segunda-feira, 25 de maio de 2020

Eu Creio em Deus

"Assim, tenham ânimo, senhores! Creio em Deus que acontecerá do modo como me foi dito" (Atos 27:25)

Uma noite, em um navio agitado no Mediterrâneo, o apóstolo Paulo estava indo em direção a Roma. Ele havia sido perseguido e encarcerado, e iria comparecer perante César para julgamento. No caminho, uma tempestade horrenda apareceu. Era tão ruim que os marinheiros do navio pensaram que iam morrer. Eles não viram o sol ou as estrelas por dias; eles não sabiam onde estavam.

Mas Paulo conseguiu se levantar no convés daquele navio agitado pela tempestade e dizer àquela tripulação temerosa:

"Mas agora recomendo-lhes que tenham coragem, pois nenhum de vocês perderá a vida; apenas o navio será destruído. Pois ontem à noite apareceu-me um anjo do Deus a quem pertenço e a quem adoro, dizendo-me: ‘Paulo, não tenha medo. É preciso que você compareça perante César; Deus, por sua graça, deu-lhe as vidas de todos os que estão navegando com você’. Assim, tenham ânimo, senhores! Creio em Deus que acontecerá do modo como me foi dito" (Atos 27:22–25).

É uma coisa maravilhosa quando nós, como cristãos, podemos dizer essas palavras: "Eu acredito em Deus."

É especialmente bom poder dizer isso nesse mundo louco que parece ficar à cada dia mais sombrio, tempestuoso e ainda mais perverso. De fato, estamos vivendo um tempo em que o errado parece estar certo e o certo parece estar errado. Tudo mudou.

Mas Deus é eterno, Ele nunca muda. Ele disse ao profeta Malaquias: "De fato, eu, o Senhor, não mudo" (Malaquias 3:6). Podemos confiar n'Ele. Como o apóstolo Paulo, podemos dizer: "Eu creio em Deus".

sexta-feira, 22 de maio de 2020

O Que Precisamos e Na Hora em Que Precisamos

"Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar" (1 Coríntios 10:13)

Talvez você conheça alguém que estava passando por uma dificuldade e você pensou: Eu jamais aguentaria algo assim. Nesse momento você não aguentaria. Mas se Deus permitisse que você enfrentasse algo assim, Ele lhe daria então a força que você precisaria, na hora em que você a precisasse.

Ou talvez você tenha pensado: Eu jamais resistiria a essa tentação. Mas se o Senhor permitir que você seja tentado, Ele não lhe dará mais do que você possa aguentar. Como 1 Coríntios 10:13 nos diz, "Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar."

O apóstolo Paulo tinha seu espinho na carne. Não sabemos o que era, mas era algum tipo de enfermidade física que ele teve depois que foi arrebatado e viu as glórias do Céu (ver 2 Coríntios 12:7). Alguns acreditam que fosse algo decorrente de alguma das surras ou dos apedrejamentos ou dos açoites que ele sofreu. Outros acreditam que fosse alguma deficiência física. Fosse o que fosse, ele pediu a Deus três vezes que o tirasse, e Deus de fato disse: não. E a cada vez que ele pediu, Deus lhe disse: "Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza" (versículo 9).

Quando encaramos adversidade em nossas vidas e pedimos a Deus que a remova, às vezes Ele diz sim. Mas também há ocasiões em que Ele diz: "Não, mas estou aqui contigo, e vou andar contigo até o fim disso."

Deus sempre nos dá aquilo de que precisamos, e quando precisamos. Então não se preocupe com o que vem depois.

quinta-feira, 21 de maio de 2020

A Promessa de Uma Travessia Segura

"Certo dia Jesus disse aos seus discípulos: 'Vamos para o outro lado do lago'. Eles entraram num barco e partiram." (Lucas 8:22)

Nos Evangelhos do Novo Testamento, encontramos a história de Jesus dizendo a seus discípulos: "Vamos para o outro lado do lago" (Lucas 8:22). Então eles entraram em um barquinho e os marinheiros experientes se puseram a remar, atravessando o mar da Galileia. Começou uma grande tempestade e os discípulos entraram em pânico. Enquanto isso Jesus estava no convés, dormindo. Então eles o acordaram e gritaram, em um tom acusatório: "Mestre, não te importas que morramos?" (Marcos 4:38)

Isso parece algo como: Alô! Senhor? Você está prestando atenção agora? Parece que você não está se importando!

Em seguida Jesus se levantou e repreendeu a tempestade - e também repreendeu os discípulos. Ele perguntou: "Por que vocês estão com tanto medo? Ainda não tem fé?" (versículo 40). Em outras palavras, seria como se Jesus estivesse dizendo: "Vocês ouviram o que eu disse? Eu disse: 'Vamos para o outro lado'. Se eu tivesse dito que nos afogaríamos no meio do mar de Galileia, vocês teriam motivo para entrar em pânico."

Jesus não prometeu a eles uma travessia suave. Mas Ele prometeu uma travessia segura.

O mesmo é verdade para nós: Deus não nos promete uma vida sem problemas. Mas Ele nos promete segurança. Muitas vezes queremos evitar a tempestade, mas às vezes há lições que só aprendemos nas tempestades da vida e que não aprenderíamos de outra maneira.

Creio que é melhor estar em uma tempestade com Jesus do que em qualquer outro lugar sem Ele.

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Foi Perdoado? Então Perdoe

"Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores." (Mateus 6:12)

A disputa entre as famílias Hatfields e McCoys foi uma das mais longas da história americana. Uma família vivia em West Virginia, e a outra no Kentucky, em lados opostos do grande rio Tug Fork. Os conflitos aconteceram, uma pessoa foi morta, depois outra. E quando acabou, mais de duas dúzias de pessoas foram mortas.

A nossa sociedade não valoriza o perdão. Na verdade, o perdão é frequentemente visto como um sinal de fraqueza, não de força. A nossa cultura estima a vingança e o dar o troco. Acreditamos no velho ditado: "Não fique bravo. Vingue-se." 

Mas na oração que conhecemos como o "Pai Nosso", Jesus nos ensinou a orar: "Perdoa as nossas dívidas, assim como nós também perdoamos os nossos devedores" (Mateus 6:12).

A palavra dívidas neste verso poderia ser melhor traduzida como "pecados". Em outras palavras, perdoa os nossos pecados - ou as nossas ofensas, ou as nossas faltas, ou os nossos ressentimentos, ou o mal que cometemos, e que devemos a Ele.

Ao contrário do que podemos pensar, não passamos um dia sem pecar. Mesmo que não violemos um mandamento de Deus, certamente ficamos aquém do padrão Dele. Temos pensamentos e atitudes pecaminosos. Cometemos pecados de omissão, deixando de fazer o bem quando poderíamos fazê-lo. A Bíblia diz: "Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós" (1 João 1:8).

Precisamos pedir a Deus todos os dias que nos perdoe dos nossos pecados. E, ao recebermos esse perdão, também devemos estendê-lo aos outros. Segundo Jesus, nosso perdão generoso e constante aos outros deve ser o resultado natural de nossa compreensão do perdão que Deus nos concedeu.

Simplificando: pessoas perdoadas deveriam ser pessoas que perdoam.

terça-feira, 19 de maio de 2020

Caracterizado Pela Oração

"O Senhor lhe disse: 'Vá à casa de Judas, na rua chamada Direita, e pergunte por um homem de Tarso chamado Saulo. Ele está orando'" (Atos 9:11)

Quando Deus disse a Ananias para procurar Saulo, Ele disse que ele estaria orando. Por certo, foi exatamente isso que Ananias o encontrou fazendo. Creio que Saulo provavelmente estava pedindo a Deus que perdoasse todos os erros que ele havia cometido. Você pode imaginar o quão difícil seria aceitar o perdão de Deus se você não fosse somente um assassino, mas também tivesse caçado deliberadamente os seguidores de Jesus Cristo e tivesse causado a morte prematura deles? Quão difícil seria ter isso em sua consciência!

Mas Saulo orou e, no processo, descobriu que a intimidade podia ser encontrada com esse Deus que antes ele só conhecia de maneira distante. Você não pode deixar de notar que, ao ler suas cartas, essa oração caracterizou a vida de Paulo. Muitas delas começam ou terminam com belas orações. Foi Paulo quem nos disse para orar continuamente (ver 1 Tessalonicenses 5:17).

Paulo também praticou o que pregou. Quando ele e Silas foram jogados numa prisão por pregar o evangelho, eles oraram e cantaram louvores a Deus à meia-noite e os outros prisioneiros os ouviram. Agora, quem iria querer orar em um momento como esse? Mas, ao invés de amaldiçoar os homens que os colocaram lá, eles estavam abençoando a Deus. Não me admira que os outros prisioneiros os estivessem ouvindo. Essa foi a transformação que ocorreu na vida de Paulo. Ele era um homem de oração.

Você é uma pessoa de oração? A oração caracteriza a sua vida? Pois deveria.
Se você quiser viver a vida cristã de maneira eficaz, precisará aprender a orar.

segunda-feira, 18 de maio de 2020

A Regra do Reino

"Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia." (Mateus 6:11)

Não sei você, mas eu tenho uma queda por pão. Posso resistir a uma boa sobremesa. Mas um pão recém-assado com manteiga derretida em cima, isso eu não resisto. Biscoitos então, são a minha ruína.

Para os judeus do primeiro século, o pão era essencial e fazia parte da sua alimentação diária. Praticamente todas as refeições envolviam pão. No entanto, quando a Bíblia fala de "nosso pão de cada dia", não está falando apenas desse item em particular; está falando de alimentos em geral.

Quando Jesus ensinou os discípulos a orar: "Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia." (Mateus 6:11), Ele estava ensinando-os a orar: "Senhor, dá-nos as coisas que precisamos para viver." Precisamos pedir a Deus para suprir as nossas necessidades.

“Gostemos ou não, pedir é a regra do Reino” (Charles H. Spurgeon).

Deus quer que venhamos diante Dele em oração e peçamos coisas. Isso é claramente ensinado nas Escrituras. Tiago 4:2 nos diz: "Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. Vocês vivem a lutar e a fazer guerras. Não têm, porque não pedem." Podemos não ter certas coisas em nossas vidas, porque falhamos em pedir a Deus para provê-las.

Tendo estabelecido o fato de que Deus provê, não significa que devemos ficar parados, inativos e sem trabalhar. Quando oramos, "Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia", estamos reconhecendo que tudo o que temos vem de Deus, e tudo o que precisarmos deverá vir Dele. Significa que estamos dispostos a dizer: "Senhor, ajude-me com essas coisas."

Precisamos orar diariamente pela provisão de Deus em nossas vidas.

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Sem Reserva, Sem Desistência, Sem Arrependimento

"Enquanto é dia, precisamos realizar a obra daquele que me enviou. A noite se aproxima, quando ninguém pode trabalhar." (João 9:4)

William Whiting Borden, o herdeiro da fazenda de laticínios Borden, certa vez recebeu uma viagem ao redor do mundo como presente de seus pais. Então Borden, que era cristão, viajou pela Ásia, Oriente Médio e Europa e sentiu um grande pesar pelas pessoas perdidas (sem Cristo). Finalmente, ele escreveu a seus pais e os informou que estava colocando a sua vida em preparação para o trabalho missionário. E depois de tomar essa decisão, escreveu duas palavras no verso de sua Bíblia: "Sem Reserva."

Após a sua graduação na Universidade de Yale, em 1909, Borden recusou ofertas de emprego de alta remuneração, determinado a cumprir o chamado que Deus havia colocado em sua vida. E ele acrescentou mais duas palavras em sua Bíblia: "Sem Desistência."

Depois de se graduar no Seminário de Princeton, ele foi para o Egito estudar Árabe. E durante seu tempo lá, ele escreveu essas palavras: "Sem Arrependimento". Essas três expressões sumarizaram a vida de Burden: "Sem Reserva. Sem Desistência. Sem Arrependimento."

Alguns poderiam pensar: "Que desperdício." Mas nenhuma vida é de forma alguma desperdiçada quando é investida em trazer pessoas a Jesus. Nenhuma vida é em vão, quando é vivida para a glória de Deus. A vida é desperdiçada quando é vivida para própria ambição.

No final, Deus irá olhar para os seus motivos. Não haverá o mesmo julgamento sobre quantidade quanto haverá sobre qualidade, sobre motivos. Por que você fez o que fez? Se você foi fiel e serviu a Deus com aquilo que Ele colocou à sua frente, você será recompensado por sua fidelidade. Mas se foi infiel e fez coisas pelos motivos errados, você não irá receber recompensa. Como Alan Redpath uma vez disse: "Você pode ter uma alma salva e uma vida perdida."

Então não é suficiente apenas ir para o Paraíso. Quemos chegar lá tendo feito algo com as nossas vidas para a glória de Deus.
Link para o texto original