde na infância. Minha parte favorita era, depois de contar, dizer: "Prontos ou não, aqui vou eu!"

Analogamente, era o que Jesus estava dizendo na parábola das 10 virgens: "O Reino dos céus, pois, será semelhante a dez virgens que pegaram suas candeias e saíram para encontrar-se com o noivo" (Mateus 25:1). Cinco das virgens tinham óleo nas suas candeias e estavam prontas. As outras cinco não tinham óleo, e não estavam prontas. Essas últimas saíram para comprar óleo no último minuto, quando o noivo chegou e com ele entraram na festa todos os que estavam prontos.

Então, as cinco virgens que haviam saído se viram trancadas fora da festa, e disseram: "Senhor! Senhor! Abra a porta para nós!" (Mateus 25:11) Mas o noivo respondeu: "A verdade é que não as conheço!" (Mateus 25:12)

Essa parábola é um aviso para estarmos sempre prontos para o retorno do Senhor. É uma mensagem de Deus para estarmos atentos. Há pessoas que hoje estão sem óleo em suas candeias. Em outras palavras, elas ainda não entregaram suas vidas a Cristo.

Se Deus em Sua graça e amor falou em seu coração, dizendo "Você precisa fazer algumas mudanças. Você precisa rearranjar as suas prioridades. Precisa caminhar mais perto de Mim", faça essas mudanças agora mesmo. Não deixe para se comprometer com Cristo quando for tarde demais.

Certas coisas não podem ser obtidas no último minuto, como as cinco virgens acabaram descobrindo duramente.