quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Passando Pelos Getsêmanis

"Foi desprezado e rejeitado pelos homens, um homem de tristeza e familiarizado com o sofrimento. Como alguém de quem os homens escondem o rosto, foi desprezado, e nós não o tínhamos em estima." (Isaías 53:3)

Antes do Calvário, houve o Getsêmani. A tristeza que Jesus experimentou no Jardim do Getsêmani, na última noite antes da Sua crucificação, pareceu ser o ponto culminante de toda a tristeza que ele já tinha conhecido, o que aceleraria para o clímax do dia seguinte. O Getsêmani, próximo à crucificação, foi o momento mais difícil de sua vida. Ele foi submetido a um estresse de dimensões astronômicas.

Devemos nos lembrar disso em nossos momentos de solidão, quando nos sentimos como se tivéssemos sido abandonados por amigos ou talvez traídos até mesmo por nossa própria família. Quando você se sentir como se ninguém se preocupasse com você, tente imaginar o que aconteceu com Jesus. Ele experimentou tudo isso, não só a traição de seus próprios discípulos, não só as pessoas se voltando em massa contra Ele, mas também o próprio Pai virando o rosto para Ele durante aquele espaço de tempo em que Ele assumiu sobre si todos os pecados do mundo - passado, presente e futuro. Jesus esteve lá. Ele sabe como é.

Hebreus 4:15 nos lembra que "não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado". Não pense que você está falando com um Deus que não se importa ou esteja desconectado. Pelo contrário, Jesus passou por isso. Ele sentiu. Ele sabe de tudo. É por isso que o versículo 16 diz: "Assim sendo, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade."

Teremos Getsêmanis em nossas vidas, por assim dizer. Momentos em que a vida não faz nenhum sentido. É aí que precisamos nos lembrar que Jesus também passou por isso.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

O Único Jeito

"Vemos, todavia, aquele que por um pouco foi feito menor do que os anjos, Jesus, coroado de honra e glória por ter sofrido a morte, para que, pela graça de Deus, em favor de todos, experimentasse a morte." (Hebreus 2:9)

As pessoas gostam de afirmar que todas as religiões são verdadeiras e que Jesus é um dos muitos caminhos que levam a Deus. Algumas até têm um adesivo de carro que diz "Coexista" e que inclui vários símbolos religiosos. Esse sentimento é bacana. E é bacana dizer que todas as religiões ensinam a mesma coisa, mas quem quer que faça essa afirmação ou está mentindo, ou é um bobo, ou simplesmente decidiu não dar nenhuma olhadinha sequer nas religiões do mundo. As religiões do mundo não ensinam todas a mesma coisa.

Na verdade, insinuar isso já é ofender a Deus. Você acha que Deus teria permitido que Seu Filho passasse por algo tão horrível como a crucificação se todos os caminhos levassem a Ele? De outro modo, por que Jesus teria de morrer? Deus podia ter dito: "Tudo certo. Podem fazer como queiram. Acreditem no que quiserem. Tudo beleza."

Mas não havia outro caminho pelo qual satisfazer as justas exigências de Deus. É por isso que Jesus orou: "Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres" (Mateus 26:39). O que é "este cálice"? Eu creio que seja o cálice da ira de Deus. Isaías o chamou de cálice da ira d'Ele (ver Isaías 51:17,22).

Jesus experimentou a morte por todos. Hebreus 2:9 diz: "Vemos, todavia, aquele que por um pouco foi feito menor do que os anjos, Jesus, coroado de honra e glória por ter sofrido a morte, para que, pela graça de Deus, em favor de todos, experimentasse a morte".

Jesus tinha de ser o recebedor da ira de Deus em nosso lugar para que pudéssemos ser perdoados do nosso pecado. Não havia outro jeito.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Seja Um Bom Exemplo

"Não ajam como dominadores dos que lhes foram confiados, mas como exemplos para o rebanho. Quando se manifestar o Supremo Pastor, vocês receberão a imperecível coroa da glória." (1 Pedro 5:3-4)

Existe lugar para ser adulto, mas também existe lugar para ser criança, e acho que uma das melhores formas de ser como uma criança é estar rodeado de crianças. Gosto de estar ao lado de crianças de todas as idades, especialmente de meus netos. Minha esposa e eu estamos sempre prontos para leva-los para almoçar ou alguma outra atividade. Gostamos de estar ao lado deles. É tão divertido. Se você pode ter crianças a sua volta, isso é maravilhoso.

Da mesma forma, ter em nossa volta pessoas novas na fé pode nos auxiliar espiritualmente. Elas precisam de nós, e nós precisamos delas. Jovens na fé precisam de nós pela nossa estabilidade e maturidade como seguidores de Jesus Cristo. E nós precisamos delas porque têm o ânimo de estar descobrindo as verdades de Deus pela primeira vez. Precisamos uns dos outros.

Jesus nos deu a Grande Comissão: “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos.” (Mateus 28:19-20)

Você pode não querer pessoas jovens na fé ao seu redor porque sente que não será um bom exemplo. Então mude! Não seja uma pedra de tropeço, seja um trampolim. Seja um bom exemplo. Não racionalize a desobediência. Pense no seu exemplo. Todos têm seus "atalhos". Se você fracassar, admita que fracassou. E então procure ser um bom exemplo para outras pessoas e traga-as para Cristo.

A descrição de nossa incumbência enquanto discípulos de Jesus Cristo é: procurar as ovelhas perdidas, procurar ganha-las para Cristo, coloca-las sob nossas asas, auxilia-las a caminhar na fé, sair e repetir este processo de novo, de novo, e de novo...

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Feito!

"Se quando éramos inimigos de Deus fomos reconciliados com ele mediante a morte de seu Filho, quanto mais agora, tendo sido reconciliados, seremos salvos por sua vida!" (Romanos 5:10)

O que separa a fé cristã de todos os outros sistemas de crença no mundo de hoje é que você pode visitar todos os túmulos dos profetas e gurus, mas se for ao túmulo de Jesus Cristo, você verá que ele está vazio. Ele subiu novamente ao céu.

Quando um homem que estava tentando começar sua própria religião foi contatar um diplomata muito conhecido e pedir conselhos sobre como conseguir mais pessoas para se juntar à sua religião, o estadista respondeu: "Bem, recomendo que você comece sendo crucificado. Depois morra, mas não esqueça de ressuscitar ao terceiro dia."

Se você fosse resumir as mensagens de todas as outras religiões do mundo, uma palavra seria suficiente: "Faça!". Faça isso, e você encontrará paz de espírito. Faça aquilo, e talvez você chegue ao céu. Mas a palavra que resume o cristianismo é "feito". Algo foi feito por nós na cruz - pago para nós, concluído. Jesus morreu e ressuscitou.

Por que Jesus teve que morrer - e morrer daquele jeito? Não havia outra maneira de satisfazer as justas exigências de Deus, porque a Bíblia diz: "segundo a Lei, quase todas as coisas são purificadas com sangue, e sem derramamento de sangue não há perdão" (Hebreus 9:22), e "aquele que pecar é que morrerá" (Ezequiel 18:20).

Foi na cruz que Deus e o homem foram reconciliados novamente. Na cruz, o que foi perdido no Jardim do Éden foi recuperado. Na cruz, as exigências justas de Deus estavam satisfeitas. Na cruz, Jesus desferiu um golpe decisivo contra Satanás e seus asseclas. Na cruz, nossa salvação foi comprada.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Ele Nunca Desiste

"Qual de vocês que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma, não deixa as noventa e nove no campo e vai atrás da ovelha perdida, até encontrá-la?" (Lucas 15:4)

O Salmo 23 é uma passagem clássica que nos retrata como ovelhas e Deus como o nosso Pastor:

"O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta. Em verdes pastagens me faz repousar e me conduz a águas tranquilas; restaura-me o vigor. Guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome"(versículos 1-3).

Ovelhas são tão estúpidas que às vezes têm de ser forçadas a comer sua comida. Se um pastor não as conduz, ficam no mesmo lugar, fuçando a terra, mesmo muito depois da grama ter acabado. Também têm de ser levadas até a água para beber.

Esse salmo continua e diz: "a tua vara e o teu cajado me protegem" (versículo 4). O pastor tem sua vara e seu cajado, os quais precisa usar com seu rebanho rebelde. A vara é um pau e o cajado é uma ferramenta longa e curvada na ponta. Quando as ovelhas se desviam, o pastor as puxa com seu cajado. Se chega um predador ou ameaça, ele usa a vara para proteger o rebanho. Mas às vezes ele também usa a vara para discipliná-las, para que não acabem mortas em algum lugar.

Embora Deus nos ame e tenha em mente o melhor para nós, às vezes nos desviamos. E o que é que Deus faz nessas circunstâncias? Ele procura por nós.

Em Lucas 15, Jesus dá três imagens de como Deus nos busca. Uma é a do pastor que deixa suas 99 ovelhas e vai procurar a que se desviou. Ele não para de buscar até que a encontre. E isso é algo de que temos de nos lembrar acerca de Deus. Ele segue buscando. Apesar de nossa dispersão, Ele nunca desiste de nós.
Link para o texto original

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Custe o Que Custar

"O que acham vocês? Se alguém possui cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixará as noventa e nove nos montes, indo procurar a que se perdeu?" (Mateus 18:12)

Você já perdeu algo de valor alguma vez? Anos atrás, quando meu filho Jonathan era pequeno, ele se perdeu num hotel onde estávamos hospedados. Ele gostava de apertar os botões dos elevadores e certa vez estávamos caminhando para o elevador quando ele correu na minha frente. Eu falei alto: "Espere até o pai chegar aí!" Mas ele correu para dentro do elevador e a porta imediatamente fechou atrás dele. Continuei apertando o botão e esperando pelo que pareceu uma eternidade, até que as portas finalmente se abrissem novamente, sem Jonathan atrás delas. Notifiquei a segurança e corri de volta para o elevador, apertei todos os andares. Cada vez que as portas se abriam eu gritava seu nome. Finalmente encontrei-o no nono andar, parado lá. Eu estava preparado para fazer o que fosse preciso para encontrar meu filho. Teria arrombado portas, se necessário. O fracasso não era uma opção.

Em Mateus 18, Jesus nos deu uma ideia de como Deus nos procura quando nos afastamos: "Se alguém possui cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixará as noventa e nove nos montes, indo procurar a que se perdeu?" (Versículo 12).

Davi, ele próprio um pastor de ovelhas, disse de Deus: "Tal conhecimento é maravilhoso demais e está além do meu alcance, é tão elevado que não o posso atingir. Para onde poderia eu escapar do teu espírito? Para onde poderia fugir da tua presença?" (Salmo 139:7-8)

Deus não vai desistir. Lembre-se disso quando seus filhos se perderem. Lembre-se disso quando você se perder. O fracasso não é uma opção para Deus. Ele vai procurá-lo. Onde quer que você vá, nunca vai escapar da Sua presença. Ele irá lhe procurar porque Ele ama você.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Agentes Secretos

"O anjo do Senhor é sentinela ao redor daqueles que o temem, e os livra." (Salmos 34:7)

Temos anjos guardiões - anjos pessoais que saem conosco e vão para onde vamos? Não tenho certeza, mas sei que, como crentes, temos anjos em nossas vidas. Todos os cristão têm.

A bíblia claramente ensina: "O anjo do Senhor é sentinela ao redor daqueles que o temem, e os livra" (Salmo 34:7). O Salmo 91:11 nos diz "Porque a seus anjos ele dará ordens a seu respeito, para que o protejam em todos os seus caminhos". E Hebreus 1:14 diz sobre os anjos: "Não são porventura todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?". Também em Hebreus, lemos que alguns, não sabendo, hospedaram anjos (Hebreus 13:2). Esse é um pensamento interessante, não é? Talvez você tenha conhecido um anjo. Se você conheceu, provavelmente não o soube. Duvido que um anjo lhe diria que é um anjo (A propósito, quando lemos sobre aparições angelicais na bíblia, anjos sempre aparecem como masculinos).

Ninguém pode afirmar se temos Anjos da Guarda, mas algo que Jesus disse pode implicar que talvez as crianças tenham Anjos da Guarda. Ele disse: "Cuidado para não desprezarem um só destes pequeninos! Pois eu lhes digo que os anjos deles nos céus estão sempre vendo a face de meu Pai celeste" (Mateus 18:10). Isso é tranquilizador, sabendo o quanto é fácil uma criança se colocar em apuros. Mas mesmo que elas não tenham um anjo personalizado, sabemos que os anjos fazem parte de suas vidas.

E anjos fazem parte da vida dos cristãos. Temos atividades angelicais em nossa volta todos os dias. Anjos trabalham em nossas vidas, protegendo-nos, guiando-nos, e às vezes até falando conosco. Mas eles trabalham disfarçados. Podemos descrevê-los como agentes secretos de Deus.