sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Um Pai Generoso

"Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido." (João 15:7)

Um adolescente que tinha acabado de receber sua carteira de motorista estava pedindo para usar o carro da família. Seu pai, que era conhecido por ser mesquinho, disse-lhe: "Vou fazer um trato com você, filho. Se você receber notas altas na escola neste semestre, mantiver seu quarto limpo e arrumado, cortar a grama, tirar o lixo duas vezes na semana e cortar esse seu cabelo, vou deixá-lo dirigir o carro da família."

Poucos meses depois, o rapaz voltou para o seu pai e disse-lhe que havia tirado notas altas naquele semestre, tirado o lixo duas vezes na semana e tinha feito todas as suas tarefas. Seu pai tomou nota de tudo e em seguida, disse: "Mas Filho, notei que você não cortou o seu cabelo."

O rapaz respondeu: "Mas pai, Jesus tinha cabelo comprido."

"Isso é verdade", o pai disse ao filho. "E Jesus também andou a pé por todos os lugares onde ia. Então, vá cortar o seu cabelo."

Felizmente, como crentes, não temos um pai mesquinho. Temos um Pai no céu que gosta de nos abençoar e de nos dar presentes caros. Ele é mais do que generoso. Jesus disse: "Não tenham medo, pequeno rebanho, pois foi do agrado do Pai dar-lhes o Reino." (Lucas 12:32). Então vamos até Ele dia após dia buscando Sua bênção e a Sua provisão.

O objetivo da oração é fazer com que a nossa vontade se alinhe à vontade de Deus. E uma vez que isso aconteça, veremos nossas orações respondidas mais frequentemente de forma afirmativa. Jesus resumiu desta forma: "Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido" (João 15:7). Se permanecermos n'Ele, se investimos tempo em Sua Palavra, Ele vai nos mudar. E isso também mudará as coisas pelas quais oramos.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Em Contato com Deus

"Assim sendo, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade." (Hebreus 4:16)

Adoro orar com crianças. Elas fazem suas coisinhas de criança que são tão fofas. Às vezes, suas orações são profundas e muito sinceras, enquanto em outras elas trapaceiam ou não oram de jeito nenhum.

Nós adultos temos a tendência de enfatizar o palavreado que usamos nas orações, ou na sua duração, mas Deus não se preocupa muito com essas coisas. Ele não está interessado na eloquência de nossas orações. E, com certeza, não fica impressionado com longas orações. Na verdade, as melhores orações da bíblia são curtas. Creio que nossas orações privadas/particulares devem ser longas, enquanto que nossas orações públicas devem ser curtas. Mas o fato principal é que devemos orar com frequência.

E qual o objetivo de orar? É contar a Deus algo que Ele não saiba? Ou é convencer Deus a fazer algo que ele não necessariamente queira fazer? A resposta é: não. Deus sabe todas as coisas e Ele fará o que precisa ser feito.

Então, para quê orar? O valor da oração é o de nos manter em contato com Deus. A oração deve ser consistente como a relação entre um pai e um filho. Podemos pensar que Deus vai nos dar tudo o que precisamos, para todas as situações, tudo ao mesmo tempo. Mas se isto acontecesse, muito provavelmente nos empolgaríamos tanto com os presentes que correríamos o risco de nos esquecermos do doador.

Deus nos dá o que precisamos e quando precisamos. Isso nos deixa dependentes Dele, não muito diferentemente de um filho que recebe mesada de um pai.

Da mesma maneira, precisamos voltar para Deus todos os dias, nos permitindo "encontrar graça que nos ajude no momento da necessidade."

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Isso Não é Tudo Que Existe

"Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam." (Tiago 1:12)

Há pouco tempo tive uma conversa com duas pessoas depois da igreja. Uma era cadeirante com uma deficiência severa, e a outra a estava acompanhando. Conversei com a acompanhante por um tempo e então me virei para a cadeirante e disse: "Bem, e você, como está?"

"Eu estou bem", ela me disse.

Mas sua amiga havia dito que, na verdade, ela tinha acabado de passar por duas cirurgias no cérebro para remover um câncer, e tudo tido ocorrido bem.

Olhei para esta jovem mulher com sua deficiência, alguém que tinha acabado de passar por um momento tão difícil, e pensei: E onde ela está agora? Ela está na igreja. 

Pensei em todas as desculpas que as pessoas inventam para não ter comunhão. Elas estão resfriadas, ou levam muito tempo para achar uma vaga no estacionamento, e assim por diante. No entanto, lá estava essa jovem que, apesar de sua deficiência e das recentes cirurgias graves, estava na igreja, louvando a Deus e dizendo que estava bem. Fui tocado pelo exemplo dela. 

Então eu disse a ela: "Sabe, a Bíblia promete uma bênção especial e uma coroa para aqueles que sofreram nesta vida. Admiro a sua fé. Você é uma inspiração para mim." 

Tiago 1:12 diz: "Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam." Tudo isso acontecerá conosco em nossa vida futura. Você teve que perder alguma coisa para seguir Jesus? Quaisquer que tenham sido suas perdas para seguir a Cristo, muito mais estará guardado para você.

Não se enganem sobre isso: nossa vida na terra não é tudo o que existe. Haverá recompensas para nossa fidelidade a Deus.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Distraído Pelas Coisas Materiais

"Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração." (Mateus 6:21)

Mateus 19 registra uma conversa entre Jesus e um jovem rico, que pode ser o único homem nos Evangelhos que veio até Jesus e, na verdade, foi embora em piores condições do que veio.

Este era um homem que tinha sido criado em um lar muito religioso. A Bíblia diz que teve grande riqueza. Mas faltava algo. Ele queria a vida eterna. Então, veio até Jesus com uma pergunta: "Mestre, que farei de bom para ter a vida eterna?" (Mateus 19:16).

Jesus disse-lhe para guardar os mandamentos. E quando ele queria saber quais, Jesus começou a recitá-los. Por que? Porque se este jovem rico tivesse sido honesto e refletido, ele teria reconhecido que não era tão bom quanto pensava ser. Jesus citou a lei, porque a lei é um espelho moral. A lei não foi dada para nos tornar justos, mas para mostrar que não somos justos.

Mas o jovem rico não conseguiu entender isso, então Jesus lhe disse: "Se você quer ser perfeito, vá, venda os seus bens e dê o dinheiro aos pobres, e você terá um tesouro no céu. Depois, venha e siga-Me” (versículo 21).

Assim, a história do jovem rico terminou em tristeza. Mateus nos diz: "Ouvindo isso, o jovem afastou-se triste, porque tinha muitas riquezas" (versículo 22).

Jesus estava colocando o dedo no pecado primordial na vida deste homem, que foi o amor pelas coisas terrenas. Jesus estava pedindo a esse homem para destronar a sua riqueza e entronizar o Salvador. Mas ele não estava disposto a fazê-lo.

Como esse homem, podemos hoje facilmente nos distrair com as coisas materiais. E, muitas vezes, pensamos apenas no aqui e agora e raramente no amanhã.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Seguir Com Grande Alegria

"Quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou Filipe repentinamente. O eunuco não o viu mais e, cheio de alegria, seguiu o seu caminho." (Atos 8:39)

A Bíblia conta a história de um homem da Etiópia que estava a caminho de Jerusalém, buscando a Deus. Este homem servia sua rainha numa alta posição hierárquica. Sem dúvida, ele viajava com uma caravana, pois era um homem importante. Ele havia ouvido falar sobre o Deus de Abraão, Isaque e Jacó e sobre a fé do povo Judeu. Então foi a Jerusalém em busca de Deus, mas não o encontrou.

No entanto, ele obteve algo de grande valor: um pergaminho do livro de Isaías, o qual lia enquanto viajava de volta para casa. E aconteceu que, enquanto ele lia Isaías 53, Filipe apareceu ao lado de sua carruagem. Deus havia dito para Filipe ir ao deserto, mas ele não sabia por que. Ele estava somente caminhando no meio do nada, aguardando. Então veio esta caravana, e Filipe olhou e ouviu este homem importante lendo Isaías 53. Então Filipe se aproximou e perguntou: "O senhor entende o que está lendo?" (Atos 8:30)

O homem respondeu: "Como posso entender se alguém não me explicar?" (verso 31). Então ele convidou Filipe para se juntar a ele. Filipe entrou na carruagem e explicou Isaías 53, e lhe disse que aquele verso tratava do Messias. Jesus é aquele que completou as Escrituras, quem morreu na cruz e ressuscitou dos mortos. Querendo crer, o homem disse: "Olhe, aqui há água. O que me impede de ser batizado?" (verso 36). Então Filipe disse a ele que nada impedia se ele acreditasse com todo o seu coração. A história termina com o homem importante seguindo o seu caminho com grande alegria.

E assim é para todo o que acredita em Cristo: sempre segue o seu caminho com grande alegria.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Mantendo as Aparências

"Então, um dos Doze, chamado Judas Iscariotes, dirigiu-se aos chefes dos sacerdotes e lhes perguntou: 'O que me darão se eu o entregar a vocês?' E eles lhe fixaram o preço: trinta moedas de prata" (Mateus 26:14-15)

Há um velho ditado Inglês que diz: "Ainda que velho, o homem por si só tem um preço. Por 30 moedas Judas vendeu-se, não a Cristo."

Pensamos que Judas vendeu Jesus mas, na verdade, o que ele vendeu foi a sua própria alma. Quanto vale uma alma? Judas imaginou que 30 moedas de prata eram suficientes.

E não só isso, ele traiu Jesus com um beijo - um beijo do inferno. Judas poderia ter apontado para Jesus e dito: "Ok, pessoal, aquele é Jesus. Levem-no. E agora entreguem o meu dinheiro." Mas não. Ao invés disso, Judas foi até Jesus e no que parecia ser um ato de afeto e devoção, beijou Jesus na bochecha. Judas queria parecer ser espiritual.

Há pessoas assim ainda hoje. Elas são espiritualmente doentes por dentro e, por fora, querem parecer piedosas. Judas é a prova de que a associação com a piedade não é garantia nenhuma de que você vai ser piedoso. Você acha que andar ao redor de pessoas piedosas vai fazer você piedoso? De modo algum. Elas podem ser uma boa influência para você (e eu recomendo muito que você ande com pessoas piedosas e que também você se torne uma pessoa piedosa que influencia os outros). Entretanto, essas coisas por si só não irão mudar o seu caráter.

Seria como ir a um restaurante com os amigos e, enquanto eles fazem os pedidos no menu, você diz: "Oh, eu não vou pedir nada. Só irei olhar para as figuras desse menu. Isso vai satisfazer as minhas necessidades e encher o meu estômago."

Você não pode crescer espiritualmente simplesmente andando com pessoas piedosas. Para crescer sábio e desenvolver-se espiritualmente, você deve pessoalmente tomar o que Jesus oferece.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

As Tres Rspostas a Oração

"Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração." (Jeremias, 29:13)

Às vezes pensamos que uma oração não foi respondida quando, na verdade, ela foi. Ela só não foi respondida afirmativamente.

Quando pedimos a Deus por alguma coisa e Ele diz "não", isso significa que não. Portanto, se quisermos que nossas orações sejam respondidas de forma afirmativa, temos de nos alinhar com a vontade de Deus.

Deus responde a oração de três maneiras: sim, não, e espere. Às vezes, Ele quer que você cresça por intermédio de seu desafio. O apóstolo Paulo, com uma oração, pediu a Deus para remover uma enfermidade. Não sabemos o que era, mas a maioria dos comentaristas acredita que era uma deficiência ou uma lesão que sofreu como resultado de seu ministério. Certamente houve muitas ocasiões em que isso poderia ter acontecido, porque Paulo foi espancado, chicoteado, sofreu naufrágio, e até mesmo, em certa ocasião, foi posto na prisão e deixado lá para morrer. 

Seja qual fosse a enfermidade que o estivesse incomodando, Paulo pediu a Deus para tirá-la. Mas Deus disse: "Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza" (2 Coríntios 12:9). Às vezes, Deus não tira a nossa adversidade, mas quer que cresçamos com ela.

Também houve o caso de Moisés, que queria ver os israelitas libertos da escravidão no Egito. Ele não esperou por Deus. Em vez disso, com as próprias mãos matou um guarda egípcio. Quando o faraó descobriu, ele efetivamente mudou a vida de Moisés, que teve que ir para o exílio por 40 anos. Moisés teve a ideia certa no momento errado.

Às vezes Deus vai dizer "Sim", em outras vai dizer "Não" e às vezes Ele vai dizer "Espere." Mas podemos ter certeza de que quando fervorosamente clamamos a Deus pela fé, Ele nos ouve.