terça-feira, 27 de outubro de 2020

Um Obstáculo à Oração

"Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá." (Isaías 59:2)

A promessa de resposta para cada oração não é dada a todos os seres humanos. Em vez disso, é uma promessa única para aqueles que têm um relacionamento com Deus.

Na verdade, a razão pela qual Jesus Cristo veio a essa terra e morreu na cruz é para que possamos ter um relacionamento e amizade com o nosso Criador. Mas todos nós temos uma doença chamada pecado, da qual não conseguimos nos livrar. Assim, quando Cristo morreu na cruz, Ele levou os nossos pecados sobre si.

Até que você entre em um relacionamento com Deus, você não pode realmente ver as suas orações respondidas. Como Isaías 59:2 diz: “Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá.”

Temos ouvido frequentemente que somos todos filhos de Deus, que somos todos irmãos e irmãs. Na realidade, nem todos somos filhos de Deus. A Bíblia diz que somos descendentes de Deus, o que significa que somos humanos criados à Sua imagem e semelhança (isso não é verdade, é claro, no reino animal). Fomos feitos à imagem de Deus, mas não somos automaticamente filhos de Deus. Isso só acontece quando vamos ao Seu encontro, abandonamos os nossos pecados e pedimos a Jesus Cristo para ser o nosso Salvador e Senhor.

A Bíblia diz: “Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus" (João 1:12). Deus deve adotar você. Você não pode ser automaticamente Seu filho. Deve chegar um momento em sua vida em que você Lhe pede perdão, e Ele o adotará como Seu filho ou filha. E por causa do que Jesus fez, você pode hoje ter acesso ao trono de Deus.

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Um Mundo Invisível

"Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias. Então Miguel, um dos príncipes supremos, veio em minha ajuda, pois eu fui impedido de prosseguir ali com os reis da Pérsia" (Daniel 10:13)

Muitas vezes não consideramos o fato de que quando oramos, a guerra espiritual pode estar ocorrendo. O profeta Daniel estava na presença de Deus. Em Daniel 10:10-11, lemos: "Em seguida, a mão de alguém tocou em mim e me pôs sobre as minhas mãos e os meus joelhos vacilantes. E ele disse: 'Daniel, você é muito amado. Preste bem atenção ao que vou lhe falar; levante-se, pois eu fui enviado a você'. Quando ele me disse isso, pus-me de pé, tremendo." 

No início dos capítulos 9 e 10 vemos que Daniel estava em oração. Este anjo estava dizendo: "Quando você ofereceu sua oração, foi ouvido no Céu."

Às vezes, nossas orações podem não ser respondidas tão rapidamente quanto gostaríamos devido à guerra espiritual nos bastidores do mundo sobrenatural. Daniel estava orando na terra, e Deus o ouviu no Céu e enviou um anjo com a resposta. No entanto, em algum lugar entre o Céu e a Terra, entre o visível e o invisível, este anjo foi abordado por um anjo maligno, e uma batalha ocorreu. Depois de 21 dias, Deus despachou um anjo de alto escalão, neste caso Miguel, para ajudar o outro anjo.

A partir deste relato, vemos que batalhas sobrenaturais podem impedir que nossas orações sejam atendidas. Isto é especialmente importante lembrar quando estamos orando pela salvação daqueles que não conhecem o Senhor. Uma batalha está acontecendo e o diabo trabalha querendo impedi-los de ouvir o Evangelho e de vir a Cristo.

Quando você ora e não vê a sua oração atendida, você deve simplesmente continuar orando. A resposta pode vir vinte e um dias depois, trinta e um dias depois, ou vinte e um anos depois. Mas não devemos parar de orar.

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Quando Não Sabemos o Por quê

"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus" (Filipenses 4:6,7)

Não tenho explicações claras e organizadas para tudo o que enfrentamos na vida. Se você tivesse me procurado quando comecei a pregar, no final da adolescência e início dos 20 anos, e me perguntasse por que algo aconteceu daquela maneira, eu lhe responderia. Mas agora que tenho pregado por um tempo, não tenho todas essas respostas.

Existem coisas que acontecem que não posso explicar. Mas sei que podemos agradecer - não pelas dificuldades, mas porque Deus ainda está no trono. Deus pode até mesmo conduzir tudo para o bem de nós, que O amamos. Podemos agradecer porque a palavra "putz" não está no vocabulário de Deus. Podemos agradecer porque não importa o que aconteça conosco nesta terra, ainda temos a esperança do céu.

A Bíblia diz: “Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus” (1 Tessalonicenses 5:18) e "não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus” (Filipenses 4:6). Devemos dar graças, não por nossos problemas, mas pelo fato de que Deus ainda está no controle.

Quando ficamos doentes, oramos para que Deus nos cure, e muitas vezes Ele o faz. No entanto, às vezes Ele não cura. Por quê? Porque existe algo nesta terra chamado pecado, e todos nós vivemos sob a maldição dele. Todos temos que morrer mais cedo ou mais tarde. É uma tragédia.

Mas aqui estão as boas notícias. Como cristãos, iremos para o céu, não importa o que aconteça. Pode ser difícil, mas iremos para o Céu. Veremos o Senhor e todas as nossas perguntas serão respondidas.

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Proteção dos Anjos

"O anjo do Senhor é sentinela ao redor daqueles que o temem, e os livra" (Salmos 34:7)

John G. Patton era um missionário que morava nas Ilhas Novas Hébridas com sua esposa e filhos. Uma noite, nativos hostis cercaram a estação da missão, determinados a assassiná-lo com a sua família. Primeiro, eles planejaram queimá-los e, depois, pretendiam matá-los. Durante aquela noite cheia de terror, Patton e sua esposa oraram para que Deus os libertasse. E quando amanheceu, eles ficaram surpresos ao descobrir que seus atacantes haviam partido.

Um ano depois, o chefe da tribo que pretendia matar os Patton tornou-se cristão. Então Patton perguntou ao chefe o que aconteceu na noite em que eles planejaram matá-los e por que eles voltaram.

O chefe disse: "Quem eram todos aqueles homens que você tinha com você lá?"

Patton não conhecia nenhum homem que estivesse com ele. O chefe continuou explicando como eles viram centenas de homens grandes em trajes brilhantes ao redor da estação da missão, então eles ficaram com medo de atacar.

Será este um exemplo moderno de proteção angelical na vida de um cristão? É bem possível. A Bíblia ensina que os anjos sempre estiveram envolvidos na vida do povo de Deus... e continuam envolvidos até os dias de hoje.

O Salmo 34:7 nos dá esta grande promessa: “O anjo do Senhor é sentinela ao redor daqueles que o temem, e os livra.” E Hebreus 1:14, descrevendo anjos, diz: “Os anjos não são, todos eles, espíritos ministradores enviados para servir aqueles que hão de herdar a salvação?”

Em outras palavras, Deus está dizendo que enviou Seus anjos para ministrar a nós como crentes. Ele os enviou para nos proteger e até para nos libertar, quando estamos em uma situação difícil. E quando chegar o dia para irmos ao encontro do Senhor, eles nos conduzirão à presença de Deus.

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Viver Com Propósito

"Este, ali chegando e vendo a graça de Deus, ficou alegre e os animou a permanecerem fiéis ao Senhor, de todo o coração" (Atos 11:23)

O psicólogo William Moulton conversou com 3.000 pessoas e lhes perguntou: "Você vive para quê?"

Ele ficou espantado ao descobrir que, das pessoas que responderam, 94% estavam apenas enfrentando o presente enquanto aguardavam o futuro. Elas descreviam isso como aguardar que algo acontecesse. Aguardavam que os filhos crescessem, aguardavam o ano seguinte, aguardavam a hora de fazer uma sonhada viagem. Aguardavam o amanhã.

Podemos passar a vida inteira aguardando que algo aconteça. E, enquanto isso as nossas vidas passam. Não temos propósito. Não temos direção. Estamos jogando a vida fora.

Como disse alguém: "Alguns morrem de tiros, outros morrem de explosões; a maioria morre devagar, jogando distrações." 

Propósito é vital. É uma âncora na tempestade. É uma base na batalha.

Lemos no Novo Testamento que, quando Barnabé visitou os fiéis na Antioquia, ele "os animou a permanecerem fiéis ao Senhor, de todo o coração" (Atos 11:23).

Efésios 2:1-2 nos descreve ante nosso compromisso com Cristo: "Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados, nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem deste mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência."

Era como vivíamos. Mas aí soubemos que havia um Deus. Descobrimos a Sua Palavra. Encontramos aí valores absolutos com os quais viver a vida: certo e errado, verdadeiro e falso, preto e branco. Tornamo-nos homens e mulheres com propósito.

As outras pessoas sabem o que mantém você de pé? Se nada mantiver você de pé, qualquer coisa vai derrubá-lo.

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Precisamos de Propósito

"Daniel, contudo, decidiu não se tornar impuro com a comida e com o vinho do rei, e pediu ao chefe dos oficiais permissão para se abster deles." (Daniel 1:8)

Em Daniel 1, lemos como o rei Nabucodonosor trouxe Daniel e seus três amigos, Sadraque, Mesaque e Abed-Nego, para a sua corte e testou a lealdade deles a Deus, oferecendo-lhes iguarias babilônicas. Você pode ter certeza de que era uma das melhores comidas da terra.

Mas Daniel e seus amigos não comeram as iguarias, porque para eles isso era uma questão de princípios. Pode ser porque a comida era dedicada a deuses pagãos ou porque parte dela era proibida pela Lei Mosaica, e eles eram judeus. Seja qual for o caso, eles estavam dispostos a ser leais a Deus.

Pode parecer que eles foram muito legalistas, mas foi esse compromisso que lhes fortaleceu para enfrentar os desafios que surgiram mais tarde na vida. Se Sadraque, Mesaque e Abed-Nego tivessem falhado nesse teste, eles nunca teriam conseguido ficar firmes quando chegou a hora de se curvarem diante do rei. Eles teriam cedido à pressão e se curvado diante do ídolo de ouro que o rei havia erguido. Mas quando todos se curvaram, eles se levantaram porque eram homens de propósito.

E se Daniel não tivesse passado neste teste, ele não teria tido coragem para se levantar, ou no caso dele, para se ajoelhar e orar a Deus, mesmo que o rei tivesse assinado um decreto que tornava esse ato ilegal.

Esses eram homens de propósito. Você é um homem ou uma mulher de propósito? Sem propósito e direção, a vida é um desperdício.

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

A Mensagem da Cova dos Leões

"E, chegando-se à cova, chamou por Daniel com voz triste; e disse o rei a Daniel: Daniel, servo do Deus vivo, dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões?" ( Daniel 6:20)

A Bíblia conta a história de um homem que colocou sua fé na linha. Como diz a Bíblia, ele: “crera no seu Deus.” (Daniel 6:23).

Daniel foi elevado a uma posição de grande destaque. Dario, o governante da Babilônia, viu a integridade e o valor desse homem que havia falado com tanta ousadia a palavra de Deus. O rei estava se preparando para torná-lo primeiro-ministro, o que significava que Daniel seria o homem mais poderoso de todo o reino, depois do próprio rei Dario.

Mas os inimigos de Daniel estavam com raiva. Eles estavam com inveja. Mesmo assim, eles não conseguiram encontrar nada de errado nele. Eles sabiam que não poderiam parar Daniel, a menos que tivessem algo a respeito dele e de seu Deus. Então, eles convenceram Dario a assinar um decreto segundo o qual nenhum homem poderia invocar nenhum deus, exceto o rei, por trinta dias. E, então, o rei aprovou uma lei proibindo a oração a qualquer deus.

O que Daniel fez? Ele não mudou nada. Ele orou de qualquer maneira. A armadilha estava armada e o rei ficou angustiado porque nem mesmo ele poderia mudar o seu próprio decreto. Então, ele enviou Daniel para a cova dos leões. Mas Deus fechou a boca dos leões e Daniel foi libertado.

É importante notar que Deus não manteve Daniel fora da cova dos leões. Ele tinha o poder para isso, com a mesma certeza que tem o poder de mantê-lo longe de qualquer dificuldade que você possa enfrentar. Mas Deus consentirá que o Seu povo passe por dificuldades.

Todos neste planeta enfrentam dificuldades na vida. Todo mundo enfrenta dificuldades. Mas os cristãos têm esperança de que, não importa o que aconteça, Deus nos ajudará. Essa é a grande mensagem que ressoa na cova dos leões. Deus estará conosco em meio a nossas adversidades e dificuldades.